COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

BOCA GRANDE

Haverá um time brasileiro na final da Copa Libertadores. Não sabemos qual. Também não podemos garantir quem estará do outro lado, mas a aposta é muito mais fácil do que investir em Corinthians ou Santos: o Boca Juniors está próximo de sua décima decisão continental.

A vitória por 2 x 0 sobre a Universidad de Chile, anteontem, em Buenos Aires, tem todos os contornos de morte anunciada para o bom time chileno. E pode ser usada como material de estudo sobre este Boca, uma equipe diferente daquelas que o espectador ocasional se habituou a ver.

Se sua impressão do Boca Juniors é a de um time que oprime adversários com uma pressão sufocante, que faz com que os visitantes saiam da Bombonera sem entender direito o que aconteceu, apague-a. Foi-se o tempo de boxeador que procura o nocaute. O Boca atual prefere vencer por pontos. Sem pressa e sem dúvidas.

A postura tem produzido conclusões do tipo “o Boca não é mais o mesmo”, conceito precipitado e preguiçoso. Não convém duvidar da capacidade da equipe que eliminou o Fluminense. Pior ainda se a origem da dúvida for falta de informação, numa era em que conhecer um time de futebol é uma simples questão de vontade.

O provável finalista da Libertadores não faz marcação alta e nem se preocupa em controlar a posse, mesmo quando joga em casa. A especialidade é fechar espaços, desarmar e contragolpear. O perigo está na qualidade do trato quando tem a bola. Sob as ordens de Riquelme, o Boca ataca muito bem pelos lados do campo, em jogadas que procuram a finalização de Santiago Silva. Somoza é um marcador eficiente, Mouche e Ledesma criam problemas.

Desse modo, a U. de Chile é o adversário “perfeito”. O campeão da Copa Sul-Americana tem convicções absolutamente ofensivas, joga um futebol coletivo que oferece campo ao adversário. Na quinta-feira, deu espaço ao dono da casa e pagou caro. Ao contrário do que se poderia imaginar, o fato de o jogo de volta ser em Santiago não necessariamente melhora as chances dos chilenos. A necessidade de recuperar a diferença de gols obriga La U a correr riscos. É tudo o que os argentinos querem.

Se pudesse determinar a ordem de seus confrontos, o Boca provavelmente optaria por jogar primeiro em casa, sempre. A histórica tranquilidade para atuar como visitante tem um efeito relaxante no momento de abrir um mata-mata. Não se vê uma equipe apressada para construir resultados, nem abatida quando sofre um gol. O jogo de volta na casa do adversário – onde é imune a pressões extracampo – é quando o “gol qualificado” entra de fato em ação para decidir. A cada classificação garantida ou título conquistado em gramados estrangeiros, a confiança aumenta. Uma coisa se alimenta da outra.

Não, este não é o melhor Boca que você já viu. Mas é o melhor dos últimos anos. Confiante sem ser presunçoso, consciente dos próprios limites, busca o placar que lhe interessa sem desviar de seu plano de jogo. E tem camisa.

Simpatizantes do time brasileiro que se classificar na quarta-feira têm por que torcer na noite seguinte. Por um milagre chileno.



  • Lucas

    Brilhante análise. Se os critérios que decidem atualmente na Libertadores fossem somente esportivos. Infelizmente não são. São político-econômicos e o PT do Poder e da imundice do Mensalão joga suas fichas juntamente com o Todo Poderoso Timão de Andrés Sanchez e dos árbitros brasileiros (sempre manipuladores de resultados). Êta Libertadores com carinha regional, né?! Lula é celebridade internacional e uma nova espécie de “messias” cultuado em toda a América do Sul. Por isso, o Boca não terá a maior chance. Terá saudades de quando venceu o Palmeiras no Morumbi, mas atuou numa competição limpa, realmente inconteste. Na atual, até a Globo “patrocina” o Time do Povo e deste Brasil, cada vez mais com cara de China. Não existe consolo… O Vasco foi operado, o Santos, fritado e o Boca, será roubado até em La Bombonera. Se for a tal da Universidade então, tudo se resolverá financeiramente. O esquema alvinegro e forte, brabo e como sempre imoral. O jogo de cena já está preparado e ensaiado. “Aqui tem um bando de Loucos e em casa torcendo contra, assistindo pela TV, têm um bando de bobos”. Tudo armado… E jornalistas bem pagos para dizer que tudo foi “na bola”. Só se for a bola da vez, que é do Timão das maracutaias. A situação é triste e até 2014 só irá piorar. Vem aí, a Copa do PT! Contra tudo e contra todos… Pelo fim da democracia no Brasil e a instituição da Ditadura do Fielzão!

  • Paulo Pinheiro

    Bom… que árbitros têm sido tendenciosos eu concordo. Mas acho que há um certo exagero aí. O Corinthians venceu o Santos num lance isolado, numa ótima finalização do Émerson. Fora isso foi um jogo igual.
    E foi igual porque o fator que faz a diferença (Neymar) esteve apagado. O Santos dependia dele pra desequilibrar e ele não o fez.

    Sobre o post do André, eu diria que está se repetindo aqui o que aconteceu na Champions League. Guardadas as devidas proporções (o Santos é excelente mas tá longe de ser um Barcelona… La U joga um futebol vistoso mas não se compara a um Real Madrid). Não que de alguma forma o Corinthians ou o Boca tenham “abdicado de jogar futebol”. Muito pelo contrário.
    Eu me refiro sobre as vitórias (parciais) do futebol “cirúrgico” contra o futebol vibrante e ofensivo.
    Isso me preocupa. Será que vamos entrar na “segunda era Felipão”?

    Pra terminar quero mais uma vez manifestar meu repúdio ao critério do “gol qualificado”. Sou contra! Gol aqui ou lá vale a mesma coisa. Dois empates, um com gols e outro sem, não definem o melhor time.

  • Paulo Pinheiro

    Concordo com quem disser que a frase “Eu me refiro sobre as vitórias…” ficou horrível.

    Perdão, Língua Portuguesa. “Eu me refiro às vitórias…”.

  • Lucas, como sempre com sua visão privilegiada do futebol. É impossível esconder os esquemas dele.

    Só o Lucas conseguiu perceber a armação do Corinthians para ter um jogador expulso (seu principal atacante, diga-se) pra criar uma cortina de fumaça. Também pagamos para o juiz não expulsar Neymar depois da agressão no Castán e para o bandeirinha fazer vista grossa ao desleal pisão de Durval no Jorge Henrique. Tudo parte do mesmo plano.

    O mesmo que foi usado para financiar o gol perdido pelo Diego Souza e pagar o árbitro que prejudicou o time no Equador contra o Emelec. Parabéns Lucas, você é mesmo um visionário!

  • Diego Santana

    Lucas vc disse tanta asneira, mesmo que utilizando as palavras de uma forma quase “lirica” á la Arnaldo Jabor do qual inclusive roubou alguns jargões, que me sinto envergonhado em ter que responder, tamanha imbecilidade!
    Mas vamos lá
    1° Se o sr. acredita mesmo que o futebol é manipulado e é de fato um jogo de cartas marcadas por que então vossa imbecilidade ainda o acompanha e comenta noticias relacionadas ao mesmo?
    2° Já que existe esse tal favorecimento político/desportivo que você mencionou como explica o rebaixamento do Corinthians em pleno mandato do Lula?
    3° Se existisse combinações ou maracutaias para definir o campeão deste ou daquele troneio por que ainda os jogadores técnicos e dirigentes trabalham tão duro para consegui-los “vide Paulo Henrique Ganso” que se internou durante semanas afim de jogar as semifinais, levando em consideração que eles que fazem parte da “coisa toda” seriam os primeiros a saber caso realmente estivesse tudo armado para este ou aquele ser campeão?

  • Entendo o Lucas:

    “Um troll designa uma pessoa cujo comportamento tende sistematicamente a desestabilizar uma discussão, provocar e enfurecer as pessoas envolvidas nelas”.

    “um troll pode ter um bom nível intelectual, vocabulário sofisticado diante de outros discursantes, desfilar referências e contradizer os argumentos dos rivais por conhecimento e pesquisa, muitas vezes expondo-os ao ridículo e questionando sua formação educacional”.

    “Repetição de falácias: outro método usado que induz ao cansaço, aqui o troll repete seu conjunto de falácias até que leve seu interlocutor à exaustão, alegando depois ter vencido a discussão após o abandono do oponente”.

    Por fim: Para combater trolls de forma eficiente, os usuários e frequentadores de comunidades devem se valer de apenas uma regra: Não alimente os trolls.

  • Lucas

    Não espero respeito por parte de torcedores do Corinthians. Esperar por isso, seria um contra-senso. Como esperar educação de quem não pode dar porque nunca a teve como valor. O Corinthians do PT é imbatível! É uma bandeira do PT das bandalheiras e que abraça o Zé Povinho como valor para dele tirar proveito e manter a sua sobrevivência no poder. E vale tudo mesmo, já que quem viu os jornais de hoje, viu o Lula bajulando o Maluf em busca de apoio. O time caiu para a segunda divisão para se fazer de vítima, de clube coitadinho e depois entoar o emocionado grito das arquibancadas, o Timão voltou! Não existe humilhação no esporte e sim apenas, questões de deficiência técnica. Em 2005, Pedro Valadares e Diego Santana, o Internacional foi dormir líder e por causa do denuncismo, tão próprio destes nossos novos tempos, acabou vítima de um árbitro também no confronto direto com o Todo Poderoso Timão que celebra a maloqueragem. Se o Corinthians não tivesse sido rebaixado, não presenciaríamos o estelionato da máfia russa e da vinda do Ronaldinho Fenômeno (aquele mesmo fenômeno que teve uma espécie de convulsão mal explicada na Copa de 98) e que dorme com travestis. Coisas de Corinthians… Fiquem sossegados, já que o Leandro Vuaden já foi escalado para quarta-feira. A dica é fazer como fez o carioca Marcelo Lima. Não dá uma falta pro Neymar perto da grande área! Só depois que o Timão fizer um gol, pode marcar alguma coisa. Se possível, amarele bem o time da Vila. Sua participação na Copa de 2014 ficará assegurada, assim como a eterna gratidão de Andrés Sanchez. A panacéia alvinegra vai vingar no ano do esquecimento do que foi o Mensalão! Expulsar um jogador e depois fazer a força acabar é apenas conveniência. Da mesma forma que chamar alguém de troll. Quem faz isso, sem argumentos, bem pode ser um eunuco! Questão de ponto de vista! Vai Corinthians! Pro título “comprado” e tão sonhado! No Brasil isso é só questão de esperteza ou de malandragem! Valores que os torcedores de arquibancada sempre acham bem bacana! Vai Corinthians! E agradece mesmo ao PT da China que gosta muito de Negócios da China!!!

  • Rodrigo CPQ

    Meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeu Deus!!!! Eu tô rindo muito aqui com o Lucas. Rachando o bico mesmo. O cara é engraçado… rs

    Mas como disse o Pedro Valadares, é bom não elogiar tanto o humor do cara. De repente fica chato, de uma hora pra outra…

  • Rodrigo, é corintianismo enrustido. Freud explica!

  • Junior

    E não é que ele tem certeza que está sob sólidos argumentos e que faz o todo o sentido….

  • Edwin Perez

    Na boa André, os simpatizantes do corinthians eu não sei, mas o s simpatizantes do Santos querem sim uma final com o Boca Juniors. A NEGRA!

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo