COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

MEXAM-SE

Mano Menezes falhou na tentativa de socializar o prejuízo dos clubes brasileiros com a última lista da Seleção. O critério de um convocado por time vale para Vasco, Botafogo, Grêmio, Internacional, São Paulo, Corinthians, Fluminense e Atlético Mineiro. Não vale para o Santos, que cedeu cinco jogadores para os amistosos contra Iraque e Japão. Como disse Muricy Ramalho, Neymar é 50% do time santista (claro, sem contar o goleiro).

É fácil descobrir a diferença entre os dois Santos que existem hoje. Com Neymar em campo, o desempenho em termos de pontos conquistados é quase três vezes melhor do que sem ele. Outro ângulo: quando Neymar joga, o aproveitamento do Santos é superior ao do líder do BR-12; quando não joga, é inferior ao do lanterna. Neste Campeonato Brasileiro, a Seleção o tirou de 17 das 26 rodadas. Não há no futebol brasileiro (talvez em nenhum lugar) um jogador com tal capacidade de transformar seu time, o que diz tanto a respeito de Neymar quanto a respeito do Santos.

O drama é tamanho que o clube decidiu fazer algo incomum: pediu adiamento de dois jogos do campeonato. Normalmente, a solicitação é feita quando três ou mais jogadores são convocados. Mas como Neymar vale por cinco, e jogou quase duas vezes mais pela Seleção do que por seu time no ano, o Santos apelou à boa vontade da CBF.

O ponto a que as coisas chegaram é trágico. Neymar é um jogador quase icônico no momento. Não se imagina a Seleção Brasileira sem ele, mesmo que tenha pouca idade e um longo aprendizado até a Copa do Mundo e, depois, na sequência de sua carreira – provavelmente – na Europa. De forma que quando o Brasil joga, Neymar precisa estar presente. Por razões técnicas, esportivas e comerciais. Mas o clube que o paga, e que precisa dele mais até do que a Seleção, vive se despedindo como se seu principal jogador não lhe pertencesse. A única opção é fazer cara de choro e tentar ganhar uma folga, ou mais.

Única opção? Poderia ser diferente, lógico. Se os clubes brasileiros se posicionassem sobre temas como calendário de competições e quantidade de jogos da Seleção, a queda de braço não duraria muito tempo. Pensando mais longe, se os clubes conseguissem se entender para organizar os próprios campeonatos, teriam condições de resolver os problemas que os prejudicam ano após ano. Datas, duração de torneios, frequência de convocações… tudo. Clubes de futebol possuem todos os argumentos: a camisa, os jogadores, a relação com o público, o produto, a paixão. Falta-lhes a coragem para ocupar seu lugar, dizer não, construir um ambiente que faça sentido.

Se a Seleção Brasileira joga demais e faz com que os torcedores sintam-se saqueados, é porque os clubes permitem que a CBF trabalhe como preferir para satisfazer os interesses dela. O antagonismo que hoje se observa tem origem na subserviência de quem pode evitá-lo.

Grandes oportunidades foram perdidas na última eleição no Clube dos 13 e na recente troca de comando na CBF. Os clubes podem fazer mais do que reclamar.



  • Josfer

    A CBF,+++ antes, durante e depois da conquista da Libertadores pelo Santos sempre fez o que estava ao seu alcance para desfalcar esse time o máximo possível e tirar do mesmo o máximo proveito com a finalidade de enfraquece-lo, exemplo: Danilo, Alexandro, Ganso, Alan Patrick, Neymar comparem a falta que faria durante tanto tempo as ausências de: Alessando, Castan, Chicão, Paulinho, Danilo e Emerson para o seu clube ou Atlético de Minas sem seis de seus titulares hoje disputando o título. A maioria dos participante do Campeonato Brasileiro é de time grande ou vem do acesso para aceitar essas condições.

  • Juliano

    AK, excelente, preciso! Resumiu com muito mais brilhantismo o que eu penso e tento expressar em longos comentários. O segundo parágrafo assusta: DEZESSETE desfalques em 26 rodadas. O prejuízo é enorme, pois o campeonato foi pelo ralo e no fim do mês o time tem de pagar o mesmo salário… mas os clubes são vítimas de si mesmos.

    Se, quando necessário (ou até mesmo quando não é tão necessário assim, vide Flamengo x Atletico MG), clubes e CBF conseguem arrumar outra data para jogar, significa que alternativas existem. Falta mesmo é se organizar.

    André, de onde viria essa falta de coragem dos clubes? Amadorismo puro e simples? Não é possível! O que implica nessa falta de coragem? Rabos presos? Não consigo entender que seja apenas falta de coragem e amadorismo… existem outros pontos que possam explicar isso?

    Abraço!

  • Hey André!

    Há uma outra opção, que não ataca a causa, mas pode aliviar os sintomas.

    Pense que você está doente, mas não quer ir ao médico, ou não tem dinheiro para fazê-lo, ou o fez e o médico ainda não descobriu o que você tem. O que você faz? Toma remédio para minimizar os sintomas que você sente, ou a febre ou a dor, certo?

    Pois então, o Muricy deveria arrumar um jeito para o Santos jogar PELO MENOS de igual para igual contra os times “medianos” da Serie A. É INADMISSÍVEL que um time do Muricy tenha um aproveitamento tão pífio sem sua estrela. Se estivéssemos falando de 40 e tantos por cento, 50%, 55%, contra 70 ou 80%, tudo bem… mas 25 a 73%??? INADMISSÍVEL.

    No mais, concordo plenamente com sua coluna.

    Grande abraço, e escreva mais!

  • Anna

    Confesso que não gostei de Dedé ser convocado pq o Vasco precisa dele,mas o calendário tem que ser mudado, com certeza! Perfeito! Ótimo domingo!

  • Vaz

    Pois é Kfouri dentro desta lógica, vamos acabar com a seleção brasileira pois sempre tem um clube prejudicado. Sou do tempo que a coisa que um jogador e o clube dono do seu passe mais perseguiam era jogar pela seleção, hoje em dia o clube é mais importante que o Brasil. Pobre seleção, pobre falido futebol brasileiro tão mal administrado, tão mal comentado, tão mal querido. Hoje selação virou câncer, praga, indesejável. Estamos no Brasil enterrando o futebol brasileiro. Parabéns crônica “esportiva” (seria futebolística ) brasileira. Parabéns dirigentes da CBF e dos clubes. Meus pesâmes.
    Quanto ao Santos de time invencível, comparável ao Bracelona no que seria o jogo do século (que mal começou) e terminou no fiasco de século. Nada contra o Santos pelo qual já torci na época que tinha time mas hoje de imbatível, orgulho da crônica brasileira, depende de um único jogador. Onde está o grande time, o esquadrão, as jóias? Péssimamente administrado que vê jogador após jogador deixar o clube e que sem o Neymar estaria na Zona do rebaixamento. É lamentável mas a crônica continua encantada e culpando a seleção.

  • loko2014

    É culpa é do próprio SANTOS pois é incompetente em contratar ou seja contrata mal e fica dependente de um jogador que não chega ser um grande craque mais um bom jogador , incompetência do MURICY que não consegue dar padrão de jogo para seu time , pois se o NEIMAR fosse tão importante assim o que seria dos outros times que não tem um NEIMAR

  • Emerson

    Concordo plenamente, André. Só acrescentaria algo que para mim é bem claro. Todos os clubes que (e se)reclamam de terem jogadores lhes desfalcando por conta da Seleção são extremamente hipócritas, pois possuem todas as condições para alterar este escárnio no futebol brasileiro, conforme dito na coluna acima, mas não o fazem porque a maioria dos nossos cartolas, sofrem de uma enfermidade gravíssima, conhecida pela medicina por rabopresismo agudo, moléstia esta que é quase incurável. E quanto a nós torcedores? Bem, agente que se dane.

  • J.Martins

    A verdade é uma só: Copa do Mundo só existe porque a FIFA lucra (e muitooooooo) com o evento, mas esta mamata não vai durar muito tempo. Não dou 10 anos para que o evento comece a se esvaziar (ou melhor, ser esvaziado) para privilegiar os clubes, que são, afinal, os que mantém o “produto futebol” crescendo e gerando bilhões de Euros em receita. Falando por mim, um jogo do Timão contra o Mogi Mirim tem muito mais importancia do que qualquer jogo do “escrete nacional” que está completamente despersonalizado e não mais desperta qualquer paixão. Receio, inclusive, que a Copa no Brasil já não será levada “a sério” pelos países europeus, como geralmente acontece em competições internacionais realizadas em nosso país…

  • Roger

    A culpa é dos próprios clubes que não são unidos e brigam entre si. Até tinham um pouco de poder de negociação quando existia o Clube dos 13 mas por uma mistura de ganância, burrice e incompetência implodiram o único fator a favor. Principalmente Corinthians e Flamengo que resolveram negociar diretamente com a Globo, umas das responsáveis pelo calendário insano do futebol brasileiro. Tanto que são os clubes que menos reclamam pois irão levar um cala boca da CBF e da poderosa vênus platinada. Mas os demais também se renderam mostrando toda a desunião dos clubes. Depois querem reclamar….

  • wilson

    Cade o clube dos treze?, os dirigente dos clubes conseguiram acabar por ganância pois foram atras da Globo e que se dane o futebol brasileiro e o torcedor o negocio é dinheiro, agora quanto ao Santos quem tem que se culpado é o presidente do Santos que vive puxando o saco da C.B.F. agora como pode uma entidade ser correta quando o seu presidente é J. Marins e seu diretor de futebol é o Andres Sanches o negocio desses dois são ganhar dinheiro facil igual ao professor desses dois Ricardo Teixeira então não adianta reclamar.

  • george

    O problema do Santos e do Neymar me parece mais complicado. Tenho certeza que as multinacionais patrocinadoras de Neymar, mesmo bancando o salário dele no Santos, querem que ele sempre jogue na Seleção, pois é lá que ele aparece de fato em horário nobre, com todo mundo torcendo por ele (na Libertadores, por exemplo, ele apareceu em horário nobre, só que jogando contra o Corínthians, com a segunda maior torcida do país torcendo contra ele). Então fica a sinuca: é só na Seleção Brasileira que ele alcança a visibilidade que permite o Santos ter os patrocínios que o mantém no clube. Ou seja, se quiser que ele continue por aqui, o Santos precisa do Neymar na Seleção tanto quanto a Seleção precisa do Neymar.

  • Juliano

    Pessoal, isso tudo pra jogar contra CHINA, IRAQUE e JAPÃO é dose…

  • RENATO

    – Como já disse o Alejandro, NADA justifica o desempenho pífio da equipe treinada pelo “tão falado e festejado” Muricy Ramalho.

    – NADA justifica o SFC ter seu principal jogador, melhor jogador brasileiro, fora de 17 rodadas entre as 26 do campeonato. Quanto ao aspecto econômico da questão Neymar x seleção x SFC, acho que a participação de Neymar com a camisa amarela faz parte do negocio que foi fechado anos atrás, quando Neymar disse “fico”.

    – A última eleição do C13 em nada iria alterar esse tipo de situação, fosse qual fosse a chapa vencedora. O que estava em jogo era pra quem vender os direitos do futebol? Globo ou Record?
    O SPFC, que tem MUITA influência naquela emissora, puxou a turma para a rede do bispo, e com receio de perder força/poder com a mudança proposta pelo rival que NUNCA DEU PONTO SEM NÓ, o SCCP puxou a fila para a rede Globo. Questões como o calendário do futebol brasileiro não seriam significativamente alteradas para “melhor”.
    Talvez, o jogo da noite ficaria para depois do “culto” e não para depois da novela…só isso.

    – A seleção brasileira vem perdendo a torcida nos grandes centros NÃO é de agora. Vivemos há pelo menos duas décadas nesses processo. Hoje, quem grita é o time do SFC…na decada de 80/90, era o SPFC.
    No final das contas todo tesoureiro de clube ADORA ver jogador sendo convocado. A seleção brasileira ainda representa, na Europa, um rotulo de qualidade à qualquer jogador que seja convocado, isso representa alguns milhões a mais nas transações. O SPFC de Lucas, que o diga. Portanto, quando as diretorias gritam, estão “jogando pra torcida”.

    – Quando a gente diz que campeonato por pontos corridos, no Brasil, é uma piada…a turma fica brava. O SFC seria candidatíssimo ao título, se houvesse play-offs.

    Abraço.

  • Ariovaldo Penedo

    A solucao e’ muito simples:

    Nao convoquem o Neymar.

    Qual a diferenca? Com ou sem ele, o Brasil e’ uma merda so’…Alias, Neymar vive perdendo gols, sendo desarmado, etc…eu nao vejo grande coisa ali’. Falta-lhe objetividade. Mas tvz a CBF queira encher o estadio para dizer que a selecao isso, aquilo….

    Que vergonha! Tanto o time do Fluminense como o time do Atletico-MG ganhariam facil dessa “selecao”.

  • Concordo que é um abuso um clube fica desfalcado de um jogador por 17 dentre 26 rodadas por ser convocado para uma seleção. No entanto, discordo da sua matemática e digo que infeliz é o clube que depende de apenas um jogador para se manter competitivo. Só para provocar, pela sua matemática, o Santos jogou 9 partidas (as que o Neymar jogou) com 16 jogadores, prejudicando sobremaneira os seus adversários.

  • Teobaldo

    Quere atribuir ao Murici a culpa de queda de desempenho do Santos ao fato de ele não conseguir encontrar uma solução para a ausência do Neymar em 17 partidas das 26 disputadas, parece-me non sense (a grafia está correta?). Em relação ao geral, os dois últimos parágrafos sintetizam tudo. Apenas uma pergunta: os clubes estão sujeitos a alguma penalidade ao recusarem ceder jogadores à seleção brasileira? Um abraço!

  • Parizi

    AK,

    Vale lembrar que Olimpíada NÃO É TORNEIO OFICIAL. Que a FIFA não chancela ou gosta disso. Faltou coragem ao sempre elogiado LAOR para dizer não.
    Perdemos a vaga na olimpíada de Atenas com times europeus barrando a participação de Kaká, Julio Baptista e Adriano (todos então com idade olímpica) no pré-olimpíco. Alegando não ser torneio oficial. O Kaká não disputou a olimpíada de Pequim sob a mesma alegação.
    Era só comprar a briga.

  • Kfoury, pelo que eu entendo e posso resumir, vc esta dizendo que caso o Neymar tivesse sido vendido para a Europa, o Santos iria cair para a 2ª divisão? só pode! um clube que se julga ser acima da média não pode depender de apenas um jogador. E quanto a seleção, caso o Neymar não fosse convocado, seria tratada da mesma forma. O futebol brasileiro não esta em nível diferente de países europeus, no caso hoje vejo apenas Argentina e Espanha em um nível mais alto. Alemanha amarela, Portugal fraco, Inglaterra ha muito tempo é só nome, frança mais ou menos, Itália é só corrupção (e ninguém reclama). então a seleção precisa treinar, faltam apenas 1 ano e meio, lembro o quanto Felipão foi detonado por toda a imprensa antes da copa de 2002, e olha oque aconteceu. se depender de torcedores reclamarem oque vai acontecer e ter escalação de jogadores de seus clubes. vascaino pede dede, são paulino lucas e ai vai. A festa vai acontecer e acredito que a copa vai ser um sucesso, para os entendidos, a Europa é tudo e o brasil incapaz, e vamos mostrar que não é bem assim. antes que escrevam que eu trabalho em algo a ver com a Copa, ja digo que não, sou apenas um trabalhador brasileiro, que pego onibus e conheço a luta dos “brasileiros”.

  • Culpa dos clubes, que são acomodados. Você foi perfeito, André.

    Se as agremiações que são possuem a torcida e os jogadores não agem para criar uma liga própria, a CBF vai fazer o que lhe dá mais dinheiro.

    Tem muito presidente de clube que se “moderno”, mas que quando aparece taça de bolinhas vai pra baixo da asa da CBF.

  • Rodrigo Banho

    André, novamente vou fazer uma pergunta:

    A culpa do Santos depender exclusivamente do Neymar para ganhar seus jogos é da CBF ou do próprio Santos que foi incapaz de formar um time mais equilibrado?

    AK: A culpa é dividida. Mas essa não é a questão. Um abraço.

  • O problema do Santos é ter um elenco fraco, no qual um só jogador tem tido a obrigação de carregar o time nas costa.e demais querer culpar a CBF pela incompetencia dos dirigentes santistas.
    Que fique claro tambem que sou terminantemente contra estes amistosos ridiculos.

    AK: Não se trata de culpar a CBF. A questão não é essa. Um abraço.

  • Douglas

    O mano esqueçe que em datas FIFA outras seleções convocam. O Flamengo fica sem Gonzales e Cáceres. O Internacional fica sem Forlan, Guinhazu, e Dalessandro (fora o Damião).
    A “Data FIFA” foi criada para que as seleções joguem e os campeonatos nacionais parem!!! e ponto final.

    AK: Isso não é problema do Mano, que tem de pensar no time dele. Um abraço.

  • Sumaré

    AK, antes de tudo, concordo que o calendário brasileiro precisa parar nas datas FIFA. É um absurdo que os clubes aceitem jogar desfalcados, mas isso não justifica a situação do Santos no campeonato. De modo algum!

    Primeiro, é preciso analisar quais as partidas o Neymar jogou pelo Santos. Com ele em campo o Peixe enfrentou Coritiba 2x (e, em casa, v, fora), Portuguesa (e, fora), Grêmio 2x (v, em casa, e, fora), Figueirense (v, fora), Corinthians (v, em casa), Palmeiras (v, fora) Bahia, (d, em casa), Flamengo (v, em casa). Ou seja, tirando Grêmio e Corinthians, todos os demais jogos foram contra times brigando contra o rebaixamento. Assim, nada mais natural do que ter um aproveitamento alto contra esses times. Além disso, convenhamos, na vitória contra o Corinthians, mais importante que o Neymar foi a atuação do árbitro. Portanto, comparar o aproveitamento do Santos de Neymar com o Santos sem Neymar parece-me errado já que os times não enfrentaram os mesmo adversários.

    Dito isso, fica claro, assistindo aos jogos do Santos, que hoje as chances de vitória do time da baixada se limitam aos lampejos do Neymar pq, com ele ou sem ele em campo, a tática do Santos é a mesma: se defender e deixar o tempo passar, se o gol sair maravilha, se não sair paciência. A diferença é que, com o Neymar em campo, as chances do gol sair numa jogada individual dele são grandes (a propósito, a maioria dos gols do Neymar são de placa pq saem de jogadas individuais, ninguém cria nada pra ele só concluir).

    Assim, por mais diferenciado que seja o Neymar, a dependência que o Santos tem dele não é técnica. É tática. E, como existem 19 times no campeonato que sabem jogar sem o Neymar melhor do que o Santos, parece-me que o problema real do time do Muricy não está na CBF, mas sim no técnico e na diretoria.

    A propósito, uma correção, a seleção tirou o Neymar de 13 jogos das 27 rodadas (e não 17 como você disse. Nos outros 4 jogos ele esteve suspenso ou foi poupado).

  • Felipe Lima

    André, posso fazer uma pergunta:

    Essa conta dos jogos que o Neymar ficou de fora está somando os jogos que ele e o time titular foram poupados para a Libertadores (as 5 primeiras rodadas, no levantamento rápido que eu fiz aqui)? Pois só nesse início foi também muito ruim – 3 pontos em 15 -, explicando um pouco a posição do time na tabela hoje.

  • Rodrigo Banho

    Outra coisa André,

    Concordo que a culpa é dividida (Santos/CBF). Porém, fica chato ficarmos focando no Santos. Só por conta do Neymar. O Fluminense, por exemplo, ficou ou sem Fred, ou sem Deco, ou sem o Thiago Neves muito mais vezes do que o Santos sem o Neymar. E olha onde o Flu tá….

    Por conta de um elenco equilibrado.

    Abraços!

    AK: O ponto da coluna é outro. Lesões fazem parte do futebol e, em certos casos, são inevitáveis. O foco do texto é um time ser desfalcado pela Seleção, por causa do calendário. Um abraço.

  • Andre Luiz

    André qual sua opinião sobre os torcedores exigirem convocação de jogadores de seus times e quando são convocados, demonizam o tecnico da seleção? A questão é o calendário, mas acredito que quem detém os direitos televisivos jamais abrirá mão de nos finais do ano, ate carnaval de cobrir esse periodo festivo. A questão é dinheiro e a dona não abrirá mão. O que fazer se os mesmos dirigentes que reclamam do calendario, são os mesmos que assinam os contratos televisivos? O problema é a CBF ou os clubes que são mal comandados e tentam iludir seus torcedores?

  • Francovieira

    Concordo q o santos perdeu demais com o Neymar servindo a seleção…mas existem dois aspectos q devem serem colocados no caso…1 – não é culpa de seleção se o Santos é neymardependente, é inadimissivel q um clube tido como grande só tenha um jogador de nivel….. 2 – São os proprios Dirigentes q não tem peito pra mudarem o calendario do futebol, portanto devem sim..dizerem amém sempre a CBF..o resto é chororo de dirigente….

  • Kanka

    Um absurdo a imprensa comprar esta argumentação do Santos, que Neymar vale por 5. Não ví ele valer por 5 nos jogos da Liberta ou da seleção. O que é claro é que o Santos não tem elenco, e quer botar a culpa da falta de seu próprio planejamento na CBF. Talvez o desempenho sem Neymar fosse outro se não tivessem vendido Wesley, Zé Love, Alan Kardec, Borges, Elano, Pará, Adriano, Ganso, entre outros. Laor faz um esforço monumental para manter Neymar para se re-eleger. As custas de um elenco e até de outras modalidades, como o futebo feminino e de salão.

  • Luiz Ribeiro

    O último parágrafo resume tudo. E no episódio da renegociação dos valores da TV o Santos foi um dos primeiros a saltar fora do Clube dos 13, alinhando-se ao Corinthians/CBF/Globo. Outro fato é que o Sr. LAOR teve que desfazer-se de alguns dos principais jogadores para fazer caixa e reduzir despesas, pois deve estar com dificuldades de cumprir com os compromissos acertados com o Neymar, pois os substitutos são de qualidade e custo inferiores. O LAOR foi aplaudido (merecidamente) quando não vendeu o Neymar para a Europa, alegando que os títulos trariam o retorno financeiro. No entanto, falhou em não montar um bom plantel para a disputa dos diversos campeonatos paralelos, e esqueceu-se dos compromissos da Seleção às vésperas de uma Copa no país.
    Não devemos deixar de criticar o Muricy, pois mesmo sem o Neymar o time do Peixe tem condições de estar na metade de cima da tabela.

  • Caio

    Excelente André, parabéns.

    Minha dúvida sobre o tema é sempre qual é a grande vantagem para a CBF de manter o calendário do jeito que está. Ou qual seria a grande desvantagem de mudá-lo.
    A dúvida pode parecer idiota, mas geralmente há argumentos, muitas vezes absurdos, explicando as atitudes da CBF.

    Será que prejudica tanto assim a programação da TV?
    Não vejo outra fonte de problema se não a TV. Melhor, a dona da TV…

    Sobre a inércia dos clubes, certamente não ajuda em nada.

    Mais uma vez, meus parabéns André!

  • Alexandre

    Por que os clubes não lutam?
    Oras, a grande maioria dos clubes brasileiros se acomodou com o fato de que, desde o início do século ou até um pouco antes disso, quase todos os grandes jogadores brasileiros jogam por clubes europeus.
    Assim, eles teoricamente não precisariam se preocupar com as convocações da seleção, pois ela seria quase que exclusivamente formada por jogadores de fora.
    Isso só não tem valido de 2010 para cá, porque a seca no futebol brasileiro é tão grande que nem na Europa há mais muitos grandes jogadores brasileiros. Aí o técnico acaba tendo que convocar alguns jogadores medianos daqui.
    Quanto ao Santos, ele quis ir contra a maré e pagou caro por isso. Quem mandou querer segurar um (um só!!!!) craque no Brasil? Nosso futebol não tem lugar para craques…

MaisRecentes

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo

A diferença aumentou



Continue Lendo