NOTINHAS PÓS-RODADA



E na rodada 35, três antes do final, o BR-12 já tem um campeão. Indiscutível título do Fluminense.

* O Botafogo (3 x 0 na Portuguesa, no Engenhão: Bruno Mendes, Fellype Gabriel e Vítor Junior) marcou 14 gols nas últimas 5 rodadas.

* É impressão ou a Portuguesa, sete jogos sem vitória, está querendo cair?

* Há como o Atlético Goianiense ganhar do Santos (2 x 1, no Bezerrão: Bruno Rodrigo, Diogo Campos e Márcio), com Neymar em campo? É inacreditável, mas há.

* Também é inacreditável que o Santos esteja em décimo- segundo lugar.

* O Corinthians (5 x 1, no Pacaembu: Chicão, Fábio Santos, Paulinho-2, Deivid e Guerrero), em polimento para o Mundial, fez um jogo intenso contra o Coritiba.

* Bonita a jogada do quarto gol, principalmente pelo passe de Douglas para Danilo.

* E após seis derrotas seguidas, o Vasco (1 x 1 com o Atlético Mineiro, em São Januário: Ronaldinho Gaúcho e Alecsandro) empatou. O Fluminense agradeceu.

* Cômica arbitragem de Elmo Alves Resende Cunha. Entre os destaques, um gol do Vasco anulado porque Wendel gritou “deixa”.

* No duelo de tricolores, o Grêmio (2 x 1 no São Paulo, no Olímpico: Rogério Ceni, André Lima e Marcelo Moreno) se aproximou de uma vaga direta na Libertadores 2013.

* Depois de muito tempo, Vanderlei Luxemburgo vai terminar uma temporada em alta.

* Como se tornou rotina a cada rodada, Diego Cavalieri e Fred levaram o Fluminense à vitória (3 x 2 no Palmeiras, no Prudentão: Fred-2, Maurício Ramos-contra, Barcos e Patrick Vieira) que valeu um título indiscutível.

* Não resta a menor dúvida de que o Fluminense é o melhor time do campeonato.

* A vitória do Cruzeiro (3 x 1, no Independência: Fahel, Martinuccio-2 e Willian Magrão) sobre o Bahia manteve o fio de esperança do Palmeiras.

* Belíssima conclusão de Martinuccio, no segundo gol cruzeirense.

* Com o empate fora de casa, o Sport (1 x 1 com o Figueirense, no Orlando Scarpelli: Gilberto e Julio Cesar) ficou a três pontos da saída do U-4.

* O Figueirense está rebaixado.

* A quarta vitória seguida em casa (1 x o no Internacional, no Moisés Lucarelli: Roger) deixou a Ponte Preta tranquila em relação ao ano que vem.

* E o Inter vai completar mais um ano com a sensação de que as coisas deveriam ser melhores.

* O Náutico perdeu (Flamengo 1 x 0, nos Aflitos: Renato) em casa, o que só tinha acontecido duas vezes até este domingo.

* O pênalti marcado para o Flamengo foi um dos lances mais bizarros do campeonato.

______

Sobre o título do Fluminense, escrevi hoje no Lance! :

IMPECÁVEL CAMPEÃO

Não há como contestar o título do Fluminense, com três rodadas de antecedência.

O time que mais venceu, que menos perdeu, que mais gols marcou e que menos gols sofreu. A melhor campanha da história do Campeonato Brasileiro de pontos corridos.

O Fluminense pode não ter sido o time que jogou o futebol mais plástico, mas não deixou de ser o time que jogou o futebol melhor. Sim, melhor é a palavra. Não é “pragmático”, “eficiente” ou “equilibrado”. É melhor. Mais pontos, mais vitórias, mais gols.Números que podem ser alterados até o final do campeonato, mas não alterarão a forma como o campeonato terminou.

O jogo contra o Palmeiras foi uma síntese do que este Fluminense faz. Diego Cavalieri e Fred decisivos em cada lado do campo, força mental nos momentos mais agudos, vitória no fim.

E para os conspiracionistas: o Flu teve um gol mal anulado e um pênalti não marcado. Erros que não impediram o 3 x 2 e o título.



  • Daniel

    Ano passado o pôster era “Corinthians Pentacampeão”, esse ano é só “Fluminense Campeão”???!!!…Ora, porque o Lance! não é coerente? Cadê o profissionalismo? Cadê as explicações? Tirem as máscaras jornalistas do Lance! e sejam homens. Se para vocês o Fluminense só é tricampeão brasileiro, coloquem isso no pôster. Ou então reconheçam de uma vez que o Fluminense é, e sempre foi campeão brasileiro de 1970.

    AK: Comentário meu (não falo por ninguém além de mim): o Campeonato Brasileiro de futebol é realizado desde 1971. Um abraço.

    • Gabriel

      Acho que o Flu é Penta do Brasileiro, afinal também foi campeão em 1999! Abs, Gabriel

  • Anna

    O título do Fluminense é incontestável. Tb acho que foi o melhor, sem ser plástico, mas enfim, foi campeão! É isso! E o Vasco ainda ajudou, mesmo com um pênalti mandrake e um gol mal anulado. Grande abraço e boa semana, Anna

  • Marcos Vinícius

    Indiscutível o mérito do Fluminense no título. Melhor ataque,melhor defesa,menor número de derrotas,melhor goleiro do campeonato,artilheiro do campeonato,enfim,nada mais justo do que o tricolor das Laranjeiras erguer a taça de campeão. Mesmo com as arbitragens dos jogos contra Vasco,Ponte Preta e Atlético-MG,principalmente,o time não precisava de ninguém para ser campeão.

    Cara,na verdade a rodada foi repleta de lances bizarros protagonizados pela arbitragem. Vasco x Atlético-MG,além do gol anulado do “eu” (Wendell disse que falou “eu” para Felipe deixar a bola passar),o bandeirinha errou um impedimento de dois metros do Vasco e um de uns quatro metros do Galo,além do que o pênalti marcado contra o Vasco é extremamente discutível. Douglas toca com o ombro nas costas de Bernard e o meia atleticano cai. Eu não daria. Mas o pênalti marcado contra o Náutico foi a cereja do bolo. Fraquíssimo e lamentável o nível de nossa arbitragem.

    E por que será que não havia ninguém à beira do campo para dizer que as jogadas acima citadas tiveram marcações equivocadas? Será conveniência,ou alguém esqueceu de pagar a assinatura?

  • Paulo Pinheiro

    André,

    Como você interpreta o gesto do zagueiro do Náutico ao agarrar o Wellington Bruno pela cintura e depois soltar? “Só pra dar uma conferidazinha”? “Abraço de boa sorte”? “Convite pra dançar”?

    É simples assim: agarrou e depois de retardá-lo o suficiente soltou. O Wellington Bruno se joga, sim. Faz parte. Mas a infração foi cometida.

    Seria de bom alvitre acrescentar ao comentário que o Náutico, que teve várias chances cara a cara, não perdeu por erro de arbitragem, mas pela sua incapacidade de definição.

    AK: Interpreto como “um contato insuficiente para derrubar” e, como está escrito, um pênalti bizarro. Um abraço.

  • Juliano

    Realmente a posição do Santos na tabela é bisonha. Muricy parou no tempo. A diretoria tira o foco em culpar a CBF e o calendário pelas convocações de Neymar (e isso atrapalhou DEMAIS, sem dúvida), para tapar o sol com a peneira o elenco medonho formado para disputar o ano de 2012.

    Jogam toda a responsabilidade em cima de Neymar, com 20 anos, no melhor estilo “sem ele não somos nada”. Ainda, por mais que o garoto mostre a cada dia seu amadurecimento (e concordo que isso esteja acontecendo), não se pode, quando não está na seleção, perder o jogador por suspensão automática. Neymar não é volante, não é zagueiro, e é recordista em cartões no time. Essa conta a diretoria não mostra. Alguém precisa tentar resolver isso com o garoto. O melhor exemple é Messi: quantos jogos ele desfalcou o Barça, até hoje, por suspensão automática??

    Implodiram o meio-campo: Elano, PHG e Íbson saíram. Administrou muito mal o tratamento com ídolos do clube como Elano e PHG. O primeiro saiu depois de longa má fase, jogou demais no Grêmio e tem grande mérito na posição do time gaúcho hoje. O segundo saiu brigado. Íbson foi trocado por uma mariola e dois saquinhos de amendoim Nakayama sem sal, que só deram despesas no DM. Assim como Fucile que passou no ano no DM em troca do pau-pra-toda-obra Danilo. Se o ataque era uma piada com Borges, Kardec e Rentería, continuou sendo com Miralles, Dimba e Bill. Esse último, piada de mal gosto. André foi uma investida certa, mas o mesmo passou o campeonato tentando entrar em forma. Uma piada, para um jovem da idade dele… sempre saindo com câimbra.

    Se a defesa já não era boa com Dracena-Durval, com David Braz e Bruno Rodrigo não foi melhor. O time toma a maioria de seus gols em bolas que cruzam a sua área, predominantemente pelo alto. Será que em 2 anos o Muricy não viu isso ou não conseguiu peças pra corrigir isso? Parece que não.

    Sem Fucile, Bruno Peres fez um bom campeonato na LD. Na LE, o guerreiro Léo eternamente no DM, Juan é um fiasco e Gerson Magrão não é digno de menção.

    Em suma: o elenco é ruim, não está a altura de Neymar e Arouca, e Muricy não tira leite de pedra, está parado no tempo, precisa se atualizar, se reinventar, não sei. Só sei que algo precisa acontecer.

    Para 2013, com ou sem o dinheiro da venda do PHG, o panorama não é dos melhores. Diego parece estar voltando a jogar o fino da bola na Alemanha e Robinho não virá tão fácil. Deve-se ainda considerar que Robinho não é nenhum garoto e se o valor pedido valerá a pena.

    Andei lendo que Muricy quer seus ‘pupilos’ Richarlyson e Hugo. Aí realmente eu parei. Não vai a lugar algum com nomes assim no elenco.

    AK, o que vc pensa do SPFC ter feito tamanho esforço financeiro para ter PHG ainda em 2012, quando só agora, a 3 rodadas do fim, cogitarem ele ser RELACIONADO, quando há muito pouco o que se alterar no campeonato?

    Perderam dinheiro por não esperar fevereiro’13 ou consideram a pré-temporada tão importante assim, que valha tudo o que foi pago? Deixassem que o Santos fizesse o serviço de recuperar a saúde e a forma do jogador, para então contratá-lo… até porque a fase do SPFC é boa mesmo sem PHG, desde que assumiu a quarta posição no BR’12 quanto noas mata-matas da Sulamericana.

    Abraço! Que em 2013 a tão aclamada administração de LAOR não erre tanto na formação do elenco.

  • Marcos Nowosad

    Alem do titulo merecido, o Fluminense ainda tem muita chance de ter a melhor campanha da história dos pontos corridos.

    Mas, na verdade, ainda não chegou lá…

    No “photo-finish”, o Cruzeiro ainda é no momento o detentor melhor campanha da história do Campeonato Brasileiro de pontos corridos.

    Números do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro de 2003:

    46 jogos
    100 pontos (72,46% de aproveitamento)
    102 gols (Média de 2,17 por jogo)
    47 gols sofridos (Média 1,02 por jogo)
    Saldo de gols: 55 (Média 1,19 por jogo)

    Números do Fluminense no Campeonato Brasileiro de 2012

    35 jogos
    76 pontos (72,38% de aproveitamento)
    59 gols (Média de 1,68 por jogo)
    28 gols sofridos (Média 0,8 por jogo)
    Saldo de gols: 31 (Média 0,88 por jogo)

    100 pontos (72,46% de aproveitamento)
    102 gols (Média de 2,17 por partida)
    47 gols sofridos (Média 1,02 por partida)

    • Edouard

      Números sao números e quando o critério é o objetivo não há como discutir. Dito isto, considere que um campeonato brasileiro com 24 participantes tem mais times fracos e, por isso, é relativamente mais simples alcançar aproveitamento mais alto.
      É algo a se ponderar.
      Um abraço.

      • Marcos Nowosad

        Essa questão de que que em um campeonato ligeiramente mais longo (e com mais participantes) é mais fácil alcançar um aproveitamento melhor é bastante relativa também.

        Em um campeonato mais longo há mais chance de oscilação de rendimento, contusões, desgastes físico e emocional dentro do próprio grupo (brigas, etc).

        Vejam, por exemplo, a diferença enorme de desempenho do time do Atlético Mineiro entre o 1o turno e o 2o turno.

        Por isso é realmente impressionante que o Cruzeiro tenha conseguido manter o desempenho que teve por 46 rodadas, 8 a mais do que jogará o Fluminense.

        • Alisson Sbrana

          É impressionante aquele aproveitamente do cruzeiro, mas não sei se é porque sou santista, mas me lembro que, naquele ano de 2003 (em que o Cruzeiro foi o grande time nos principais campeonatos que disputou), o Santos foi vice campeão da libertadores e vice do brasileiro com um futebol encantador (perdeu para um incrível e mais experiente Boca).

          Lembro que havia a discussão de qual dos dois era o melhor time do Brasil naquela época. O Cruzeiro foi quase perfeito, inclusive derrontando o Santos nos dois jogos que fizeram (dois jogassos!). Mas o Santos havia ganho o campeonato anterior, foi vice em 2003 e ganhou o seguinte…

          Enfim, nos números o Cruzeiro reina absoluto (e tinha um futebol de dar gosto também), mas eu (santista, já falei) acho aquele Santos mais fantástico e com resultados (somando os 3 anos) melhores que o esquadrão do cruzeiro. O Flu de hoje é, na minha pensa opinião, um time muito inferior aos 2 citados, com futebol muito inferior também no “jogo jogado”, mas os resultados dos últimos anos o credenciam a pleitear lugar melhor na história do que esse só de recordes de números.

          Comparemos apenas os números e o começo do século 21 se dividirá entra as duas campanhas (CRU 2003 e FLU 2012). Comparemos os espetáculos e eu voto no SAN 2002/2003 e no SAN 2010.

          Isso vale, Arnaldo?

  • Emerson

    9 dos últimos 10 Brasileirões e 8 das últimas 10 Copas do Brasil ficaram apenas no eixo Rio-SP (odeio ter que usar este termo) . Parabéns aos campeões. Entretanto deveríamos nos debruçar sobre esta situação que pode não ser apenas circunstancial. Evidente que a maior concentração de capital nestes estados explica em parte esta supremacia. Mas não pode ser usada como única justificativa (ou desculpa) para que a hegemonia do futebol nacional fique restrita a via Dutra. Clubes de outros estados, está na hora de acordar, não?

  • Guilherme

    Ah; que maravilha que é entrar no blog e ver um texto novo!

    E obrigado pelo pedido atendido!!

    Abraços,

  • Michel Araújo

    Como flamenguista, tenho minhas dúvidas se houve mesmo o pênalti. Mas, independente disso, ele foi absolutamente igual a um marcado – se não me engano – sobre o Alan, do Fluminense, naquele jogo de 2010 onde o Flu abriu 3×1 e o Fla virou pra 5×3. Naquele lance, o Angelim tomou o drible e colocou a mão no peito do Alan, que desistiu da jogada e caiu. O juiz marcou o pênalti e o Conca fez 2×0. Pra mim, nenhum dos dois foi. Mas, coerentemente, os dois foram marcados. Um contra e um a favor do Flamengo.

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo