NOTINHAS PÓS-RODADA



Só falta definir o vice-campeão e o quarto rebaixado.

Nas próximas duas rodadas, ouviremos os clamores dos apaixonados pelo mata-mata (ou seja, aqueles que não entendem quem temos os dois tipos de competições no futebol brasileiro).

Os jogos da rodada 36:

* Noite de Pato Rodríguez, com mais de 10 mil presentes na Vila, na vitória do Santos (2 x 0 no Figueirense: Rodríguez e Felype Anderson) sobre o rebaixado Figueirense.

* Jogadaça de Felype Anderson no primeiro gol.

* E após sete rodadas, o Vasco (2 x 1 no Coritiba, no Couto Pereira: Lincoln, Romário e Nilton) venceu.

* Com gol de alguém chamado Romário. Simbólico?

* Estreia discreta de Ganso pelo São Paulo (2 x 1 no Náutico: Souza, Luis Fabiano e Rogério Ceni), no jogo que devolveu o clube à Copa Libertadores.

* Seria injusto pedir mais a Ganso, no primeiro jogo. Que o retorno dele seja definitivo, mesmo que tenha de ser lento.

* O Atlético Mineiro (2 x 2 com o Atlético Goianiense, no Independência: Rayllan, Patric, Réver e Ronaldinho) chutou cinco bolas na trave no mesmo jogo.

* Três em cobranças de falta de Ronaldinho. Irreal.

* O Bahia (1 x 0 na Ponte Preta, no Pituaçu: Neto) precisa de mais três pontos para dormir tranquilo.

* O time baiano é um dos três (os outros são os dois últimos colocados) times que só venceram cinco jogos em casa.

* No jogo da taça, o Fluminense perdeu (Cruzeiro 2 x 0, no Engenhão: Montillo e Élber).

* É dificílimo manter a concentração e o nível de competitividade na situação do campeão brasileiro.

* Um empate  trágico: com um homem a mais, sofrendo um gol no final do jogo, num chute que desviou no zagueiro e entrou. Assim o Palmeiras (1 x 1 com o Flamengo, no Raulino de Oliveira: Vinícius e Vagner Love) começou a cair neste domingo.

* O gol do Palmeiras foi praticamente um gol contra de Paulo Victor.

* Terceira derrota seguida (Corinthians 2 x 0, no Beira-Rio: Guerrero e Edenílson) do Internacional. Melancólico final de campeonato.

* O Corinthians está em quinto lugar.

* A Portuguesa (2 x 2 com o Grêmio, no Canindé: Moisés, Léo Silva, André Lima e Zé Roberto) está apenas um ponto acima da linha d’água da tabela.

* Como joga o Zé Roberto.

* O Sport (2 x 0 no Botafogo, ana Ilha do Retiro: Gilberto e Henrique) ainda respira, a um ponto da Lusa e a três do Bahia.

* Acabaram as chances de Libertadores do Botafogo, o que não é uma surpresa.

______

Sobre a situação do Palmeiras, escrevi o seguinte no Lance! desta segunda-feira:

DEMÉRITO

O Palmeiras não mereceu empatar com o Flamengo. O gol de Vagner Love foi uma casualidade que só acontece no futebol, esporte que não precisa ser justo. Mas é um erro – que tem sido cometido por muita gente que entende do jogo – dizer que o Palmeiras não merece a colocação em que está. Nenhum time fica entre os quatro últimos, de um campeonato com vinte participantes, sem apresentar os defeitos que justifiquem tal posição. Defeitos que nascem na falta de capacidade de quem toma decisões, que se refletem na falta de capacidade de quem entra em campo. O Palmeiras tem uma gestão desconectada da realidade e um time muito aquém do mínimo que se espera de um colosso do futebol brasileiro. O argumento de que “é time para o meio da tabela” isenta a equipe do que ela produz. Contradição que até as injustiças do futebol rejeitam.



MaisRecentes

Fechamento



Continue Lendo

Voltando a Berlim



Continue Lendo

Passo adiante



Continue Lendo