NOTA FINAL



O Fluminense foi indiscutivelmente o melhor time do Campeonato Brasileiro de 2012.

O time que somou mais pontos, que ganhou mais jogos, perdeu menos jogos, teve o segundo melhor ataque, a melhor defesa (empatado com o terceiro colocado) e o melhor saldo de gols.

Ao final de trinta e oito rodadas, a superioridade de desempenho é incontestável.

Mas o Fluminense não foi o “campeão” de nenhum dos dois turnos do BR-12.

O Atlético Mineiro teve a melhor campanha do primeiro turno, enquanto o São Paulo foi o melhor time do segundo turno.

Na tese dos que preferem um sistema híbrido, em que os pontos corridos por turno definiriam os dois finalistas do campeonato, teríamos uma decisão entre o vice-campeão e o quarto colocado.

O melhor time do campeonato ficaria olhando.

Melhor esquecer isso.



  • Gustavo

    André,

    A fórmula do Carioca dos anos 80 previa um triangular, envolvendo o campeão de cada truno e o time de melhor campanha. A discussão é recorrente e, por isso, às vezes torna-se chata. Mas é preciso descobrir uma maneira de ampliar o leque de candidatos ao título para além do eixo RJ/SP (raramente chega em MG/RS). O formato atual, em que somente os orçamentos privilegiados credenciam para a volta olímpica, condena o resto do país a fazer figuração. Que estímulo pode ter um dirigente bem intencionado de time médio, além de montar uma equipe para se firmar no meio da tabela?

    Um abraço.

    • Rodrigo-CPQ

      Uai, mas Grêmio e Galo não estavam no páreo? O Cruzeiro vira e mexe está lá em cima também. Inter invariavelmente briga até o fim. Atlético/PR, agora voltado à primeira divisão, sempre figura na parte de cima da tabela. O problema não é só orçamento privilegiado, mas competência administrativa. Se apenas o orçamento contasse, o Flamengo também estaria na disputa. Óbvio que orçamento gordo conta, mas não é só isso.
      O massacre é muito maior nos estados dos times que reclamam de RJ e SP do que no Brasileirão. Ou alguém acha que Inter/Grêmio, Atlético/Cruzeiro e Bahia/Vitória disputam seus estaduais de igual pra igual com os times do interior?
      Entendo seu ponto de vista, mas falar de dirigente de time de futebol (pequeno, médio ou grande) bem intencionado é complicado….

      • Herman

        ótimo comentário, assino embaixo!

    • Jorge Silva

      Caro André,

      O Atlético Mineio é de que estado?
      Por acaso não dos que você citou acima como raridade?

      AK: Eu?

    • Jorge Silva

      Caro André,

      O atlético Mineiro estava no páreo e não foi por acaso.

    • Paulo Pinheiro

      Ia falar isso também.

      Infelizmente o que sepultou essa fórmula (na minha opinião a melhor fórmula que une regularidade e emoção) foi aquela confusão que fizeram Botafogo e Vasco, quando cada time fez sua volta olímpica, tal…

      Mas foi uma inadmissível brecha facilmente “consertável”.

      Mas o argumento do André, sem dúvida, é forte.

    • Marcelinhoooo, um golaçoooooo

      Um dia depois de criar polêmica ao criticar a torcida do Corinthians pelos incidentes causados no Aeroporto de Cumbica, o lateral-esquerdo Léo, do Santos, usou o Facebook nesta quarta para pedir desculpas aos corintianos por aquilo que ele considera “uma piada infeliz”.

      Em entrevista à rádio Estadão/ESPN, Léo reclamou dos atos de vandalismo de alguns corintianos durante a despedida da equipe rumo ao Japão, na noite de segunda-feira. Ele fez uma comparação com o comportamento dos santistas em dezembro do ano passado, quando foi a vez do Peixe de partir em direção ao Oriente para a disputa do Mundial de Clubes.

      – Quem está acostumado com rodoviária não pode ir a aeroporto. Destruíram tudo – disse Léo.

      O pedido de desculpas veio numa mensagem postada via celular, em sua página no Facebook. O lateral santista ainda afirmou ter “muito respeito” pelo Corinthians.

      – Que fique bem claro: jamais tive intenção de ofender a torcida adversária, muito menos quem vai à rodoviária. Fiz uma piada como muitos fazem e fui infeliz . Tenho muito respeito pelas organizadas. Nunca na minha carreira fiz qualquer comentário sobre elas, uma minoria que não representa nada perante a grande que estava fazendo festa . Mesmo sendo adversário, tenho muito respeito. Que isso fique bem claro. Boa tarde a todos – disse Léo.

      Na terça-feira, a entrevista de Léo teve grande repercussão. Coincidência ou não, momentos depois, o corintiano Emerson Sheik xingou muito no Twitter, mas sem revelar qual seria o alvo de sua revolta.

      – Po***, só pode estar de sacanagem!!! Quem é você? Cala a boca, seu m****!!! Só é lembrado quando abre a boca suja pra falar besteira!!! – postou Sheik, no Twitter, sem dizer a quem se referia.

  • Conrad

    Se a fórmula fosse diferente, o empenho dos times no segundo turno, provavelmente, seria diferente. Times que já não disputam mais nada lá pela 25a rodada já começam a “andar de lado”, sem muita perspectiva. Se houvesse um recomeço no 2o turno, o próprio Fluminense teria que mostrar mais empenho. Lembrando que nos 3 últimos jogos o Flu não ganhou nenhuma, provavelmente por já ser campeão…

    Ainda há outra sugestão de semi-finais entre os campeões de cada turno e os dois melhores do campeonato todo.

  • Teobaldo

    Existem argumentos fortíssimos para defesa de ambas as formas de disputa (com mata-mata e por pontos corridos). Os torneios esportivos mais rentáveis do mundo são no sistema mata-mata (Copa do Mundo de Futebol; Eurocopa; UCL; Libertadores; NBA; NFL…) enquanto os campeonatos nacionais de futebol mais importantes são em sistema de pontos corridos. Os campeonatos decidos em sistema de mata-mata permitem “injustiças” (São Paulo-77; Santos-02, p. ex.) mas resultam em partidas mais emocionates e marcantes ao longo dos anos. O sistema de pontos corridos é “mais justo” e premia o mais eficiente (não o mais regular). Neste ano, o mais regular foi, também, o mais eficiente. No sistema de pontos corridos do CB já foram desmistificados dois pontos: 1 – que o título fica com a equipe mais organizada e com o melhor planejamento (Flamengo/2009 desmentiu essa máxima); 2 – os erros (ERROS) de arbitragem são diluídos e não interferem no resultado final. Conclusão: Não consigo concluir o que é melhor, então…. desculpem-me por ter tomado o espaço! Um abraço a todos!

  • O campeonato de pontos corridos é mais difícil no Brasil do que no exterior . E no exterior os campeonatos nacionais sempre foram por pontos corridos .

  • MARCOS HENRIQUE

    MEU CARO ANDRÉ KFOURI, SE A FÓRMULA FOSSE ESSA QUE VC COMENTOU, É ÓBVIO QUE O FLUMINENSE AGIRIA DIFERENTE. SE FOSSE HAVER UMA FINAL ENTRE O CAMPEÃO DO PRIMEIRO TURNO E O CAMPEÃO DO SEGUNDO TURNO, O COMPORTAMENTO DO FLU SERIA OUTRO TOTALMENTE DIFERENTE. POR EXEMPLO: AS 3 ÚLTIMAS RODADAS O FLUMINENSE LEVARIA MUITO MAIS A SÉRIO. ENTÃO, DESCULPE, MAS O QUE VC COMENTOU NÃO TEM O MENOR SENTIDO, A NÃO SER O DE QUERER MAIS UMA VEZ, COMO VÁRIOS COLEGAS SEUS DE IMPRENSA, DESMERECER O TÍTULO DO FLUMINENSE. POR QUE VOCÊS NÃO ACEITAM QUE O FLU MUDE DE PATAMAR ? NÃO PODEMOS CRESCER ? PARECE UM CRIME O FLUMINENSE SER CAMPEÃO. VOCÊS FICAM INCOMODADOS.

    AK: Comentários escritos em letras maiúsculas são reprovados neste blog. Este aqui está publicado apenas para mostrar como as pessoas são capazes de ler o oposto do que está escrito. E olha que o texto é curto, simples e direto. A situação é verdadeiramente dramática.

    • Anibal

      Não acho que as pessoas estão lendo o oposto do que está escrito. O comentário do não foi “campeão” em nenhum turno já induz a interpretações. É muita bobagem o que se comenta. Na verdade o Fluminense incomodou muita gente. Falam que ganhava nos minutos finais e não se fala que perdeu nos minutos finais ou deixou escapar a vitória, como com o Atlético, o Grêmio, o Figueirense, etc. Só ganhou por placar mínimo! É o segundo melhor ataque do campeonato, somente atrás do Atlético que goleou o Figueirense por seis e fez lastro.Ainda tem o artilheiro do campeonato, a defesa menos vazada, com o Gremio, que fez menos gol , acho até do que o Botafogo que ficou mais embaixo, e ninguém diz nada. Os campeonatos italiano, espanhol, francês, português, etc, são todos por pontos corridos e ninguém lá quer mudar. A Copa do Mundo é torneio. A Itália em 1982 passou para a segunda fase empatando e foi Campeã, batendo o Brasil que era a melhor seleção de todos os tempos(uma injustiça as seleções de 58 e 70) e ninguém quer mudar. Ano passado o segundo turno teve o Fluminense com a melhor pontuação mas o Corínthias foi o Campeão e ninguém falou nada. Em 2010 falaram que o Palmeiras e o São Paulo entregaram e não falaram que em 2009 o Felipe(que é flamenguista escancarado) e seus companheiros se esforçaram no jogo com o Flamengo. A imprensa é livre, todo mundo pode dizer o que bem entender, mas RESPEITEM os torcedores e o Fluminense, legítimo Campeão do Brasil com folga para calar a boca dos que, por agirem maliciosamente e terem atitudes inescrupulosas, precisam mesmo irem ORAR. Santa paciência, nênezinho!

      AK: Lamento por sua situação.

      • Roberto

        André,

        Estou rindo até agora pela sua resposta. Sensacional.

      • Nilson

        Eu também estou rindo até agora pela não-resposta do AK. Ficou completamente sem argumento depois da resposta do Anibal.
        Anibal, parabéns.

        AK: Exato. Falta-me nível para debater nesse patamar de erudição.

    • Wanderley Damasco

      Sou tricolor, e independentemente de interpretações, eu concordo com o Kfouri. O recado é simples: apesar de eventualmente acontecer o que aconteceu neste ano (o título antecipado, os rebaixamentos antecipados, os classificados para a libertadores), a fórmula mais justa e portanto a melhor, é dos pontos corridos. Nos pontos corridos, raramente o melhor não vence no final. Melhorar o calendário, a CBF promover melhor o campeonato, etc, podem e devem ajudar, mas os pontos corridos têm que continuar.

      • Raposo

        Sou tricolor, nao gosto de pontos corridos mas o AK nao desmereceu o titulo do Flu em sue texto. Muito pelo contrario.

        AK: Parabéns. Você deve possuir uma capacidade superior de compreensão. Um abraço.

    • William

      Prezado Marcos Henrique,

      sou atleticano e o texto não desmerece o Fluminense. Está claro que o autor quis expor um ponto de vista, qual seja, que outra fórmula de disputa não coroaria o melhor time do cameponato, que foi o Fluminese.

      Leia o texto com calma, sem paixão.

      Abraços.

  • o Atlético mineiro precisa urgentemente acabar com essa triste síndrome de ” cavalo paraguaio.”

    • Mário

      Pode ter certeza que o Galo voltou pro seu lugar, vai disputar todos os campeonatos para ganhar, e sindrome de “cavalo paraguaio” é complicado, basta ver o que aconteceu ao longo do campeonato, mais tudo bem, o Galo voltou a ser o Galo Forte e Vingador e estou muito orgulhoso da campanha deste ano. Obrigado Kalil…

  • Geraldo Garbazza

    O Fluminense realmente foi o time mais efetivo do campeonato , mereceu ser campeão , acho apenas que não precisava ser tão ajudado como foi , estou enganado ?? Melhor goleiro , melhor atacante , e com a arbitragem ajudando é dose. Abraços

    • Wanderley Damasco

      O Flu não foi o time que mais foi favorecido. Foram o Atlético-MG e o Flamengo. Mesmo assim, na verdade, a arbitragem ajudou e prejudicou a todos. O mais competente levou o caneco. Simples assim.

      • Paulo Pinheiro

        Flamengo? Favorecido?

        Você bebeu?

      • leonardoatleticano

        Ontem no Bem Amigos, o Arnaldo disse que o Fred deveria ter ganho o prêmio de melhor árbitro do campeonato, na mesma hora a turma mudou de assunto.
        E meu caro amigo, erros realmente aconteceram para todos os lados, mas erros como aqueles do Flu contra o Náutico e contra a Ponte não existiram para mais ninguém, pois foram assaltos a mão armada sem o menor descaramento. Sem contar em adiamento de jogo do Galo quando o time estava voando, em tribunal tirar R49 de jogo sem justificativa e outras coisas mais.

  • Renato Ribeiro

    André,

    Os números do segundo turno depois que o Flu foi campeão não podem ser analisados assim friamente, não fomos campeões do segundo turno porque o time relaxou totalmente depois de garantir o título antecipado, chegando até a abolir a concentração no dia do jogo com o Cruzeiro (o que obviamente não deu certo).

  • Flavio Rodrigo

    texto do AK levanta algo interessantissimo e que pode e deve gerar reflexão acerca do amadurecimento da formula de disputa da competição. Convenhamos que relato em letras maisculas , nos “causa especie” – como diriam os Ministros do STF- AK foi no alvo “a situação é verdadeiramente dramática”.

  • André;
    O argumento que me parece final e definitivo é o financeiro.
    Foi publicado que, em 2002, a Globo pagava mais ou menos cem milhões de reais pela exclusividade do campeonato brasileiro.
    Hoje a coisa está chegando na faixa de um bilhão de reais, com uma concorrência feroz da TV do Bispo e, dizem, até do SBT. E mais uma boa grana com a exportação dos jogos para TVs estrangeiras.
    Em 2002 qualquer revelação de qualquer clube brasileiro ia embora por trinta dinheiros. Hoje importamos estrangeiros de primeira linha (Forlan, Seedorf) e repatriamos veteranos em excelente estado (Zé Roberto, Ronaldinho Gaúcho, Luis Fabiano e outros).
    Qual foi a mágica?
    Simples; com o campeonato de pontos corridos, os times têm condições de fazer uma programação para o ano inteiro. É muito mais fácil planejar e vender o campeonato assim. Veja que, mesmo neste campeonato atípico (decidido muito cedo) ainda tivemos, na última rodada, estádios cheios e emoção rolando em vários jogos. No mata-mata a maioria dos times fica chupando o dedo durante um mês ou mais. Não tem como fazer um plano de receita x despesa deste jeito.
    Não há mais o que discutir; Copa do Brasil, para quem não vive sem mata-mata, e campeonato de pontos corridos, conforme acontece no mundo todo. Fim de papo.

    • Paulo Pinheiro

      “Fim de papo” para os anti-democráticos.

      Pra quem tem o sadio costume de respeitar ideias alheias a conversa continua.

      • tem nada de chupar dedos e tem nada de receitas menores. Basta fazer a final, por exemplo, entre os dois primeiros, caso não haja diferença de 3 pontos. Então é só mais uma semana, quarta e domingo e o campeonato acaba. Vcs não entendem. É tudo igual ao de agora. A única mudança seriam dois joguinhos na final. É difícil enterder, dâh!!!

  • Edouard

    É verdade. A campeonato premiou, como se espera do formato, o melhor time da competição. O que não significa seja o melhor time do país – e não há formato que resolva essa questão satisfatoriamente, embora os pontos corridos tenham maior chance de nos entregar esse resultado.

    Minha paixão pelo coringão continua inabalável e, na verdade, cada vez maior. Mas o futebol brasileiro está ficando muito chato.
    Só se fala de arbitragem, ‘esquema’ pro Flu vencer, ‘esquema’ pra ter Ba-Vi na série A de 2013, corrupção, inépcia administrativa, “vem, Guardiola!”, “vade retro, Guardiola”, “o Neymar é um gênio”, “o Neymar é uma farsa”, etc.
    O desespero por audiência combinado com a histeria propociada pela internet está criando uma cultura não de torcida e debate saudável, mas de militância, em que ninguém tem razão.
    Ano passado, o Lance! deu a conquita do Santos na Libertadores com um “Chupa, Corinthians” na capa. O que é isso?
    Essa combinação de má gestão com jornalistas de má formação e/ou má índole, que prostituem o ofício, não tem como dar certo.
    Aí a gente entra aqui, um dos poucos – pouquíssimos – blogs de respeito e sempre tem alguém que é incapaz de compreender um texto de 133 palavras simples.
    Vou-me embora de Passárgada…
    Um abraço.

    • RENATO77

      Onde assino?

    • Fernando César

      Bom texto, concordo plenamente… Saudações Tricolores!!!

  • ALEXANDRE

    o Flu não se esforçou nas últimas rodadas e até jogou com reservas contra o Vasco,que como o galo e o São Paulo,ainda disputavam alguma coisa…fala sério,análise mal feita…mas é verdade que mesmo que não fosse isso,seria justo o ser campeão dos pontos totais e não o dos turnos…tudo muito óbvio…discussão meio burra…

    AK: Comentário inteligente.

  • Anna

    Ainda prefiro o campeonato de pontos corridos porque confere o título a quem tem regularidade o campeonato todo!

  • Juliano

    Dado interessante, o dos campeões dos turnos. Fato é que este formato está consolidado e está ótimo do jeito que está.

    Off topic: AK, o que achou da premiação do Bola de Prata, em especial o prêmio Hors-concours dado a Neymar?
    Concordo que é gênio, acima da média e isso tudo, mas não seria um exagero neste momento, considerando, entre outras coisas, a idade do garoto? Um premio que, apenas Pelé havia recebido. Claro que a cabeça do garoto parece ser boa hoje, mas não poderia ser até perigoso isso? Vale lembrar que Neymar precisa melhorar sua participação em campo em alguns aspectos, como sua disciplina… além de desfalcar o time pelas convocações da seleção, também desfalcou porque fora expulso e recebera muitos amarelos. Um Hors-concours não pode se comportar assim.

    Ainda, acha que essa foi uma forma da Placar-ESPN se posicionar em relação às premiações europeias, onde Neymar sequer figura na lista (FIFA e France Football)?

    Abraço!

    PS: sou santista.

    • Alexandre

      Acho que essa decisão não agradou a ninguém.

      Não agradou aos santistas, pois pelas regras ele teria ganho Bolas de Prata e de Ouro neste ano, com totais chances de repetir o feito no no que vem.

      Não agradou aos torcedores dos outros times, pois grandes craques do passado, com muitas participações destacadas no Brasileiro, como o Zico, por exemplo, não receberam tal honraria.

      E não agradou a quem apenas gosta de futebol, pois apesar do jovem Neymar ser hoje o melhor jogador brasileiro, disparado, isso não faz dele “hors-concours”. Não no sentido estrito do termo, como era o Pelé no início da década de 70.

      A ironia é que justamente quando as “viradas de mesa” parecem ter acabado no futebol brasilero, a Placar e a ESPN se saem com essa…

  • Leonardo

    Ola Andre eu acho que voce poderia criar uma nova categoria no blog, o nome eu ja tenho. Poderia chamar “Que burro da zero pra ele” e poderia ter os melhores comentarios. O que voce acha?

  • Adilson

    André,

    E se a formula for quatro classificados (o campeão do primeiro turno + o campeão do segundo turno + os dois melhores colocados na soma dos dois turnos)? Pra mim, esta seria a formula mais interessante e justa. Claro que nunca haverá uma formula tão justa quanto pontos corridos, mas é impossivel combinar, com 100% de êxito, a justiça dos pontos corridos com a emoção de semifinais mais final (enfim, um mata mata no fim para decidir o campeão).

    • boa sugestão, Adílson. Aí ninguém precisaria mais falar: “é mais justo, nanana.” Justiça nada, queremos é emoção e memória no futebol. Estádios cheios, renda e não esta porcaria de p.corridos imitado da europa.

      AK: Atualize-se. O campeonato de pontos corridos leva mais público, em média, aos estádios. Um abraço.

  • marcelo

    ´Só não foi dito que o campeão ganhou varios jogos no apito(vasco,ponte,náutico,bahia,e o vice campeão foi prejudicado contra(cruzeiro,flamengo).Façam as contas e vejam o que teria acontecido,isso é fato não é opinião.

    • Paulo Pinheiro

      Não é fato. É opinião e nada mais. Porque você não pode dizer o desenrolar da história se os erros não houvessem acontecido.

      É fato, por exemplo, que vários adversários do Atlético-MG tiveram jogadores expulsos de forma bem estranha ainda no primeiro tempo quando jogaram em BH (inclusive o Flamengo que você, risivelmente, aponta como um jogo de prejuízo contra o vice-campeão). O Flamengo empatou aquele jogo. Posso dizer que é fato que se não fosse a expulsão absurda o Flamengo venceria no Independência?

      Pois é… os outros adversários, supostamente ajudados contra o Atlético-MG, compartilham de pensamento semelhante com relação a eles.

      • João Camilo

        Você sabe que o seu argumento foi para o saco na hora que você diz que é fato que o Atlético teria sido ajudado e não é fato, mas seria apenas opinião que o fluminense foi (e tipo, o cara faz 3 faltas em 3 minutos seguidas, leva o amarelo e depois dá um pontapé por trás para matar contra ataque e a expulso foi estranha. A claro, foi estranha por que o zinho reclamou? por que a imprensa insistiu que a falta do cartão amarelo não era de cartão ao invés de lembrar que foi sequência de falta?).

    • chora na cama que é queeeeentinho!

  • Marcos Vinícius

    Olha,tem uma questão que só aconteceu aqui porque o campeonato é de pontos corridos. Tenho certeza que se fosse mata mata não ocorreria isso.

    A entrega de alguns jogos. O Palmeiras entregou o jogo para o Fluminense em 2010 para não ver o Corinthians campeão,e o Grêmio entregou o jogo para o Flamengo em 2009 para não ver o Inter campeão. Será que se o Atlético chegasse ao final do campeonato dependendo do Cruzeiro para ser campeão seu principal adversário jogaria para beneficiar o Galo,independente do resultado que fosse necessário?

    Isso só acontece porque o campeonato é de pontos corridos. O formato é justo,premia o time mais regular,o de melhor campanha (o que não que dizer que seja necessariamente o melhor),mas sempre teremos que conviver com isso.

    • Cesar

      Mas isto também poderia ocorrer nas rodadas que determinariam o mata-mata. Um situação que prejudica o espetáculo em geral, tanto que agora temos clássicos na(s) última(s) rodada(s).

      AK: Evidente. Um abraço.

      • Marcos Vinícius

        Concordo. Evidente. Mas isso NUNCA iria determinar o campeão. Não há entrega de jogo em mata mata. O time até poderia entregar o jogo para time B não se classificar,mas nas finais isso é IMPOSSÍVEL acontecer. Evidente.

        • Prezado;
          Em primeiro lugar, a suposta “entrega de jogos” não decidiu o campeão; o caso é que estes times foram competentes ao longo de todo o campeonato (maiis de 35 rodadas), por isto chegaram ao final em condições de ganhar. E calharam de enfrentar equipes “desmotivadas”. isto acontece em qualquer lugar do mundo. Não é possível prever isto quando se faz a tabela.
          Agora, se a CBF quiser, acaba com o problema da entrega de jogos; quando a coisa for muito escancarada (por exemplo; colocar time reserva, dirigentes e torcida mandando entregar, etc…), basta considerar esta atitude como “anti-desportiva” e punir o time no campeonato seguinte com perda de pontos e/ou mandos de campo. Não há fórmula contra a falta de caráter, mas sempre é possível punir.

          • Marcos Vinícius

            Prezado;

            Claro que a entrega de alguns jogos definiu o campeão,pelo menos em 2009 e em 2010. Por favor,tenha a gentileza de não negar que,após o tricolor paulista estar vencendo o carioca em 2010 a torcida começou a gritar “entrega,entrega”,e os cariocas viraram o jogo,vencendo a partida. Em outra partida o Palmeiras também entregou o jogo para o Fluminense. Ambos fizeram isso para não ver o Corinthians campeão. Por gentileza,não cause constrangimento negando isso. Definiu o campeão SIM,assim como o Grêmio o fez em 2009,quando escalou todo o time reserva no último jogo contra o Flamengo,impedindo que o Inter fosse campeão.

            Pois é… o time alega contusões,orienta seus jogadores a forçar cartão…e aí,quem é punido? Desculpe,amigo,mas aconteceu e acontece,e isso só acontece porque o sistema é de pontos corridos. Deixo bem claro que acho esse o sistema mais justo,que premia o time mais regular,mas a entrega de jogo acontece APENAS E SÓ APENAS nesse formato.

  • RENATO77

    Volta mata-mata!!!

  • João Pinho

    O Fluminense não venceu o segundo turno porque, depois do jogo contra o palmeiras, não precisava mais de vitórias! Se o Atlético tivesse vencido o vasco, pode ter certeza que o Fluminense venceria o Cruzeiro! Acho que analisar números sem levar em consideração isso é estupidez!
    Pra mim o campeonato teve 35 rodadas!

    AK: Não, estupidez é afirmar o que aconteceria, com base, apenas, na sua opinião.

    • João Camilo

      Desculpa, mas o senhor é muito mal educado. Esses comentarizinhos, essa ironiazinha fazendo pouco do seu próprio leitor é completamente desnecessária. Quem o senhor pensa ser? O novo Voltaire? Oscar Wilde? Machado de Assis?

      Não há nada de estúpido em dizer que o comportamento dos times seria diferente. Pode ser óbvio e ululante, mas é a verdade e nada estúpido. Igual sua especulação, onde você também afirmar o que aconteceria em um cenário diferente de acordo com a sua opinião (a final entre segundo e quarto). Sério, para quem escreveu algo tão insignificante essa arrogância toda é a única estupidez por aqui.

      AK: O que escrevi sobre o que aconteceria num cenário diferente (final entre vice e quarto lugar, com o campeão fora) não é questão de opinião. É preocupante que não se perceba tal fato. Alegra-me que alguém apareça aqui citando Voltaire, Wilde e Machado de Assis. Mas infelizmente parece que o google ajudou. Um abraço.

      • João Camilo

        Caro, André. Em um cenário hipotético que você menciona (regulamento diferente) qualquer conclusão é opinião. Não é fato, uma vez que você modifica realidade. Com suficiente imaginação, você poderia considerar todas a variáveis que a sua proposta de modificação implicaria (é evidente que tampouco essa mudança faria o Fluminense ter mais pontos obrigatoriamente). Você apenas optou pela postulação de uma realidade aonde a pontuação seria coincidente com a do mundo real. Isso não deixa de ser uma especulação sua.

        Isso não faz de ninguém estúpido, afinal, se é possível que um homem no Cairo sonhe com um tesouro enterrado e encontre em Isfarrã outro homem que teve o mesmo sonho, é possível que duas realidades distintas tenham resultados semelhantes. É um pouco de mágica, mas é possível.

        • Nayara

          Cara nem se de ao trabalho de explicar na para esse “AK”, primeira e ultima vez que entro aqui, destetei, homem mais grosso não há, sem falar que o site é extremamente imparcial….

          Fui…

          AK: “extremamente imparcial”. Sem mais.

          • Nilson

            “extremamente imparcial” mas todos entenderam o contrário. AK, vc é muito arrogante, mas qual repórter esportivo brasileiro não é?

            AK: Você quer dizer o que escreve, ou quer que as pessoas entendam o contrário?

            • Pedro

              Arrogante: nenhuma palavra define melhor AK.

              AK: Seu nome é Pedro mesmo? Seu IP diz que não. Estranho, né?

  • Gustavo

    André,

    Relendo meu comentário percebo que me equivoquei. Canalizei para fórmula de pontos corridos (que não me agrada) o meu protesto contra a desigualdade financeira que desequilibra o campeonato desde sempre. Mesmo quando a disputa tinha a fase eliminatória (minha preferência) os times do RJ/SP dominavam as conquistas (6 vezes nos anos 70, 7 nos anos 80, 9 nos anos 90). Como demonstra a estatística, o buraco é mais embaixo e a solução para democratizar o acesso ao topo do podium anda longe (se é que ela existe).

    Somente pra registrar, acho que um mata-mata entre os quatro melhores times (com apenas jogo de ida na casa daquele com melhor campanha, que teria a vantagem do empate) evitaria grandes injustiças, asseguraria um número de jogos quase idêntico para todos os times e aumentaria a emoção. Era assim nas primeiras edições do Campeonato do Nordeste e o sucesso foi absoluto.

    Obrigado pelo espaço. Um abraço.

    AK: Não creio que as fórmulas possam viver juntas. É como querer comer pizza com hamburguer. Um abraço.

    • João Camilo

      Maior poder politico, midiático e portanto ou por conta disto, no Rio-SP é que causa o problema que você aponta. Não importa a fórmula.

      Outra coisa, a fórmula de disputa não é o que causa sucesso de campeonato (claro, existem algumas fórmulas que vão além do razoável, estou pensando nas mais normais) é a organização. O campeonato estabilizou, a economia melhorou, mais grana de patrocínio. Fosse organizado com, por exemplo, uma fase de semis e finais, teria provavelmente uma melhoria semelhante.

      A única razão para o pontos corridos é que o melhor time durante o campeonato, ganha. É a única de verdade. (E basta na minha opinião.

      Quase todos outros argumentos: jogos mais ou menos emocionantes, equilibrio, entrega de jogo, influência dos juízes, mais grana, funciona na europa, funciona na nba, etc. eram falaciosos e podiam ser aplicados para ambos modelos.

    • Alexandre

      Concentração de títulos não tem nada a ver com fórmula de campeonato, tem a ver com a disparidade do poderio financeiro dos clubes, e esta última deve-se, em grande medida, à negociação individual dos direitos de transmissão televisiva.

      AK: Nem sempre tem a ver com diferenças de orçamentos. Nos EUA, a MLB é a liga com distribuição mais desequilibrada de receitas, e a que produz maior variação de campeões. Um abraço.

      • Alexandre

        Talvez seja uma especificidade do esporte (baseball).
        Como contra-exemplo, na NFL há grande equilíbrio de receitas e também grande equilíbrio de títulos, mais até do que no histórico do Campeonato Brasileiro.
        Como o desequilíbrio de receitas extremo é relativamente recente no Brasil, ainda não temos dados para conclusões definitivas.
        Minha aposta é que em poucos anos apenas 3 ou 4 times dominem completamente o campeonato. E que o único diferencial competitivo que temos em relação aos campeonatos europeus irá para as cucuias…

        AK: De fato, a MLB é que serve como contraponto ao argumento da distribuição de receitas da NFL como razão do equilíbrio competitivo. Um abraço.

        • João Camilo

          O Argumento de que em poucos anos 3,4 times dominem o campeonato existe desde os primeiros pontos corridos e até agora, dos principais times dos 4 estados mais fortes, só Botafogo e Palmeiras não conseguiram ao menos um vice. E só o Botafogo não conseguiu libertadores.

          O domínio inicial era paulista, o Rio de Janeiro reagiu e conseguiu 3 títulos nos últimos 4 anos.

          Eu diria que o tal domínio não é tão diferente (nos anos 80, Botafogo, Palmeiras, Cruzeiro não fizeram finais), apesar da presença de Bahia e Coritiba. Nos anos 90 Santos, Fluminense, Inter não fizeram finais.

          E times que eram tradicionalmente mais fortes no Nacional como o Atlético, não caíram de produção por causa dos pontos corridos, mas foi tudo um reflexo de administrações ruins dos anos 90. E nem dá para dizer que a Globo está favorecendo mais ou menos um time agora, já que isso é de longa data.

  • André, sei que é sofrido, mas não desanime. Conte até 10! Ri muito por aqui hoje.

  • Jorge Castro

    FLUZÃO… Campeão merecidamente. Melhor em tudo.

  • Breno

    O correto é como está, pontos corridos e acabou.

  • Desculpe, André, mas realmente sua análise não foi muito feliz, pois é claro que o Flu nas 3 últimas rodadas não jogou, apenas cumpriu tabela. Uma final entre o campeão de cada turno não seria injusta, pelo contrário, seria muito emocionante. Quem quer justiça, vá ao judiciário, futebol é emoção. E pontos corridos é imitação da Europa (outra cultura) e poucos favoritos. Essas 3 últimas rodadas foram ridículas, mas qq outra fórmula seria melhor, pois não há injustiça nenhuma, uma vez q todos conheceriam o regulamento. Poderia até ser na fórmula dos campeonatos da América do Sul. Campeão do primeiro, campeão do segundo, e o time que mais pontuou nos dois turnos num triangular final. Muita renda, emoção, jogos para sempre para memória do futebol. Sou tricolor, mas detesto esses p.corridos. Um dia algum iluminado há de perceber isso! Dois turnos, remotiva o campeonato, pois zera para o segundo e dá até a chance de um time de médio investimento brigar pelo título. Se continuar p.corridos o Flu vai papar mais uns 3 até 2010, pois a Unimed só sairá do Flu quando Papai Celso morrer.

    AK: Não fiz nenhuma “análise”, apenas uma curta observação. Poucas vezes vi tanta confusão de conceitos num comentário só. Um abraço.

  • Corrigindo: onde se lê: “…papar mais uns 3 até 2010”, leia-se: “…papar mais uns 3 até 2020”

  • O plim-plim manipulou a imprensa que manipulou a opinião pública quase toda sobre p.corridos. Modelo copiado da Europa, onde há 2 ou 3 favoritos, todos os ingressos são vendidos antes. Há quem interessa pontos corridos: vender antes os ingressos para os sofás de milhares de casas (PFC) estádios vazios e 3 rodadas finais ridículas. P.corridos é o fim da memória do futebol. Lembro de maravilhosas finais e semi desde os anos 80, mas não lembro de nada do tri do são-paulo em p.corridos. A taça é entregue em uma ridícula festa, sem torcida e com o pessoal de terno(pífio). A taça tem de estar lá , os dois times se degladiando por ela, a volta olímpica com a taça, o capitão a levantando suado junto a torcida. E não o meu Flu ganhando de um Guarani rebaixado em 2010 ou o Fred perguntando a um jornalista se era campeão(fala sério!). E se a última rodada tem emoção, cada um tá vendo seu time. Na final, todas as torcidas(o país) para para ver o jogo que entra p/memória de todos p sempre. Nível técnico da seleção caiu de 2003 p/cá, coicidência? De lá pra cá começou a previsibilidade de times covardes, fechados, pois o campeonato é grande, p.corridos, é mais justo… Quer justiça, vá ao judiciário, futebol é emoção! Nossos jogadores amarelam em decisão, sabe porque, não as disputam mais. O ano todo é p.corridos, calma, no final o mais justo ganha… Para o bem do Futebol Brasileiro, qq fórmula q tenha jogos decisivos: pode ser como no Camp.Argentino. Campeão do prim. e seg. turno e o que mais pontuou em triangular, pode ser os 4 primeiros numa semifinal e pode ser o campeão do prim. contra o do segundo. Não tem injustiça nenhuma, todos conhecerão as regras, que vença quem é melhor até o fim. Pode ser p.corridos para rebaixamento, sulamericana e liberta, mas p/ o título nãooooooooooooooooooooooooooo!!!!

    AK: Isso. Italianos e espanhóis, últimos campeões do mundo, não amarelaram porque só jogam mata-mata. Que beleza. Um abraço.

    • Não me referi a outras seleções, mas sim a do Brasil. Ao nosso futebol que sempre foi decidido pelos craques, dribles, talento. A Espanha, um caso à parte, pois é a base do Barça que é uma obra rara. A Itália jogou e joga o mesmo futebol pragmático de sempre e só ganhou porque o Brasil amarelou contra a França em 2006. Nosso futebol é o nosso futebol, nossas características, e precisam ser resgatadas e não copiadas da Europa. Mas, André, respeito sua opinião sobre p.corridos, apenas gostaria de ver em um ano outro modelo, apenas como teste, pois sabemos que na vida nada é absoluto. Abraço!

      AK: Não perca a Copa do Brasil em 2013. Um abraço.

      • Júnior

        André, entendo perfeitamente que é em tom de brincadeira, mas existem pessoas que usam esse argumento de forma séria, muito séria.

  • Tireless on Fire

    A solução é simples:
    1) Se ao final dos turnos a diferença entre o primeiro e o segundo for igual ou menor que 3, realiza-se uma final (mantendo-se os pontos) em um estádio “elefante branco pós-copa style”.
    2) Para se acabar com a entrega, o critério de desempate é a posição no campeonato anterior.

    Exemplo:
    Se o Fluminense terminasse com 70 e o Atlético com 68, teríamos uma final, com o Flu precisando de um empate.
    Se o Fluminense terminasse com 70 e o Atlético com 67, não teríamos uma final, pois mesmo o Galo ganhando, atingiria 70, e o desempate é a campanha do ano anterior.
    Analogamente, se Galo terminasse com 70 e Fluminense com 67, teríamos, sim, uma final.

    Assim, na última rodada, todos teriam interesse, pois sua posição em 2012 pode decidir o campenato (ou vagas para Libertadores ou Série B) em 2013.

    Saudações.

    • gostei, legal essa fórmula também!
      Já tem 10 anos esses p.corridos, tá na hora de testar outra fórmula, pelo menos em 1 ano.

  • Marcelo Morais

    Poucas vezes eu ri tanto com os comentarios de um post.
    O mais interessante eh (re)ler o texto original e encontrar uma mensagem muito clara na abertura do texto (como que para evitar qualquer discussao acalorada):
    “O Fluminense foi indiscutivelmente o melhor time do Campeonato Brasileiro de 2012.”

    Obviamente respeito os que preferem o mata-mata, mas algumas “formulas” sugeridas para decidir o campeao brasileiro sao hilarias.

  • Júnior

    Volto a dizer que mata-mata versus pontos corridos é pura questão de preferência. Ambas as fórumlas vão premiar o time que melhor souber jogar a competição.

    Ao ver a diversidade de opiniões que temos aqui, podemos observar que nenhuma das fórumlas é unanimidade.

  • Rick Sega

    Deixa tudo do jeito que tá que tá ótimo assim.

  • Raposo

    Existe uma pesquisa de opiniao sobre o sistema de pontos corridos?

  • Marcos

    Boa tarde André,

    Li seu comentário e entendi o que você quis dizer. Porém como tantas pessoas protestaram, você parou para pensar em algum momento que talvez a redação do comentário não foi tão clara e simples como você pensa ter sido ?
    Concordo com alguns de seus leitores, prováveis ex-leitores, que seus comentários nas mensagens foram extremamente infelizes, afinal são esses mesmo leitores os responsáveis pelo seu sucesso e de outro jornalistas.
    Você mais do que ninguém sabe bem que nem todos, pra não dizer a grande maioria, tiveram as mesmas oportunidades de estudo que você, e portanto não tem as mesmas possibilidades de entendimento seja de que tipos de textos for.
    Lembre-se ainda que apesar de sua situação privilegiada, você não é dono da verdade e assim como outros na mesma área é passível de erro.

    Abraço !

    AK: É assustador o que acontece aqui de vez em quando. Obrigado pelo comentário. Um abraço.

  • Alexandre

    Cada um tem o direito de achar este ou aquele sistema de disputa o ideal.
    Só acho curioso o fato daqueles que defendem campeonatos com “mata-mata” não se entenderem entre si.
    Já perceberam que cada um defende uma fórmula única e supostamente genial e definitiva?
    Enquanto isso, TODOS os que defendem os pontos corridos concordam completamente entre si.
    Ou seja, o embate não é entre “pontos corridos” e “mata-mata”, mas entre “pontos corridos” e infinitos outros sistemas incompatíveis entre si.

    • Júnior

      Na realidade, a conclusão correta seria “pontos corridos” versus “qualquer outra coisa com playoff”. Isso é sinal que a atual fórumla de disputa está longe de agradar a todos. Também demonstra que a fórmula de pontos corridos só possui um sistema aceitável, já o mata-mata permite variações.

      • Alexandre

        Nenhuma fórmula de disputa é capaz de agradar a todos.
        Que “o mata-mata permite variações”, nós brasileiros sabemos bem, pois foram dezenas de formas de disputa do Brasileiro antes de 2003.
        E por que será que nenhuma delas durou mais do que um par de anos?
        Porque todas tinham grandes deficiências, e a cada ano surgia um gênio com uma fórmula mais mirabolante que a anterior, mas também fadada a ser substituída pela próxima fórmula mágica.
        Quando você diz “qualquer coisa com playoff”, dá para perceber bem qual é a idéia: meses de disputas inúteis que redundarão num mata-mata (ou playoff) semi-aleatório, já no final do ano, quando aí sim começa o campeonato de verdade, que na verdade não é um campeonato, mas uma copa.

        • Júnior

          Há um grande equivoco com a expressão ‘meses de disputas inúteis”, pois são nesses meses que são definidos os times que serão classificados para os playoffs, aqueles que terão vantagem e também os reibaxados e até mesmo algumas vagas para competições internacionais. Se o “campeonato de verdade” vale apenas para os clubes que serãp campeões, então em 2011 e 2012 (apenas para exemplificar) não houve “campeonato de verdade” para 18 clubes durante boa parte do segundo turno, pois haviam dois postulantes ao título.
          As mudanças de fórmulas no Brasil são dads exatamente pelo jeito brasileiro de se perder, nunca se é admitido que seu time falhou ou que o adversário foi superior, ai vem as torrentes de choradeiras “se fosse de tal jeito, seria diferente”, “não adiantou eu cegar em primeiro (leia-se, ter melhor aproveitamento contra times pequenos)” e por ai vai. O próprio campeonato de pontos corridos precisou ser “alterado” aqui no Brasil, com clássicos nas últimas rodadas, e aida paira a desconfiança de jogos entregados. Questão cultural mesmo.
          Como eu disse faz tempo, é apenas questão de preferência, mais nada.

  • Lucas

    Pontos corridos é a fórmula preferida pelos tontos e por aqueles que não pagam as contas do futebol brasileiro.

    AK: Comentário definitivo.

  • Que saudade das grandes finais do Brasileiro:
    Reinaldo x zico – 1980
    r.gaucho x serginho – 1981
    nunes x supe gremio – 1982
    adílio de peixinho x santos de j.paulo p.esquerda – 1983
    dom romero x dinamite – fluzão de 84
    coritiba x bangu (surpreendente)
    muller e silas s.paulo – 1986
    fla de zico e bebeto tomando w x o do sporte -1987
    bahia de bobô – 1988
    Sorato no vasco em pleno morumbi de cabeça – 1989
    corinthas de viola – 1990
    super s.paulo que viria a ser bimundial com telê – 1991
    fla de júnior já coroão contra o bota – 1992
    palmeiras parmalat super time evair-edmundo x vitória (falecido alex alves) – 1993
    super palmeiras x corinthans de marcelinho, marques e souza – 1994
    fogão de túlio impedido x camanducaia gol legal – 1995
    Gremio (ailton) gol no final x lusa de r.fabri e ze roberto – 1996
    dois zero a zero vasco x palmeiras (edmundo dando show c evair) – 1997
    seleção do corinthans gamarra, rincon, vampeta, edilson, luizão e marcelinho batendo nas finais galo e cruzeiro – 1998 e 1999
    joão havelange, vasco de romário em cima do s.caetano(timaço) de picerni(grade de são janu caindo e outro jogo depois – 2000
    atletico pa batendo o s.caetano com alex mineiro – 2001
    santos de robinho pedalando em cima do rogério do corint. – 2002
    2003 a 2012 – o que houve? ah tá na cara q vc não lembra de cabeça para conversar com amigos, parentes e filhos… era pontos corridos, não teve final? não… então o que só se lembra de alguns campeões de alguns anos, eu no caso, lembro do cruzeiro, santos, …, tri do s.paulo, fluzão ganhou 2, corinthans ganhou também dois… Tá bom! diria meus filhos e futuros netos… mas fala dos jogos, como foram? desculpem, filhos, netos, amigos… não lembro de nenhum jogo, sabe por que? não teve final.
    obs. não consultei nada na internet, escrevi tudo q estava em minha mente. por que será?

    • RENATO77

      Fato!!!

  • Esquecer por quê?
    Agora, que não temos nada para assistir, é que deveríamos promover o encrudescimento das discussões a respeito. Tenho lido os Post e acho que a galera que apóia as finais tem muita razão. Quem viu o Bem Amigos de ontem, com os técnicos da Portuguesa e Bahia, declaram em alto e bom som que não existe a menor possibilidade de seus times chegarem a uma final. A opinião deles foi corroborada pelo Luiz Alberto, que incluiu apenas os 12 “gigantes” nas próprias palavras do apresentador. Gigantes, nem os grande, mas somente aqueles que tem recursos, principalmente de “visibilidade publicitária”, pois possuem grande número de torcedores em nível nacional. Um campeonato de regularidade, como muitos o intitulam, só favorece quem tem forte aporte financeiro. Então pq não realizar um campeonato VIP, com as maiores torcidas (eu incluiria, nessa lista dos 12, o próprio Bahia e Vitória, pela grande torcida e tradição). O resto disputa outra coisa. Copa do Brasil, Séria Z etc. Garanto que o futebol do Brasil, sobretudo, o praticado pela Seleção Brasileira, melhoraria, e precisa melhorar, uma vez que as grandes competições do mundo, não são “campeonatos de regularidade”, mas sim de tiro curto, onde o jogador, os times, precisam desse aprimoramento. Enfim, resta saber a quem interessa o ponto corrido, do jeito que está. O Brasileirão está parecendo como a F1, onde quem tem mais chora menos.

    • Excelente comentário, Larry!!!

      Parabéns pela visão!!!

  • Erik Junior

    Interessante análise, pelo que eu li dos comentários no seu post, acho que as pessoas não entenderam que você acharia injusta essa fórmula de campeões do turno se enfrentarem numa final. Pontos corridos é mais justo e o Fluzão mereceu mais. (ou então eu sou o burro e entendi errado)

    Talvez um triangular entre os campeões dos turnos e o time de melhor campanha daria mais emoção ao campeonato. mas aí a discussão seria outra:
    – E se, dos campeões do turno, um deles também fosse indiscutivelmente o melhor do campeonato? Seria justo ele enfrentar numa final aquele time que fez uma campanha bem inferior no somatório de tudo, mas que venceu também um turno?

    Eu acho que não. Estaduais, Copa do Brasil, Libertadores e a Sulamericana já contam com a emoção do mata-mata, mas no Brasileirão, sou a favor dos pontos corridos.

    • É fácil Erik. Basta incluir as finais na pontuação.

      Imagina este cenário: O Fluminense fecharia o turno com 6 pontos a frente do Atlético. O Atlético só seria campeão se ganhasse as duas partidas, simples assim. Acima de 6 pontos seria campeão automaticamente, pois mesmo perdendo as duas não seria alcançado.

      Existem N fórmulas para garantir uma final justa (eu chutei essa), se colocar no regulamento, todos os clubes começariam a competição sabendo a forma de disputa e se preparariam para tal. Então, o que acha?

      Sobre a Copa do Brasil, fica raro termos finais como a última grande final em 2009, entre Corinthians e Internacional ou Flamengo e Vasco, em 2006.

  • Henrique Machado

    Eu acho que a fórmula dos pontos corridos é a que melhor escolhe o melhor time do campeonato. Qualquer fórmula com mata-mata adiciona uma quantidade grande de imprevisibilidade (tm Tite) sobre se o melhor time vai ser campeão, o que é excelente pra emoção e pra aumentar a diversidade de times campeões, mas é horrível pras contas dos clubes. Fica bem mais arriscado e complicado aceitar pagar um salário alto pra um jogador de alto nível vir da Europa quando o nível técnico do time tem menos efeito nas probabilidades de ser campeão.
    Nesse ano, o Fluminense foi o melhor time e o campeonato mostrou isso. Uma fórmula de mata-mata depois dos turnos seria emocionante porque daria mais chances pro Fluminense não ser campeão. Eu gosto dos pontos corridos no campeonato nacional por causa disso, acho que o mata-mata nada mais é do que dar mais chance pro melhor time perder o campeonato.
    Abraços.

    • sou tricolor de coração, mas afirmo que o Flu não é tão melhor que Atlético, Grêmio e S.Paulo. Acho que os 4 têm o mesmo nível. Então se tivesse uma semifinal, aí sim seria um campeão com justiça!

      • Henrique Machado

        Eu concordo com você, acho que esses 4 times estão perto um do outro. Mas tem uma diferença entre “melhor time do campeonato” e “time que melhor jogou o campeonato”. Não tem como fazer um campeonato pra medir o “melhor time do campeonato” (faz os times jogarem e depois uma comissão decide o melhor time?), mas dá pra fazer um que diga qual é o “time que melhor jogou o campeonato”. Na minha opinião, os pontos corridos é a fórmula que melhor diz qual é o “time que melhor jogou o campeonato”. Eu sou são-paulino, mas por mais que eu ache que o São Paulo e o Fluminense estão no mesmo nível, acho que seria injusto o São Paulo ganhar o título, já que fez um campeonato pior que o Fluminense (mais ou menos 15% de pontos a menos). Nesse ano, os quatro primeiros são bons times, mas e se eles fossem três bons times e o quarto fosse só razoável, bem abaixo dos outros três? Aí o resultado de quatro partidas passa a ter mais importância que o resultado de 38. Abraço!

        • Henrique, desculpe botar a colher nesse imbróglio, mas vc tocou num ponto crucial: O que queremos (enquanto torcedores) saber se meu time é campeão pq foi melhor? ou se o meu time é campeão pq foi mais regular? A gente está escolhendo o “melhor estado da arte” ou o “a tecnologia mais eficiente”? Temos que refletir sobre isso. Tem gente que gosta de “funk carioca” e tem gente que prefere o “hip-hop” paulista. São coisas parecidas, mas com finalidades diferentes, pois enquanto o primeiro privilegia o “batidão”, o segundo, o “cabeção”. Futebol é arte, é lidar o tempo todo com a “imprevisibilidade” (um cartão vermelho, um penalti mal dado, um gol anulado… a torcida que compareceu, o craque que não estava inspirado, a bola “espírita” que entra no ângulo e o profunda ausência de favoritismo. É isso.

  • Leonardo

    André, quem disse que deve haver justiça no futebol?

    Acredito que o ludopédio seja emocionante exatamente por aparecer, de vez em quando, a rainha das injustiças terror dos analistas e dos prognósticos: a zebra!

    Na Champions, por exemplo, a “justiça” pedia pela final entre Real e Barça, mas….

    Não sei se esta formula com sotaque castelhano seria a ideal: campeão de abertura contra campeão de returno; mas que tiraríamos os paladinos da justiça e colocaríamos a insensata e viciante emoção, isso sem dúvida.

    Abs.

    AK: Confusão de conceitos. Um jogo de futebol não deve necessariamente ter um resultado justo, como nem todos têm a cada rodada. Uma competição de futebol que determina o campeão de um país deve ser realizada da forma que contemple o melhor time ao longo da disputa. A isso se dá o nome de campeonato. Para outros propósitos, temos as copas. Pessoalmente, gosto de ambos os formatos. Acho apenas que servem a propósitos distintos. Um abraço.

    • Leonardo

      Não disse totalmente o contrário daquilo que vc está dizendo. Somente me referi a um contraponto entre justiça e emoção, ainda mais em um campeonato de fôlego que demanda muito mais aporte financeiro e estrutural do que muitas vezes o propriamente técnico e lúdico.
      O campeonato brasileiro é o Campeonato mais importante do País e que movimenta mais dinheiro aos clubes em terras brasilis.
      Qual é a chance do Vitória ser vice-campeão como em 93, nos dias atuais? Nós temos a mania de valorizar as fórmulas estrangeiras, no malfadado complexo de macaquitos.
      Gostaria muito de ver uma final com um time nordestino. O máximo que a “justiça” atual nos deixa assistir é o Paraná Club com uma vaga de libertadores ou o Figueirense sétimo colocado!
      André, futebol é um jogo e como qual merece emoção, prefiro deixar a justiça para o Direito e a certeza para a matemática.

      AK: Qualquer comentário que apele a “cópia de formato estrangeiro” e “complexos” perde a razão. Sistema de campeonato não determina quem tem e não tem chance. Um abraço.

      • Leonardo

        Não apelo, apenas me refiro a fatos concretos.
        Se sistema não aufere privilégios a clubes (chamado G-12 pela própria ESPN-Br, conforme o PVC usa às vezes), porque transformar a Copa do Brasil em um campeonato de fôlego na temporada toda?

        Não quero acreditar que seja para evitar fenômenos como: Paulista, Santo André e até mesmo o próprio Sport. Gostaria muito que vc estivesse certo e que em 2013 um clube com o aporte financeiro do Brasileinse chegasse novamente à final da Copa do Brasil.

        Acredito que campeonatos mais isononômicos e, portanto, mais emocionantes são os mata-matas de tiro curto, como era a fase de mata-mata do antigo Brasileirão e antiga Copa do Brasil, ambas no modelo tupiniquim.

        Abraço.

    • Leonardo, eu sugiro para o primeiro turno COPA OSMAR SANTOS, e o segundo COPA ARMANDO NOGUEIRA, e a final COPA EDSON ARANTES DO NASCIMENTO… algo para homenagear nossos ídolos-atletas… quem sabe, a cada ano, fazendo uma homenagem aos que fazem história no futebol… PÔ, GALERA, MESMO SE O TURNO OU RETURNO NÃO VALESSE NADA, UMA PREMIAÇÃO TINHA QUE TER NÉ… é bom que revigora os ânimos.

  • RENATO77
  • Cara, sua ironia não dá…
    Eu simplesmente choro de tanto rir!

    Abraço!
    Saudações rubro-negras (coragem!).

  • “””O Fluminense foi indiscutivelmente o melhor time do Campeonato Brasileiro de 2012.

    O time que somou mais pontos, que ganhou mais jogos, perdeu menos jogos, teve o segundo melhor ataque, a melhor defesa (empatado com o terceiro colocado) e o melhor saldo de gols.

    Ao final de trinta e oito rodadas, a superioridade de desempenho é incontestável.
    “””””

    Gostaria de saber aonde ele desmereceu o título do fluminense….????

    As pessoas tem ter aulas de interpretação de texto, vio….

    O que ele colocou em pauta NÃO É SE O FLUMINENSE MERECE SER CAMPEÃO , pelo contrário , ele exaltou o título do time…..

    O que ele põe em pauta é :::

    Será que mudando o sistema de pontos corridos , transformando-o em pontos corrido só que com um “” Mata-mata “” entre os campeões de turnos , seria justo ??? O que ele deixa á entender é que não, não seria……Pois o fluminense foi o melhor time do campeonato , o mais regular e nem por isso foi capeão de turno…..o que seria uma injustiça…Visto que o verdadeiro campeão define-se na composição das 38 rodadas….

    Mostra onde ele deixa claro a injustiça : “” Na tese dos que preferem um sistema híbrido, em que os pontos corridos por turno definiriam os dois finalistas do campeonato, teríamos uma decisão entre o vice-campeão e o quarto colocado.

    O melhor time do campeonato ficaria olhando.
    “””””

    O futebol está com uma mania de perseguição Chata….Onde todo mundo acha que time A ou B , é favorecido por imprensa , mídia, tanto que se criou um Jargão : “” Os Antis “”….

    Futebol é Futebol um ganha outro perde..e ponto……….

    Sou Santista ROXO……Apaixonado pelo meu time….mas o fluminense independente ter siso ou não campeão de turno….Foi total merecedor do Título , pois na soma das 38 rodadas que compões o campeonato foi o melhor…..

    A inveja não pode apagar o brilho conquistado com méritos……

    Parabéns ao Tricolor e Ano que vem meu Peixão Ganha Tudo…

  • café lima

    André,

    É incrível como algumas pessoas, principalmente na reta final do campeonato, perdem totalmente a capacidade de discutir com argumentos.

    Dá vontade de resumir o seu texto, para aqueles que estão com dificuldade. Não está escrito que o Fluminense não foi o melhor time. Que não foi ou não seria campeão. Que não faria pontuação diferente nas últimas rodadas.

    Ao longo dos anos de mata-mata, inúmeras “injustiças” foram cometidas.

    Em 2002, O São Paulo, 52 pontos, enfrentou na primeira rodada da fase final o Santos, 39 pontos. Esta diferença de pontos, 13, foi maior do que a do próprio Santos para a Portuguesa, último time a ser rebaixado naquele ano.

    Em 1995, o Palmeiras, atual bi-campeão, obteve a 2a. melhor campanha no geral, 1 ponto apenas atrás do Santos. Contudo, a fórmula previa que apenas os campeões de cada grupo (eram 2) em cada turno (também eram 2) se enfrentassem nas semifinais. Assim, o Fluminense (11 pontos a menos que o Palmeiras) ficou com uma das vagas.

    Bom mesmo deve ser você contratar um jogador ou um técnico, vender cotas de patrocínio ou de televisão, e não saber se o faz só até setembro, ou quem sabe outubro, mas também pode ser novembro ou dezembro.

    • RENATO77

      O time do SFC de 2002 tinha, como foi provado nos anos seguintes, jogadores acima da média…como Alex zagueiro, Fabio Costa, Léo, Renato, Elano, Robinho e Diego.
      7 jogadores “top” para os padrões nacionais e mesmo assim considera-se como injustiça aquele título?
      Forçou a barra, né?
      O argumento da tal “injustiça do mata-mata” é falho…MUITO frágil, até porque há “injustiças”, tantas quanto, no pontos corridos.
      Abraço.

      • Júnior

        Exato Renato77

      • café lima

        renato,

        minha intenção não foi desmerecer o título do santos ou de qualquer outro time campeão antes de 2003 – não sou são-paulino e meu time já foi campeão neste antigo formato.

        poderia ter dado o exemplo do flamengo campeão do módulo verde em 1987, que eliminou o invicto atlético-mg.

        frágil, na minha opinião, é 10 anos depois dizer que aquele time do santos, de fato, era o melhor time. o campeonato teve 25 rodadas anteriores, nas quais o são paulo (kaká, júlio baptista, rogério ceni, malonado, fábio simplício…) foi de longe melhor do que os outros times, principalmente em comparação com o santos. agora, se o alvinegro praiano cresceu “apenas” nos últimos 6 jogos, mérito dele.

        assim como o já citado atlético-mg de 87, melhor time por 15 rodadas, mas que perdeu na semi-final.

        se santos (2002) e flamengo (1987) eram mesmo os melhores times, com jogadores “top”para os padrões nacionais, seriam, num campeonato de pontos, possivelmente campeões ou um dos principais concorrentes, certo? logo, a fórmula de pontos corridos não excluiria a chance destes times de ser campeão, ao contrário, só aumentaria.

        então, não estou forçando uma barra para afirmar o meu ponto. acho justo quando qualquer time é campeão seguindo o regulamento, mesmo que este não seja justo. não tiro o mérito do sport, são caetano e vitória, times que chegaram as finais sem jogar nas primeiras fases com os maiores clubes do brasil: o regulamento previa tais cruzamentos.

        mas continuo achando que os pontos corridos são mais “justos” para definir um campeão brasileiro, no que pese a atratividade de um outro formato (presente na libertadores, sul-americana, copa do brasil, estaduais…).

        Agradeço mais uma vez este espaço para debatermos diferentes opiniões.

        Um abraço

  • aristóteles silveira souza……………… ETERNAMENTE SANTÁSTICOOOO…..!!!!!!!!!!!!!!!

    Achamos que o bons senso deve vir acima da irracionalidade coletiva, ou seja ?

    Este sistemaMelhor futebol ( cara de futebol brasileiro ? )…..Clube Atlético Mineiro

    Este sistema de pontos corridos interessa a quem no Brasil…? Percebe-se que os donos
    de nossa MAIOR PAIXÃO nao dão a mínima para nós torcedores..
    Observa-se que a cada ano as maracutais almentam, ou seja, esta fórmula agrada um
    grupinho teleguiado pela nobre C.B.F ..
    Um certo clube que HOJE está no oriente GARFOU 2005….E ninguém falou nada…
    Este ano, os nossos ÁRBITROS CORRUPTOS ajeitaram o título para a CARTA DA VEZ…
    Quer dizer….

    Pensam que somos idiotas…..?

    Nosso futebol está morrendo….e as causas ninguém ousa falar.. .trazer a público…..

    A copa será para sacramentar tudo isto, afinal o povo esquece..” SEMPRE”….

  • Estimado amigo discordo totalmente de vc pois o Campeonato Brasileiro é um farsa, a Copa SP de futebol Junior todo ano é decidida geralmente pela chuva, já que temos muitos jogos disputados em lamas e inundações.
    Quanto para ser campeão brasileiro basta vc ter um time mais ou menos que vc é campeão, pois se vc tem um time muito bom vem o técnico da seleção e desfalca seu time em todo momento, o fluminense foi campeão porque o incompetente do Mano viu que este time tinha jogador a nivel de seleção só depois que o mesmo foi campeão.
    Campeonato bras. pra valer as equipes que disputam tem que ter seus craques em todos os jogos, se vamos ter jogo da seleçao pare o campeonato aí vamos ver quem é o melhor.
    Vejos muitos de vcs dizerem que o Santos foi uma decepção, decepção é vc ver os seus melhores jogadores deixarem de jogar pra servir esse lixo de seleção, depois do dia em que a CBF, Zagalo e Parreira convocaram em 2005 Léo, Ricardinho e Robinho para 2 amistosos da seleção na europa tirando-os do jogo da semi-final da libertadores contra o Atletico Pr. e nem utilizaram os 3 só o Ricardinho por 6 minutos deixei de assistir e torcer jogos da seleção.
    Mas todos sabemos que isso foi uma retaliação da CBF contra o Santos devido ao Campeonato Bras. de 2004 em que eles queriam a todo custo que o Atletico-Pr fosse campeão e ainda tivemos 6 mandos de jogos perdidos, 21 gols legítimos anulados, 11 só do Deivid, a mãe do Robinho sequestrada e mesmo assim fomos campeões ninguém até hoje foi campeão dessa forma, pra mim foi o campeonato mais importante que o Santos conquistou, mas é até besteira falar tudo isso pois vcs. da imprensa não tiveram coragem de mencionar estas coisas e depois deste dia a minha seleção que torço é ARGENTINA e com certeza em 2014 ela dará volta olímpica no Maracanã.

    AK: “Vcs da imprensa…” .

    • Eduardo Nunes

      Onde eu assino?

  • haghios

    Na minha opinião o Léo … Lateral do Santos… não tinha que pedir desculpa.. P… Nenhuma …. Vampeta vivia chamando São Paulino de Bambis …. alguns Jogadores quando faziam Gols contra o Santos … Fazia sinal de pescaria … etc… nos chamam de Lambaris … agora bastou o Léo fazer uma Brincadeira … o Bebezinho Emerson Sheik .. danou á falar Palavrões e Xingamentos ….. tudo isto faz parte da Alegria do Futebol …. se alguém não aguenta Brincadeiras … não devia Brincar com os Outros …. aliás …. Corinthianos Adoram Ironizar os outros … dia destes fizeram até um Churrasco de Carne de Porco para tirar o Sarro do Palmeiras … e os Palmeirenses levaram na Esportiva… faz parte … até o meu time Santos Futebol Clube quando tomou um Passeio do Barcelona … foi Ironizado … BMG … Barcelona me Goleou … foi tudo Brincadeira … e a Brincadeira do Léo … sr. Emerson devorador de dedos de Argentinos não aguentou….

  • aristóteles silveira souza……………… ETERNAMENTE SANTÁSTICOOOO…..!!!!!!!!!!!!!!!

    Uma perguntinha básica;

    ” Quem foi campeão em 2005…………… ? ”

    Quer palhaçada maior do que aquele campeonato….?

    BRAZIL………………………………………

    Por esta e tantas outras que este FUTIBÓR BRASILEIRO não merece crédito….

    Melhor fazer outra coisa na vida….!

    PONTOS CORRIDOS…..PIADA…!

    ironizando….parabéns campeón brasileño ???? ( .. )

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo