CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

CALADA

Não é possível. Numa novela, a melhor caricatura das bobagens cometidas pela diretoria de um clube fictício não chegaria aos pés do que o “comando” do Flamengo tem feito. As cenas dos últimos capítulos desafiam a capacidade humana de se constranger publicamente.

Fosse um espião, um agente duplo, o vice-presidente jurídico do Flamengo seria incapaz de fazer um trabalho tão danoso. É o caso de se perguntar se Rafael de Piro realmente trabalha PARA o Rubro-negro. Sua atuação nos episódios envolvendo Ronaldinho Gaúcho sugere que Piro é membro da equipe de advogados contratados por Assis para defender seu irmão. O esforço para atrapalhar é notável.

A história do exame que teria flagrado álcool no sangue de Ronaldinho é um monumental gol contra. Mesmo que existisse, jamais deveria ter sido divulgado. Mas a incompetência é sistêmica. Ao que parece, há quem que não consiga ser bem sucedido nem mesmo quando opta por atitudes desprezíveis. Até a sordidez requer certo nível de categoria.

O advogado do Flamengo soltou a voz sobre a existência do dito exame, na semana passada. Tom ameaçador, peito estufado. Evidentemente ignora a baixeza do ato. Mas se falou, tem de mostrar. Se você soará como um crápula, ao menos seja um. Não se preste apenas a tentar. Nem isso conseguiu.

José Luiz Runco, médico do clube, respondeu por algo que diz respeito a seu departamento. Não há exame. Não houve. Não haverá. Runco pareceu indignado ao ver um outro tipo de doutor, mal informado, falando por ele. Com razão.

Então vejamos: o vice-presidente jurídico do Flamengo disse, com todas as letras, que o clube tinha uma prova de que Ronaldinho foi treinar alcoolizado. Uma afirmação explosiva. Só que é mentira. Se você acompanhou até aqui, talvez queira saber se Rafael de Piro tem um superior, um chefe? Porque em qualquer lugar, o RH já teria entrado em contato.

Sim, ele tem um superior. É Patricia Amorim, presidenta do Flamengo. Ocorre que ela não fala. Diz que o caso está sob “segredo de Justiça”. Ela quer que você acredite que o advogado do Flamengo pode mentir sobre o caso. Que o médico pode desmenti-lo. Mas ela? Ela não pode dizer nada.

De fato, Patricia é melhor calada.

DRAMA

Complicada a situação de Valdivia. São Paulo é uma cidade violenta para todos, e quem não tem raízes por aqui evidentemente questiona se quer ou não continuar enfrentando a falta de segurança. Se a decisão é deixar o Palmeiras, a única obrigação que ele tem é conduzir o processo com profissionalismo e correção. Que apresente alguém disposto a pagar a multa ou chegue a um acordo com o clube. Em campo, a relação fracassou.

CRAQUE

A seleção da Alemanha teve momentos exuberantes na vitória (2 x 1) sobre a Holanda, ontem. Os holandeses, que chegaram à Euro com status de favoritos, estão em situação delicada num grupo difícil. Bastian Scwheinsteiger entende tudo, é um senhor jogador de futebol. Marca e corre como alemão, pensa como espanhol e passa como o brasileiro um dia passou. Ele deu uma aula para Van Bommel e comandou uma grande atuação alemã.



  • Dyl Blanco

    Viver em uma terra com a presença e a herança de Pinochet não deve ser a coisa mais agradável do mundo. Nem a mais segura. E Valdívia passou por isso. Portanto é difícil engolir a impossibilidade de continuar trabalhando por insegurança no momento em que seu agressor foi identificado e preso dias depois. Se ele usasse o mesmo oportunismo que demonstra nesse incidente dentro dos campos, resolveria muitos dos problemas de Felipão no ataque.

    AK: Que confusão desnecessária. O que o regime político do passado tem a ver com a segurança das pessoas andando na rua nas cidades chilenas nos dias de hoje? O Chile progrediu muito nos últimos anos, em vários aspectos. Um abraço.

  • Anna

    Flamengo faz trapalhada em cima de trapalhada! Sempre! Esse episódio do exame de sangue foi a gota d”água. Valdívia tem todo o direito de não querer viver em São Paulo após o sequestro-relâmpago, mas espero que reconsidere. Ele é importante para o Palmeiras, que será campeão da Copa do Brasil. 😉 Bom final de semana a todos, Anna

  • Edouard

    É isso. Não se trata de considerar que SP é uma cidade mais ou menos violenta do que aquela em que o Valdivia nasceu e cresceu. Só que, para quem nasceu e/ou cresceu em SP, tem amigos, parentes, raízes enfim, aqui na cidade, fica mais fácil tolerar essas agruras do que para o estrangeiro que está aqui atrás de um bom contrato de trabalho. O círculo de relacionamento do Valdivia limita-se aos amigos do Palmeiras, imagino eu. Sua esposa provavelmente não tem grandes amigos e, nessas horas de horror, tudo o que se passa na cabeça é “quero voltar pra casa”.
    E sobre o argumento que apareceu num comentário, bom, isso seria o mesmo que dizer para os brasileiros que enfrentaram dramas em ditaduras recentes na África que “ué, mas no Brasil também não teve ditadura? Lá, a Polícia também não é corrupta?”. Encara lá essa situação… Eu to fora.
    Um abraço.

    AK: CQD. Um abraço.

  • Leandro Azevedo

    Sem contar que como foi mencionado no texto, o fator “raizes” em sua terra natal conta e muito.

    Quanto a situação do Flamengo, difícil ver alguma solução para o clube voltar a ter o respeito que um dia se associou ao Flamengo – se nem o Zico conseguiu de alguma forma minimizar essa baderna, fica complicado que alguém consiga. As mesmas figurinhas de um passado recente da Gávea tentam voltar ao poder e será apenas mais do mesmo.

    E mudando um pouco de assunto, Bombonera em fase decisiva da Libertadores é algo simplesmente fantástico de se ver – e com Román em campo, melhor ainda.

  • Cara, é impressionante. O jogador sai do seu país, é sequestrado, é ameaçado de morte e tem gente que se acha no direito de julgar a decisão dele de não querer mais ficar por aqui.

    Fala sério, Dyl Blanco…

  • Junior

    Preocupante esse post do André, muito preocupante. Tirando o que foi dito do jogo da Alemanha, os demais assuntos são pertubadores, e o mais perturbador é que é tudo real, é tudo verdade. Jamais imaginei que leria essas coisas em colunas esportivas, que ponto nossa sociedade chegou.

    No caso do Valdivia, estamos falando violencia urbana, onde infelizmente qualquer um está sujeito a isto. A reação de que sofre com isso não pode ser criticada.

    Agora o Flamengo… jura que foi montado todo esse circo com mentiras e atitudes desprezíveis, com cobertura de uma coletiva convocada por eles, simplesmente para não dizer “erramos”?

    Parabéns pelo trabalho André, mas lamento profundamente os fatos que obrigam você a escrever esse texto.

  • Sancho

    André, outro detalhe sobre o Flamengo.

    A não ser que esse treino alcoolizado tenha sido o último que o Ronaldo fez no Flamengo (ou que o clube só tenha sido informado do resultado do exame após a rescisão), o mero fato de o Flamengo não tê-lo punido na hora é considerado perdão pela Justiça trabalhista.

    Aparecendo ou não o tal exame, seu efeito é nulo.

  • Matheus Brito

    O Detalhe do Sancho é o mesmo que eu iria citar. Mas se eles achavam a conta de 40 milhões errada, depois desse episódio sem pé nem cabeça, é bom começar a pensar se mais uns 10 milhões por danos morais vão caber no bolso rubro negro.

    Fazendo um pequeno exercício fora da realidade, imagine que o Flamengo tivesse vida, fosse uma pessoa. Quem você acha a pessoa Flamengo estaria processando? O Gaúcho ou a diretoria completa que fez um ano de lambanças com um único caso (Ronaldinho Gaúcho)?

    Com relação ao Valdívia, é fato que sua segunda passagem não foi sombra da primeira, mas isso não tem nada haver com o fato de ele, após o episódio do sequestro, cogitar mudar de ares. O fator “Raízes” colocado no post explica tudo. Ele não tem raízes em São Paulo, por que continuar lá se tem como viver em um lugar onde ele jugue ser mais seguro?

  • Simone

    Bom dia,
    Eu sou Flamenguista e nos últimos tempos tenho evitado ler sobre o time. Aliás sobre o time temos pouco o que falar: precisa de um meio campo mais criativo, uma defesa segura e por ai vai. Agora me envergonha ler sobre exames que existem, depois não mais, exames que nem deveriam ser divulgados, penalizasse o jogador se a situação existisse. Fico me perguntando até onde vai a loucura dessa diretoria.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo