ESTUPIDEZ QUE MATA



Um menino de 14 anos morreu ontem, em Oruro, dentro do estádio em que San Jose e Corinthians jogaram pela Copa Libertadores.

Um sinalizador atingiu sua cabeça.

Para a família de Kevin Douglas Beltran Espada, não resta outra alternativa a não ser lidar com a dor e o luto que não podem ser traduzidos em palavras.

Mas o jogo não foi interrompido, a Conmebol não se manifestou, a morte foi tratada como um evento corriqueiro.

Chegamos a esse ponto.

Não. A vida não continua quando um garoto perde a dele durante um jogo de futebol.

De acordo com as informações disponíveis, não se tratava de alguém que foi ao estádio como quem vai para a guerra, disposto a matar ou morrer, como fazem tantos imbecis pelo mundo.

Não que mortes assim sejam menos horríveis. Elas apenas têm uma explicação um pouco menos revoltante.

Kevin Espada foi vítima de um sinalizador, que aparentemente partiu de torcedores do Corinthians, detidos pela polícia boliviana em Oruro.

À distância, o que se pode dizer é que as ações devem ser investigadas, as responsabilidades apuradas, os direitos e as leis respeitados.

Independentemente dos processos e dos detalhes, uma pergunta é evidente: qual é o objetivo de atirar um sinalizador na direção de um grupo de pessoas?

Não há nenhum motivo para que um caso como esse seja tratado de maneira diferente porque aconteceu dentro de um estádio de futebol.

As circunstâncias só o tornam mais estúpido.

O que está na origem dessas atrocidades é a estupidez, em seu aspecto mais cruel.

Perdemos a capacidade de detectá-la.



  • Rodrigo-CPQ

    Tudo isso é reflexo da conivência de dirigentes, autoridades e parte da imprensa com as torcidas organizadas. O que mais leio nas mídias sociais são torcedores idôneos, incorruptíveis e santos (!!!!) descendo a lenha na torcida e na instituição do Corinthians. Como se as torcidas dos outros grandes clubes do Brasil servissem de exemplo pra alguma coisa. Tá na hora de cada clube olhar pro próprio umbigo e começar a agir para acabar com esse tipo de situação.
    A CONMEBOL começa a plantar o que vem colhendo há décadas. Se um sinalizador causou isso, pode-se dizer que é sorte nenhum jogador ter morrido ainda com a quantidade de objetos que são jogados em cobranças de escanteio, por exemplo.
    Espero, de verdade, que a diretoria do meu Corinthians tome uma atitude digna, prestando toda a ajuda necessária à família do garoto, e que pare de apoiar esses marginais (o que é difícil, e sabemos bem o por quê).
    Pra finalizar, que os outros clubes grandes do país percebam o que criaram, e comecem tomar provicências para evitar o pior, se isso ainda é possível.

    • Mariana

      Concordo plenamente.

      • djalma

        99% das organizadas sao formadas em sua base por marginais,,,,, até quando isso vai continuar,,, hj foi a GAVIOES,,,, amanha pode ser qq outra,,,, e a impunidade come solta… VERGONHA …

        • Concordo plenamente… sou são-paulino, mas sei que torcida Organizada tem bandido se fingindo de torcedor, assim como na policia tem bandido se fingindo de policial, como na política tem bandido de terno e gravata se fingindo de pessoa do bem… e por aí vai, e não necessariamente que TODOS de torcidas organizadas são assim. Mas no modelo que existe hoje, no Brasil, não é mais possível aceitarmos que elas existem. No caso do futebol tem marginal q sai já pra arranjar briga e, se der, assistir um jogo…

          Não importa o que esse lixo da Conmebol fará, o que importa é o que o Brasil fará para melhorar o futebol e acabar com a violência… mas o f é lembrar que a CBF é mais omissa que todos os órgãos públicos juntos.

          O f é lembrar que a CBF acata ordens, e que só existe pq o governo brasileiro dá autonomia ao órgão. O mesmo governo que esperamos que melhore a segurança pública e a saúde, mas que paga R$ 650 mil pra Ivete Sangalo inaugurar hospital superfaturado.

          O f é lembrar que membros de um governo que prega a democracia não aceitaram a vinda de uma militante cubana contra o castrismo, e a chamou de ditadora… eles que vão até Cuba e tentem comprar um sabonete. E não aceitem o argumento q a culpa é só do embargo americano, mas sim que a bela ilha é hoje um antro de corrupção, autoritarismo e ainda vive no século retrasado.

          Mas acima de tudo… o f é lembrar que não importa se o governo é tucano ou vermelho… nos últimos 20 anos o Brasil evoluiu muito e em muitos setores, mas ainda hoje insistem que sejamos gado em muitos outros aspectos também… rumamos para estádios, para danceterias, para o trabalho, e nunca sabemos se voltaremos para nossos filhos, nossos pais, nossos irmãos… e a PERMISSIVIDADE das leis do país incentivam os atos criminosos.

          • Concordo! Acho que o único lugar que não tem ninguém fingindo é na Educação, pois quem vai querer se fingir de professor? Qual a vantagem? Pelo o salário é que não é! Mas, voltemos ao assunto: Na Inglaterra foram punidos os clubes de tais infratores e deve acontecer o mesmo por aqui! Afinal os clubes dão margem para esses marginais, atuarem.

            • Sérgio Achtschim Santos

              Os clubes financiam esses marginais… Já perdemos várias oportunidades de acabar com as torcidas organizadas. Quantos já morreram e quantos ainda vão morrer graças a esses marginais? Vamos ter que esperar uma tragédia maior pra dar fim a esta corja? Espero que não.

          • Lucido meu caro, muito lucido o seu pensamento pena que os idiotas acham que respeito e a liberdade de associação e pensamento só vale para eles e para impor a violência e a ignorância. Estes caras não estão nem aí para os clubes que só servem para abrigar covardes que fazem de tudo em bando mas que no dia a dia são covardes. Estes cars são antes de tudo torcedores fanáticos é de suas agremiações e não do clube. São torcedores da Gaviões, Mancha, Real e etc… antes de qualquer coisa. Estão lá por causa da entidade e não por causa do clube, se assim fosse não quereriam perder a partida por nada mais a primeira coisa que fazem é arrumar confusão e ir em cana.
            Sou corintiano mas desde 1982 não vou a estádios. Não tenho mais saco para o nível que a coisa assumiu. Basta o assunto virar futebol e lá vem aquela saraivada de xingamentos e ofensas, entre em qualquer rede social e o que se vê são brigas de torcida sendo marcadas, jornalistas sendo ameaçados e o Ministério Público o que faz? Aparece na TV quando alguma morte acontece por aqui propondo a extinção das torcidas, que vai mandar prender e arrebentar e 1 mês depois estes caras estão lá novamente batendo e matando. Estão horrorizados com o sinalizador mas estes entrão nos estádios brasileiros há anos e ninguém impede. Rojões são usados como armas e atirados contra adversários e o que acontece? Nada. Levam o meliante para a delegacia, mal e mal abrem um BO e o cara sai normalmente pela porta da frente am algumas poucas horas. Fica registrado como desinteligência e não agressão com lesão grave. Lamentável a morte do garoto na Bolívia mas este fim de semana houve briga de torcidas no Nordeste com morte e feridos, repercutiu? Não, foi tratado como algo distante sem qualquer atenção maior e nenhuma crítica. Agora ficam indgnados mas é tarde. Tarde para as milhares de vítimas destes animais ao longo dos anos que as vezes repercutem mas não resultam em nada.
            A única solução é punir o time dizem alguns assim o tal torcedor vai refletir antes de fazer novamente. Bobagem. Quem tem conciência e pensa não faz este tipo de coisa, não se associa a marginais de torcidas e muito menos vai a estádios para brigar. Estes caras não passam de 2000, 3000 idiotas em um universo de milhões de torcedores e apreciadores de futebol pelo Brasil afora. Estes caras não pensam, não tem qualquer conciência e vivem em um mundo onde só interessa a tribo, não está nem aí se o time foi suspenso, fecharam os portões e etc… Quem acaba punido são aqueles que não compactuam com isso. As brigas e mortes hoje em dia no Brasil acontecem nas ruas, proibir o cara que apenas quer acompanhar o seu clube é punir aqueles que tem bom senso. A Gaviões se privou de promover pancadarias e incêncio em Carnaval? O Palmeiras ficou proibido de jogar em São Paulo as últimas partidas do brasileirão e o que aconteceu? O time foi prejudicado, rebaixado e não contentes os retardados da mancha em Presidente Prudente agrediram com socos e pontapés duas policias femininas que orientavam a saida de torcedores. É mole? Mesmo punidos os caras foram lá bater em mulheres e não contentes espancaram moradores da cidade. Resolveu alguma coisa?
            O argumento sempre é que na Inglaterra…. Lá é Inglaterra, os tais torcedores eram como os daqui, baderneiros que hoje são proibidos de entrarem em estádios e de sairem do país em época de copa, ouve todo um trabalho de inteligência para acabar com a onda destes caras. Puniu-se o país e não um clube específico já que assim como aqui a coisa era uma onda nacional. Punir A, B ou C não vai mudar nada.
            Esta mais do que na hora de nossos legisladores, polícia, justiça e MP colocarem na ilegalidade estas porcarias chamadas torcidas organizadas, prender seus presidentes e diretores e meter na cadeia os baderneiro e assassinos. Transferir a punição para o clube é conveniente para estes caras.

    • Sérgio Achtschim Santos

      Concordo. Pelo fim das organizadas já!

      • elder lima

        Sérgio simplesmente acabar com as torcidas não resolveria o problema. É necessário ir na raíz do problema.
        1°- meter na cadeia os dirigentes, conselheiros e presidentes de clubes que apóiam e financiam essa escória.
        2°- Pegar os seus líderes e associados e manda-los para campos de trabalhos forçados por no mínimo 20 anos a pão e água, com uma carga horária de trabalho de pelo menos 16 horas diárias de domingo a domingo.
        .
        .
        Estão achando um exagero? Melhor isso do que a perda de mais vidas inocentes pelas mãos desse lixo da humanidade!

    • JOSE LEONARDO

      Concordo! O pessoal aqui está de parabéns, discultindo de forma a melhorar as toridas nos estádios!

    • jobeci

      E pensar que esse tipo de aberração tem sempre que acontecer para se tomar atitudes, veja o caso aqui no Rio Grande do Sul em que centenas de vidas foram tiradas por falta de fiscalização correta, infelizmente, ao invés de pagar-mos para ver espetáculos e se divertir, pagamos para ser assassinados por incompetência de mal intencionados dirigentes que se quer tiveram a sensibilidade de parar a partida, a violência de alguns torcedores agora é pouco, a nova modalidade agora é pague pra morrer!!! Isso é um mal caratismo fora de série!!!

  • Willian Ifanger

    Sempre quando acontece um tipo de coisas dessas, dentro do estádio, eu tenho menos vontade de sair de casa.

    E eu aprendi a ser apaixonado por futebol e pelo meu time indo aos estádios, não tem outro jeito de você se apaixonar por esse esporte. Hoje quando vejo que tem uma tarde agradável, um jogo bobo de uma torcida só e que eu possa levar meus filhos pra sentirem isso na pele, penso que possa ter um imbecil qualquer ali com essa intenção estúpida de machucar alguém….e esse alguém pode ser meus filhos….e aí eu sento no sofá e faço pipoca. E nem sei se eu quero que eles gostem disso.

    Como é triste isso.

    • Penso o mesmo! Às vezes, observando o desinteresse dos meus filhos em relação ao futebol, fico um pouco triste… apaixonado que sou.

      Mas isso passa bem rápido, porque toda semana tem sangue escorrendo… dentro e fora dos campos… como um aviso macabro: ” – não leve-os aos estádios!”

    • Bruno MD

      Desculpe mas seu pensamento nao tem fundamento nenhum. Estamos sujeitos a algum tipo de violencia em qualquer lugar. Ja fiu ao estadio uma centena de vezes e apesar de ter presenciado algumas confusoes nunca aconteceu nada comigo. Na maioria das vezes so arruma problemas quem procura. Esse nao foi o caso desse rapaz boliviano mas isso nao é motivo para abandonarmos os estadio e ficarmos em casa assistindo os jogos pela TV. O torcedor que nao faz parte de torcida organizada (meu caso e acredito que o seu) nao pode deixar de acompanhar o time por causa de alguns marginais. Muito pelo contrario devemos ir em peso ao estadio e mostrar ao time que nos que vamos apenas para torcer fazemos a diferença. Deixar o futebol apenas para imbecis so piora as coisas.

      • Robson Lima

        Bruno, se estarmos “…sujeitos a algum tipo de violencia em qualquer lugar”, como vc disse, já é um absurdo, imagina então dentro de um estádio de futebol… Quem pensa como o Willian Ifanger, infelizmente, está cheio de razão…

  • Julia W

    Como torcedora do Corinthians, acredito que o clube deva ser penalizado, pois mesmo não sendo responsável diretamente por atos como esse, é a única coisa que tem poder sobre o torcedor. Afinal, se o time for punido, o torcedor vai pensar duas vezes antes de cometer uma estupidez, ainda que reflita pelos motivos errados (considerando apenas o futebol, e não a vida). Infelizmente, é necessário que alguns percam uma oportunidade de torcer saudavelmente para que outros sejam punidos e consequentemente ensinados, mesmo que na marra.
    Cabe avaliar, porém, se é correto continuar permitindo a entrada de objetos como fogos e sinalizadores nos estádios. Atitudes como essa tornam clubes e autoridades coniventes com essas perdas lamentáveis.

    • Rafael

      Comece a punir os clubes pelos feitos de suas torcidas que em breve, muito breve mesmo, teremos torcedores de torcidas rivais infiltrados nas torcidas para prejudicar o time. Imagina se um saopaulino desconhecido da massa corinthiana entra com um rádio a pilha, ou outra coisa, taca o objeto pra dentro do campo e acerta o quarto árbitro. Vai estar na súmula e o time da casa perde mandos de campo e outras punições. Isso é complicado. Que o responsável pela morte do garoto seja responsabilizado, seja corinthiano ou não. Mas nada de generalizar, pq se fosse solução, a décadas teriam sido extintas TODAS AS FORMAS DE TORCIDA ORGANIZADA.

      • Davi Silva

        Rafael, você tem toda razão o responsável pela morte do garoto era Santista, Palmeirense, São Paulino, Flamenguista, menos Corintiano, eles foram la para Bolívia para soltar o sinalizador contra a torcida adversária. Detalhe: Na Bolívia NUNCA na história houve mortes ligada ao futebol, o pessoal fala que a Polícia Boliviana é culpada por deixar o pessoal entrar com o sinalizador. Raciocínio : Se la no país não tem índices de mortes ou ataque em um estádio de futebol, a polícia esta tranquila jamais vão pensar que meia duzia vai ir do Brasil até a Bolívia para atacar um sinalizador profissional para uso de resgate em alto mar…e não estou fazendo críticas somente ao torcedor do Corinthians, pois ja fui a muitos jogos no Morumbi e já vi torcedor São Paulino roubando outro torcedor São Paulino, até minha filha pequena ficou horrorizada com o fato !

  • Luiz Neto

    André, pouco tenho a acrescentar ao que você disse. Subscrevo.

    O pouco é o seguinte: tenho uma filha de oito anos, a Maria Julia (parece familiar???) que vem insistindo para que eu a leve para assistir um jogo no novo Castelão (somos de Fortaleza) assim que possível.

    Esse pedido, infelizmente, não tem a menor chance de ser atendido até aonde a vista alcança e muito além…

    • djalma

      Luis NETo ,, tenta leva ela no copa das confederaçoes,, deve ser mais seguro pelo menos,,,

  • Anna

    Tristeza. Banalizaram a vida. O futebol está de luto junto com a família desse menino de 14 anos. Sinalizadores e fogos de artifício deviam ser proibidos de estádios. Texto sensível! Grande abraço!

    • Willian Ifanger

      Sinalizadores e fogos de artifício deveriam ser extintos da nossa vida…..menos de dois meses de ano e duas tragédias envolvendo essa arma.

  • Juliano

    Banalizaram a estupidez. Mais e mais.

  • Dermivaldo

    O Brasil lidera o ranking mundial de mortes causadas por torcedores de futebol.
    Reflexo da sociedade que é violenta em geral.
    Todas as torcidas soltam morteiros e sinalizadores.
    A culpa é da Dilma.

    • Dermivaldo

      Quem não peca pela ação, peca pela omissão. Tá na hora desse país dar um basta na impunidade, criar leis mais rígidas para diminuir a violência em geral e do povo tomar vergonha na cara e pensar no bem-estar social como um todo.

      • R.Lopes

        Caro Dermivaldo! Criar leis de nada adianta, aliás, nosso País é um celeiro de leis e veja como estamos! A lei por si só já perdeu seu poder intimidatório. Seu outro poder, o punitivo, deixa a desejar, ninguém mais tem medo da lei, ou melhor, respeito! Como resgatar ? Punições severas ! Que doam na carne e no bolso ! Punições de cunho pessoal e institucional ! Sou corinthiano, mas não ficaria me sentindo o maior dos injustiçados se meu clube fosse retirado da competição. Assim, resgataríamos as forças que as leis deveriam possuir.

        • Rodrigo-CPQ

          Concordo, Lopes. Prefiro ver meu time sendo um exemplo positivo que negativo.

        • Dermivaldo

          Criar leis mais rígidas e fazê-las cumprir adianta sim. A causa de toda a violência que assola nosso país é a impunidade.
          Em relação ao fato de ontem, é comum o uso de fogos de artifício nas arquibancadas, dentro dos estádios. A tragédia aconteceu ontem como poderia ter acontecido em qualquer outro jogo da Libertadores. E os foguetes que até hoje passaram raspando e por pouco não mataram outras pessoas? E as pedradas que os times e a torcidas visitantes levam nso estádios sul-americanos?
          Lamentável uma vida ser perdida por motivo banal. Tem sim que serem tomadas providências de acordo com as leis da Bolívia e como punir o responsável pelo fato. Mas isso não isenta a Conmebol, a polícia boliviana que liberou os fogos dentro dos estádios. Não existe um único culpado.

          • R.Lopes

            Me desculpe insistir Dermivaldo ! Mas veja, a lei já existe, tanto que poderia ter punido o corinthans com a exclusão. O que aconteceu ? Jogos sem torcida do corinthans ! Foi o suficiente ? Pq não se optou pelo critério mais rigoroso da lei ? Ou seja, está se enfraquecendo o poder punitivo da lei . Era isso o que eu queria enfatizar ! Ok?

  • Rogerio

    Só tenho uma pergunta Sr blogueiro.

    Se o clube citado pagou como sempre faz, a caravana e os ingresso de sua torcida organizada para que a mesma estivesse no jogo.

    E membros dessa torcida organizada financiada pelo clube, cometem ASSASINATO, o clube não teria responsabilidade, por tê-los financiado?

    Sinceramente gostaria de saber a sua resposta!!!!

    • R.Lopes

      ô Rogerio ! Tá perguntando para a pessoa errada! Pergunte para a direção do clube !!

    • Carlos

      Todos, eu disse, todos os clubes pagam sua organizadas para jogos em outro estado ou no exterior….nem sei qual seu clube, mas com certeza ele também faz isso.
      Quanto a punição eu concordo, só não aceito sua falsa indignação, enrustida no seu preconceito de torcedor.

      • R.Lopes

        Sou corintiano ! E gostaria que meu clube tivesse a pena máxima neste caso, e não sou falso. Menos ! Por favor ! Também não sou enrustido . Não aguenta comentário sobre sua opinião ? Não publique nada.

    • Júnior

      Claro Rogerio, a responsabilidade é toda do clube. Acho que deveria ser excluído da Libertadores e ter os títulos do ano passado cassados – Libertadores e Mundial. Quem sabe banido do futebol?

      A lógica é essa mesmo, se alguém ganhar um dos concursos da ESPN que dá direito a ver um jogo na Europa, e matar alguém lá, que seja punida a ESPN!

      • Dermivaldo

        Concordo com o Júnior. Faz isso, pune os clubes e estingue o futebol dos esportes, pois não irá sobrar nenhum time para disputar a Libertadores.
        Tenis é muito melhor. Vamos ver o Federer, Djokovic, Nadal, Murray.

        • Dermivaldo

          O Corinthians tem culpa por a Conmebol liberar fogos dentro dos estádios? Não fai caso de briga de torcida nem de vandalismo, foi um caso isolado de um torcedor, então ele tem que ser punido de acordo com as leis do país.

          Vamos punir os fabricantes de armas pelos 50 mil assassinatos que temos no Brasil todo ano.
          Vamos punir as montadoras de automóveis pelas 40 mil mortes no transito brasileiro a cada ano.

          • Rogerio

            Quero lembrar a todos, que o problema da violência só foi resolvido na Inglaterra, quando depois de uma partida pela Final da Champions League entre Juventus e Liverpool, aonde 39 pessoas morreram, TODOS os cclubes ingleses foram SUSPENSOS POR 5 ANOS!!!

            Depois disso uma série de medidas foram tomadas, e hj a violência foi extinta dos estádios ingleses!!

            E eles não financiavam as viagens e ingressos de seus “torcedores”!!

            Agora um clube que promove esse financiamento, e seus “torcedores” ou um deles comete assassinato se beneficiando desse financiamento merece o que??

            Desculpe mais o que mais vi aqui foram respostas hipócritas, não foi nenhum de vcs que perdeu um parente, por causa de um marginal que disparou um sinalizador na cara dele!!

            Do jeiito que vcs fala, o culpado é o garoto, e não o marginal que soltou o sinalizador!!!

            Portanto digo e repito, se comprovado (duvido que seja sequer investigado) que o clube em questão financiou os “torcedores que lá estavam, o mesmo tem que ser punido com EXCLUSÃO DA COMPETIÇÃO, E SUSPENSÃO DE 5 ANOS DE QUALQUER COMPETIÇÃO INTERNACIONAL!!

            É simples assim, o resto é papo furado!!

            Agora pergunto aos entendidos ai, se fosse um boliviano que tivesse matado um garoto de 14 anos, todos os chamariam de animais, correto??? Portanto quem o fez é um animal tb!!!

            • Júnior

              Conceitos totalmente diferentes, fatos totalmente diferentes. Não dá nem para começar a explicar as diferenças aqui, apenas que o que houve no jogo de ontem não foi um acidente, foi um fato que respeitou uma probabilidade matemática – todos sabiam que em algum momento isso iria ocorrer na Libertadores, por omissão de todos os envolvidos – essa é a discussão.

              Mas não dá para ficar aqui argumentando absolutamente nada, você elabora uma pergunta e a responde com a “única resposta certa possível” e qualquer coisa que diga algo diferente disso para você soa como “respostas hipócritas, de pessoas que não perderam parentes com um papo furado”.

              É bom ver que você poupa o trabalho de muitos ao determinar o que deveria ser feito, já coloca a sentença com a devida punição. Com certeza tais medidas nos brindarão com Libertadores mais seguras e a família do garoto estará conformada. Exatamente como ocorreu com o “Massacre do Pacaembu”

          • Leandro Azevedo

            A Conmebol tem sim leis que impedem sinalizadores em estadios – ela nao e cumprida, mas ai e um problema mais cultural que qualquer coisa.

            E em outros paises, fabricantes de armas, cigarros e outras coisas sao sim processados por mortes involvendo os seus produtos.

      • Beto

        Graças a Deus vc não legisla… Pela sua lógica então, se eu organizar uma excursão para a praia e um dos turistas matar alguém eu sou co-participe???

        • Júnior

          Não, poir, você é o principal responsável.

        • Rodrigo

          Pensei a mesma coisa. Mas concordo que deve haver punição. O problema é que a culpa é de todos os que gostamos, organizamos e praticamos futebol. O cara do sinalizador foi só a ponta da lança de um contexto muito maior.

  • Camilo

    Imagina se isso aconteçe na champions league.

    Acredito que o jogo seria imediatamente suspenso, o estádio imediatamente interditado, e o clube certamente perderia o direito de participar da competição.

    Quantas vezes a gente já viu clube perder mando de campo ou jogar com portões fechados pq alguém atirou uma pilha ou um isqueiro no campo?

    Pois é, o princípio é o mesmo. Não pode jogar coisas no campo. E pensando em proporcionalidade, se um isqueiro faz o time perder o mando de campo por 3 jogos por exemplo, um sinalizador que mata alguém deve no mínimo, mas no mínimo banir o clube de competições internacionais por uns anos.

    Mas aí se banir o corinthians, a globo perde audiência e ibope. Daí os patrocinadores não vão gostar. Daí um monte gente envolvida no meio que ganha muito dinheiro, não vai gostar.

    América Latina ainda é selva, mundo cão. E nós brasileiros, somos muito responsáveis por isso infelizmente.

    • Rubens

      Camilo, o correto seria suspender a partida. Mas como dirigente é dirigente as punições serão brandas e não vamos acreditar nas atitudes dos europeus pois são os mesmos que deixaram o GP da Itália acontecer mesmos tendo uma morte um dia antes, e sabendo que Senna estava morto continuaram a corrida. O povo tem memória curta.

  • Gustavo

    André,

    Virou grife pertencer a bando de loucos, participar de avalanche de gente, torcer até morrer, identificar-se como guerreiros sei lá do que e outras asneiras do gênero. Um dia a metáfora vira realidade.

    Nessas ocasiões, gostaria muito de ver os jogadores e treinadores esbravejarem contra os culpados de forma direta, como fazem em campo contra adversários e árbitros. Mas o “louco” gordo faz escola e o discurso da conveniência sempre ganha esse jogo.

    Seria bom também que os dirigentes explicassem como e porque pagam passagens aéreas para gente desocupada se profissionalizar em levar terror onde o time estiver.

    É mais um rastro deixados por animais da fiel, encontrados em todos os estádios, uniformizados com fantasias de todas as cores.

    Patos, mesmos, somos todos que vamos às “arenas” em busca de lazer, emoção e jogo limpo.

    Abraço.

    • Gustavo

      Levantou ótimo ponto no primeiro parágrafo. O estereótipo – neste caso de maloqueiro – já deixou de ser brincadeira há muito e se tornou verdadeiro. Em todas as torcidas. Repito: todas. Eu não me sujeito a assistir ao jogo ao lado das organizadas do meu time. E se dou azar de encontrar com eles no caminho do estádio, abaixo a cabeça e torço para não ser notado.

      Parte desta culpa vem da mídia que estampa MALOQUEIRO E SOFREDOR em maiúsculas na capa do jornal. Parte da culpa vem de marginais disfarçados de torcedores que usam o futebol como desculpas para cometer atrocidades. E por aí vai.

      Contudo, gostaria de reforçar que o papel social da mídia, que é fundamental neste momento. Lobby, pressão, chame do que quiser. Mas algo deve ser feito. Lembro dos comentários críticos do André, dono do blog, quando os artilheiros costumavam comemorar seus gols como metralhadoras, armas e etc. Foi algo tão importante que a TV comprou a ideia e começou a criticar também (de maneira bem humorada). Hoje. raramente vemos este tipo de comemoração.

      Motivos para a pressão midiática não faltam. É, ao meu ver, a única forma de algo ser mudado.

      Abs

  • A Conmebol se manifestou sim André, veja :

    http://www.lancenet.com.br/futebol-internacional/Conmebol-responsabiliza-comportamento-torcedores_0_869913042.html

    Comovente a vontade de ajudar, não?

    Como é que pode?

    • Rodrigo-CPQ

      Cara, isso é um absurdo.

      “- A Conmebol não se responsabiliza por essa matéria. Brigas envolvendo torcidas organizadas não é responsabilidade da entidade, isso é uma questão para ser tratada pelos órgãos de segurança de cada país. É coisa de segurança nacional – disse ao LANCENET! o representante brasileiro na Conmebol, Hildo Nejar.”

      Alguém, imagina uma atitude parecida vinda da UEFA? Ou dos organizadores da NBA?? NFL?? NHL?? Não que a UEFA seja idônea, mas duvido que daria tal declaração.

  • Pedro

    Quando a torcida “organizada” do Coritiba invadiu o gramado no jogo com o Fluminense em 2009 e deixou um guarda ferido o Coritiba foi punido com 30 (depois reduzido para 10) jogos com o mando perdido e toda a imprensa usou o fato para dizer que era necessário para dar um “exemplo” ao mal comportamento.

    Pois bem, agora temos um caso envolvendo a morte de uma pessoa por novamente uma torcida “organizada”, só que desta vez é o Corintians. Por que a Imprensa esportiva não esta pedindo uma suspenção ou algo desse tipo ao clube? Uma morté um caso sério e deve ser tratado como tal. Não adianta esperar a Commebol ou FIFA ou CBF, gostaria muito de ver a imprensa exigir punições rigidas e de acordo com a gravidade dos fatos. Ou só pq um time tem mais torcida (e interesses) que outro pode sair assim, impune?

    O Corintians tem que ser punido, seja com a exclusão mesmo e ainda seus dirigentes serem incriminados pelo fato, pois como citaram, quem levou esses bandidos, foi o mesmo!

    AK: Parabéns pela façanha de tratar os casos como semelhantes. E por se preocupar, primeiro, com as implicações esportivas da morte de uma pessoa.

    • Rodrigo-CPQ

      Que mistureba!

      Primeiro: quem disse que a diretoria pagou pros torcedores irem? Se pagou, deve ser responsabilizada, mas apure primeiro antes de falar.

      Segundo: se eu fretar uma van para levar romeiros à Aparecida, e um deles mata o padre cantando o que o papa é pop, eu tenho que ser preso, né? Afinal, eu fretei a van, eu os levei até lá e um tiozinho resolveu matar o padre!! “Prende eu”!!!!

      Terceiro: não tem como comparar a barbárie da torcida do Coritiba com o que houve antes. Na barbárie, haviam imagens mil, imagens fortíssimas… no caso da Bolívia, há o fato e ponto.

      Quarto: o caso deve ser analisado friamente. Que isso seja um divisor de águas no futebol sulamericano (utopia, mas vai saber). Se tiver que ser banido da Libertadores, que seja. Se não tiver, que punam-se os responsáveis, inclusive a polícia que deixou entrar com isso no estádio, já que é proibido.

    • Abner

      AK, animais que convivem, em liberdade, com seres humanos devem ser domados seja com punições, seja com recompensas. Temos um bom exemplo de que punições esportivas têm efeito rápido na mudança de comportamento destas facções criminosas, ou a atitude da UEFA com os clubes ingleses não serve de exemplo?

  • paulo

    Proposital ou acidental, como alguém entra com um sinalizador de navio em um estádio? Resposta: a Libertadores sempre foi um campeonato desqualificado, onde se joga a 4 kilômetros de altura, onde jogadores passam mal, onde torcedores locais apedrejam os visitantes e jogadores rivais, enfim, onde bom-senso e punição não existem. É comparado ao que acontece na várzea e a culpa é deste lixo chamado Conmebol.
    O que aconteceu ontem foi uma pequena mostra do risco que se corre nestes estádios sem leis. Pelo histórico, não é o Corinthians quem deveria ser punido e sim a própria Libertadores. Sem segurança, sem espetáculo!

  • Edouard

    Sou torcedor do time, e acho que o Corinthians deve ser excluído do torneio.

    É uma pena que o evento seja tratado como um problema clubístico, em que as pessoas se preocupam mais com o resultado desportivo do que com a vida do torcedor. Uma manchete “Timão pode ser excluído” rende mais do que “torcedor de 14 anos morre em estádio”.

    Um abraço.

    • RENATO77

      Edouard, não tenho opinião formada sobre qual punição deva ser aplicada ao SCCP.
      O segundo paragrafo do seu comentário é PERFEITO!
      Quando é que vamos abordar assuntos relacionados ao futebol SEM CLUBISMOS?
      Abraço.

      • Edouard

        É isso aí, Renato.
        O que eu temia era ver a Conmebol “jogando pra torcida”. Aconteceu. Não faz sentido a medida acautelatória adotada. O Clube deve ser eliminado porque franqueou os ingressos, como sempre faz, para gente que não se importa muito com a lei e a ordem. A punição deve recair sobre a instituição por sua promíscua relação com gente desse tipo. E o anfitrião deve ser punido, esse sim, porque não ofereceu segurança aos seus torcedores.
        Submeter o SCCP a jogos sem torcida para preservar o interesse da TV e dos patrocinadores não faz sentido porque o episódio não ocorreu no Pacaembu.
        Mas é isso aí. A Conmebol não está habituada a ter que repreender alguém.
        Um abraço.

        AK: Apenas participando da conversa: minha opinião estará no Lance! de amanhã. Um abraço.

        • Edouard

          Aguardo com boa expectativa. Diferentemente de alguns leitores que têm aparecido aqui, eu não espero um texto histérico. Não sei, sinceramente, como você aguenta. Um abraço.

          • RENATO

            Achei a punição adequada Edouard, se estivesse em minhas mãos, a decisão teria sido a mesma.
            Porém, se ficar só nisso, ficará claro que a Conmebol está jogando pra torcida.
            O clube boliviano, ou a federação boliviana, precisa ser punido, pois o estádio estava repleto de artefatos como o que atingiu o garoto.
            Quanto ao nível do debate, infelizmente é isso que se vê quando a discussão envolve o SCCP…
            Abraço.

        • Júnior

          Também sou corintiano, mas tenho uma opinião diferente nesse caso.

          Acho um tremendo erro relacionar o Sport Club Corinthians Paulista com o assassinato do garoto. A medida que a Conmebol tomou leva a entender que o único problema da libertadores é a torcida do Corinthians. Agora, sem ela, tudo ocorrerá na mais perfeita harmonia, como é possível observar pelo histórico do torneio. Até entendo a intenção de punir o clube como forma de intimidar que outros torcedores façam o mesmo, mas ai fica uma sensação que o cara mata por causa de um clube de futebol, e não pelo fato dele ser um sociopata.

          Torno a dizer que a morte do garoto não foi nenhum acidente, muitos jornalistas já alertavam para algo parecido, talvez o mais insistente era o Juca Kfouri – por inúmeras vezes ele dizia que iria precisar morrer alguém para acontecer alguma coisa – pois bem, infelizmente alguém perdeu a vida “and guess what” nada de efetivo está sendo feito. Se banir a torcida do Corinthians resolve o problema, então ela deve ser banida de todos os estádios em todas as competições, não é isso?

          Infelizmente estamos presenciando mais um exemplo onde as responsabilidades pessoais são minimizadas, onde é mais fácil adotar um rótulo para um coletivo e puni-lo do que admitir um vasto problema estrutural e tomar uma série de medidas necessárias (muitas desagradáveis) para que se possa realizar um jogo de futebol de maneira segura.

          Mias uma vez, o assassinato, suas causas e as providências faz saltar aos olhos o estágio de subdesenvolvimento geral (econômico, estrutural e cultural) que os países da América latina se encontram. Afinal, esta é a organização do principal evento de futebol entre clubes da região, e isso é o melhor que conseguimos fazer?

          • Alexandre

            Me desculpe, Junior, mas você não entendeu nada do objetivo da punição.
            É evidente que ela não resolve nenhum dos inúmeros problemas das competições organizadas pela Conmebol, mas isso não faz com que ela seja incorreta, muito pelo contrário.
            O efeito de uma punição rigorosa, bem denomidada “punição exemplar”, é exatamente este: servir de exemplo para que os delinquentes que torcem para qualquer dos clubes sulamericanos saibam que, ocorrendo algo parecido com seu clube, toda a torcida pagará caro.
            Se eles não são civilizados pelos motivos corretos, que sejam pelas sanções.

            • Júnior

              Entendi, escrevi que entendi (bastar reler), mas não sou obrigado a concordar. Já houve inúmeras “punições exemplares” e onde foi que chegamos? Enquanto negarmos os problemas estruturais/econômicos/culturais que ainda temos, fatos como esse vão continuar respeitando a regra da probabilidade.

              É muito mais fácil transferir toda a responsabilidade do ocorrido para um clube de futebol. O garoto saiu de casa para ver um evento organizado pela Conmebol, com segurança garantida pela polícia local e jamais voltou. É curioso que em outros eventos, os responsáveis são outros.

              Em shows musicais, quando há enfrentamento de grupos contrários, deveria ser responsabilidade das bandas, certo?

              Em rodeios, quando as pessoas morrem pisoteadas, os responsáveis são os peões, certo?

              Num Latrocínio, o responsável é o bem a ser furtado, certo?

          • Alisson Sbrana

            Concordo com o Edouard, principalmente no que se refere ao interesse comercial por trás de qualquer punição (justa ou injusta, boa ou pouca).

            O clube tem sua responsabilidade, não tem como negar. Acho que é (fazendo mais uma comparação talvez tão esdrúxula quanto outras que vi em comentários por aqui) como o pai que não impede que o filho, menor, pegue seu carro e atropele alguém. Tem responsabilidade o pai, o filho, ainda que estivesse dirigindo corretamente.

            Mas sabe o que seria legal mesmo: o Corinthians dizer que, por conta do episódio trágico e por protesto contra todas as mazelas que ocorrem a anos na Libertadores (aí vai todos os etc, desde falta de grama a assassinato) e nada muda, o SCCP (é isso?) se retira do torneio.

            Seria um ato de grandeza. Seria uma revolução, ou pelo menos um passo para uma mudança. O campeão do torneio se retirar pela tragédia e falta de segurança geral, falta de condições para o bom futebol. Não sou corinthiano, mas sempre concordei com o Juca K, que dizia algo como (e o AK me corrija se estiver errado): o corinthians não precisa desse torneio para ser grande.

            É verdade.

            Sou santista e acho que realmente não precisa. Um clube com uma torcida de massa, com os principais contratos comerciais, tv etc.. Com a história que tem de até enfrentamento de ditadura. A auto retirada do Corinthians, último campeão, com a força comercial que tem, campeão do interclubes atual… Seria um impacto capaz de, talvez, mudar alguma coisa.

            • RENATO

              Caso o SCCP se retirasse da competição isso teria um impacto positivo sobre TODO o futebol sulamericano?
              É possível que sim. Mas infelizmente é possível que tudo continuasse como sempre foi. Várzea.
              Mas é preciso ser realista e levar em conta os aspectos comerciais e financeiros que envolveriam um ato como esse, sair fora dessa competição, como forma de protesto contra a má organização do evento. É preciso compreender todo o contexto.

              Também é preciso lembrar que boa parte da torcida em geral e da imprensa em geral, SEMPRE fizeram vistas grossas para as bizarrices que historicamente aconteceram nessa copa. Tudo era levado como um “charme” da competição…ou ” “a libertadores é assim mesmo”…onde estão esses irresponsáveis?

              Infelizmente o cheiro de pizza está no ar, e a punição ficará SÓ nisso.
              Abraço.

  • Guilherme

    “Qual é o objetivo de atirar um sinalizador na direção de um grupo de pessoas?”
    O objetivo é o de matar. E tal é o único objetivo de qualquer pessoa que se filia a torcidas organizadas hoje. O de matar.
    São assassinos que premeditam seus atos, que marcam via internet o local de suas batalhas, que saem de casa com o intuito de matar qualquer coisa menos estúpida do que eles mesmos.
    Gente que não sabe nem merece viver em sociedade.
    E enquanto esta gente dominar os estádios, gente de bem cada vez mais fica em casa assistindo televisão e perdendo o contato com o futebol. E os dirigentes (de clubes, federações, CBF) juram que estão fazendo um grande negócio de associar seu produto a bandidos e assassinos.
    Vai bem o nosso futebol.

    Minha esperança é que os responsáveis sejam presos, julgados e que cumpram pena lá, na Bolívia, que certamente será mais rigorosa com eles do que a justiça brasileira. Assim, por algum tempo pelo menos, estaremos livres de alguns destes criminosos.

  • Sou corinthiano e acho que o clube deveria ser excluído da competição. Talve assim a direção pare de financiar marginais travestidos de torcedores.

    O que mais me enoja é que se o clube for realmente excluído da competição, numa próxima oportunidade esses assassinos profissionais que são parte das organizadas irão pensar duas vezes antes de lançar o próximo sinalizador contra a torcida adversaria. Sabe porque? Porque o clube pode ser excluído da competição, e não porque uma pessoa pode morrer comp resultado daquela ação. O clube vale mais que a vida humana. A policia se omite, os clubes financiam e os cidadãos de bem pagam a conta.

    A que ponto a humanidade chegou…..

  • josé sidnei

    Quanto ao ocorrido ontem, que os responsáveis sejam punidos. Como pai e avô, sei muito bem o que representa a morte trágica de um menino de 14 anos. Mas, na imprensa, caro André, o canhão é giratório. Tivesse o episódio ocorrido no campo do Corinhtians e morto um corintianinho, o canhão poderia responsabilizar o dono da casa, que não coibiu (a polícia) a entrada de sinalizadores. Pediriam a interdição centenária do estádio e tudo mais.
    Pergunto: fosse o Flu ou Fla oo programa carioca do 39 pediria a pena de eliminação da Libertadores ? Isso é tão repugnante como o ato dos torcedores em Oruro. Eu gostaria que o Corinthians jogasse de luto até a sua última pugna nesta competição.

  • João Paulo Leite

    Estou acompanhando desde manhã os comentários e chego a uma conclusão. Os torcedores de outros times querem de qualquer jeito que o Corinthians seja eliminado, usando o que ocorreu e querendo de qualquer jeito envolver o TIME do Corinthians, que sabem que junto com o grêmio e atlético mineiro são os favoritos. Corinthians saindo, uma dor de cabeça a menos. O fato tem quer apurado e o torcedor PUNIDO!! O que não podemos é usar a paixão (no caso ódio) que vocês ANTIS nutrem pelo Corinthians para acusar passionalmente TODOS os torcedores de assassinos, bandidos, time do Lula, Caixa e etc, como agora virou moda falar. Lamentável o que ocorreu e estou envergonhado, não de ser corinthiano, pois isso é um orgulho para mim, mas de saber que animais iguais a esses denigrem a imagem do clube e dos torcedores de bem. NÃO USEM SEU ÓDIO NESSAS HORAS, POIS TUDO QUE FAZEMOS SEM O MÍNIMO DE RACIONALIDADE, TENDE A SER EXAGERADO. O torcedor tem que ser punido, não o clube. SE FOR ASSIM, ME INFILTRO NA TORCIDA DE UM TIME RIVAL, FAÇO O MESMO, E EXCLUO ELE DA COMPETIÇÃO. Não é isso que resolverá, e sim esse torcedor ser punido severamente, e o clube perder todos os mandos de campo até a final, pois daria um prejuízo enorme para o time e faria o clube repensar muitas coisas, servindo de exemplo. O Corinthians tem compromissos comerciais já definidos para esta temporada e se excluído, acabaria com o planejamento do time. Tem cara falando em tirar o título do ano passado e do mundial, isso é ridículo e vemos a que ponto chega o ódio. O que aconteceu com o São Paulo e Palmeiras depois da invasão no Pacaembu? Com o Atlético Mineiro contra o Flamengo, mirando rojões nos torcedores? E o Santos ano passado, que jogou capacete da PM no campo? (Isso nem se compara com o que ocorreu ontem, mas eles foram punidos? NÃO), e o Grêmio com a trágica Avalanche na nova Arena? E o Vasco quando retirou a FORCEPS o título do São Caetano e invadiram o campo? E o torcedor corinthiano que foi jogado morto no rio Tietê, onde tinham torcedores do Palmeiras e Vasco fazendo emboscada? E essas torcidas “organizadas”, que nunca são banidas? (falo TODAS, de TODOS os times). Que se puna o culpado sim, agora se tornar mais irracional que o próprio delinquente, com acusações generalizadas, ofendendo torcedores de bem coloca vocês rivais, no mesmo nível de bestialidade que esse animal.

    • paulo

      Parabéns João Paulo. A diferença entre o que eu penso e você é que eu não tenho mais paciência em responder a estes bossais. Passaram a vida inteira tentando menosprezar o Corinthians por causa dele lixo chamado Libertadores (várzea de grife). Agora tentam a qualquer custo dizer que foi tudo comprado, que papai Noel existe… Tenho certeza que se fosse um corinthiano morto em Oruro, todos estes “indignados” estariam rindo e diriam “Que culpa tem o pobre do time”? Em Sâo Paulo já morreram uns 100 torcedores de maneira pior e ninguém se indignou ou pediu a exclusão do time. Agora todo mundo chora por um episódio que é sim, estúpido e trágico, mas que não é nada parecido com o que já vimos por aqui.

      • João Paulo Leite

        Sim, e digo mais, se fosse torcedor do Corinthians iam falar, O que esse vagabundo tava fazendo na Bolívia, em uma 4ª feira? Tinha que morrer mesmo”, tenho certeza que teria algum animal falando isso, e não teria tido toda essa repercussão.

        • Marcos Vinícius

          É impressionante como algumas pessoas conseguem colocar perseguições imagináveis acima de qualquer outra coisa,mesmo que essa outra coisa seja a vida de um adolescente,seja de onde for.

          Existem um amplo universo pra da sua linha de visão,ação e egoísmo,sabia?

  • Lippi

    André, uma coisa muito estranha nessa situação é que eu não vi nenhum torcedor que estava por perto do sujeito que disparou o sinalizador se manifestar.
    Explico: já fui em jogos em que algum torcedor irritado atirou um copo no gramado, e a própria torcida “partiu pra cima” dele, dizendo para não fazer aquilo, pois o time poderia perder mandos de campo e tudo mais.
    Essa é a minha dúvida: ninguém que estava perto do sujeito viu ele lançando o negócio, e em que direção foi? Ninguém por perto repreendeu o cara? Ninguém por perto sabe quem ele é?

    Nada disso vai mudar o fato, mas seria um modo de encontrar o indivíduo.

    Abraço

    • Paulo Pinheiro

      É por isso que não me preocupo com a questão da generalização do que lá estavam. Quem atirou pode ter sido um só, mas há uma conivência de muitos, com certeza. Há uma cumplicidade.

      • Lippi

        Isso que eu achei estranho.. se algum torcedor DO MEU TIME lança um sinalizador que “quase me acerta” (como muitos que estavam lá disseram), eu mesmo iria repreender o sujeito, e provavelmente saberia identifica-lo.. existe um “corporativismo” entre todos que estavam lá para, ao que parece, proteger o cara. Triste.

  • Bruno – SP

    Nesse momento é prematuro qualquer tipo de julgamento. Não podemos afirmar, com segurança, que o artefato foi lançado pela torcida corintiana. Conforme se pode verificar nas imagens da TV, o número de torcedores do Corinthians era bem inferior ao time mandante. Ainda, a torcida do San José dispunha de artefatos idênticos e com quantidade significativamente superior. É conveniente para a Polícia local informar que o artefato partiu da torcida visitante. No entanto, acredito que a pessoa que lançou não teve a intenção de matar, afastando, portanto, o dolo da ação. Inconcebível manter pessoas presas, restringindo sua liberdade, por mera conjecturas, valendo lembrar que, ao que tudo indica, apenas uma pessoa lançou tal artefato. Evidente que o fato precisa de apuração e esclarecimento pelas autoridades competentes, no entanto, é leviano qualquer tipo de julgamento contra o Corinthians e sua torcida, até mesmo porque as provas até agora divulgadas são frágeis e inconsistentes.

    • Rogerio

      A então tá!!

      Se o cara estivesse armado e a arma “disparasse acidentalmente” também seria sem querer!!!

      Entendi!!

      Então vamos deixar tudo por isso mesmo, afinal foi sem querer, morreu uma criança, mas tudo bem foi sem querer!!

      Afinal um sinalizador de navio em um lugar de grande aglomeração, não pode ser comparado a uma arma não é?

      E o vídeo que mostra o sinalizador saindo da torcida co corinthians em direção da torcida do San Jose, deve ser montagem também não é?

      Mas tudo bem, foi sem querer!!!

    • Paulo Pinheiro

      E como liberar os torcedores agora presos? Como prosseguir a investigação se os únicos suspeitos estão para sair do país?

  • Bolivia, Brasil, em todos os grandes, pequenos e estádios de médio porte o que estamos vendo são torcedores fakes, assassinos que invadem o espaço de apaixonados pela arte de torcer.

    Estamos sendo marcados por fatos jamais vistos, que em outras épocas o mesmo futebol era citado apenas pela exuberância de gols notaveis, craques iniqualaveis e torcidas ensandecidas.

    Diante do sensacionalismo que nosso povo glorifica tanto, colocamos nossa revolta nas redes sociais, criticamos uns e outros, nutrindo mais raiva que levaremos para as arquibandas. Exaltar a morte de “mais um” torcedor nos estádios de futebol, culpar uma torcida rival, estamos apenas multiplicando nossa mesquinha cultura.

    Fracamente, isso já é uma rotina nos estádios, e diante da rivalidade estamos exaltando o que já é visto no cotidiano futebolístico. O futebol é uma arte que tem como principal resiquisito, levar alegria aos olhos de um fanatico, bater insaciavelmente o coração no momento de um gol!

    Precisamos criar vergonha na cara, aprender que futebol é um esporte coletivo, e coletividade está sendo trocado por rivalidade.

    Sem mais,

  • Remison

    Todos tem sua parcela de culpa, mas infelizmente o Brasil tem sido celeiro de marginais, pois não consigo entender um cara que vai “torcer” num estádio leva sinalizador, bombas, morteiros, enfim, esse cara não vai torcer mas sim vai em busca de algo menos torcer. O corinthians tem que ser punido exemplarmente, e os seus torcedores também, ou então entrega o cara que fez isso, mas fico a pensar uma coisa, um país que tem um ex-presidente chefe de esquema de corrupção. e uma presidenta que foi escolhida por ele não se pode cobrar nada, a única coisa é orar a Deus pedindo misericordia, pq os dias sãos maus, e Jesus tá voltando, não podemos esperar dias melhores, até pq os os valores estão totalmente invertidos, onde o certo é o errado, e o errado é o certo!!!!!!

  • Cruvinel

    Brilhante sua colocação, André. É exatamente isso.

  • Paulo Pinheiro

    André,

    A parte mais brilhante do seu comentário foi a constatação de que a partida sequer foi paralisada (não vi até agora em lugar nenhum outra pessoa mencionar isso).
    Sei que tem muito pouco a ver, mas isso me remete a Ímola em 1994 (Fórmula 1). O piloto austríaco Ratzemberger morreu durante os treinos classificatórios e isso deveria ter suspendido a prova. Mas a organização pen$ou, pen$ou, pen$ou e resolveu afirmar que a morte não acontecera ali, mas sim no hospital (como se isso fizesse grande diferença, mas enfim: é o regulamento). A corrida aconteceu e perdemos para sempre um outro piloto, o maior de todos.

    Sobre a possível exclusão do Corinthians tenho uma opinião clara: não estivesse no regulamento, eu seria contra. Primeiro porque não vejo responsabilidade do clube no que torcedores fazem em outro estádio. Supondo que fossem corintianos que moram lá na Bolívia, como o Corinthians teria qualquer chance de controlar o que acontece?
    Segundo porque isso pode futuramente desencadear outros problemas com relação a torcedores infiltrados, laudos adulterados e etc.
    Mas está no regulamento. E se está no regulamento cumpra-se.
    Porque se você cria regras para colocar moral e ordem numa competição e depois desmoraliza suas próprias regras você fomenta o imoral e a desordem.

  • Roberto Junior

    O problema não é corinthiano. É humano. Não tem naturalidade. É de toda uma nacionalidade. É brasileiro. Não só nos gramados. Mas, por todos os lados. Basta conferir em uma página de jornal. Mulher bêbada tenta subornar policial. O Estado colabora pra transformar menor em marginal. A farra de Renan prossegue no Senado Federal. Não, o problema não é corinthiano. É humano. Não tem naturalidade. É de toda uma nacionalidade. É brasileiro. Não só nos gramados. Mas, por todos os lados. Basta conferir em nosso próprio quintal. Seja no real. Ou naquela rede social. Essencial salientar, Brasília não é a fonte de todo o mal. Somos nós. Da primeira pessoa do singular à terceira do plural. Eu, quando avanço um sinal. Tu, ao tratares um semelhante feito animal. Ele, ao atropelar alguém e fugir do local. Nós, ao ignorarmos as regras. Vós, se não cumpris promessas. Eles, que consideram os “certinhos” bregas. O drama não é apenas do Timão. É de uma nação. E não me refiro à do Mengão. Sim, àquela que enxerga o futebol como sua maior paixão. Também como o exato retrato de sua falta de educação. Kevin Douglas Beltrán Espada. Há muitos no Brasil a cada rodada. Nas esquinas. Nas estradas. Mortos a bala. Feridos a facada. Providência nenhuma é tomada. Pelo próprios clubes a barbárie é financiada. Não é de hoje, temos a imagem manchada. É, não são os fieis torcedores os únicos culpados. Quem pensa assim está redondamente enganado. Eu, tricolor, me sinto envergonhado. Há, com certeza, amigos transtornados com o ocorrido que vibram por outras cores. Todos sedentos por mudanças. Mudanças que nos libertem dessas dores. E dos sinalizadores. Abraço.

  • Marcos Vinícius

    Não é por ser o Corinthians,mas acho que esse caso passará em brancas nuvens. No meio de 100,150 pessoas,como encontrar o culpado? Não dá para generalizar,dizendo que “a torcida do Corinthians matou um torcedor adversário”. Foi um fato muitíssimo lamentável,mas algum infeliz,provavelmente um daqueles que vai ao estádio para brigar, o verdadeiro “torcedor doente”,cometeu um ato irresponsável sem pensar em que aquilo podia acarretar. Lógico que o mais viável seria punir o time,não sei de que forma,se com eliminação,com perda de mando de campo,com multa,enfim,punir o time de forma exemplar para tentar evitar que fatos como esse ocorram. Acho que não vai acontecer,mas seria o mais lógico.

    Estranho ninguém comentar um fato:

    Claro que os torcedores corintianos sabem quem foi. A torcida era pequena,e com certeza alguém viu quem lançou o sinalizador.

    E por que ninguém denuncia???

    P.S: Não vi nenhum comentário daquele mala do LM. deve ser porque o time dele tomou um vareio ontem e ele tá sem assunto…

  • Luiz Ribeiro

    A imprensa em geral e os canais de mídia deveriam adotar um termo específico para os bandidos infiltrados em grupos de torcedores organizados. Pois o menor interesse deles é apoiar seus times. Antes vêm o dinheiro fácil que os clubes fornecem, a possibilidade de extravasar a violência que lhes é característica sem a devida punição, ou encontrar pares que lhes são semelhantes. Na Inglaterra existe o termo “hooligan”. Acredito que essa ação ajudaria na conscientização da população e dos verdadeiros torcedores, entendendo de forma mais clara que os primeiros não passam de bandidos, e que por isso devem ser segregados e punidos pelos poderes competentes.

  • Emerson

    Tristeza imensa ver alguém ,ainda mais um garoto, ir a um estádio de futebol e perder a vida. Uma lástima!

  • cosme

    que tal excluir todos os clubes do futebol brasileiro das competições internacionais por 3 anos como se fez com a inglaterra,SEM CLUBISMO E DEMAGOGIA,afinal isto é o mais justo…

    • Teco

      TODOS NAO, qnd vcs erram ai todos pagam? excluir o corinthians, como acontece qnd ha racismo, se exclui apenas o time dos torcedores racistas..

    • Rodrigo-CPQ

      Meu bom, quantas porradas os clubes brasileiros levam em torneios sulamericanos? Jogadores já foram espancados em campo pelas polícias desses países. O erro é da CONMEBOL que sempre fez vistas grossas para essas agressões. E agora colhe o que plantou.

  • Teco

    Cade a palavra corinthians ou corinthiano no texto que vc escreveu? impressionante como o corinthians tem q ser o melhor em TUDO sempre.. mas agora vemos que pras coisas erradas e a falta de humanidade o corinthians é o melhor disparado.. mas ae se omite .. nao se fala “vai corinthians” VERGONHA

    AK: Denuncie a escola em que você deveria ter sido alfabetizado. Te enganaram. Um abraço.

    • Teco

      Está nervoso? li vários ataques pessoas, não sabia que você era professor da língua portuguesa, e num ambiente onde poucos se preocupam em escrever certo, mesmo que o saibam. Se vc ficou com raiva de ler a opnião dos outros contra seu clube, imagina como nós que não somos corinthianos ficamos quando você finge não ver os fatos, e apenas elogia seu time, não ve um erro de arbitragem gritante a favor de vocês, mas ve aqueles erros contras.. ai vc nao lembra de clubismo ? mto interessante.. e parabéns pela educação que vc recebeu..

      AK: Que mimimi… apenas respondi sua acusação. Espero que você já tenha conseguido encontrar as palavras no texto. Um abraço.

      • O anti tá nervosinho

        Você parece mais preocupado do que o criminoso que efetuou o disparo. Cuidado para não borrar o batom.

  • Rita

    Quando hoje ouvi a notícia da morte do menino boliviano de 14 anos e o motivo que a ocasionou, imediatamente pensei nos pais dessa criança. Quanta tristeza!

    Isso é o esporte, seja na Fórmula 1 ou no futebol, a morte de alguém não pode interromper o grande espetáculo.

    E tudo continuará como antes, seja na Bolívia ou no Brasil.

  • Paulo Pellegrino

    Toda vez que o “Todo poderoso timão” está envolvido em alguma polêmica, surgem os Kfouri (corintianos apaixonados), para tingir a realidade com os seus preceitos de soberba, onde acabam rompendo facilmente as fronteiras do que seria um bom jornalismo para administrar factóides. A culpa agora é só da Conmebol, que responde meramente a estímulos e interesses políticos em nome de um esporte que não é mais somente um esporte. Numa hora destas, o tal de Lula, já deve ter mexido os pauzinhos para que nenhuma punição aconteça ao seu clube do coração. Mais um jovem morreu, e como aqui analisou o comentarista, “Kevin Espada foi vítima de um sinalizador, que aparentemente partiu de torcedores do Corinthians, detidos pela polícia boliviana em Oruro”. Agora, e com a total intensão e pretensa isenção do redator da coluna, o caso merece um “aparentemente”, como se quisesse fugir do acontecimento real. Anos atrás, era o mesmo analista a chamar a atenção de um torcedor do Palmeiras, e aí ele não usava a expressão “aparentemente” (na ocasião), em partida disputada no Palestra Itália e que mostrava um revólver, no meio da arquibancada. Fique sossegado Sr. Kfouri, em reta de chegada (proximidade) para a realização de mais uma Copa do Mundo no Brasil, com dinheiro da Caixa Econômica Federal, e de ano eleitoral (2014), nada irá acontecer ao Corinthians. Nada… Espero que não cheguem a conclusão de que os verdadeiros culpados foram os bolivianos e de que os times deles, devem acabar sendo expulsos da competição. Diante de tanta inversão de valores, seria até bem natural que isso acabasse ocorrendo.

    AK: Seu nível de ignorância é imensurável, estimulado pelo clubismo odioso que você nem tenta esconder. É tamanho que o impede de notar que o texto foi escrito pela manhã, quando o “aparentemente” cabia. E o termo ainda cabe, uma vez que as apurações ainda estão em curso. Aliás, apurações sérias deverão verificar também as responsabilidades de quem permitiu a entrada do sinalizador no estádio, ou seja, o organizador do jogo. Mas gente como você, parte do problema e não da solução, está apenas interessada em vociferar o besteirol de sempre. É reflexo de uma relação miserável com o futebol, agravada pela limitada capacidade de compreender fatos. Ah, e pelo amor de Deus, intenÇão é com ç, ok? (A não ser que você esteja falando de força ou energia. Está?) Um abraço.

    • Marcos Vinícius

      Pelo amor de Deus,quando se fala de energia é TENSÃO,e não INTENSÃO!!!

      AK: Do Aurélio, conhecido “pai dos burros”:

      Significado de Intensão
      s.f. Ato de aumentar a tensão. / Veemência, intensidade. /

      • Marcos Vinícius

        Cara,já pensou em ir pescar? Ou quem sabe em fazer ioga,hein? Que que ‘cê acha? Grande idéia,não?!

        Ou então mude de profissão…ou de time,sei lá. Mas essa coisa de blog tá te dando nos nervos.

        Olha o coração,hein?!!

    • RENATO

      Lamentável…só isso a dizer sobre pessoas como Pedro Pellegrino.
      Abraço.

  • Marcelo

    André,

    Se for comprovado que o sinalizador partiu da torcida do Corinthians, qual a ação que você acha que deve ser tomada? Você acha que deveria ter punição ao Corinthians e/ou ao San Jose?

    AK: Escreverei sobre isso no Lance! deste sábado. Um abraço.

  • Abner

    O Ministério Público do Estado de São Paulo tentou inúmeras vezes acabar com as facções organizadas e foi impedida pelo apoio de vereadores e deputados conhecidos, eleitos repetidamente à cada 4 anos. Não há a menor dúvida que a sociedade paulista e brasileira quer o banimento das organizadas, no entanto, as facções têm muita força política porque cada uma conta 60, 70 mil torcedores. Só p/ lembrar a força das gangues, teve vereador em São Paulo eleito com 20.000 votos.

  • E lamentavel o que aconteceu,mas porque foi permitido pelas autoridades bolivianas a entrada com sinalizador,como na tragedia da boate vamos punir somente uma parte? Agora a que esta ligada as autoridades nao vamos repudiar se punir tem que punir o estadio onde aconteceu os policiais que permitiram a entrada com o sinalizador os presidentes dos clubes em suma tem que punir os dois lados e nao so um lado.

  • yassin

    Melhor seria se retirar logo da competição, já que toda a torcida está sendo punida. Não faz sentido algum um time jogar sem a sua torcida apoiando.

    Sinto muito pelo guri que morreu, mas a punição está atingindo quem nada fez e é injusta. Ela não não só pune os potenciais culpados, mas todo e qualquer corintiano que queira frequentar o estádio para apoiar o time na Libertadores.

    Não estou querendo que a coisa fique sem punição, mas realmente não entendo porque o clube deve ser punido sem ter o mando do jogo e sem ter a responsabilidade pela organização do evento. Se assim fosse, não haveria nem discussão. E reforço aqui : punir toda a torcida é punir toda uma coletividade pela ação de um único indivíduo. É generalizar. É dar munição para quem não gosta do Corinthians continuar a repetir ad nauseum que somos todos bandidos e isso e aquilo. É claro que isso é um total disparate, mas você percebe que tem gente que realmente acredita que há corintiano por aí que defende o soltador de rojão porque ele faz parte do “bando de loucos”.

    Como é que faz para evitar esse tipo de coisa? Ainda mais quando o Corinthians jogar fora de casa? Vai ter de pedir os antecedentes criminais para vender o bilhete? Vai ter de banir as organizadas? Ou resolvemos o problema jogando sem torcida , assim o time não terá mais de responder pelas atitudes tresloucadas de poucos energúmenos?

    Na boa, eu não entendo isso. Percebo que se passou uma tragédia, fico sentido pelo ocorrido, me pergunto qual o sentido de uma coisa assim ocorrer num campo de futebol e tudo mais. A punição, contudo, não pode escapar a figura do perpetrador do ato, porque isso gera não o remédio para a prática criminosa, mas uma situação onde você é punido porque torce para o time A B ou C , sem ter feito absolutamente nada; mais do que isso, , você é punido duplamente,porque está sinceramente envergonhado por conta de algo que escapa completamente do seu controle e sofre uma restrição na sua paixão clubística. Ver o time jogar com portões fechados é um castigo infernal, porque tem uma mensagem subliminar muito clara: vocês são todos bandidos, fiquem longe do estádio para que ninguém mais morra.

    O clube deve ser punido, mas é preciso que se perceba, por parte de quem o acusa, que a punição já está em curso, independetemente de qualquer medida a ser tomada pela Conmebol. A torcida está envergonhada, a imagem do clube seriamente arranhada e nosso futuro na competição, especialmente, me parece duvidoso porque o time vai sentir esse fato demais.

    A punição, para ser justa, deve contemplar quem realmente tem responsabilidade.

    Quem organiza o evento foi punido?

    A Conmebol está punindo o clube visitante, mas e o clube mandante, que vendeu as entradas e não procedeu como deveria com a segurança do evento? Um torcedor entra com um rojão enorme, uma pessoa morre e fica tudo certo para essa gente?

    Respeito a dor da família, mas eu estou sendo punido por algo que não fiz e não acho isso justo.

    O Corinthians precisa repensar seriamente muita coisa. A sua relação umbilical com as torcidas organizadas precisa ser revista, porque a situação já passou de todos os limites há muito tempo.

  • este time de itaquera com competição internacional nunca teve nada a ver….. sua torcida é do, vai pra uma guerra…vai a campo preparada pra tudo….esses bandidos sao na maioria desocupados, que viajam as custas de membros da diretoria e esses membros da diretoria para ter influencia no clube, escolhem esses marginais a dedo….. resumo= este tipo de torcida com competição internacional não funciona….nao adianta estruturar o clube, se não educar ou civilizar sua torcida…. é o mesmo que pegar um drogado, sem teto e colocar pra morar dentro de sua casa, com certeza o cara vai fazer m….

  • 100 mil corinthianos gritando fora do Pacaembu

    Sugestão, vamos colocar um telão na praça Charles Muller para a torcida acompanhar os jogos e os gritos ecoarem dentro do estádio.

    • Teco

      André cade vc pra falar a esse corinthiano ironicamente como fez com outros ali, que ele esta de parabens por se preocupar primeiro com a morte de uma pessoa e nao em mais uma vez mostrar que os corinthianos sao demais.. PUXA 100 mil fora do estádio ? mas vão conseguir ficar sem fazer vandalismo ? sem matar alguém, sem agredir ?

      AK: Caro, esse é o último comentário seu que responderei. Seu tempo acabou. E seu problema é grave. Um abraço.

      • 100 mil corinthianos gritando fora do Pacaembu

        O maior culpado é a Conmebol e a polícia boliviana, pois sempre teve sinalizadores nos jogos da Libertadores e sempre passaram raspando os torcedores, nunca tomaram atitude nenhuma.
        O garoto morreu e é uma perda irreparável, mas não existe um único culpado. Se for como você pensa, então cancela a Libertadores. Violência existe em qualquer lugar e é um problema social.
        Tem que identificar o torcedor que disparou o artefato e fazê-lo responder pelo ato de acordo com as leis bolivianas e confirmar que ele é mesmo torcedor do Corinthians.

  • Rafa

    Mas jogos internacionais em pastos, em altitudes desumanas, em lugares onde torcida e time adversário são tratados como gado e o próprio torneio ser considerado uma “guerra” não são o “charme” da Libertadores, na visão deturpada de muitos, inclusive jornalistas?

  • Joao

    André,
    Para justiça ser feita deve-se identificar e prender o(s) assassino(s). Simples assim. Claro que faltam apurações se foi proposital ou não, como o sinalizador entrou no estádio, etc.. Mas é um caso de assassinato e deve ser tratado como tal.
    Eu sinceramente não acredito que punição esportiva resolva muita coisa… A não ser que fique provado o financiamento do clube a essa gente, como a ESPN mostrou em brilhante reportagem da relação da diretoria do Flamengo com o assassino de um vascaino, e que a polícia carioca investiga.
    Volto a dizer, o mais importante é que o(s) culpado(s) apodreça(m) na cadeia da Bolivia. E que a polícia brasileira passe a seguir os passos dessa gente, que tantos crimes já causaram por aqui e não foram presos. Independente das cores que vestem, é claro.
    Abraço,

  • Teco

    A hipocrisia rola solta, quando o Corinthians erra, erram todos, se fala em clubismo.. mas na hora que vemos os programas só se fala do corinthians, um programa de 1 hora tem 50 minutos de corinthians.. qnd o corinthians é favorecido pela arbitragem NADA se fala… qnd é prejudicado, o choro dura o programa inteiro… vejo vcs corinthianos como aquela criança que chama os outros pra brincar, mas leva a bola e não aceita perder, tem que vencer sempre.. vimos o vandalismo tem pouco tempo no aeroporto, e voltamos a ver de novo.. isso para lembrar apenas dos últimos meses.. mas isso é corinthians.. e seus torcedores que nao sabem perder nunca..

    • 100 mil corinthianos gritando fora do Pacaembu

      Mais um invejoso feliz com a tragédia só para ter motivos para criticar o Timão.

    • Rodrigo-CPQ

      Meu bom, para com essa hipocrisia. É a primeira vez que morre alguém em um estádio? A grande maioria aqui está discutindo com imparcialidade. Tem uma porrada de corithiano dizendo que tem que punir, tem torcedores de outros times dizendo que a culpa é geral e mais um tanto que acha que a culpa é só do Corinthians, e ponto. Agora vem você aqui querer enfiar goela abaixo o teu ponto de vista mesquinho, vindo fala de erro de arbitragem (logo percebe-se que tem memória seletiva) e ainda vem falar que não sabemos perder nunca? Ah, passa amahã, cumpadi. Fomos rebaixados, e subimos dentro de campo. Melhor prova de que sabemos perder não existe. Acho de que sabemos ganhar também não, pois a invasão ao Japão deve estar bem viva em sua memória, né?

      • Mengo Tengo

        No ano passado foram assassinados 23 torcedores no Brasil e nenhum jogo foi suspenso, nenhuma torcida foi punida, não aconteceu nada.

  • Teco

    Pobre corinthiano , enganado pelo sonho de ser o melhor em TUDO sempre, mas contra fatos não há argumentos..

    • 100 mil corinthianos gritando fora do Pacaembu

      Até nas desgraça os antis se preocupam e se estressam com o Corinthians. Coitados.

  • Marco

    Não sou , mas independente do clube para o qual torcemos, devemos analisar o ocorrido de modo bastante frio. O que ocorreu quarta-feira poderia ter ocorrido aqui. Aliás, na verdade ocorre, porém sob outras formas: é encontro para brigas marcadas na internet; policiais espancados que acabam revidando (lógico); jogadores que apanham; torcedor esfaqueado; torcedor que leva tiro (vide o do Náutico outro dia); torcedor que já tá morto e leva um cavalete na cabeça (lembram do caso de BH?). Pois é e sempre por traz destas ocorrências estão as uniformizadas ou organizadas, como queiram. Na verdade são facções criminosas, recheadas de bandidos, que se reunem para distribuir drogas, arrumar brigas e até torcer (mas só nas horas vagas). O momento é de reflexão. As autoridades devem aproveitar o fato e ir a fundo nestas organizações (mapear integrantes; vasculhar contas; publicar os reais financiadores destas facções. Os estádios só voltarão a ser alegres de verdade quando estas ditas torcidas não existirem mais. Não são homens, são animais. Quando estão sozinhos são mansinhos, mas quando se juntam aí acham que são machos. Punir o não é nada perto do que deve ser feito. Lugar de marginal é na cadeia. Fora Gaviões, fora Mancha, fora Indenpendente, fora Força Jovem. Só voltem no dia em que aprenderem que futebol é só um jogo, criado para diversão e não como fuga para frustrados mostrarem o quão selvagens são. Selvagem deve ficar atrás de grades e não nos estádios e nas ruas.

  • Rodrigo-CPQ

    Aos torcedores de outros times, inconformados com a violenta torcida corinthiana, sugiro que assistam ao video abaixo, mas não se prendam somente a ele. É só procurar um pouquinho no Youtube (juro que é só um pouquinho) e você acha uma pancada de videos, da maioria das torcidas.

    http://www.youtube.com/watch?v=1Bxahz5u4S4

    Reparem nos dizeres colocados pelo autor da postagem (“morreu um e outro ficou ferido kkkkk”), além de dizer, no início, que a torcida dele é “A mais temida”.

    Por aí se vê o quanto a torcida corinthiana é violenta e sem noção, e as outras são todas formadas por anjos, que só querem apoiar seu time.

    Hipocrisia, a gente vê por aqui.

    Obs.: e antes que venham falar que tô defendendo a torcida do Corinthians, leiam meus comentários mais acima.

  • Armando Camargo

    Antes de tudo sou coxa.
    Gostaria de saber qual a diferenca do que ocorreu em nosso estadio em 2009 para o ocorrido na quarta feira na Bolivia ?
    “Torcedores”, que na maioria dos casos nao paga ingresso, que causam arruaca, confusao.
    Mereciamos ser punidos, sim, fomos e cumprimos, agora quando se fala de punir o “timao”, a Conmebol esta maluca, onde ja se viu punir 30 milhoes de torcedores por causa de um deliquente, jornalistas ou algo parecido com isso, que dizem ter certeza que a pessoa que manejou o sinalizador nao tinha o intuito de acertar o rapaz ( leem mentes ? ), li tambem, que a pessoa que manuseava o artefato era ignorante por nao saber usar corretamente o sinalizador, mas como um ignorante me chega na Bolivia ?
    Alguns jornalistas, chegaram a falar em 2009 que o Coxa deveria ser extinto, por causa de sua torcida , os hooligans brasileiros, com este triste fato de nossa historia nao servindo de nada ,pois nada mudou, a violencia segue presente nos estadios, sabemos quem e como o fazem, mas nada se faz, ou se faz, apenas contra quem nao tem forca ( vide 1989, onde fomos rebaixados, por uma canetada do sr RT ).
    Abc

    AK: Qual é a diferença? Não é possível que você não perceba. Um abraço.

    • Armando Camargo

      Andre, qual a diferenca para voce ?
      O que causou uma ou outra pode ser diferente, mas os causadores ( realizadores ), sao os mesmos, torcedores organizados, que recebem ajuda das diretorias etc.
      E violencia, da mesma forma e na minha opniao, a violencia tem que ser tratada da mesma forma para joao e para paulo.
      Voce acredita que a diferenca e ter ocorrido fora de nosso pais, onde a questao da seguranca seria do time boliviano ?
      Li em outros blogs, que quando da final da Libertadores na Argentina, os organizados, maltrataram os torcedores comuns, pois queriam mais espaco para os seus aparatos de som, com torcedores “desorganizados”, sendo feridos ( se e verdade , nao sei, pois nao estava la para ver ).
      E nao precisamos focar apenas nestes casos ( coxa e corinthians ), para ver que o problema alem de passar pela impunidade, demora da justica e cultural, esta enraizado em nossa cultura e nao vem de hoje, vem desde os tempos onde eramos colonia, com estas atitudes de favorecimento, diferenca de julgamento, sempre ocorrendo.
      Saliento, o que ocorreu em 2009, deveria ser marco de uma nova era para nosso pais, em se tratando de violencia nos estadios, comom combate-la, mas nao foi, pessoas inocentes e nao inocentes, seguiram morrendo, por causa do futebol.

  • willian nazario

    e como diria Marco Túlio Cícero, senador da república romano, “a estupidez não tem desculpa”, (A invenção no Do orador de Cícero: um estudo à luz de Ad Familiares I, 9, 23. I. 125). Tratado em que Cícero discute a formação do cidadão e conclui que não desculpa alguma para a estupidez.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo