COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

OLÍMPICO

A importância dessas eternas conversas sobre “o melhor da História” não é, nem nunca será, convencer quem pensa diferente. Isso é debate, não combate. E se dele resultar o interesse em pesquisar o que aconteceu há muito tempo, conhecer atletas que marcaram outras épocas, o esporte agradecerá. Esse é o ponto.

Estamos aqui para dizer que Michael Phelps é, sim, o maior atleta olímpico de todos os tempos. E o argumento que o credencia não é o número de medalhas (21, com uma chance de aumentar a coleção neste sábado) que sua carreira produziu. Reduzir o tema apenas aos números seria, de fato, uma afronta aos feitos de Phelps.

Nenhum outro esporte no programa olímpico oferece a um atleta a oportunidade de competir em tantos eventos numa mesma edição. O fato de Phelps ser um nadador é algo que o coloca imediatamente em vantagem sobre qualquer outro esportista, se a questão for só a quantidade de medalhas. Para começar, o correto é comparar Phelps com outros mitos das piscinas. É aí que, antes mesmo do início, a conversa termina. Não há discussão.

Não há outro atleta, em nenhuma época da História das olimpíadas, que tenha dominado sua modalidade da maneira indiscutível como Phelps fez na natação. Ele é o que mais provas venceu, o que ganhou mais medalhas em uma única edição, o único tricampeão. E o que Phelps conseguiu em Pequim 2008 foi uma inacreditável exibição de força, velocidade, resistência e múltiplos talentos. Vencer os 100m borboleta, os 200m livre e os 400m medley (numa campanha de 8 ouros, com 7 recordes mundiais e um olímpico) é como pedir a um tenista que ganhe seu torneio e mais os de tênis de mesa e badminton. É virtualmente impossível.

Ampliemos o debate para outros esportes, pois. Jesse Owens ganhou quatro medalhas de ouro nos Jogos de 1936, diante de Adolf Hitler no Estádio Olímpico de Berlim (talvez seja a participação olímpica mais importante da História em vários aspectos, mas no esportivo?); Nadia Comaneci foi a primeira mulher a ganhar uma nota 10 na ginástica (feito igualado por dezenas de atletas) Carl Lewis é tetracampeão olímpico do salto em distância (feito igualado por mais dois atletas, em outras modalidades individuais); Sir Steve Redgrave ganhou medalhas de ouro em cinco olimpíadas (sempre com companheiros, no remo); Clara Hughes é a única pessoa que ganhou medalhas nos Jogos Olímpicos de Verão e Inverno (relevância discutível, dada a pouca representatividade das olimpíadas geladas em várias partes do mundo).

Phelps disputou quatro edições dos Jogos (em Sydney 2000, aos 15 anos, nadou apenas os 200m borboleta), conquistou medalhas em três, assombrou a raça humana em um, dominou seu esporte de forma incontestável e – e só aí – é o atleta com mais medalhas da História olímpica.

Seus feitos durarão décadas, servirão de inspiração para gerações, possivelmente serão superados algum dia, quando seu nome permanecerá na discussão pelo contexto da época em que ele os estabeleceu.



MaisRecentes

Carente



Continue Lendo

Hoje tem



Continue Lendo

Tradução



Continue Lendo