COLUNA DA TERÇA



(publicada ontem, no Lance!)

PEQUENO NOTÁVEL

Ronaldinho Gaúcho não marcava um gol – com bola rolando – havia mais de cinco meses. Pôs fim ao incômodo bem a seu estilo. Lançado pelo lado esquerdo do ataque, entrou na área, balançou diante de seu marcador e bateu de pé direito. Ele não teve de aguardar o desfecho do lance para iniciar a comemoração, já corria para o canto do campo antes da rede balançar. Flashes do velho Ronaldinho são imagens recuperadas de seus melhores momentos. As mesmas rotas mal intencionadas, os mesmos dribles secos, os mesmos chutes venenosos, o mesmo sorriso infantil. O segundo gol do Atlético Mineiro contra o Sport aconteceu na Ilha do Retiro, mas ficaria bem no Camp Nou.

O início da fase mineira da carreira de Ronaldinho tem sido como se imaginou que seria a carioca. Distante do jogador espetacular que vimos pela televisão, mas também distante de uma clamorosa decepção. Lampejos, fagulhas, segundos de brilhantismo que podem até satisfazê-lo, mas deixam inevitável gosto agridoce. E se é mesmo verdade que já ajuda quem não atrapalha, os elogios a seu comportamento saltam os muros da Cidade do Galo e explicam, em parte, o início de Campeonato Brasileiro que faz o atleticano sonhar.

Necessário dizer que o papel de Ronaldinho é mais simples, hoje. Chegou ao Atlético com tão pouca expectativa que o único caminho possível era para cima. Beneficiou-se da mudança de ares. Encontrou um time que provavelmente habitaria a parte nobre da tabela mesmo sem ele. E tem o privilégio de jogar ao lado de um garoto que é uma das principais forças que mantém o Galo em primeiro lugar. Seu nome é Bernard.

Se a virada sobre o Sport pode ser qualificada como um trailer do que Bernard é capaz de fazer, seu futuro está garantido. Se o gol de Ronaldinho foi belo, o de Bernard foi mais. E se um gol, mesmo que seja precioso, pode ser pouco para um jogo inteiro, Bernard ajudou a fazer os outros três. Suas impressões digitais estão espalhadas pelo placar de 4 x 1, que não deixou dúvidas.

A jogada do empate nasceu de uma arrancada pelo lado esquerdo e de um passe esperto para Ronaldinho. Também saiu do pé direito de Bernard o lançamento para o gol da virada, descrito acima. O terceiro, de Jô, Bernard criou à custa da humilhação de seu marcador, e exibindo recursos técnicos ao usar o pé esquerdo para cruzar. O quarto precisa ser visto para ser apreciado da maneira correta.

Bernard foi generoso com Danilinho, servindo-o na área. A jogada não frutificou, mas, por caminhos tortos, voltou a quem a iniciou. Quase em cima da linha da grande área, à direita da meia lua, Bernard ajeitou a bola. Checou o goleiro apenas para ter certeza de sua posição adiantada. O toque por cobertura foi um desses que criam gols por antecipação. Quem vibra, e quem lamenta, o faz sem precisar ver o resto.

Bernard tem só 19 anos e engana pelo tamanho. Parece carregar muito mais talento do que cabe em 1,62m. Os dois chapéus contra o Grêmio e a atuação completa de sábado sugerem que as críticas do ano passado não se repetirão. Ele é o nome deste início de Brasileirão.



  • Ricardo Trevisan

    Caberia a convocação de Bernard à seleção olímpica? Na minha opinião, sim. Mas o bom futebol que ele vem apresentando, apareceu antes das convocações finais?

  • Geraldo Garbazza

    Ele foi visto antes sim , tanto é que constava na pré-lista , mas graças a Deus e como o Mano é cego não o convocou para Londres. Muito obrigado Mano , é o que diz todo torcedor atleticano.

  • Leo Tito

    Excelente texto. Quanto ao Bernard, ele tinha totais condições de integrar a Seleção Brasileira… ainda bem que o Mano preferiu deixá-lo de fora. Melhor assim. Melhor para o GALO e para nós, a MASSA.

    Saudações!

  • Anna

    Talvez Ronaldinho esteja fazendo sucesso porque não é o protagonista, é o coadjuvante. Os holofotes estão sob a mira do menino Bernard, com certeza, a maior revelação do campeonato até aqui.

  • Vinícius Faria

    Excelente texto. Muito bem André!

  • Ricardo Trevisan

    Geraldo, valeu pela resposta e pelo visto, os mineiros alvinegros estão felizes com a não convocação! Boa!

  • Junior

    Na verdade Bernard já vinha jogando muito bem no galo desde o ano passado ele teve no início deste ano uma contusão que o deixou por algum tempo fora dos jogos do galo, mas retornou ainda na fase de classificação do mineiro, o fato é que ele não joga em times do eixo rio-são paulo. Olha a proporção que se deu por causa do tal Adryan do flamengo, Romarinho do corinthians, Felipe Anderson do santos, podem até se tornar grandes jogadores mas nenhum deles tiveram uma regularidade não estou aqui questionando o potencial desses jovens talentos que podem sim se tornar grandes craques mas o fato é a impressa vangloriza em excesso jogadores de rj e sp e muitas das vezes tiveram uma ou duas apresentações boas. Bernard vem sendo titular do galo desde o ano passado vem jogando com um carga muito grande nas costas agora ele está mais aliviado pois o galo tem jogadores experientes e que vão receber maior cobraça do que o garoto que aos 17 pra 18 anos já era cobrado como grande craque pelos torcedores. Dizer que o Bernard está aparecendo agora é mais uma prova de que muitos jornalistas não acompanham o futebol fora do rj e sp.

    AK: É um grande exagero dizer que Bernard jogou bem no ano passado. Talvez por ser escalado fora de posição muitas vezes, ele não teve, mas nem de longe, o mesmo desempenho que mostra neste início de campeonato. Foi criticado e até vaiado pela torcida. Uma área em que seu jogo melhorou muito foi a finalização, por exemplo. Triste que se use o espaço dado a jogadores de outras regiões para pintar um quadro que não é verdadeiro. Como acontece com todo jogador de futebol que se destaca, Bernard receberá o reconhecimento de acordo com o merecimento. Um abraço.

  • Rocha

    Excelente texto, AK! Muito bem escrito e articulado! Tenho certeza que futuramente vc vai escrever mais sobre esse garoto humilde que começou jogando futebol na periferia de Belo Horizonte, está sendo um ótimo destaque (apenas inicio de campeonato, da carreira), mas esse menino, se continuar assim, pode ter certeza: Vai longe!

  • Venilson Fonseca

    Valeu Mano: além de cego tu é burro, mas foi ótimo não convocar o BEN10!

  • Gilberto D. N.

    Prezado AK,
    vejo grande coerência em seus comentários e gostaria apenas de elucidar que o Bernard está sim mostrando todo o seu talento para o futebol muito pela companhia de experientes companheiros ao seu lado.
    Esse garoto sofreu muito ano passado com atuações regulares e lampejos de craque que, no final, não lhe renderam grande repercussão. Trabalhou fundamentos como finalização e passe exaustivamente, e hoje é o grande craque da massa alvinegra.
    A grande jogada do Kalil esse ano foi que, já sabendo que disputaria no segundo semestre apenas o Brasileirão, contratar bons e excelentes jogadores para compor o seu já forte elenco somente para este campeonato. Ou seja, com essas contratações pontuais, a torcida alvinegra pode sim acreditar que esse time vai levantar o caneco após 41 anos de espera.

  • Este é um ano iluminado do futebol. O Corinthians ganhou a Libertadores, o Brasil será campeão olímpico e o Galo voltará a ganhar um brasileiro depois de 40 anos.

    Podem anotar!

  • Gomes

    O bacana de ver seu comentário(principalmente sobre o Bernard), é que é de alguém que realmente está acompanhando o futebol. Muitos da imprensa, só vêm os melhores momentos e se acham capazes de comentar.
    Só mais um pitaco, quando o Cuca conseguir juntar(acho muito difícil), Ronaldinho, Bernard e Guilherme, coisas botinas, podem vir a acontecer.
    Parabéns pelo comentário!!!

  • marcelo

    Nós atleticanos estamos felizes e otimistas não só em relação a Bernard(garoto que já brilha desde as categorias de base do galo),e não só em relação a Ronaldinho como vc bem disse,mas principalmente pela forma que esse time está jogando.Esperamos que fatos que já aconteceram no passado(arbitragem),1977,1980,1999 não venha nos derrotar novamente.Abraços!

  • João Flávio

    O Bernard até o ano passado era um pouco irregular e realmente pecava nas finalizações. Seu primeiro gol como profissional foi em janeiro desse ano contra o BOA no Camp. Mineiro. Ele mesmo deu uma entrevista falando que precisava melhorar no quesito finalização, isso já no Camp. Brasileiro. Se continuar progredindo como está, vai ser daqueles jogadores que a torcida adversária vai querer pagar ingresso para vê-lo jogar.

  • Matheus Brito

    Duas coisas:

    1 – Que papo chato esse de “Eixo Rio-São Paulo”. chega a ser irritante.
    2 – Anna, O Bernard não é revelação desse Brasileiro. Ele é o destaque mas não pode ser revelação poi já disputou o campeonato do ano passado. Esclareça minha dúvida Anna: Você torce pra quem? Chuto em Vasco.

  • Elidio

    Bernard, menino. Quero ver pontuar em plena Bombonera… Ai sim.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo