COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

PLANO PERFEITO

A reforma do Maracanã é apontada como uma das razões do desaparecimento do torcedor carioca. Além de gastar o dinheiro de impostos pagos pelos contribuintes (os que frequentam estádios e os que não), o bilionário rejuvenescimento do símbolo do futebol brasileiro mexeu com antigos costumes. E ajudou a transformar os estádios próximos em lugares cheios de espaços vazios.

Na Série A do Campeonato Brasileiro, não há nenhum clube do Rio de Janeiro – os números são de um levantamento do globoesporte.com – entre os dez primeiros em índice de ocupação, ou seja, a relação entre público pagante e capacidade oficial de venda de ingressos. O Vasco, com 35% de ocupação média, aparece em décimo-segundo lugar. É o clube carioca mais bem posicionado.

Ainda mais decepcionantes são as informações de média de público. Todos os quatro times do Rio têm médias melhores de presença de torcedores em jogos como visitantes. O Flamengo é o caso mais extremo: leva 9.114 pagantes quando joga em casa e 19.396 quando viaja.

Apontar as obras na sede da final da Copa de 2014 como únicas culpadas é – como bem diz o colega Eduardo Tironi – acreditar que o carioca gosta mais do Maracanã do que de futebol. Não pode ser verdade. Mas é fato que o abuso do Engenhão se reflete na miséria do gramado, que interfere no nível do jogo. Problemas de transporte, horário e segurança compõem o quadro que melhor explica a situação.

A ironia é que o Maracanã está fechado para se remodelar para o Mundial, quando o torcedor carioca também não o frequentará. Pelo menos não para ver a Seleção Brasileira. Como se sabe, o cardápio de sete jogos no principal palco da Copa do Mundo não reservou nenhuma aparição do Brasil. Os caminhos só se cruzarão se a Seleção chegar à final. Ênfase no se.

A inexplicável gafe cometida em outubro do ano passado, quando a tabela oficial da Copa foi divulgada, é uma jogada arriscada, ignorante, desrespeitosa. O Mundial pode começar e terminar sem que o Brasil se apresente em sua “casa”, a não ser – quer mais pressão? – que dispute a decisão. E em caso de derrota, teremos o Maracanazo 2.0. Fantástico.

Um email do departamento de comunicação da Fifa pousou nas caixas postais de jornalistas ao redor do mundo, ontem. O texto curto, desmentindo que a programação de jogos da Copa foi alterada de modo a incluir uma potencial partida de quartas de final do Brasil no Rio, revela o incômodo de Eduardo Paes. O prefeito carioca manifestou à Fifa e ao Comitê Organizador Local seu desejo de ver a Seleção jogar no Maracanã. “Como cidade que abrigará a final, o Rio de Janeiro receberá a Seleção caso esta se classifique para a decisão”, diz o comunicado.

Tudo é uma grande comédia. As obras de custo pornográfico, os impactos para quatro clubes e seus torcedores, a exclusão da Seleção Brasileira. A cereja no bolo é Jérôme Valcke dizer que sua infame frase sobre o “chute no traseiro” teve o efeito desejado. Teve mesmo.



  • Fabio Hideki

    E qual era a média de público dos clubes cariocas no Maracanã ?

  • anna

    Perfeito, Andre!

  • Rita

    Plano mais-que-perfeito!
    Inacreditável.

    Esses planejadores devem ser os mesmos que colocam um Inter x Flamengo como O jogo da tv e num estádio onde as arquibancadas estão lotadas de lonas pretas…

    Tadindo do principal campeonato de futebol do país.

  • Raposo

    Andre,
    Creio que somos da mesma geração, nasci em 74. Passei minha infância sonhando com uma copa no Brasil e sempre a via com jogos no Maracanã.
    Apesar de ser carioca, isso não êh bairrismo. Apenas sempre vi o Maracanã como a casa da seleção Brasileira. Hoje temos ídolos como o Ronaldo, que salvo engano, jamais jogou pela seleção no Maracanã.
    Quantas memórias trazemos… O jogo da fogueteira contra o Chile, aquele jogo do golaco do Bebeto contra a Argentina em 89, seguido pelo gol do romario na final contra o Uruguay com mais de 150000 pessoas. Que espetáculo lindo!!!
    O Brasil deveria jogar em rio e SAo Paulo, as chances de ir a final, na minha opinião, sao mínimas. E não vero Brasil jogar no Maracanã numa copa no Brasil êh um deboche. Acho que o prefeito deveria ter uma atitude firme, ter coragem, ISSO ÊH UM ABSURDO!!!!

  • Marcos Vinícius

    Não sei se a informação procede,mas li que,em chegando lá,o Brasil jogará a fase de quartas de final no Maracanã.
    http://www.sidneyrezende.com/noticia/184078+brasil+pode+disputar+quartas+de+final+da+copa+de+2014+no+maracana

    O fato de o Vasco ter a melhor média entre os cariocas tem uma explicação óbvia: São Januário.O estádio fica em um ponto de fácil acesso e a torcida está acostumada a ver seu time mandando os jogos em casa.

    Raposo:

    Em 29/04/1998,o Brasil enfrentou a Argentina no Maracanã,num amistoso preparatório para a Copa do Mundo de 98.Perdeu por 1×0,gol do Batistuta.A dupla de ataque,naquela ocasião,era Romário e Ronaldo

  • Mário

    Serei criticado por pensarem que sou bairrista, mas a verdade é que o Rio de Janeiro, como, os clubes cariocas são favorecidos desde a época do Império e na República quando o Rio era a Capital Federal. Tudo estava nas mãos dos cariocas com financiamento do Governo. A gastança do dinheiro público em estádios começou com o Maracanã. A Rádio Nacional, na época, transmitia os jogos do campeonato carioca para todo o Brasil. A CBF sempre foi no Rio. Tudo isso e outros mais, faz com que o carioca tem a fama de “folgado”. Qualquer pequena dificuldade é um grande transtorno. Como agravante, reconhecidamente, a insegurança é uma vergonha.

  • Pedro Marinho

    Meu caro, um aspecto importante que voces precisam atentar e essa ridicula proibicao da venda de cerveja nos estadios. As pessoas vao ao estadio TAMBEM para ver o jogo e torcer pro seu time. Com a proibicao, as imediacoes do estadio ficam lotadas – sim, qq aglomeracao de 5mil pessoas no entorno do Engenhao faz com q as ruas fiquem cheias – e todos entram no estadio em cima da hora do jogo. Com isso, os torcedores q nao conseguem chegar cedo – eu, dentre outros – enfrentam uma horrenda aglomeracao na entrada porque aqueles que chegaram cedo tb so se dirigem ao estadio em cima da hora. Esse e so mais um fator q contribui para a pessima media dos cariocas.

  • Evaristo Carlos

    o lancenet quando não tem quem criticar, critica as reformas feitas para melhor. O torcedor rubro-negro, até o ano passado, é o torcedor mais presente nos jogos do clube. Vcs estão tripudiando por causa da atual situação… O flamenguista não vai p/ um estádio que pertence ao Botafogo… Estamos esperando o Maracanã reinaugurar… Somos a maior torcida do mundo, mas também somos exigentes. Não nos sentimos satisfeitos naquela porcaria chamada Engenhão!!! Paulistas, não se iludam… O amor pelo flamengo é natural, incondicional… Não pode ser direcionado como vcs do lancenet querem!!!

    AK: Seria interessante se você se esforçasse para entender o que está escrito. Um abraço.

  • Fernando Weiss

    impressionante perceber que embora hoje haja estabilidade econômico no país, uma média de reajuste salarial de 10% ao ano sobre uma taxa de inflação de 6% ao ano, o público nos estádios é cada vez mais pífio…nos anos 70, 80 e até meados dos anos 90 o maracanã vivia cheio….O campeonato brasileiro de 92 é um exemplo…

  • Fernando Weiss

    como causa da diminuição de público nos estádios é importante perceber alguns fatores não mencionados no texto….preço abusivo dos ingressos e serviços dentro do estádio; transmissão em canais abertos e fechados, o que aliás é muito mais confortável e seguro para o cidadão assistir em casa, e horário das partidas no meio de semana…..

  • Daniel

    Nobre Blogueiro, eu como torcedor de arquibancada do meu Fluminense posso te responder como se falasse por todos os demais torcedores cariocas. O pior do Engenhao nao é a localização, é a acustica!

    O Engenhao é até meio difícil de chegar mas se fosse um estadio interessante isso nao seria nenhum obstaculo.

    O que ocorre é que pro torcedor carioca ir ao estadio torcer sempre foi um acontecimento, algo muito divertido, a pressao da torcida, os cantos, o eco do maracana, a torcida gritando forte…. Por aqui, as vezes a festa da torcida era até mais interessante do que o jogo em si…

    Pois entao, o que ocorreu foi que os “genios” que construíram o engenhao com 4 arquibancadas isoladas uma das outras, sem contato, com uma pista antes do campo q fica a 200 metros e o “inteligentíssimo” telhado com buraco de ar de mais de 20 metros, acabaram por fazer um estadio que nao serve para emoções, para energia, para a torcida…

    Depois de ir umas 10 vezes naquele estadio, e perceber que mesmo com toda a torcida cantando o som nao chegava ao campo, ao outro lado, a arquibancada ao lado, decidi abandonar aquela geladeira…Ver o jogo é mole, pela tv é até melhor. Eu ia ao estadio pra torcer e isso nobre blogueiro, É IMPOSSÍVEL NAQUELE CEMITÉRIO!

    Abs

  • Alexandre Galvão

    Caro André Kfouri, o maracanã é a casa dos times cariocas sim, apesar de ser tricolor, nada se compara ao maraca. A mística do maraca permeia todo o cidadão fluminense. O maior sonho de um a garoto na década de 80 e 90 era ir ao maracanã com seu pai. Aliás nos anos 80 e 90 não existia transmissão em canais abertos e muito menos em tvs fechadas. A localização do maracanã é excelente em termos de transporte (trem, metrô, onibus). Sobre o horário é irrelevante cansei de sair da faculdade e ir assistir a jogos no estádio a noite. O que tem tirado o torcedor e sua familia dos estádios de uma forma generalizada é a violência das malditas “torcidas desorganizadas” um cãncer que devemos tirar das arquibancadas.

  • Alexandre Galvão

    Me desculpe André, mas todo jornalista acha que tem explicação para algum assunto. Tem eventos e acontecimentos que não precisam de uma análise super hiper cuidadosa. A própria reforma do Maracanã é uma delas querem que sejamos iguais a torcedores ingleses, alemães e etc… Pode perguntar para os amantes do futebol do Rio de Janeiro, o Maracanã não precisava de reforma alguma, estava bom do jeito que estava. Se queriam estádio de padrão FIFA (sic.) que construísse um e não demolisse a alma do torcedor carioca. Alguns vão dizer ohhhh wembley foi demolido e se construiu um estádio muderno, novo, high tech… se foi bom para os ingleses os nossos “estadistas” e seus seguidores ac

  • Alexandre Galvão

    Proponho um debate nos canais ESPN sobre a questão, mas não me tragam “especialistas” e sim torcedores, frequentadores, amantes do bom futebol e de alma genuinamente carioca.
    OBS: sou tricolor de coração, entretanto, sou amante do esporte bretão e já fui assistir jogos do Flamengo, Vasco e Botafogo pelo simples fato de ser no maracanã. Não existi e nunca vai existir emoção maior no que entrar no túnel de acesso as arquibancadas e ver todo o anel superior lotado, cantorias, bandeiras, um espetáculo que somente quem entrou no Estádio Mário Filho sabe descrever ou tenta.
    Um abraço

  • guilherme

    nao entendo o pq o Brasil tem q jogar no MARACANA!! Pq nao muda pra 2014 Copa do Mundo do Rio de Janeiro!!

  • RENATO

    Parte de uma premissa de que a “casa” da seleção é o maraca.
    OK. E porque tornou-se a casa da seleção?
    Tornou-se a “casa” da seleção porque o contexto conspirava pra isso. Rio de janeiro como capital do pais, sede da CBF e capital “cultural”…
    O Brasil mudou. Essa não é mais a realidade. Acho bom que outros centros tenham ganho importância, tanto no campo político como econômico e cultural.
    Toda a concepção da copa 14 ocorreu durante o governo Lula, que caracterizou-se, entre outras coisas, por quebrar alguns paradigmas.
    O que vinha acontecendo há 500 anos, SÓ por esse motivo, não deveria ser obrigatoriamente o caminho “correto”.

    É como quem argumentou que o morumbi deveria ser o estádio da copa em SP, SÓ porque “sempre foi assim”…
    O SPFC, que reinou durante mais de 50 anos nos bastidores do poder do futebol, agora tem concorrência. As coisas mudam.

    A distribuição de “benesses” do evento copa 14 ocorreu de forma coerente, ao meu ver. Abertura e fechamento, as datas mais importantes do evento, ocorrerão nos dois centros mais importantes economicamente, até por terem melhor infraestrutura para tal. Isso, por sí só, já é um “presente” para essas cidades.
    Se a seleção estará lá, ninguém pode garantir…
    Inicio e final da copa, todos já sabiam onde seriam. Além disso, querer que a seleção tivesse como “casa”, um desses dois centros, me parece uma visão “fominha”.
    As demais fases, serão espalhadas por outros centros. Houve equivocos? Acredito que sim. Mas poucos.
    Esse aspecto, em particular, o da distribuição das apresentações da seleção brasileira, acho “normal”. Ou melhor, não entendo como “absurda”.
    É bom lembrar que jogadores e treinadores que tem passado pela seleção nos últimos 10 anos pelo menos, preferem jogar em outros centros que não SP e RJ, por terem uma recepção mais “calorosa” e menor cobrança, pela torcida.

    A discussão sobre gastos e sobre a própria realização do evento no Brasil, se o país deveria ou não ter se candidatado…é outra historia…

    Abraço.

  • joão paulo tricolor

    A média dos cariocas beira o rídiculo. Mas eu creio que seja por conta da má fase do flamengo e da distancia do engenhão. Aqui em são paulo só tem um clube que talvez viva algo parecido há 52 anos: o São Paulo. O Morumbi é o estadio de pior acesso ( vai melhorar com o metro linha amarela ) em São Paulo. Pode ter certeza que a média de 16 mil por jogo que tem o são Paulo fosse no pacaembu poderia jogar aí 6 ou 7 mil a mais. Enfim, creio que embora o maraca faça falta pq por si só destpertava paixões, o Engenhão não vive cheio por conta da enorme distancia. Os horários ruins da tv, a insegurança e o desconforto estão em todo lugar, mas claro que isso piora ainda mais a presença do torcedor carioca.

  • Bruno

    O Flu nunca colocava menos de 10 mil no Maracanã. No Engenhão, virou rotina.

  • Murilo SC

    Ola Andre, e brazuca como nome da bola da Copa 2014 o que voce acha? não consigo pensar no nome da bola e não lembrar o que Jérôme Valcke falou, penso agora que todo mundo tera a oportunidade de chutar os brazucas. Abraços.

    AK: Acho ruim. “Carnavalesca” e “Bossa Nova”, as outras opções, eram ainda piores. Tinha de ser “samba”. Um abraço.

MaisRecentes

Pérola



Continue Lendo

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo