CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

ASSUME, JUVENAL!

No episódio que transformou Émerson Leão em mais uma vítima da diretoria trituradora de técnicos, uma frase de Juvenal Juvêncio não pode ser ignorada: “Eu seria (um bom técnico para o São Paulo)”. É a declaração definitiva. Nada poderia simbolizar melhor o período de Juvêncio como o senhor do Morumbi.

O presidente do São Paulo é conhecido por entender de futebol. Ele próprio não se questiona, ao lembrar que é chamado pelos jogadores para palestras “quando a coisa aperta muito”. Mas ao que parece, os conhecimentos de Juvêncio o têm traído no momento de contratar treinadores. Ou então têm entrado em choque com os métodos dos profissionais chamados a trabalhar no São Paulo. Leão foi o quinto dispensado nos últimos três anos. “O São Paulo não demite treinador”, frase que já foi usada pelo dirigente, ficou no passado em que o clube era vencedor.

Entender de futebol não é pré-requisito para administrar um clube. Em modelos mais modernos de gestão, outras habilidades são muito mais valorizadas. Ser um bom gerenciador de pessoas, identificar talentos para áreas importantes, delegar poderes e representar adequadamente os valores da instituição são alguns exemplos. Juvêncio faz mais o estilo do cartolão, da velha (com todo o respeito) raposa do futebol. É o dono do poder, da última palavra, da verdade absoluta. Como muitos outros clubes brasileiros, o São Paulo é uma organização que tem um dono, ainda que a estrutura não permita sua existência.

Conjunturas políticas à parte (porque o ponto aqui é outro), esse é o tipo de comando mais perigoso que existe, sob o ponto de vista esportivo. Os acertos bloqueiam os ouvidos, e os equívocos são sempre dos outros. Uma administração asfixiada pelas ideias de uma única pessoa.

Juvenal Juvêncio tem sido reticente ao contratar técnicos, e repetitivo ao dispensá-los. Parece sempre duvidar de que o “professor da vez” esteja à altura do São Paulo, ou do conhecimento de futebol de seu presidente.

O caráter inovador que o clube insiste em aplicar a tudo o que faz lhe serviria bem neste momento, com um movimento ousado: Juvêncio, de agasalho do clube e prancheta na mão. Entrevistas coletivas duas vezes por semana. Problema resolvido.

VIRTUOSOS

O inédito bicampeonato europeu está ao alcance da Espanha, após a tensa semifinal contra Portugal. Se acontecer, os espanhóis terão conquistado duas Euros e uma Copa do Mundo em sequência, algo verdadeiramente histórico. Ainda assim, há quem ache o estilo “chato” e não consiga enxergar a enorme virtude de um time que monopoliza a posse da bola, seja para atacar ou defender. No despeito, sempre há considerável dose de respeito.

ESQUECIDO

A eliminação de Portugal pode ter embrulhado a quarta Bola de Ouro para Lionel Messi. Tivesse levado seu país à decisão, o que seria uma surpresa, Cristiano Ronaldo colecionaria argumentos para receber votos. Inexplicável a ausência do principal jogador português na decisão por pênaltis. Guardar o melhor batedor para a quinta cobrança é correr o risco de não poder usá-lo, como fez o técnico Paulo Bento.



  • Dyl Blanco

    Juvenal se esconde atrás de um aparente “descontrole insano” como Vicente Matheus se escondia atrás da falta de cultura. Matheus só não deixou o Corinthians em pior condição financeira porque era apaixonado pelo clube e deixou a incumbência da cobrança para Da. Marlene. Juvenal também usa uma cortina de fumaça mas não tem metade da devoção de Matheus pelo clube. Será que ele terá uma cobradora ou cobrador a altura ?

  • Joao CWB

    Diretoria trituradora de técnicos é a do Furacão.

    Se no SPFC foram 5 em 3 anos, por aqui são 5 em 1 ano.

    Abraço

  • José Al

    Nao há dúvidas que o Sr JJ está ficando cada vez mais distante do bom senso. A arrogância em qualquer ser humano o predispõe a olhar para não muito longe do seu próprio umbigo. Contudo, muitos dos jornalistas que cobrem e analisam aspectos relacionados com os clubes de futebol também sofrem do mesmo mal. Julgar qualquer situação sem estar dentro dela é falta de modéstia e uma evidência de parcialidade e pressa na formação de opinião.

    AK: Não sei de quem você está falando. Se for de mim, por favor seja mais claro para que possamos debater. Um abraço.

  • Matheus Brito

    “Os acertos bloqueiam os ouvidos, e os equívocos são sempre dos outros. Uma administração asfixiada pelas ideias de uma única pessoa.” Podia ter resumido todo o post nesse trecho.

    AK, sem comparar com os clubes Europeus comprados por empresas e milionários russos e árabes (ações sempre suspeitas de lavagem de dinheiro e outras coisas) o que acha da idéia de um presidente profissional para os clubes? Um profissional do mercado, que tenha experiência em presidir grandes grupos (um CEO), com perfil técnico ao invés dessa coisa política de torcedores e pseudo-torcedores de clubes.

  • Adalberto Franco

    Olá André, num país como o nosso que declama a democracia aos 4 cantos o que vemos no futebol são senhores feudais, verdadeiros ditadores cujo objetivo são se perpetuarem em seus mandatos e só largarem o osso quando partirem dessa prá melhor. Quanto a eliminação de Portugal, já era esperada, até que foram longe demais time que depende de um uníco jogador não pode ir muito longe mesmo. E quanto ao melhor jogador do mundo é imprensa européia quem escolhe deixa prá lá então

  • Marcelo Tomazetti

    E laia Tricolor, sua Soberania está cada vez mais abalada.

    O orgulho que era obtido anteriormente pela torcida, nos dias de hoje tem tornado-se revoltas.

    Diretoria ultrapassada, organizada ultrapassada, parece que é movida pela diretoria.

    Chamar Fabuloso de Pipoqueiro, isso, recordem-se, no passado “expulsamos” Fabuloso e Kaka do Tricolor.

    Me diga, qual o time no Brasil que não gostaria de ter tais jogadores?

    A diretoria tem a capacidade de jogar a própria torcida contra o seu elenco, quando na realidade, o maior problema esta nas mãos de um dos maiores “tiranos”, “narcisistas” existente no futebol e infelizmente esse câncer está no time que um dia sim, foi Soberano.

    Graças a ele o time perdeu a essência, perdeu o brilho, perdeu a vontade de jogar.

    Volto a dizer, a culpa não é do elenco, é única e exclusivamente desse cara, com o nome de Juvenal Juvêncio.

    Pode vir Villas-Boas, Mourinho, Guardiola, Muricy, Felipão, quem for, o time não alcançará nada tendo a mediocridade que tem no poder.

    É doloroso e penoso falar, mais o SPFC não está sendo merecedor de Titulo nenhum.

    Juvenal, cai fora do meu TRICOLOR para que ele volte a ser campeão.

    “Salve ó Tricolor Paulista, amado Clube Brasileiro, tu és FORTE tu és GRANDE, dentre os GRANDES és o PRIMEIRO”

    Orgulho de ser SÃO PAULINO, vergonha de ter essa DIRETORIA.

  • Mas com o auxiliar tecnico Milton Cruz no banco o Juvenal já estará exercendo a função de tecnico, já esta mais que claro que as mudanças na escalação da equipe que jogará amanhã contra o Cruzeiro com a mudança na equipe de varios atlétas tem o dedo dele.
    Apesar do Milton Cruz dizer que não houve interferencia do JJ, que ouviu sua entrevista após a demissão do Leão sabe que ele pediu a saída de alguns atlétas e mudança no time que vai jogar. Ele disse que tinha 3 que precisariam sair pois não estavam jogando nada e o Milton Cruz obedeceu.
    Pobre São Paulo, um dia já foi grande e a cada dia que passa fica tão pequeno com esta direção arrogante.

  • Luiz Mello

    André, é possível admirar imensamente o altíssimo nível do futebol da Espanha (o controle do jogo, a técnica, a superioridade física, a excelência defensiva, as vitorias etc.) e ainda assim achar monótona boa parte dos jogos que resultam desse domínio todo.

    É claro que essa “monotonia” é em grande parte culpa dos adversários da Espanha, que normalmente mudam seu jogo e se fecham em modo de sobrevivência, sem saber como enfrentar um adversário tão bom naquilo que faz. Mas, por outro lado, enfrentar retrancas não é exclusividade da Espanha; os melhores times sempre sofreram com isso.

    Esses dias eu li uma declaração do Piqué no Guardian, que ilustra bem a filosofia do controle de posse de bola (na qual eu acredito): “Nós sabemos que, se não tomarmos gol, um gol será suficiente e, com o controle que nós temos e as chances que nós criamos, esse gol sempre vem”.

    É isso mesmo que acontece, basta observar os vários 1-0 e 0-0 que têm levado a Espanha às suas conquistas. Não entenda isso como crítica: é brilhante a forma como eles impõem seu estilo. E, para aqueles que gostam de analisar o futebol com algum nível de profundidade, é uma oportunidade histórica ver esse time jogar.

    Agora, como entretenimento, nem sempre funciona tão bem. Sem qualquer despeito.

    O jogo Itália x Espanha da primeira fase foi muito bom, em boa parte porque a Itália buscou a bola e atacou. Portugal também tentou, mas sem a mesma qualidade da Itália.

    Vai ser interessante observar se a Itália reverterá ao esquema de 3 zagueiros que usou naquele dia, ou se vai manter a formação das partidas mais recentes. Seja como for, tomara que a final seja ainda melhor que o jogo de estreia.

  • Matheus Brito

    Em tempo: O Flamengo já vai partir para o Terceiro treinador em 07 meses.

  • Matheus Brito

    Esqueci, minha curiosidade mesmo era ver como a Alemanha iria se portar frente à posse de bola da Espanha. Acho que não iria “permitir” da mesma forma que outras seleções, mas ficarei na curiosidade.

  • ronaldo romulo cordeiro pinto

    Quantos títulos ganhou SPFC sob o comando do sr.juvenal juvencio? Títulos importantes?
    Qual o clube ou clubes que conseguem ganhar sempre? (temos o nautico que foi hexa em pernambuco,quem mais? a grande maioria da cronica esportiva é corintiana, o SPFC foi muito prejudicado no que diz respeito a copa. As eleiçoes no SPFC sao democraticas e os ultimos resultados atestam o prestigio do presidente. Logo, logo estaremos no pico, aguardem e verão.

    ronaldo romulo cordeiro pinto

  • Luiz Marfetan

    concordo com o tema cr7, o craque do time pega a bola, independente de tecnico, e bate o primeiro, da moral aos demais colegas. e de passagem amedronta (um pouco) os rivais. Pra mim ele se acovarda em momentos cruciais.

    AK: Para esclarecer: não foi isso que escrevi (mesmo porque não concordo que Ronaldo se acovarde em momentos cruciais). Critiquei a estratégia da seleção portuguesa nas cobranças de pênaltis. Um abraço.

  • … e como gasta a bola o senhor Andrea Pirlo…

  • Nilton

    Caro Ronaldo Romulo Cordeiro Pinto
    Que eu me lembro os ultimos grandes titulos do SP foram conquistados sobre o comando do JJ, Agora falar que a ultima eleição do SPFC foi democratica é forçar a barra, pois em uma democracia não se altera as regras do jogo somente pq o lider (JJ) atual é o unico entre todos (os São Paulinhos) capaz de fazer O Grande projeto (trazer a Copa para o Morumbi) trazer beneficios a todos. FHC e Lula não quiseram se sujar tentando fazer isso.
    Vale ressaltar que por uma questão de mostrar quem manda no Morumbi, ele espantou algums milhões de reais dos cofres e criou entre os grande de SP que é melhor perder 1 milhão do que dar 100,000,00 mil para o SPFC, já imaginou o tamanho da renda de TimãoxBoca se fosse no Morumbi lotado até a tampa.

  • Marcos Nowosad

    André, eu apreciei o estilo da Espanha nas competições anteriores (Euro 2008 e Copa de 2010).
    Graças a Deus, por exemplo, que o estilo da Espanha prevaleceu contra o estilo “covarde” da Holanda em 2010.

    Mas, desculpe, a Espanha virou, sim, um time campeão “burocrático”.

    Parece acreditar agora que basta ligar o “piloto automático” do seu esquema para ganhar um jogo/torneio. Ficou chato de assistir. O time ficou sem vibração/paixão (compare com a vibração do time italiano nessa competição) e sem surpresas.

    Dos 4 semifinalistas foi o que apresentou futebol menos empolgante.

    Muito previsível e monótono.

    E achar isso, nesse momento, não tem nada de despeito ou respeito, mas sim de decepção em ver no que virou uma seleção que era interessante de assistir.

  • Marcos Nowosad

    Gosto do futebol do CR7. Mas a “folha corrida” dele em decisões de pênaltis não permite que se critique o técnico de Portugal.

    CR7 perdeu pênaltis na decisão da Champions League de 2008 (se Terry do Chelsea não estivesse escorregado no último pênalti, o Manchester teria perdido o torneio por causa do CR7) e na semifinal contra o Bayern desse ano.

    Lembremos que ser o melhor e mais técnico jogador de um time não o qualifica como um bom batedor de pênaltis. Pênalti é mais controle emocional do que técnica. A história conta que Rivelino, com toda a sua técnica e força no chute, confessava não ter nervos para bater um pênalti.

    O CR7 parece sentir a pressão nesses momentos e não necessariamente acalmaria o time de Portugal na série contra a Espanha.

    AK: Portugal o considera o melhor batedor. Ele foi escolhido para a quinta cobrança, que pode ser decisiva. Um abraço.

  • Marcos Nowosad

    “Portugal o considera o melhor batedor. Ele foi escolhido para a quinta cobrança, que pode ser decisiva.”

    Mas ai’ entra uma discussao filosofica. Se voce acha que um jogador do time e’ o melhor batedor de penaltis, voce o escolhe para iniciar a serie ou para bater o ultimo penalti, que pode ser o decisivo?

    Das duas uma: ou o tecnico de Portugal prefere a primeira opcao e, intimamente, nao considera o CR7 o melhor batedor do time portugues ou prefere a segunda opcao, o que revela que ele realmente considera o CR7 o melhor batedor do penalti.

    Como essa e’ uma questao sem unanimidade, que divide os professionais, nao da’ para criticar o tecnico portugues nesse caso (nem sei o nome dele, para falar a verdade; acho apenas que a opcao e’ razoavel e aceitavel).

    AK: Dá para criticar, sim. Da forma que está na coluna. O melhor batedor tem que ser o primeiro. Um abraço.

  • Paula

    Vejo alguma pessoas comentando mas acho que não analisaram a fundo o time de Portugal. Para mim o melhor dessa última leva, desde Felipão. João Moutinho, Coentrão, Pepe (para espanto geral), Ruy Patricio, Nani, Ronaldo, Meireles. Nunca Portugal reunião tão bons juntos. Acho que ele está mais perigoso do que na última copa.

  • Bruno

    Comcordo com AK Cr7 Amarela nos momentos decisivos!

  • Gilson Oliveira

    Oi André,
    é provável que você não se lembre, mas lhe agradeci pela indicação do “Informe Robinson” sobre o Marcelo Bielsa e acabei assistindo outros. Depois, comprei uma biografia dele, “La vida por el fútbol” de Román Iucht e acabei de lê-la, é excelente.

    Não sei se você viu, mas existe um documentário muito interessante sobre o Bielsa que se chama “Marcelo Bielsa Documental” e pode ser achado no Youtube em 10 partes. É bem interessante também.

    Sobre a Espanha, eu sou um dos que gostam do futebol praticado por ela, mas não sei se pelo cansaço da temporada ou se também pela ausência de um centro-avante em melhor forma e pela contusão de David Villa, vejo a Espanha um pouco em baixa nesse momento. Isso não quer dizer que não possa ser campeã, mas parece que falta algo, que anteriormente na Euro 2008 e na Copa de 2010 eu não sentia.

  • Marcos Nowosad

    “Dá para criticar, sim. Da forma que está na coluna. O melhor batedor tem que ser o primeiro. Um abraço.”

    Andre’, continuo achando a questao aberta e controversa (melhor bate primeiro ou o ultimo penalti?). E por isso respeito a posicao do treinador, ao mesmo tempo que nao critico que voce tenha opiniao diversa.

    Abracos.

    AK: A questão não é se o primeiro pênalti é o mais importante. Ou se é o quinto. A questão é que o técnico português – que entende que o mais importante é o quinto – vê Ronaldo como o principal cobrador. Não há controvérsia sobre isso. Um abraço.

  • Edney

    Olá Andre, bom sobre JJ nem vale a pena perder tempo … essa é a bola de ferro que leva o SPFC pro fundo do mar…
    Sobre CR7, li por aqui em PT que ele queria ficar por último por entender que seria o penalti decisivo.. entretanto, já li até em alguns estudos que na verdade a importância do penalti vai em ordem decrescente, por isso recomenda-se que o melhor seja o primeiro e assim sucessivamente. Apesar dos tais estudos, pra mim a questão se resolve nisso, a possibilidade de você nem chegar a utilizar seu melhor batedor.. e na prática, se CR7 não é lá um mestre nesse quesito, no conjunto do time português, definitivamente acho que ele só perde para o Nani. Um abraço, Edney

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo