NOTINHAS PÓS-RODADA



Rodada 21 do BR-12:

* O Palmeiras (0 x 0 com o Grêmio, no Pacaembu) não conseguiu marcar um gol mesmo jogando com um homem a mais desde os 18 minutos do primeiro tempo.

* Kleber mereceu o segundo cartão amarelo, no lance com Henrique. O primeiro cartão, logo no começo do jogo, é daqueles que só alguns jogadores recebem. Mas ele deveria saber disso.

* Sim, o Fluminense (2 x 2 com o Figueirense, no Orlando Scarpelli: Digão, Rafael Sóbis, Aloísio de João Paulo) perdeu dois pontos fora de casa.

* Bonita cobrança de falta de João Paulo, no gol de empate.

* Esplêndido passe de Juninho Pernambucano, no segundo gol do Vasco (2 x 0 na Portuguesa, em São Januário: Alecsandro e Tenório).

* Levando em conta o estado do gramado de São Januário, o passe foi ainda melhor.

* Diego Forlán marcou seus dois primeiros gols pelo Internacional, na goleada de virada (4 x 1, no Beira-Rio: Vagner Love, Forlán-2, Josimar e Leandro Damião) sobre o Flamengo.

* Grandes falhas de Muriel, no gol de Love, e de Ramon, no empate.

* Segunda derrota seguida do Santos para um time (Sport 2 x 1, na Ilha do Retiro: Hugo, Felipe Azevedo e André) do Nordeste.

* Ganso e Neymar não jogaram.

* Finalmente, depois de 77 dias, o Bahia ganhou (1 x 0 no São Paulo, no Pituaçu: Gabriel) em casa.

* Foi a segunda vitória seguida do Bahia.

* O Corinthians encerrou (1 x 0, no Pacaembu: Paulo André) a invencibilidade de 14 rodadas do Atlético Mineiro.

* Leonardo Silva não me parece impedido, na jogada que terminou com um gol do Atlético. A falta em Fábio Santos é clara.

* Todos os gols do Cruzeiro (3 x 0 no Náutico, no Independência: Borges, Élber e Wellington Paulista) saíram nos 15 minutos finais do jogo.

* Celso Roth mexeu para ganhar e foi recompensado.

* A Ponte Preta virou (3 x 1, no Moisés Lucarelli: Diego Giaretta, Giancarlo, Ferron e Cléber) o jogo contra o Atlético Goianiense com três gols que nasceram de cruzamentos para a área.

* O gol do Atlético também foi assim.

* Mesmo desfalcado, o Botafogo voltou a vencer (2 x 0 no Coritiba, no Engenhão: Elkeson e Lodeiro), após três rodadas.

* O “gramado” do Engenhão roubou um gol de Anderson Aquino.



  • Marcos Vinícius

    Vale ressaltar que o Fluminense jogou sem mais de meio time titular.Mas nada justifica o time ceder o empate depois de estar ganhando por 2×0.

    O Santos,infelizmente,tornou-se um time muito dependente de Neymar.Quando ele está em campo é o desafogo do time,além de desequilibrar individualmente.Sem ele o Santos é um time muito limitado tecnicamente.

    O gol do Atlético-MG foi corretamente anulado,e acho (torço) que o Galo começará a perder alguns pontos.

    Felizmente uma rodada favorável ao Vasco,os times que estão à sua frente perderam ou empataram e o Bacalhau foi o único entre os 5 primeiros que venceu seu jogo.
    Héber Roberto Lopes voltou a aparecer.Não deu um pênalti para a Lusa e expulsou injustamente um Valdomiro,da Portuguesa.Para compensar,também expulsou injustamente Pipico,do Vasco. É o tipico caso do árbitro que faz questão de ser o espetáculo.Lamentável.

  • RENATO

    Acompanhei parte do noticiário pós rodada, ontem a noite e hoje nos programas de meio dia.
    É incrível a predileção de boa parte da mídia pela polêmica em detrimento dos fatos, básicos e simples.
    Sobre o lance do gol do AT/MG, duas possibilidades de irregularidade.
    Impedimento e falta de ataque. Alguns viram falta, outros o impedimento e outros as duas coisas.
    Fato básico: gol irregular. Simples, a “justiça” foi feita. Jogo limpo, como se o “olhar eletrônico” tivesse sido usado.
    Mas a polêmica é: o que o juiz marcou?
    Polêmica + SCCP= boas vendas, ótimos índices de audiência.

    Sobre a arbitragem em TODO o jogo, dizer que ela foi “caseira” ou favorável ao SCCP…é coisa de quem não viu TODO o jogo.
    -Penalti em Emerson.
    -Mão na bola ou bola na mão de Rever, dentro da área do AT/MG…
    -Expulsão injusta de Emerson.
    -A NÃO expulsão de Marcos Rocha, merecida.
    -6 cartões amarelos para o time da casa e 5 para o visitante.
    -Nenhum acréscimo ao primeiro tempo. SEIS minutos ao segundo.

    Por 89 minutos, atleticanos estavam ADORANDO Péricles Bassol, mas o empate não vinha. Aos 44 do segundo tempo, a justificativa para os derrotados, mesmo com o “olhar eletronico” mostrando DUAS possibilidades de irregularidade.

    Só enumerando alguns pontos, porque a choradeira vai ser grande.
    Abraço.

  • RENATO

    http://www.youtube.com/watch?v=vFWWc_SwK80

    Esse não deu polêmica.
    Dá polêmica porque vende mais ou vende mais porque dá polêmica?

    Abraço.

  • Edouard

    Não acho que o Palmeiras vá ser rebaixado e, sinceramente, não acho que escapar vá ser um drama. Precisa de uns 25 pontos em 1 rodadas. Dá pra fazer sem maiores sofrimentos, desde que a Diretoria pare de jogar gasolina no que já está pegando fogo. O jogo contra o Sport será importantíssimo. Ciotado do árbitro.

    Falta claríssima em Fabio Santos no gol do Galo. Mas dirão que o árbitro acertou querendo errar.
    Viu as declarações do Paulo André sobre o assunto?

    O SPFC falha na hora agá, e vai ser duro conseguir vaga na Libertadores. Sua sorte é que está à frente de adversários como Inter e Cruzeiro, e o Vasco não está bem. A vaga pode cair no seu colo. É montar no cavalo quando passar encilhado.

    É pornográfico que tenhamos jogos em 5, 6, 8, 9, 12 e 13 de setembro pelo Brasileirão, e em 7 e 10 de setembro pela Seleção.

    Um abraço.

  • Apesar de corinthiano, não gostaria de ver o Palmeiras rebaixado novamente… Entretanto, já acreditei mais no rival de Palestra Itália. Atualmente, porém, entendo que o desempenho do alviverde é no mínimo preocupante para sua imensa torcida, apesar de Barcos e Felipão.

    Sobre o Corínthians e o jogo contra o líder; não vi impedimento no gol do Galo, mas achei falta, sim, sobre o defensor corinthiano, apesar desta não ter sido assinalada pela arbitragem.

  • Matheus Brito

    Olha, na boa, Não irregularidade no lance do gol do Galo, mas há muito gente que vê. Impedimento não foi. Talvez tenha sido falta, não sei se dá para crucificar o árbitro por isso, mas pelo resto do jogo dá sim, cabe uma geladeira com menos 50 graus. Horrível, como foi horrível contra a lusa no sábado e por aí vai. Lamentei, lamento e lamentarei outras vezes mais porque erro de arbitragem, como diz um amigo meu, é igual a coceira de macaco, não acaba nunca.
    seis pontos separam o líder do 4 colocado. Esquentou novamente o campeonato.
    Alguém, por gentileza, sem zoação nem demagogia, é capaz de dizer sem pensar muito o número da placa da carreta vermelha que atropelou o Flamengo? E a Pati querida colocando um monte de gente do Fla em seu gabinete na câmara, todos mamando entre 4 e 7 mil reais por mês, e a nobre vereadora ainda diz que não é nada; que é só tempestade. Rio de Janeiro tu ainda consegues entrar em falência.

  • Teobaldo

    O que vi do jogo do meu Galo contra o Corinthians: partida fraca, sem emoção e sem nenhuma chance clara de gol para ambos os lados (nem no gol do Corinthians), não me lembro de nenhum chute à meta com perigo de nenhum dos times (estou enganado?); os bandeiras erraram em dois impedimentos do ataque do Atlético (um do Bernard no primeiro tempo, neutralizado pelo Cássio, e outro do Neto Berola no segundo tempo, quando a linha da área mostrava claramente que ele tinha condição de jogo); o árbitro errou ao não marcar o penalti no Emerson e só acertou ao anular o gol do Atlético se tiver marcado falta do Leonardo Silva; o Emerson mereceu ser expulso, pois tentou enganar o árbitro conduzindo a bola com o braço e, depois, o ofendeu (percebe-se facilmente pelo movimento dos lábios dele que ele pronuncia “você é um safado”), sendo que as atitudes do jogador após a expulsão são típicas de quem confia na impunidade; a expulsão do Júnior César foi correta, até pela reação dos jogadores do Atlético.

    Agora, uma típica de IUPST: Não vi nenhuma repercussão do gol anulado do Figueirense na partida contra o Fluminense… fazer o que?

  • Willian Ifanger

    O São Paulo conseguiu recuperar uma coisa importante: ter um aproveitamento melhor dentro do Morumbi. Mas fora de casa está ridículo. E não se almeja vôos maiores sem pelo menos 50% dos pontos fora de casa.

    Agora, quando as diretorias vão peitar a CBF e respeitar seu torcedor? Como pode o São paulo ficar sem o Lucas contra Inter e Santos (e Santos e Inter sem seus principais jogadores também)? O campeonato está começando a ficar imperdível a cada rodada e os dirigentes acabam com ele. parece até que estão pouco se lixando com a performance da equipe.

    E parece que Van Persie e Man U. foram feitos um para o outro, não?

  • Marcos Vinícius

    Na coletiva de (re)apresentação no Flamengo,Adriano disse que sabia que era sua última chance,e que iria agarrá-la com unhas e dentes.

    Acho que jogador de futebol,como qualquer outro trabalhador,tem o direito de fazer o que quiser nas horas vagas. Mas o histórico de Adriano e sua perniciosa relação com algumas comunidades do Rio prejudicaram seu rendimento em campo e arranharam sua imagem.O próprio sabe disso.

    No entanto o Lance publicou hoje…

    http://www.lancenet.com.br/flamengo/Adriano-Vila-Cruzeiro-assessoria-PM_0_767323435.html

    Ele pode até saber que é sua última chance,mas não está agindo como se fosse.

    Será um caso perdido?

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo