PESO PESADO



20130129-001641.jpg

Na chegada do Baltimore Ravens a Nova Orleans, as câmeras procuraram Ray Lewis.

O linebacker de 37 anos é um dos principais jogadores de defesa da história da NFL.

É também um personagem controverso, tipo ame-o ou deixe-o.

A carreira de Lewis está com os dias contados, por opção própria. A aposentadoria chegará no domingo, após o Super Bowl. Sua última temporada foi abreviada por uma lesão séria sofrida na semana 6, no jogo contra o Dallas Cowboys.

Ruptura do tríceps do braço direito.

Lewis ainda jogou por alguns minutos com o músculo rasgado, o que reforça sua aura de gladiador, jogador destemido que que não rejeita os aspectos violentos do esporte que pratica.

Ao contrário, alimenta-se deles.

Ele foi operado e conseguiu voltar a tempo de participar do último jogo dos Ravens em casa, quando sua decisão de parar já era pública. Despediu-se dos torcedores de Baltimore e, desde então, vem prolongando a carreira semana a semana, com sua contribuição para as vitórias que trouxeram o time até o Super Bowl.

Vamos levar ao ar no Brasil um material produzido produzido pela ESPN americana que mostra como Ray Lewis enxerga seu papel em campo.

“Futebol é uma luta de pesos pesados”.

“Eu jogo esse jogo para receber o respeito de quem me enfrenta todos os dias… Quero que eles saibam que ainda estou aqui”.

“O que eu quero que o quarterback pense quando me vê do outro lado? Medo”.

“Eu apenas gosto de bater em pessoas”.

São algumas das frases ditas por Lewis, ao estabelecer relações entre o futebol americano e o boxe.

A última luta de Ray Lewis está marcada para domingo, e ele quer terminá-la em pé.

Mais do que isso, quer ver seu adversário no chão.



  • jose carlos

    Andre,não ha nenhum comentario mesmo,ou voce ainda esta em off ?

    abraços

  • Willian Ifanger

    “O que eu quero que o quarterback pense quando me vê do outro lado? Medo”.

    Demais!!

  • André, ele é violento mesmo ou esse tipo de declaração é só marketing no estilo lutador de UFC?

  • Leandro Azevedo

    Depois da materia de ontem da Sports Illustrated, Ray Lewis agora tem outra batalha pela frente. Por mais que PEDs nao sao algo que causa indignacao em Football, pelo fato de ser Ray Lewis a pessoa implicada na reportagem, vai causar um tumulto grande.

    • Luiz Mello

      Sinceramente, toda essa badalação em torno de um assassino flagrantemente implicado em caso de doping me enoja. Estranho não ver nenhum comentário a respeito na cobertura brasileira.

      AK: “Cobertura brasileira?”. Comentamos extensivamente na Espn, fiz reportagem a respeito. E fiz uma nota no Lance! de hoje. Um abraço.

      • Luiz Mello

        Beleza, AK. Certamente comi mosca e perdi os comentários a respeito na ESPN e no Lance. Obrigado pela correção!

  • Ricardo Medeiros

    André, vi a entrevista que o Everaldo e o Paulo fizeram com o Jerry Rice. Muito legal. Ele é considerado pela NFL como o maior jogador de todos os tempos. Eu concordo. Acho que os grandes quaterbacks da história (Montana, Brady, Manning…) estão mais ou menos no mesmo nível. Mas, tratando-se de wide receiver, Jerry está em outro patamar em relação aos outros da mesma posição. Ele tinha uma agilidade que não vejo em nenhum outro receiver. Para mim, esse é um ponto de vista que deve ser levado em consideração para eleição de best of all time. Além disso, ele associa 2 fatores que poucos jogadores possuem: os números (recordes) de regular season, e os anéis de campeão de Superbowl. Enfim… Tudo isso para perguntar a sua opinião. Quem é o melhor de todos os tempos?

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo