CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

QUEM SÃO?

O rebaixamento do Palmeiras só significa, necessariamente, uma coisa: o time não será campeão brasileiro da Série A em 2013.

Todo clube com o tamanho, a história e o orçamento do Palmeiras tem de iniciar uma temporada com o objetivo de ser campeão do que disputará. O vexame no BR-12, por dramático que seja, quer dizer apenas que a primeira divisão não pode ser incluída no planejamento do ano que vem.

Isso é ruim? Evidente que sim. É o fim do mundo, motivo para um ano de humilhações? Evidente que não. Em 2013, o Palmeiras jogará a Copa Libertadores, a Copa do Brasil e, claro, o Campeonato Brasileiro da Série B. Além da obrigatória missão de voltar – como campeão – à elite, o time terá duas chances de garantir um lugar na Libertadores de 2014. É difícil, mas é mais do que um rebaixado normalmente dispõe.

A palavra (“rebaixado”) é usada aqui de forma proposital, como rótulo a ser negado pelo Palmeiras da próxima temporada. Sim, negado. Se as coisas forem feitas com um mínimo de competência, o time formado para o próximo ano será totalmente diferente do que caiu. Será melhor, e não carregará o peso do fracasso que se materializou no domingo passado. Será abraçado pela solidariedade que domina o torcedor nessas situações. Não se sentirá diminuído em nenhum aspecto.

A parte desafiadora da equação é encontrar os jogadores que estarão nesse time. É preciso ter um plano e um discurso sedutores, mas não faltam atletas com perfil e objetivos que se juntem às necessidades do clube.

Também não faltam recursos, ainda que isso signifique pouco quando a caneta está nas mãos de gênios como os que derrubaram o Palmeiras neste ano. Perder a briga para times cujas receitas são muito menores é um atestado de paralisia difícil de conseguir.

Momentos de crise são, sempre, janelas de oportunidades. É preciso identificá-las. Não há nada que impeça o Palmeiras de viver um ano redentor e chegar, em 2014, a seu centenário com o orgulho restaurado e um estádio novo em folha.

A questão é só uma: quem são as pessoas que o conduzirão?

UM ERRO

Inexplicável atitude de Luiz Adriano, atacante do Shakhtar Donetsk, que se apoderou de uma bola devolvida ao Nordsjelland para driblar o goleiro e marcar um gol na terça-feira, em jogo da Liga dos Campeões. A bronca dos jogadores dinamarqueses rejeita a desculpa de reação por instinto, oferecida pelo brasileiro. O fair play não está no livro de regras do futebol, mas nas regras de comportamento em campo que os jogadores se impõem.

UM LORDE

Simpática declaração de Sebastian Coe, do Comitê Organizador de Londres 2012, sobre o furto de informações sigilosas praticado por membros do CoRio-2016, durante período de troca de conhecimento entre os comitês. Lord Coe (disse que) acha que não se deve dar muita importância ao fato. Difícil crer nele, porém. O episódio fez com que nove funcionários brasileiros perdessem seus empregos. Será que eles concordam com o ex-atleta inglês?



  • Felipe

    A arrecadação com direitos de transmissão e patrocínio do Palmeiras não será menor do que se estivesse disputando a série A? Consequentemente ficaria mais difícil contratar e ser tão competitivo nos torneios que participar.

    AK: Não. No último contrato com a TV Globo, não há corte por rebaixamento no primeiro ano. Somente a partir do segundo ano na Série B. Em 2013, o Palmeiras receberá R$ 80 milhões. Só Corinthians, Flamengo e São Paulo terão mais. Um abraço.

    • Que dó, que dó da Formiguinha

      Corintianos apostólicos romanos, dois dias depois de muita risada, volto aqui para escrever pra vocês! Hahahaha A vida como ela é… uns com tantos, outros com tão pouco… uns indo para o Mundial de Clubes da Fifa no JAPÃO e outros pegando o busão e indo pra ARAPIRACA pra jogar contra o Asa, lá em Alagoas…
      Sabe que eu penso disso? Sabe o que eu acho? QUERO É MAIS! Quero que eles mofam na Série B e que o Coringão fique cada vez mais no topo do futebol mundial. É isso que eu desejo pra 2013, 2014 e pro resto da vida. O Guarani da Capital tá cada vez menor…e o Sport Club Corinthians Paulista cada vez maior…. É nóis, Formiguinha! Tô com dó de vocês…

      • Marcio

        Espero que a “Formiguinha” não esmague o seu “timão” nas partidas que se enfrentarem…vai ser uma vergonha perder para um time da série B, não?

      • Sempre Vedão

        Liberta esta aí, vamos ver quem vai rir, ser eliminado pelo time segunda, vai ser muito bom para rimos de vcs. Nossos eternos fregueses de decisão.

    • Romarinho, exterminador de porco

      Elas estão descontroladas, igualzinho as meninas da vila sônia. kkkkk.

      Um torcedor do Corinthians, de 31 anos, teve parte da orelha direita arrancada e vários ferimentos na cabeça após brincar com outro homem sobre o rebaixamento do Palmeiras para a Série B do Campeonato Brasileiro. O caso aconteceu na madrugada desta terça-feira (27), no Jardim Independência, em Sarandi, no norte do Paraná.
      De acordo com a Polícia Militar (PM), irritado com as chacotas, o palmeirense pegou uma serra de mármore e acertou a cabeça do outro homem. Depois ele ainda agarrou o corintiano, mordeu e tirou pedaços da orelha da vítima.
      Após ser levado à Delegacia de Polícia Civil da cidade, o agressor foi ouvido e liberado. Ele vai responder por lesões corporais.
      A vítima foi encaminhada para o Hospital Metropolitano de Sarandi. De acordo com o hospital, o homem fez vários exames e aguarda o resultado. Ele deve ficar mais três dias internado.

  • Anna

    Sobre o Palmeiras: perfeito como sempre, André!

  • André Luis de Carvalho Tozzi

    André, bom dia!
    Acredito que toda essa transformação se dará, caso a atual diretoria do clube seja em sua totalidade desfeita. O Palmeiras precisa de novas ideias, novas pessoas, novos gestores, sem brigas e sem conflitos.
    Uma Série B, na maioria das vezes, faz o clube ganhar um novo ‘gás’, e o Palmeiras tem tudo pra dar a volta por cima, o problema é quando você lê as matérias na internet e percebe que Wlademir Pescarona, pode ser presidente, é o fim da picada!

    Um abraço,
    André Tozzi

    • giulio

      Pois é… André Tozzi!!! Há dias venho falando isto, essa do Wlademir Pescarmona estar “enfronhado” nos conchavos do Palestra… não está me cheirando bem. O “cara” é um asno relinchante. Essa história de Paulo Nobre, Décio Perin e o Pescarmona encabeçarem algo de mudança e união no Palmeiras, não vai acabar bem. O Paulo Nobre está dando um “tiro” em ambos os pés. Aliar-se ao Pescarmona, realmente é o fim da picada.
      Basta lembrar os “imbróglios” que se meteu em sua curta passagem da diretoria de futebol. Coisa de outro “estúpido” ultrapassado. Salvador Ugo Palaia. O Tirone é péssimo, porém não existe nada mais ruim que outro pior ainda. Quero saber onde estão o Seraphim Del Grande e Gilberto Cipullo… o únicos que afrontaram o “beduíno” Mustafá, quando alterou os estatutos para reeleição. culminando com o rompimento da parceria com a Parmalat. Pelo menos, neste momento… para mandar este “asno” do Pescarmona para os quintos dos infernos. Ou lavar banheiros na nova Arena. E Paulo Nobre que trate de botar as “barbas de molho”. Estes conchavos no Palestra terão de acabar. O resultado… aí está. Afinal, que essa turma está pensando?

      • Giuseppe Bonella

        Caro Giulio, concordo parcialmente com voce exceto a parte que voce compara um asno relinchante com o tal de Wlademir Pesca morna, acho que o animalzinho não merece tamanho desprezo e muito menos esse tipo de afrontamento….Mas verdadeiramente o grande problema na vida da Sociedade Esportiva Palmeiras é está repleto de Pesca mornas e mustas fardos isto quer dizer que o Verdão continuará em sérios apuros ainda que consista com um contigente de torcedores proximos aos 20 milhões, Arena Palestra Italia muito, muito proxima de ser entregue e o engraçado de tudo isso é que nos últimos dez anos ganhamos apenas dois titulos enquantos os demais concorrentes ganharam varios porém não conseguem se aproximar do Parmera, cara esta Instituição deveria ser tratada com mais respeito e acima de tudo profissionalismo é só disso que precisamos.

    • concordo contigo! o palmeira não pode e nem deve manter ninguém da atual adminitração…do preidente ao juridico…do departamento médico ao cof….é precio mudar e profiionalizar o departamento de futebol..ai o negócio anda….muda totalmente palmeira..me perdoem a falta do S quebrei o teclado

  • André, creio que a atitude pós-jogo do Luiz Adriano foi e vergonhosa…

    … mas que no lance ele está de costas para o lançamento e só percebe a bola já passando por ele, isso é fato.

    E cadê o resto da equipe nessa hora? Cadê o técnico? Porque não deixaram o Nordsjelland marcar um gol na saída de bola?

    Estão pegando o rapaz pra Cristo… ele errou muito mais nas declarações do que no lance em si.

    • Marcos

      Voce esta’ mal informado.

      O tecnico do Shakhtar mandou sim o time dele deixar que o adversario marcasse um gol para compensar a falta de “fair-play” do Luiz Adriano, envergonhado que estava com o gesto do brasileiro.

      E de fato, o gol do Nordsjaelland “aconteceu” somente 3 minutos depois do gol do Luiz Adriano.

      Leia mais no link:

      http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/liga-dos-campeoes/ultimas-noticias/2012/11/21/liga-dos-campeoes-tem-recorde-de-messi-e-criticas-a-brasileiro-por-gol-antidesportivo.htm

    • Ben Franklin

      Seria desrespeito com o torcedor, felldesign. O torcedor não vai ao estádio para ver um time deixar o outro fazer gol. O Luiz Adriano teria que aproveitar que está na Europa e ter aprendido a deixar de querer “querer levar vantagem em tudo certo?”. Essa atitude não funciona na Europa e é por isso que os brasileiros, como povo, são odiados pelos europeus como um todo. O povo se cansa de ver brasileiros dando calote em ônibus e metrôs, falando alto nos lugares, cuspindo no chão, roubando coisas nas lojas e supermercados. Coisas que são normais no Brasil, e o brasileiro faz entre um chopp, uma praia, um pagode, um churrasquinho, e um futebolzinho, não são normais no resto do mundo. Esse tipo de atitude do Luiz Adriano é uma das coisas que faz com que o ódio brutal contra os brasileiros cresça no mundo inteiro. Eu tenho amigos aqui nos EUA que não podem ouvir alguém falando português ou ver uma bandeira do Brasil que já querem telefonar para uns 50 outros amigos e expulsar os brasileiros do país na base da pancada. E esse ódio está crescendo no mundo inteiro. Estive na Europa, no Japão, em Singapura, no Qatar, no México, na China e na Austrália, esse ano, a trabalho, e um ódio brutal pela onda de crimes perpetradas pelos brasileiros que visitam esses lugares estava em todas as pessoas com quem eu falei. Ninguém mais aguenta a corrupção moral do brasileiro, os povos do mundo estão gerando em si um desprezo, um nojo, e um ódio visceral e profundo contra tudo que é brasileiro e vem do Brasil. Muito ruim isso, porque meu avô veio do Brasil para cá para os EUA, e ele sempre foi uma boa pessoa. Todas as pessoas da família dele do Brasil que nos visitam também parecem boas pessoas. Por isso é triste ver essa má fama dos brasileiros e esse ódio crescente contra eles se formando no mundo todo. É necessário que pessoas públicas que representam como o mundo vê os brasileiros, como o Luiz Adriano, por exemplo, mudem sua mentalidade, e tentem ser mais honestos e respeitosos que os outros, porque, por serem brasileiros, aos olhos do mundo já saem com um score baixo em bons modos, ética e moral.

  • Juliano

    Um absurdo o Palmeiras receber cota maior que o Santos. A torcida santista só aumentou na última década com 2 títulos do Brasileirão, 1 da Copa BR, 1 da LIBERTADORES e 3 paulistinhas. Nesse período todo, o que o Palmeiras ganhou? Ah, a Copa BR deste ano…

    Sem contar que depois da geração Diego-Robinho veio a geração Neymar. Sim, senhores, imagino que um um jogo do Santos dê muito mais audiência que um jogo do Palmeiras.

    Aqui em Porto Alegre, em uma grande franquia de artigos esportivos, um vendedor me contou que depois de Gremio e Inter, a camisa que mais vende é a do Santos, devido à Neymar-mania da criançada.

    Incompreensível!!

    Assim como é incompreensível um time que tem o maior potencial de arrecadação do país como o Corinthians (maior torcida, estádios mais cheios, maiores vendas, maior arrecadação) por méritos próprios receber ainda mais em cotas e agora o apoio da estatal Caixa – não conseguiram patrocínio master por 30 milhas, do nada a Caixa vai e injeta 50 (!!??).

    Que chances terão o Atletico-GO, o Figueira, a Lusa, a Ponte? Nunca terão… grande sempre será grande, não importa o que, e pequeno sempre será MANTIDO pequeno…

    AK: Sobre Corinthians e CE, veja a área de comentários do post “Os links da liga”. Um abraço.

    • Juliano

      Correto AK, desculpe trazer o assunto novamente. Em algum lugar li sobre as 50 milhas que escrevi, agora vejo que a informação está errada, mea culpa.

      Li o que me indicastes e concordo que faz sentido a CE patrocinar um time de futebol, principalmente de maior torcida. Mas, haveriam outras formas de marketing no esporte. Por que não chegaram antes do Itaú na seleção brasileira? Antes do Bradesco, patrocinava a seleção de basquete – aí a seleção entrou naquela estiagem olímpica e deixaram o barco. O Santander patrocina a Libertadores, por que a CE nao coloca seu nome junto ao nome do Campeonato Brasileiro? Existiriam várias alternativas menos polêmicas e menos especulativas, principalmente pela figura do Lula.

      A minha “birra” aqui é com relação à distribuição de dinheiro. Os pequenos sempre serão mantidos pequenos, e os grandes sempre serão incentivados a ser grandes, em vários aspectos.

      Antes de tocar no assunto, procurei me informar, li opiniões como a do José Cruz, Juca Kfouri, Quesada, Erich Beting e até (argh!) do Perrone.

      É contraditório o que penso a respeito: faz sentido, mas não concordo.

      Acho notável um clube com o potencial financeiro do Corinthians (a torcida não é grande hoje, sempre foi) ter apenas UM título continental e conseguir um estádio nas condições que conseguiu. Tudo isso após 1 século de existência. É uma vergonha, é muita incompetência.

      O Corinthians só não irá se tornar o maior e melhor time das Américas na próxima década se não quiser. E novamente não concordo com os meios.

      Abraço!

  • Welson

    Nem parece que é filho do seu pai!!
    Vc foi cirúrgico

  • Pablo

    André, bom dia!
    Eu também acho difícil de engolir essa desculpa dada pelo Adriano…
    Mas depois lembrei daquela cabeçada e gol contra do Oseás, dando essa mesma justificativa do “instinto artilheiro”…

  • Juca Pirama

    André, avaliação perfeita. A única coisa que eu mudaria é quanto a obrigação de ser campeão da Série B no ano que vem. Até pela lógica de seu raciocínio, isto é perfeitamente desnecessário. Se, por exemplo, no otimismo hoje exagerado, o time for campeão da libertadores e da Copa do Brasil, pra mim ficar em qualquer lugar dos quatro da Série B está de muito bom tamanho. Aliás, só para acrescentar algo para desestressar os palmeirenses, num certo aspecto logistico a Série B vem a calhar mais que a Série A. Todo time que disputa a Libertadores fica tão arrebentado, principalmente se chega até as etapas finais da competição, que não se dá bem no Brasileiro. Este ano Santos e Corinthians frequentaram a Zona do Rabaixamento – o primeiro saiu por conta de Neymar e o segundo por ter um grande elenco. O Fluminense quase foi pra fita uma vez. Então, disputar uma competição mais fraca, pelo menos teoricamente, reduz também o desgaste e as chances de eventual fracasso.

  • Júnior

    Finalmente uma análise sóbria sobre a situação do Palmeiras. Diferente daquilo que andam escrevendo e dizendo, o Palmeiras não se destruiu, tampouco deixou de ser grande. Mas também a queda para a série B não deve ser comemorada, muito menos deve-se pensar que foi a melhor coisa que poderia acontecer ao Palmeiras. Tudo deve ser considerado, na dose certa, como o texto do André ilustra muito bem.

  • francotimão

    Conocordo com vc André, com certeza o palmeiras sera campeão no ano de seu centenário, alias Bi-campeão…

    • claudio oliveira

      acho que nem serie b eles ganham.. periga cair pra c

  • Roberto

    André,

    Os momentos de crise são aqueles em que é mais fácil e provável se conseguir uma mudança significativa em qualquer instituição (empresa, clube, casamento…). Antes disso sempre se acha q é uma oscilação normal e que tudo irá melhorar naturalmente. Nesse sentido o rebaixamento antes talvez seja melhor do que o rebaixamento depois para o Palmeiras.

    Gostei muito do seu texto na colocação de que times grandes sempre tem um fator de inércia que os ajuda a sair de situações difíceis: Mais patrocínio, mais facilidade de atrair jogadores, mais infraestrutura, participação em campeonatos de 1a linha, mais torcida. São coisas que não se perdem instantaneamente qdo o time “entra em crise” (seja ela qual for, falta de títulos, rebaixamento).

    Faz pensar que o mesmo efeito, no sentido contrário, existe em times pequenos, tornando mais difícil que se tornem “grandes” mantendo a boa performance após ganhar algum título em um esforço hercúleo de seus jogadores e comissão técnica (São Caetano, Santo André…)

    A minha curiosidade é: Em que momento o time passa do ponto e começa a perder essa inércia? Isso acontece? Time grande pode virar time pequeno se for mal gerido durante muito tempo? Tem algum exemplo no Brasil? No outro sentido (pequeno virar grande) o campeonato inglês já provou que basta colocar muito dinheiro por um período longo de tempo que é possível…

    Abs.

  • Matheus Beneli

    Até que enfim uma visão mais lúcida dentro do futebol brasileiro, pois estou cansado de verdadeiros fanfarrões sendo oportunistas, inventando coisas onde não há e por ai, isso pra mim só demonstra que a imprensa esportiva [futebolística] ainda tem salvação… Parabéns André Kfouri…

    • giulio

      O Beneli tem razão. Realmente há “palhaços” na imprensa. Principalmente as direcionadas à política e esportes. E aqui no Lance, existe dois profissionais que me surpreenderam… Alessandro Abate e André Kfouri. Um tão “cirúrgico” quanto ao outro. E o André, tem de ser parabenizado mais uma vêz ainda, por sua autenticidade. Não se trata apenas de um “plagio” do pai.

  • FC

    Parabens mais uma vez Andre.

  • Marcos Vinícius

    Sei que depois vai ter post sobre isso,mas acho que o assunto já pode ser comentado. Mano Menezes caiu,e há boatos que Pep Guardiola pode ser o novo treinador da seleção.

    Será?

  • Professor Mateus

    André, seus argumentos quanto ao futuro do Palmeiras são realmente muito bons. Quanto aos atletas, em especial o Barcos, acho que ele deveria continuar no Palmeiras. Jogas a série B não deixaria de dar vizibilidade à ele, já que o Palmeiras jogará a Copa do Brasil e a Libertadores, além disso se ele fizer um bom trabalho na seleção da Argentina, independente de estar jogando série A ou B, o técnico com certeza continuará a convoca-lo. A torcida se identifica com o Barcos e passada a turbulência ele será candidato à ídolo maior do Palmeiras em atividade no ano do seu centenário.Obrigado

  • Raposo

    AK
    Sou favorável ao nome do Guardiola para a Seleção, apesar de achar quase impossível que isto se realize. Qual a sua opinião a respeito?

    AK: A mesma. Um abraço.

    • Juliano

      Sempre levantei bandeira contra o MM. Quando finalmente ele parecia se acertar, com Oscar, Kaká e Neymar, abrindo mão de um centro-avante fixo, escalando ótimos volantes com saída de jogo e etc, dando um bom futebol e uma boa perspectiva para a seleção, o demitiram. Achei que foi tarde, talvez tarde até demais, como eu disse, finalmente ele estava começando a se acertar.

      Esse superclassico sem propósito serve apenas para atrapalhar. Atrapalha os clubes, o Brasileirão, atrapalhou o MM.

      Guardiola seria excelente. Mas como todos achamos quase impossível, HOJE, pelo momento, postura (do time em campo, e do treinador fora dele), optaria pelo TITE.

      Felipão, Muricy e Luxemburgo estão HOJE um nível abaixo do Tite. Santista que sou, ando descontente com o Muricy, e não escondo meu apreço pelo Santos do Dorival, muito superior aos Santos de 2011 e 2012 sob o comando do Muricy.

      Da CBF só podemos esperar o pior. Infelizmente. Antes de anunciar o novo técnico, seria bom saírem também com o Andrés. Mafioso. Nem deveria estar lá.

      Abraço!

  • Gilberto

    André bom dia
    O assunto não tem a ver com a matéria, mas gostaria, se possível, se você pudesse me esclarecer uma dúvida com relação ao fornecimento de materiais esportivos aos clubes de futebol nacional. Até onde eu sei, o São Paulo vai receber por ano 12 milhões da Nike, o Inter 10 milhões o Corinthians, time de maior visibilidade atualmente 15 milhões. Como pode o Flamengo receber mais de 35 milhões da Adidas (empresa alemã de muita credibilidade) e ainda estar fazendo charme para assinar o contrato. Tudo bem que é a maior torcida do Brasil, mas por favor a diferença para os demais times e a situação que o Flamengo se encontra no momento é muito grande e não me deixa digerir este assunto. Se você sabe alguma coisa e pro bem da moralidade no futebol brasileiro gostaria de ser informado.
    Abraços

    • Júnior

      Desculpe me intrometer. Não tenho conhecimento dos valores citados, mas vou considerar como oficial. Se o Flamengo conseguiu um valor que supera o dobro do valor conquistado pelo Corinthians, isso é mérito total do Flamengo. A negociação entre clubes (empresas) e parceiros (patrocinadores) é feita com base em inúmeras variáveis. Todo patrocinador procura explorar o máximo possível as vantagens em agregar sua marca a determinada empresa e ao mesmo tempo procura investir o menor valor possível para isso, enquanto os clubes (empresas) procuram valorizar o máximo possível as oportunidades que sua marca pode oferecer, ou seja, buscam captar o maior valor possível.

      Variáveis como títulos conquistados recentemente, força da equipe e estádios cheios são elementos que pesam muito para os torcedores, mas estão longe das prioridades na avaliação de potencial que um clube pode oferecer.

      Se o Flamengo demonstrou para a Adidas que um investimento de 35 milhões é justificado, parabéns para o Flamengo. Vale ressaltar que a Adidas entende que esse investimento é muito favorável, caso contrário jamais faria tal investimento. Decisões que envolvem essa quantia não são tomadas de forma descuidada.

  • Guuh

    muitos tão falando que trocaria o titulo da copa do brasil pela série A, eu não trocaria Por vários motivos: 1) Tem time que se diz grande e que não tem nenhuma copa do Brasil em sua galeria de títulos … 2) Ficar em 16º não classificaria o time pra libertadores, e não permitiria o doce sabor de eliminar de novo os … 3) A queda está motivando mudanças importantes, inclusive na política do clube … 4) Caiu, então levanta!!! A vida é assim … 5) A possibilidade de termos um ano novo com muitas vitórias é imensa … ¨6) Até que enfim estão valorizando os garotos da base … enfim, Feliz 2013, nação esmeraldina… e se prepare, pois este ano vai ser nosso!!! Forza Palestra !!! Avanti Palmeiras!!!

  • Fernando

    Parabéns pelo texto do Palmeiras.

    Ao contrario da maioria dos outros jornalistas, procurou demonstrar os fatos como de fato são; Não se preocupou, como os outros, de exaltar os problemas internos e políticos vividos pelo Palmeiras.

    É exatamente isso.

    Abs

  • Paulo

    André, não entendo o motivo da idignação? A Fair Play é uma convenção e não uma lei (ou regra), caso alguém não cumpra uma convenção, seria justo puní-lo? Por exemplo, é uma convenção dar bom dia ao patrão, no entanto, se não faço é justo ser punido? O que me obriga a fazer certas convenções senão uma coerção social? Ao contrário do que pensa, acredito que o jogador brasileiro foi muito corajoso, pois mostrou uma falha no regulamento que rege o futebol, porque não ter uma regra que determine a posse de bola ao time que estava com a mesma no momento em que o árbitro parou para pedir atendimento a algum jogador? POrque deixar isso para uma convenção que pode, em algum momento, não ser cumprida?

  • lupuz

    Ótimo comentario sobre o Palmeiras,esse é um Blog para ser lido,análise tranquila e objetiva.

  • João Paulo

    Perfeito! Parabéns pelo comentário sobre o Palmeiras. Gostei muito do “Perder a briga para times cujas receitas são muito menores é um atestado de paralisia difícil de conseguir”
    Falou tudo.
    Abraço.

  • Cocadinha de Sal

    Caro AK,”SE” continuarmos com esta Perversa distribuição de Cotas de Tv,correremos o Risco de termos um Campeonato Brasileiro do SUL/SUDESTE,efetivamente,pois hoje isto já acontece,pois os Clubes que disputam a Série A,fora deste contexto,são meros coadjuvantes!Entram na Competição para não caírem,ou no máximo uma Sul-Americana!Isto faz com que Dir. destes “Clubes” não tenham “Amor” ao Dinheiro!Exemplo do Palmeiras,que com uma Folha de R$ 12 milhões,caiu para a B! Já o meu Náutico,com “Folha” de R$ 1.5 milhão,estar “brigando” pelo uma Sul-Americana!!Agora vamos fazer o seguinte!?? Faremos outro Campeonato,com Clubes fora do Eixo Sul/Sudeste,com Direito a 2 Vagas na Libertadores,uma Direta e outra na Pré-Libertadores,mais 2 vagas na Sul-Americana!E com jogos às 21:00hs e nos Domingos às 16:00hs, transmitido por outra emissora de TV!Quem vai “encarar”!??Outra “coisa”Qualquer Clube de Várzea aqui do Nordeste,com esta Verba do Palmeiras(R$ 80 milhões),entra em qualquer Campeonato Brigando por Títulos!

  • ROMARINHO, EXTERMINADOR DE PORCO

    O Palmeiras, pela segunda vez em sua história, está rebaixado para a segunda divisão. Depois de semanas de calvário, com direito a confusões fora de campo e tropeços dentro dele, o time comandado por Gilson Kleina não tem mais chances de escapar da queda. Neste domingo, a equipe do Palestra Itália jogou suas últimas chances, empatou com o Flamengo por 1 a 1 e sofreu com Bahia e Portuguesa antes de receber a notícia fatídica dentro de um ônibus.

    A combinação de resultados deixa o Palmeiras com 34 pontos na 18ª colocação. A Portuguesa, o primeiro time fora da zona da degola, tem 41, com apenas duas rodadas para o fim. Se o empate da Lusa diante do vice-líder Grêmio decretou a queda, não foi o primeiro momento de drama do dia para o palmeirense.

    A tragédia deste domingo começou em Volta Redonda, onde a equipe alviverde enfrentou o Flamengo e repetiu o roteiro das últimas rodadas. Mais uma vez, o Palmeiras mostrou certa qualidade, chegou a controlar o jogo, não soube definir o placar e saiu de campo sem a vitória.

    A vantagem veio com o gol de Vinicius, aos 17 minutos do segundo tempo. Depois disso, Maikon Leite ainda teve duas chances de marcar e passou em branco. Vagner Love não perdoou os vacilos. O ex-palmeirense, que vinha mal no jogo até então, frustrou os torcedores que ainda sonhavam com uma recuperação ao marcar, aos 44 minutos, na saída de Bruno.

    O resultado deixou jogadores e comissão técnica atordoados. Naquele momento, só uma derrota da Portuguesa no jogo das 19h30 salvaria o Palmeiras. Isso porque o Bahia, que também poderia ser alcançado pelo clube até o início da rodada, venceu a Ponte Preta por 1 a 0 e abriu nove pontos de vantagem.

    Quando a Lusa entrou em campo, o elenco do Palmeiras já se preparava para embarcar em uma longa viagem de ônibus de Volta Redonda até São Paulo. Depois de um primeiro tempo equilibrado, a equipe do Canindé praticamente definiu a queda alviverde ao abrir 2 a 0 diante de um Grêmio que parecia não ter forças para reagir.

    Se o sofrimento da queda não bastasse, o torcedor palmeirense ainda teve de conviver com uma última esperança frustrada. Com André Lima e Zé Roberto, o Grêmio empatou e ficou a um gol de dar uma sobrevida ao Palmeiras. Só que a vitória gaúcha não veio. Com isso, a equipe do Palestra Itália estará na Série B do ano que vem, repetindo a história de 2003, quando foi campeão do torneio justamente com Vagner Love, carrasco desta vez, como estrela do elenco.

    Fonte: UOL Esporte!

    .
    Share:

MaisRecentes

Abraçados



Continue Lendo

A diferença aumentou



Continue Lendo

Sabotagem



Continue Lendo