NOTINHAS PÓS-RODADA



Trinta rodadas do BR-12 já estão escritas:

* O Flamengo (1 x 1 com o Cruzeiro, no Engenhão: Liedson e Everton) é o pior time do returno. Empata em pontos com o Atlético Goianiense, mas tem uma vitória a menos.

* Bom passe de vôlei de Vagner Love no lance do gol de Liedson, que fez outro, mal anulado por impedimento.

* O Atlético (3 x 1 no Internacional, no Serra Dourada: Fred, Adriano, Ricardo Bueno e Luciano) tem duas vitórias no segundo turno.

* A outra foi sobre o Fluminense, veja só.

* Os dois jogos entre Portuguesa e Corinthians (1 x 1, no Canindé: Marcelo Cordeiro e Douglas) terminaram com o mesmo placar.

* A arbitragem errou ao marcar a falta que originou o gol da Portuguesa. E depois anulou um gol legítimo de Bruno Mineiro.

* Após 30 rodadas, o São Paulo (2 x 0 no Figueirense, no Morumbi: Luis Fabiano e Douglas) está no G-4.

* Luis Fabiano empatou com Serginho Chulapa em gols marcados, pelo clube, no Campeonato Brasileiro: 83.

* O Vasco perdeu a vaga com a derrota para o Santos (2 x 0, na Vila: Miralles-2), que encerrou a longa permanência entre os primeiros colocados.

* Foram 54 jogos seguidos, desde a décima-quarta rodada do BR-11.

* Terceira vitória seguida do Coritiba (2 x 1 no Bahia, no Couto Pereira: Luccas Claro, Alysson e Deivid), agora 11 pontos acima do U4.

* Marcelo Lomba fez grande atuação e manteve o Bahia no jogo.

* A virada do Atlético Mineiro (2 x 1 no Sport, no Independência: Hugo e Leonardo-2) recolocou o time na vice-liderança.

* A arbitragem falhou ao não marcar um pênalti para o Sport, no final do jogo.

* O Palmeiras percebeu por que é tão difícil enfrentar o Náutico (1 x 0: Kieza) nos Aflitos.

* Ainda há pontos disponíveis para salvar o Palmeiras. Mas de acordo com os matemáticos, a chance de rebaixamento é superior a 90%.

* O Grêmio desperdiçou a vitória e a chance de chegar ao segundo lugar ao ceder o empate (1 x 1, no Olímpico: Leo Gago e Bruno Mendes) ao Botafogo.

* O time carioca completou sete rodadas sem vencer.

* Virada do líder (Fluminense 2 x 1 Ponte Preta: Luan, Fred e Gum), com ótimo público em São Januário, mantendo os 9 pontos de vantagem.

* Eu marcaria o pênalti que originou o gol de Fred (braço descolado do corpo, toque claro na bola), mas a falta que criou o gol de Gum foi invertida pelo árbitro.



  • MMCC

    André, larga mão de falar besteira,o jogador do Flu chutou a bola na mão do pontepretano,ñ foi em direção ao gol,ñ foi de frente p/ gol/isso é penalti?????

    AK: Eu te responderia, se achasse que vale a pena.

  • Anderson

    André, não concordo contigo quanto ao pênalti. Mas respeito sua opinião – aparentemente diferente do Sr. MMCC.
    Eu não marcaria o pênalti para o Fluminense até mesmo porque o cidadão não corre com o braço colado ao corpo, como você escreveu, por uma questão de equilíbrio.

    A arbitragem foi horrível nesse final de semana.
    Ponte, Flamengo e Portuguesa foram operados.

  • Bruno Curi

    André, o mais interessante é ver gente que diz que no jogo do Sport foi pênalti, mas no do Flu não foi… incoerência total. Concordo contigo, foi pênalti nas duas partidas.

    Mas a moda agora é falarem mal do Flu… impressionante quererem justificar uma campanha histórica pela arbitragem. É diminuir o campeonato, é prestar um desserviço ao futebol brasileiro. Até porque, curiosamente os erros contra o Flu sequer aparecem nos melhores momentos das emissoras.

    Abraços!

  • Felipe

    Se houvesse esquema, o juiz teria marcado penalty em diversos outros lances dentro da area da Ponte, bem antes da falta invertida. Teria marcado recuo de bola num lance que o zagueiro da ponte recuou sim a bola para o goleiro ou ainda teria expulso o Edson Bastos que tomou amarelo por cera ainda no primeiro tempo. O time da ponte bateu o tempo todo mas só teve um jogador expulso. Se houvesse esquema seriam pelo menos dois expulsos, muito antes do Wendel.

    A imprensa e as outras torcidas assitem aos dois lances e concluem o que querem concluir. A torcida está no direito dela, mas a imprensa deveria ser muito mais atenta.

    AK: “A imprensa” é algo que não existe.

  • charlesbronson

    E perigoso falar que o braço não precisa ficar colado com o corpo, basta não ter
    intenção, a partir do proximo jogo vamos botar 3 jogadores dentro do gol gol o braço
    aberto, mas sem intenção.

  • Olha aí a velha perseguição da família Kfouri ao Flamengo,o gol do Liédson foi com passe de voley do Love,agorao gol legalíssimo do mesmo Liédson passou ao largo do blog do menininho Kfouri.

    AK: É mais útil você tratar da sua perseguição à Língua Portuguesa. Quem escreveu esse comentário em seu nome?

  • Paulo Almeida

    Lamentavelmente o futebol e registrado por insignificantes que podem escrever o que querem e sem ter respaldo de educação respondem ao seu bel prazer…O Campenato Brasileiro deve ser disputados somente por times de São Paulo e Rio, pois assim, não haverá campeão pois ficará sempre no empate. Triste realidade.

    AK: Vejam o nível.

  • Marcos Nowosad

    Torci pelo Fluminense, mas não achei pênalti. Como alguém falou acima, não é possível manter o braço colado ao corpo todo o tempo por uma questão de equilíbrio. E parece mais claro do que a bola bateu na mão dele do que o contrário.

    Por coerência, é o mesmo raciocínio que eu usaria (como juiz) no caso do Vágner Love, mantendo o gol como legal.

    Quanto ao gol anulado do Liédson, absolvo o juiz e assistentes (e sou flamenguista). Na hora, achei uma “banheira” tremenda do Liédson. Somente no replay (ao qual juiz e assistentes não tem acesso), percebi o meu erro.

  • Carlos Henrique M.

    Boa tarde!

    Me divirto muito lendo os comentários que tentam provar a existência da “teoria da conspiração”, ou a “perseguição da imprensa” ao time A, B, C… É incrível como as pessoas conseguem dar asas a imaginação… As respostas do André também são ótimas.

    Abraços.

  • lm_rj

    Amigos
    o fluminense vencedor incomoda, sempre incomdou e sempre incomodará

    É assim desde q o mesmo surgiu

    E vai continuar sendo

    Aliás esse é um dos maiores prazeres em torcer p/ o flu:
    ver o quanto o flu vencer incomoda

    antigamente pensava q o “ódio e raiva” de ver o flu vencer se restringia aos demais times rivais cariocas…
    Agora com a internet vejo q é pelo Brasil!!!

    Fiquem tranquilos moçada

    pq com a estrutura q o flu montou nos ultimos anos em termos de divisoes de base em xerem, o ct profissional em vias de se concretizar na Barra da Tijuca, a diretoria seria e profissional do grupo politico do atual presidente Tricolor, Peter Siemsen,

    se o flu vencedor incomoda tanto…
    voces nao tem ideia de como os proximos anos serao incomodos para voces…
    ST

  • Rafael

    A bola bate primeiro na coxa e rebate no braço. Que eu saiba toque de mão só é válido quando tem intenção. Pro cara ter tido a intenção de tocar na bola, após ter batido na coxa, ele tem que ter um reflexo fenomenal. O toque foi claro mesmo, mas da bola no braço. Não foi pênalti nem para o Flu nem para o Sport.

  • O André, e o gol legal do Liédson,vc não diz nada,será que quem te acusou de perseguir o Flamengo estava com a razão,isso não é a primeira vez,o seu pai também gosta de sempre ironizar e dar uma alfinetada no mengo,será algum recalque familiar.

    AK: Que tal você ler o que está escrito, antes de perder seu tempo com besteiras?

  • robert

    Andre

    em relação à falta do segundo gol do flu
    existe um link com imagem q mostra o tricolor sendo tocado antes de vir ao chao
    http://imageshack.us/a/img90/2320/aeaeae.gif

    Quanto ao penalti, é um lance interpretativo como diz o Mauro Cezar Pereira (logo ele tao rigoroso quanto a penaltis)…
    A bola bate na mao do jogador da ponte dentro da area, impedindo o toque/drible do atacante tricolor
    .
    Se isso nao e penalti nao sei o que é.

    Abs

  • André, boa tarde!

    Difícil hoje, hein?

    Queria fazer um adendo a um comentário seu, se não se importa:

    “* Luis Fabiano empatou com Serginho Chulapa em gols marcados, pelo clube, no Campeonato Brasileiro: 83. E 500º jogo de Rogério Ceni no Morumbi. (Muito) Mito.

    (hehehe)

    Abraço!

  • Leonardo

    André, uma pena que vc não herdou o bom senso e a visão do seu pai…

    AK: É divertido ver como as opiniões variam…

  • Anna Beatriz

    Por isso que leio a sua coluna, André. É um alívio termos alguém para defender o certo. A falta, analisada por outro ângulo, tb existiu (eu tb achava que não tinha sido e tive essa grata surpresa).

    Diferentemente de mtos torcedores, nós tricolores, não “curtimos” ganhar no apito… vai ver é por isso que insistem com certas zombarias conosco enquanto tantos outros não são lembrados por coisas bem piores, como sabemos.

    Saudações Tricolores.

  • vladfla

    Lance de volêi do Vagner Love? A bola bate na mão dele depois do cabeceio num movimento que todo mundo faz ao subir pra cabecear e se equilibrar…
    Só se ele tirasse o braço fora pra cabecear…
    André, menos, pelo amor de Deus…

    Em tempo, Flamengo prejudicado em duas partidas seguidas… No jogo contra o Corinthians foi falta no Liédson antes do lance que originou o gol… Isso na frente do juiz! Tá brincadeira, na dúvida, dá contra o Flamengo… Assim fica mais difícil ainda…

    AK: Claro que você esqueceu do gol em impedimento no Pacaembu. Engraçado.

  • Junior

    Eu disse que as Notinhas são sempre boas, ainda mais nas rodadas finais do campeonato. Diversão garantida.

    O mais legal é ver que tem “leitor” que comenta as Notinhas tomando como base os comentários, e não as próprias Notinhas. É simplesmente fantástico!

    Até o fim do campeonato, não perco essa sessão por nada.

  • antonio carlos

    Os lances em favor do flu, realmente foram confusos. mas não tira o mérito do melhor time do campeonato, em outras rodadas o flu, foi prejudicado, contra o atlético-mg, santos, coritiba, cruzeiro…a vantagem era pra ser bem maior….

  • Edouard

    Não me leve a mal, mas está mais interessante ver a reação dos sensíveis (dentre eles, alguns oligofrênicos) torcedores a ler as suas sempre obrigatórias notinhas.
    Não achei que houve pênalti a favor do Flu. Você tem razão quanto ao fato de o jogador estar de braços abertos e quanto a ter havido toque claro. Mas vendo e revendo, não consigo identificar intenção, não acho que foi um toque deliberado.
    A Regra nº 12 diz que “tocar a bola com as mãos implica um ato deliberado em que o jogador toma contato com a bola com as mãos ou com os braços”.
    Mas é lance interpretativo, naturalmente.

    Quanto ao Palmeiras, bem, o time teve 7 vitórias em 30 partidas e agora precisa de 6 em 8. Moleza. Eu sempre disse aqui que o time ia cair, você é testemunha…

    Um abraço.

    AK: Fora da área, lances como esse são marcados como pênalti e ninguém reclama. Não há por que ser diferente dentro da área. Evidentemente respeito quem pensa de outra forma, pois a regra obriga o árbitro à tarefa impossível de julgar a intenção. Um abraço.

  • engraçado como a ESPETACULAR campanha do fluminense incomoda.toda rodada é igual: há, isso ,há, aquilo……será que niguém ver os méritos do técnico,dos jogadores,da comissão técnica….será que esses profissionais não trabalham todos os dias?será que o fred não faz golaços?e o cavalieri;não faz grandes e milagrosas defesas?e o jean,não tá comendo a bola?o que falar do deco?aqueles passes…………sem falar do ótimo w.nem,e o eficiente e tático thiago neves?acho que não preciso falar do r. sóbis,wagner,samuel……..e o gum?e o leandro euzébio??? não ,ACHO QUE ESTOU FALANDOBOBAGEM…realmente,o fluminense só vence por que os árbitros o favorecem……time bom mesmo é o atlético mineiro, que nunca é favorecido pela arbitragem(e o gol legítimo do fred anulado no primeiro turno?e o penalti não marcado a favor do sport?????).será que o time que tem o maior número devítorias,o artilheiro do campeonato,a defesa,menos vazada,e 9 pontos a frente do segundo colocado,só está nessa situação pela ajuda das arbitragens????então aqui vai uma sugestão aos outros 19 clubes do BR 12,e aos torcedores inconformados com o sucesso do fluzão:em 2013 ,contratem toda comissão de arbitragem do BR 12 ,e seu time s´rá campeão!!!!!!! neeeennnnseeeeeeeeeee!!!!!!!!!!

  • Juliano

    Não tenho competencia nem pretensão de advogar em favor da família Kfouri, mas a minha humilde opinião é que são deles o que há de melhor em informação, opinião e escrita acerca do futebol (e outros esportes) no Brasil hoje. PVC sabe muito mas não escreve tão bem. Mauro César é bom.
    Quem não gosta, vá ler o blog do Neto… assistir o Terceiro Tempo, ir pro boteco… coisas do tipo. Sempre haverá uma opção onde cada um se encaixa.

    Ainda, apesar de admirar tenho minha própria interpretação do que vejo, onde EU não apitaria o penalti típico de bola-na-mão em favor do Flu – Kfouri pai concorda. EU não apitaria por apesar de estar na área, estava longe do gol, sem direção ao gol e, ainda, se fosse possível apitar “intenção”, é nítido que a bola bate na mão do atleta ponte-pretano sem que ele quisesse. Mas está na regra, é interpretação e, por isso mesmo, esta não será a última discussão em lances deste tipo. No jogo do Galo mineiro, em lance semelhante o apitador não anotou o penal, que seria contra o Atlético. Já a falta em favor do Nense foi invertida sim. Azar de todos (menos do Flu) é que a bola entrou.

    Resumindo: estão errando pra todos, há muito tempo. Não há o que fazer. E em lances de interpretação, apenas respeitem a interpretação de cada um… na próxima rodada tem mais…

    Curiosidades: na rodada passada, o Internacional ‘ajudou’ o rival Grêmio ao vencer o Atletico MG. Nesta rodada, o Santos fez o mesmo com o SPFC ao bater o Vasco. E o Botafogo, ajudou o rival Fluminense (que não precisa de tanta ajuda) ao empatar com o Grêmio no apagar das luzes!

    Abraços!

  • Marcos Vinícius

    A jogada que originou o gol do Flamengo foi irregular. Se a bola não batesse na mão do Vagner Love não sobraria pro Liedson, Love,mesmo sem intenção,desviou a trajetória da bola.Quando ela bate em sua mão vai para a frente,e cai no pé de Liedson,se não batesse iria para o lado

    Quanto a intenção,imagine a situação: O jogador,em cima da linha do gol defendido por ele,se joga em cima de uma bola chutada pelo atacante adversário. Involuntariamente põe o braço na bola,quando queria pôr o peito. É pênalti? O que caracteriza a infração não é a intenção,mas o quanto a atitude do jogador,proposital ou não,interfere na jogada. Foi falta,o gol foi irregular.

    Além do gol mal anulado teve também um pênalti não marcado de Fábio em cima de Liedson.
    É engraçado…o time brigando para não cair e tem torcedor que só lembra do que quer… Falar que o time foi prejudicado no jogo contra o Corinthians é brincadeira!

    Talvez o juiz de Portuguesa x Corinthians tenha esquecido que o “Todo Poderoso Timão” queira apenas somar pontos para não ser rebaixado,já que não briga por nada mais neste campeonato,visando apenas o Mundial de Clubes. Como dizia meu pai: “O uso do cachimbo deixa a boca torta”. Alguém avise ao distinto senhor que 2011 já foi,por favor.

    Quanto ao Fluminense,é muito engraçado que alguns torcedores doentes digam que não foi falta em cima do defensor da Ponte. O atacante cai puxando o defensor pela camisa,NÃO EXISTE OUTRA IMAGEM que prove o contrário. É fato,assim,claro e cristalino.

    Talvez as pessoas que tenham ajudado o time da terceira divisão subir para a primeira sem passar (de novo) pela segunda sejam as mesmas que querem que acreditemos que a vitória foi legítima.

  • Massara

    Esses lances de mão vão continuar sendo objeto de polêmica enquanto a regra der margem à subjetividade do seu aplicador.

    Concordo contigo quanto ao critério (objetivo) que deveria ser adotado para a marcação: o posicionamento do braço em relação ao tronco. A intenção do jogador, na maioria das vezes, não é algo que se pode perceber, ainda mais em uma fração de segundos.

    Veja que, somente nessa rodada, tivemos 3 lances assim. Será que a necessidade de mudança da regulamentação dessa jogada é algo tão difícil de se perceber?

    AK: Pois é. Como já escrevi algumas vezes, o único jeito é fazer como o basquete marca toques no pé. Tocou, é falta. Fim da história. Um abraço.

  • fabio

    Oi André.
    Eu não concordo com a sua opinião sobre o penalti do Fluminense. Repare que a bola resvala na perna do jogador , e assim vai para trás . O defensor não teve tempo de tirar o braço daquela posição.
    O que eu vejo são juízes incapacitados de apitar sobre pressão.
    Portanto favorecem ao time da casa.
    Abs

  • Rodrigo CPQ

    Caraca, eu tava achando esse blog meio parado. Na verdade, até achei que o pessoal tinha tomado jeito, analisando as coisas com mais serenidade e tal… mas olha o naipe dos comentários!! Que isso, companheiro! Já falei um zilhão de vezes: não tem esquema de arbitragem. O que existe são árbitros despreparados, e nesse ano são dois a mais, que de nada servem no campo de jogo. Até agora não vi nenhum árbitro consultar os bonecos de Olinda que ficam atrás dos gols.

    Aliás, uma pergunta: por que tais bonecos de Olinda ficam do mesmo lado do bandeira? Não seria mais coerente ficar do outro lado do gol? Se bem que coerência não faz parte do Dicionário Apitalítico Brasileiro.

    []s.

    Obs.: Em tempo: malhar o blogueiro sem ler o texto direito é chato. Fica muito chato.

  • Arlindo Gomes

    Impossível concordar com você em relação ao pênalti estupido que foi marcado contra a Ponte Preta, sinceramente não sei como você pode ter essa opinião. Baseado nas respostas agressivas que estas tendo com as pessoas que perdem o tempo para prestigiar o teu blog e ler o que escreves, tiro como conclusão que você está simplesmente: QUERENDO APARECER.

    AK: Exato. E conseguindo.

  • Arlindo Gomes

    Só gostei do bom humor.

  • agorao….Será que o ilustre blogueiro diz que estou perseguindo a língua portuguesa por esta falha de digitação…ridiculo… além da forma debochada de responder a quem sustenta o seu Blog. O Jornalista diz também, que alguém escreveu o comentário em meu nome,sinceramente não deu prá entender,está sem nexo ,o que nos espanta em tão sábio blogueiro.As vezes nestes espaços muitos erram,alguns até somente tentam fazer-se entender e não se esmeram na concordancia,outros são vítimas de uma má escolaridade,não nasceram em berço de ouro como alguns.Tudo muito lamentável,porém o que se pode querer da mídia ou o quarto poder manipulador e sustentáculo do sistema.

    AK: LEIA o que está escrito no post, por favor. Quem não consegue ler, não consegue escrever.

  • sergio luis dos santos pinto

    André, sou leitor assíduo da sua coluna no diário Lance e audiência cativa dos canais ESPN.
    Admiro o seu trabalho ,mas espero que você não se sinta tentado a alienar o seu trabalho analítico acerca do futebol apenas com erros de arbitragem.
    Por favor, espero ler em suas próximas colunas análises técnicas dos jogadores, motivo pelo qual os apaixonados pelo futebol assistem mesas redondas e consomem informações diárias sobre a matéria.
    Um abraço
    Sérgio Luís

    AK: Obrigado. Mas devo frisar que as Notinhas Pós-Rodada são comentários a respeito dos jogos. Num fim de semana em que tantos lances discutíveis aconteceram, não posso deixar de mencioná-los. Não se trata de tentação de minha parte. Um abraço.

  • Matheus Brito

    AK,
    Fico imaginando quando vc lê esses comentários de pessoas que não leram direito o que vc escreveu. Várias vezes lendo tais comentários volto ao post para ter certeza de que não estou ficando louco. Impressionante.
    Já sobre a rodada, não sei se lembra quando o Vasco virou o turno mal e eu te perguntei se, assim como eu, vc achava que o time tinha virado o fio, pois bem, acho que não chegará aos 60 pontos, infelizmente para mim, que sou Vascaíno. Mas cá entre nós, que tabela madrasta, muitos jogos duros em seqüência.
    Sobre as arbitragens já cansei de falar, me conformei que o nível aqui no Brasil é esse mesmo. Mas se tem uma torcida que não pode reclamar disso é a do Flu, mas foi pênalti sim, no do Galo também, e torcida do mengo, pelo amor de Deus, se aquele lance do Love não era para ser marcado o toque, como diz o Trajano, PAREI.

  • Aloisio Soares Senra

    Opa, falta invertida? Think again…

    http://imageshack.us/a/img90/2320/aeaeae.gif

  • luisa

    a arbitragem errou ao nao marcar o penalti contra o sport? abola bate no braco e no corpo ao mesmo tempo em jogada rapida, aquilo e lance de interpretacao, VC SO PODE DIZER Q ERROU SE O PROPRIO JUIZ ADOTAR CRITERIOS DIFERENTES… o nepotismo na imprensa realmente e um atraso nesse pais, essa nova velha imprensa querendo ser julgadora e nao condutora da discussao

    AK: Só podemos discutir se você voltar a tomar sua medicação.

  • Joao Maia

    sinceramente, todo jogador que imita o homem-gaivota tá mal intencionado. Penalty! nos 2 jogos. se a bola estivesse indo pra dentro do gol algum juiz não marcaria?

  • Paulo Pinheiro

    Então, pára, Matheus Brito, porque nem os jogadores do Cruzeiro reclamaram na hora. E estavam BEM mais perto que você.

    O Love cabeceou a bola e ela resvalou involutariamente no braço. Só não vê quem não quer.

    Eu que parei de dar crédito a qualquer anti-flamenguismo. Se tiver que dizer que o verde é vermelho os antis assim farão. Prefiso me ater aos fatos. Fato: o Love não leva o braço em direção à bola.

  • Michel Araújo

    André, uma pergunta: Você acha que lances como esses (os toques de mão) devem ser marcados pelo simples fato de terem acontecido e “alterado” – ou não – o resultado da jogada, ou deve-se (naquele milésimo de segundo) analisar a intenção do toque?
    Pergunto isso por que, até onde eu sei (corrija-me se eu estiver errado), deve ser analisada a intenção de cometer o ato, certo?
    Pois bem, pra mim, fica claro nas três jogadas que, independente da alteração do sentido da bola, não houve intenção do jogador dar o passe (no caso do Love) ou cortar a bola (nos outros dois) com a mão. Não houve um movimento deliberado da mão em direção à bola.
    Agora, você considerou erro a não marcação do pênalti contra o Galo, a não-anulação do gol do Flamengo, e considerou acerto a marcação do pênalti pro Flu. Disso, podemos concluir que você considera que devem ser marcados os toques independentemente da intenção?
    Sendo assim, não seria injusto, visto que, o jogador que o faz intencionalmente teria a mesma “punição” do que não queria, mas o fez involuntariamente?

    AK: Vamos por partes. Sim, eu entendo que todo toque deve ser marcado como falta. Não creio que seria injusto. Injusto é obrigar o árbitro a descobrir, em menos de um segundo, o que o jogador de defesa quis fazer. Eu entendo que a regra precisa ser alterada nesse aspecto.
    Mas minhas opiniões sobre os lances da última rodada não podem se basear naquilo que eu gostaria que a regra indicasse, pois seria uma fantasia. Opinei com base nas coisas como são hoje. E pelos seguintes motivos: exceção feita a um tapa deliberado na bola, ou a uma tentativa de defesa como Suarez fez na Copa de 2010, é impossível julgar a intenção. Por isso, pênaltis são marcados conforme outros aspectos, como bola em direção ao gol, posição do braço, mudança na trajetória da bola, etc. Já vimos até pênaltis marcados em situações em que o defensor está deitado, de costas para o atacante, com o braço apoiado no chão. Usa-se o argumento de que ele “não se esforçou para impedir o toque”. Sensacional, não?
    Assim, um jogador que está com os braços abertos na área e toca na bola, permite que o árbitro dê o pênalti (e eu acho que o árbitro tem de marcar). Não, as pessoas não correm com os braços colados ao corpo. Mas jogadores, quando querem, colocam os braços atrás das costas quando estão na área, para evitar um toque “acidental” (mas se é acidental, não deveria ser marcado, certo? Pois é…)
    Acima de tudo, se os lances desta rodada tivessem acontecido fora da área, seriam marcados como falta. Na área, o tratamento deve ser o mesmo. Um abraço.

  • Carlos Futino

    Marcos Vinícius,

    Apesar de concordar que essa história de intenção é meio complicada (ou todo árbitro pode ler a mente das pessoas?), é o que diz a regra. Dá uma olhada no manual da CBF, na regra 12, no finalzinho da parte sobre tiros livres diretos:

    http://www.cbf.com.br/media/58890/livro_regras_2012_2013.pdf

    Para quem tem medo de links, copio o trecho em questão:

    Também será concedido um tiro livre direto para a equipe adversária
    se um jogador cometer uma das seguintes três infrações:
    • segurar um adversário
    • cuspir em um adversário
    • tocar na bola com as mãos intencionalmente (exceto o goleiro dentro de sua própria área penal)

    Se foi ou não intencional o toque do jogador é aberto a discussão e interpretação. Mas que a intenção precisa existir (ou melhor, ser vista pelo árbitro) para ser falta não está aberto a discussão. É o que diz a regra (por absurda que seja).

  • Paulo Pinheiro

    Depois que eu vi a Itália conseguir um pênalti na Copa do Mundo de 94, quando o Baggio mirou o braço do chileno e chutou a bola ali, eu fico sempre na defesa do “infrator”. Pra mim tem que caracterizar MESMO a intenção. “In dubio pro reu”. Por isso também não marcaria nenhum dos três lances.

  • rosinaldo

    Veja o lance do penalty com calma, o jogador do fluminense toca na bola e ela toca no corpo e ai vai para o braço, que está um pouco aberto por questão de equilibrio, de qualquer forma nada justifica, a bola não ia em direção ao gol, o cara estava voltando com a bola, talvez não desse em nada, se ele não marcasse o penalty, ninguem estaria debatendo nada, teria sido uma jogada casual, diferente da situação do Sport, a bola vai em direção ao gol, e o jogador imprudente estica o braço para cortar o cruzamento, independente do time que vc torce os arbitros sempre são tendenciosos contra os “times pequenos”, queria ver se fosse ao contrario contra o Fluminense, o lider do campeonato, “dentro de casa”, se ele daria o penalty, me responde esta? Assim como ele não marcou contra o Atletico MG, vice-lider, dono da casa, assim fica dificil, como falou um dirigente da Ponte, o futebol perde o encanto dessa forma.

  • luisa

    Vcs podem criticar todo mundo, mas quando sao criticados e apontados erros q nao podem argumentar, ofendem… isso q da’ esse nepotismo na imprensa

    AK: Entendo sua situação.

  • Michel Araújo

    Pois é, André. O Carlos e o Paulo fizeram dois comentários interessantes. A regra não diz que tem que haver a intenção?
    O caso do Suarez em 2010, teve o tal movimento deliberado que eu citei. Merece a punição. Me recordo, agora, de um jogo entre Argentina e Paraguai – eu acho – nas eliminatórias, em que o paraguaio vai pra cabecear, erra e, com a mão pro alto, toca na bola (até o Messi converteu o pênalti). Houve o movimento.
    Mas, e no caso do chileno na copa de 98, que o Paulo citou? Eu me recordo desse lance. O cara estava, literalmente, com a mão colada ao corpo. Não fez nenhuma menção de mover-se, e o Baggio deu um “totozinho” na bola, em direção ao braço dele.
    Essa é a questão da justiça, que eu te questionei. Tem jogadas que é quase impossível o cara manter os braços fechados. Ou, mesmo com os braços fechados, como no caso do chileno. Eles têm que ter a mesma punição?
    Por isso eu questiono quando o Arnaldo Cezar Coelho diz que a regra é clara. A Regra não é clara. Ela é interpretativa. e é aí que eu acho que o árbitro tem que ter discernimento, pra separar o que é “bola na mão” e o que é “mão na bola”. E não colocar tudo no mesmo balaio e prejudicar quem joga o futebol limpo, mas sofre “acidentes”, como em qualquer profissão.
    Abraços!

    AK: Esse discernimento que se cobra do árbitro, como temos visto, é impossível. Ou a regra muda, ou continuaremos discutindo lances semelhantes e decisões diferentes. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    No caso do pênalti marcado contra a Ponte,discordo que o jogador “se quisesse,poderia colocar os braços junto às costas (atrás das costas não é uma redundância?)”. O jogador,Luan,vinha correndo,tentou frear,abriu involuntariamente os braços e a bola tocou em sua mão esquerda. Foi intencional? Não,não foi. Podemos culpar o árbitro por ter que tomar a decisão numa fração de segundo? Bem,isso é crueldade. EU não marcaria. Como não sou árbitro posso apenas discordar da interpretação do mesmo.

    Uma curiosidade: O lance do pênalti reclamado pelo Sport foi rigorosamente igual ao do Fluminense,o que mudou foi a interpretação do árbitro.

    Mas a CBF,para não ficar mal com ninguém,puniu os dois.

    Ora,se a jogada foi igual,e um marcou e o outro não,é fato que pelo menos um deles acertou,não é?

    Então por que punir ambos?

  • leonardoatleticano

    André, como eu havia dito em post anterior, em toda rodada, um ou outro clube é beneficiado. Mas o estranho e o Flu ser ajudado em todas. Já se vão algumas boas rodadas e a situação tem se repetido.

  • Matheus Brito

    Interessante demais a CBF punir os dois árbitros. No mínimo é cômico. Imagino que ela vai colocar um de frente para o outro, um apito no meio e vão dizer: Quem descobrir primeiro quem errou pega o apito e assopra.
    Mais interessante ainda foi que o do jogo do Flamengo não foi punido. E antes que falem besteira, não acho que não foi puído por ter errado a favor do Flamengo , não foi puído por não haver critérios de verdade na comissão de arbitragem. É tudo muito surreal, ou melhor, é até real, mas se torna surreal justamente por isso, por ser real.
    Paulo pinheiro, estou quase parando mesmo.

  • Carlos Futino

    AK,

    imagino que a essa altura, você já esteja querendo matar o assunto, mas eu queria fazer um outro comentário.
    Aparentemente, nós concordamos que a regra, como existe hoje, é absurda. Esperar que o árbitro avalie intenção, ainda mais na velocidade que uma partida de futebol exige, é surreal.
    Em um comentário anterior você disse que preferiria um esquema similar ao do basquete, todo toque na mão é gol. Mas isso não criaria uma nova forma de cavar penaltis? Se o atacante visse que não tinha condições de concluir ou passar, chutaria a bola na mão do defensor.
    Acho que a melhor solução seria determinar que o toque de mão é marcado se for aferida vantagem. Sim, o aspecto de interpretação é mantido, mas é de forma um pouco mais objetiva que tentando avaliar a intenção do jogador.

    Um abraço.

  • Marcos Nowosad

    Não concordo com a mudança de regra de fazer toque de bola na mão vira automaticamente falta. Haveria muito atacante que propositadamente chutaria a bola na mão do zagueiro para conseguir o pênalti. Viraria uma arma poderosa de malandragem e anti-jogo.

    Quanto à questão da impossibilidade de julgar a intenção do jogador, isso normalmente é verdade com qualquer falta que derruba um jogador. O juiz tem que julgar no momento (o que é quase impossível) se um defensor derrubou o atacante intencionalmente ou se atacante caiu devido ao choque físico.

    Eliminar a subjetividade nesse caso (seguindo a sugestão de qualquer toque da bola de mão), seria ter, por exemplo, uma regra que determinasse que qualquer choque físico que derrubasse um jogador seria marcado como falta contra o que derrubou. E teríamos mil avenidas para mais anti-jogo…

    AK: O contato faz parte do futebol. Diferenciar o contato legal do faltoso é muito menos complicado do que tentar julgar a intenção de um toque de mão. Um abraço.

  • Marcos Nowosad

    Parece que o árbitro Nielson Nogueira Dias, de Flu x Ponte Preta, admitiu (o que é inútil agora…) que não deveria ter marcado pênalti no lance.

    “Eu credito as minhas falhas, após ver e rever os lances, ao grau de dificuldade delas. No primeiro lance, eu decidi que foi mão, mas depois de ver a mecânica do movimento, vi que não houve intenção do defensor. A bola é que tocou na mão dele”, afirmou o juiz.

    Mais em:

    http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2012/10/17/juiz-admite-erros-que-beneficiaram-fluminense-e-pede-para-nao-apitar-mais-jogos-do-time.htm

MaisRecentes

Acordo



Continue Lendo

Futilidade



Continue Lendo

Incoerente



Continue Lendo