AS COPAS



Em termos de planejamento e execução, o primeiro tempo do jogo de ontem (Santos 0 x 1 Corinthians: Emerson) está entre as melhores apresentações do Corinthians de Tite.

Sério, consciente, aplicado. Pela primeira vez em 2012, lembrou o time que foi campeão brasileiro.

A ideia de “roubar e criar” foi posta em prática, via uma atenta vigilância dos movimentos santistas. A impressão era de que o Corinthians sabia exatamente como e quando seria atacado.

A previsibilidade de um time caracterizado justamente por sua capacidade de improvisar e surpreender foi o primeiro sinal negativo para o Santos.

A dinâmica – Santos com a bola – era a esperada. Mas o jogo mostrou um outro sintoma ruim para o Santos: Paulinho e Ralf, com ajuda de Alex, dominaram a faixa central do campo.

Mesmo antes do gol de Emerson (voltaremos ao lance em instantes), era notável a presença corintiana no campo de ataque. Mérito dos dois volantes, que desarmam, sustentam e apoiam.

Para um Corinthians com repertório ofensivo limitado, a chance de marcar um gol residia na eficiência. Os chutes de fora da área mostram a falta que faz um atacante de referência num time que não foi construído para jogar sem um.

Mas coisas interessantes acontecem. No lance do gol, Henrique está enfiado na área, como se a presença de um atacante adversário (o que é normal) justificasse a preocupação.

Talvez o hábito, um condicionamento automático, o tenha traído. E Emerson teve espaço para acertar um lindo chute.

A partir daquele momento, o jogo ficou diferente. O chamado gol qualificado incomoda e evidencia os problemas do time que está em casa. No caso do Santos, a baixa produtividade de seus jogadores mais capazes.

E no segundo tempo, pressa e desorganização ( e Cássio…) encaminharam o resultado.

Emerson mereceu ser expulso. Não importa o cartão anterior. Quem tem um amarelo não pode exagerar como ele fez na falta em Neymar.

Por falar nele, não foi um fator. De novo. Bem marcado, sem dúvida. Mas abaixo do que pode, como todo o time do Santos.

É por isso que o confronto está aberto, ainda.  O Corinthians está mais próximo da final, porque entre todos os cenários possíveis para o jogo de volta, há mais resultados que o interessam.

Mas o Santos ficou aquém do seu normal.

(OBS: Alguém poderia explicar a queda de energia, não?)

______

Só vi os melhores momentos da enorme vitória do Palmeiras (2 x o no Grêmio: Mazinho e Barcos) no estádio Olímpico, pela Copa do Brasil.

Parece que Felipão tirou um coelho da cartola, ao escalar Henrique como volante/zagueiro. O Palmeiras se defendeu com competência e conseguiu um resultado muito melhor do que imaginava.



  • Alexandre Nascimento

    Olá André, não perco um post do seu blog. Estou esperando algum comentário sobre as finais da NBA. Já gostei do primeiro jogo, e espero muito dos próximos, principalmente por este duelo entre Kevin Durant x Lebron James. Um abraço.

  • Filipe

    Olá André,

    Poderíamos até considerar que o Émerson poderia ser expulso e não o isento de culpa, mas o que se viu foi uma arbitragem sem critério no que tange a cartões. Agressão clara de Neymar, Durval e Jorge Henrique (no revide). Deu amarelo pra um, e nada pros outros, sendo que o pisão do Durval era pra vermelho e segundo o seu critério de amarelo (o que nao concordo), o do Neymar foi pra vermelho, pois o Sheik ainda visa a bola.

    Se fosse ao contrário, estaríamos ouvindo a ladainha dos santistas e afins dizendo como o Corinthians foi beneficiado e há um complô armado para o título do Corinthians.

    Estou cansado dessa conversa fiada dos adversários querendo diminuir todo e qualquer título do Corinthians. Será que as conquistas dos times deles não os satisfaz? Afinal, são eles os campeões de Libertadores e Mundiais.

    Abraços, Filipe

  • Aldir Mendes

    Andre, um erro de digitacao. Palmeiras x gremio. No mais, otima analise do jogo.

  • marcos

    Andre

    o que eu nao entendo e o criterio do arbrito, o lance da expulsao e um claro carrinho lateral onde se acerta a bola. O apitador viu o que? força desproporcional? e no lance que o Emerson estava para invandir a area, ele deu tiro de meta, e o que ele pensou que o Emerson caiu sem querer ou querendo. E ultima coisa, o Neymar e craque, mas ele poderia parar de enfeitar todo lance que ha contato com ele.

    abracos

    Ps. Vc e quem na final da NBA.

  • Corinthians postou-se muito bem em campo ontem. Santos, assim como nos jogos anteriores da Libertadores, mostrou-se sem garra e vontade. Alan Kardec foi um jogador a menos em campo. Durval deveria ter sido expulso pelo lance criminoso em Jorge Henrique, o que mudaria o panorama do jogo de ontem e do próximo confronto. Assim como a justa expulsão de Emerson mudará. Reclamamos muito dos estádios pela América Latina, porém a Vila é igual ou pior do que estes. A cena do capacete sendo retirado de campo é vergonhosa, as cusparadas dirigidas ao técnico adversário estão virando marca registrada. E o santista deve se orgulhar disso, pois não vemos o clube tomando qualquer tipo de providência com relação a isso. Dizer que o time da baixada tem estádio (para 15 mil pessoas!) é uma meia verdade.

  • Alexandre

    O desenrolar do jogo de forma nenhuma foi surpreendente.
    Coletivamente, o Santos vem mal há um bom tempo. A rigor, em 2012 e contra boas equipes, só jogou bem conta o Internacional no Beira-Rio. Em todos os outros jogos dependeu exclusivamente das ótimas atuações Neymar. Só que nas últimas semanas ele tem se mostrado um tanto cansado, ao menos mentalmente. E tem sido bem marcado. Não é uma máquina.
    Já o Corinthians vem muito, muito bem desde o início do ano, e só foi mal coletivamente contra a Ponte Preta.
    Outro fator muito importante negligenciado pela maioria foi a diferença na preparação e concentração para o jogo. Enquanto o Corinthians ficou 20 dias com o time completo praticamente só treinando, no Santos três jogadores importantes estavam contundidos (Ganso, Arouca e Borges) e só voltaram para este jogo, sem ritmo. Além disso, o Neymar e o Rafael estavam servindo à Seleção em uma cansativa excursão pelos EUA.
    Por isso eu já acreditava num Corinthians favorito mesmo antes desta partida, e com esta vitória por 1×0 fora de casa a classificação santista ficou muito difícil.
    Um curiosidade: desde 2005, quando este regulamento do gol fora qualificado foi adotado na Libertadores, nove (9) vezes um time conseguiu vencer a primeira partida por 1×0 fora de casa em uma eliminatória. Sabem quantas vezes o time com esta vantagem se classificou? Nove!

  • Alexandre

    “Alguém poderia explicar a queda de energia, não?”

    Segundo a matéria abaixo, “…parte da luz dos holofotes simplesmente apagou. O problema já havia acontecido antes do jogo, na hora do aquecimento dos dois times”.

    http://espn.estadao.com.br/libertadores/noticia/262616_SHOW+DE+BIZARRICES+CAPACETE+DA+PM+EM+CAMPO+FALTA+DE+LUZ+E+LASER+SALVADOR

  • Alexandre

    Filipe,
    Não entendo as críticas ao árbitro.
    A falta que o Neymar fez foi para advertência com o cartão amarelo, como corretamente fez o árbitro.
    O pisão do Durval era para cartão, mas claramente o árbitro não viu. Não é onisciente.
    O Emerson levou corretamente um cartão amarelo no início do segundo tempo por uma falta dura no meio do campo. Logo depois, se jogou acintosamente num ataque do Corinthians, tentando “cavar” um pênalti. O árbitro contemporizou. Aí fez outra falta dura para cartão amarelo e o árbitro o expulsou.
    O que exigir mais do árbitro?

  • Leandro Azevedo

    Não sei se dentro do estatuto do torcedor o Palmeiras ainda pode fazer a mudança, mas deveria levar o segundo jogo pro Pacaembu.

  • Rodrigo CPQ

    Alexandre e Filipe, acho que há um meio termo. Os cartões para Emerson e Neymar foram corretamente aplicados, não há o que se discutir. No lance próximo à linha da grande área, houve a falta, e o juiz ainda poderia aplicar o cartão amarelo no defensor santista. Quando o mesmo Emerson cai no segundo tempo, próximo à área, houve um choque e o atacante foi ao chão. Não houve simulação e muito menos pênalti. Sobre o pisão do Durval, merecia sim ser expulso, mas o árbitro não viu.

    Conclusão: arbitragem na média, apesar dos erros, com destaque para os bandeiras, eficientes nos impedimentos marcados. E, pra finalizar: esse é o retrato da juizada brasileira: erra pros dois lados, não por interesse, mas por ruindade mesmo.

  • Rodrigo CPQ

    Leandro, concordo contigo. O estádio de Barueri é dos mais neutros que existe. Não me lembro de ter visto um jogo decente lá. Acho que o único time que se dá bem por aquelas bandas é o São Paulo. De resto, é o estádio mais sem graça que existe.

  • BASILIO77

    ‎”Sobre arbitragem me nego a falar. Não me perguntem mais nada sobre isso. É um direito meu.”
    Socos na mesa, bravatas…não. Tite deu o recado, sem exageros.

    Mas imaginemos o cenário de ontem, se fosse no Pacaembú, e os lances polemicos com as camisas invertidas…
    E nos próximos 7 dias da semana as imagens do pisão de Durval, falta de Henrique em Emerson quase sobre a linha da área INEXPLICÁVELMENTE nao marcada(mereceria cartao), lance passivel de penalti em Emerson(em lance igual de Neymar contra a argentina muitos muitos reclamaram penalti), a falta de cartao em Ganso em carrinho dado na lateral esquerda…TUDO ISSO estaria sendo repetido exaustivamente nos programas de TV, sem dúvida influenciando a arbitragem da próxima partida. A imensa torcida ANTI precisa ser alimentada. Dá IBOPE. É preciso alimentar a polemica, quando o SCCP está em campo.

    Ao invés disso, veremos análises frias, pragmáticas sensatas..afinal, tem lances que o juiz não ve…outros sao interpretativos..tudo sendo analisado com sobriedade e bom senso.

    Capacete de “tira” jogado na área do goleiro, copos, cusparadas no treinador adversário, ovos e rojoes durante o treino, tudo bacana, é clima libertadores. É o alcapão da vila belmiro, é o time dos meninos e do futebol arte.
    Ah, e a cerejinha do bolo foi o apagao. Que obviamente será explicado técnicamente e essas explicacòes serão aceitas.

    Tudo será explicado e aceito. NADA será colocado como “esquema”, anti-jogo, anti-desportividade…sujeira. Tudo é limpo. Desde de que não seja oriundo do PSJ.
    O anticorinthianismo, cada vez mais, cai na vala comum e desprezível dos demais preconceitos humanos. Quem é alvo dele, tenta…tenta…se manter na linha da civilidade e do racional. Mas é difícil.
    Hoje, adoraria de ficar cara a cara com o tal de Lucas….ah…eu gostaria!
    Ainda bem que o papo é só virtual…

    Baixando a adrenalina, sobre o jogo…está em aberto. Afinal, agora quem joga sob a “pressão” de sofrer o gol qualificado é o SCCP. UM gol sofrido no Pacaembú e o peso do mundo cai sobre as costas dos jogadores Corinthianos. Nós sabemos disso. Já vimos esse filme várias vezes.
    Sobre a arbitragem, foi ligeiramente caseira, como é comum ser…aqui e ou China. Nada de muito grave a reclamar.
    Em caso de desclassificacao, só espero que seja encarada como deve ser. Com naturalidade, sem crise, pois estamos jogando contra a melhor equipe do pais e numa competicao na qual nao temos “tradicao”. Estamos “amadurecendo a camisa””.

    Pra terminar…FELIPÃO É F….deixem o homem trabalhar. Ele conhece do assunto.
    Abraco.

  • Alberto Pereira

    O único erro grave da arbitragem foi não dar a falta sobre o Emerson na lateral da área. O Corinthians táticamente foi muito bem, embora alguns jogadores não estivessem bem técnicamente, Jorge Henrique e Alex, principalmente. O Santos está refém do Neymar, ficam esperando que ele decida, e últimamente isso está ficando cada vez mais dificil. Acredito que aqueles que acham que Neymar ainda vai progredir muito, estão enganados, ele foi precoce, daqui pra frente, adversários e árbitros, não serão tão fáceis de enganar.

  • alex

    O jogo foi muito bom , resultado justo e arbitragem boa, sem influenciar o placar.
    O que não vi até agora foi ninguém repercutir sobre o copo d’agua e o capacete da PM no arremessado. Qdo o Neymar tomou a laranjada na Bolívia os jornalistas falaram disso uma semana. Sem falar nos fogos de artifício para dentro da Vila no treino de reconhecimento do gramado na terça-feira.

    Mas vamos lá, no final o que importa é o jogo e na próxima quarta dá Timão no Pacaembu, sofrido como sempre.

  • Edouard

    Perfeito, BASILIO77.

    O jogo de ontem foi de matar. Achei que o árbitro foi mal, mas dentro dos padrões de arbitragem na Libertadores. Não engoli o amarelo pro Castán (que, ao contrário do que disse Arnaldo Cezar Coelho, não foi pela reclamação) e não aceito que nenhum dos 4 árbirtros tenha visto o proposital pisão do Durval no JH. Eu não teria expulsado o Emerson, dentro dos critérios que ele pareceu adotar, porque foi um carrinho leal, se ser de sola, por trás, etc, mas aceito como lance passível de advertência.

    E o apagão, hein? Andou bem o Fenômeno quando disse que não podemos mais dar este tipode exemplo para o mundo do futebol.

    Uma pitadinha de prazer em ver o Luxa tomar mais essa. E uma dose de tristeza com a possibilidade de que SEP e SPFC decidam a CBr…
    De todo modo, já vimos o Grêmio se recusar a morrer, mas ficou muito difícil para o time de PA. 3 gols para se classificar. 2 para decidir nos pênaltis. Os times do Felipão geralmente sabem se defender.

    Um abraço.

  • Massara

    O chute do Emerson foi bonito.

    Mas a matada com o lado de fora do pé, esperando a bola parar e buscando a gaveta com os olhos… isso, meu amigo, é coisa de quem sabe. Joga muito.

    Abs.

  • Juliano

    O Corinthians tem todos os méritos. Tite tem mostrado o baita treinador que é. Deem tempo de trabalho a um bom treinador, o resultado será colhido.

    O Santos perdeu por tudo que venho comentando por aqui insistentemente sempre que o apontaram como favorito. Sem lateral direita, Juan péssimo na esquerda (quando foi o ultimo jogo bom dele? acho que foi no Flamengo!), time totalmente sem criatividade (que aparece quando a marcação sobre a dupla PHG-Neymar é menor ou falha), apelando para chuveirinhos.

    Ontem, ter Kardec e depois ter Borges, era como ter 2 homens a menos. O seu Elano não joga bem desde a Copa da África! E ter trocado Íbson, neste momento, foi de um equívoco tremendo! Podia não estar atuando tão brilhantemente, mas seria sim MUITO útil nesse Santos.

    Quero ver que coelho Muricy vai tirar da cartola. Infelizmente (porque sou santista) acho que não tem coelho pra tirar. O time teve tempo de treinar, e voltou a atuar como tem atuado desde antes da final do paulistinha: mal, muito mal. A qualidade dos adversários foi que subiu. E por um triz não passa pelo Velez.

    Vai acabar a piada. Infelizmente.

  • Ed Junior

    André,

    acho que a partida do Timão contra o São Paulo foi a melhor do time esse ano…

    Essa do Santos, claro que foi muito mais importante, mas a do Paulista foi um baile pq o time jogou com muita velocidade, foi um baile no tricolor.

    abraço

  • Ado Marcelo

    Na vitória por 1×0 fora de casa o tal gol qualificado não justifica o termo qualificado. A vitória foi simples e dá ao corinthians a vantagem única de jogar pelo empate.
    Qualquer vitória do Santos serve para no mínimo levar a decisão para os penais.
    Ouvi gente dizer que a queda de energia foi acidental porque a bola já estava com o defensor santista, ora santa ingenuidade imaginar que o cidadão com a mão na chave liga/desliga tinha alguma visão do que acontecia no campo.
    Ou correu no desespero quando iniciou a jogada do contra ataque ou recebeu alguma ordem o que, claro sempre causa um delay entre a ordem e a execução.
    Foi muito feio.

  • BASILIO77

    Dureza ver nesse fim de noite o Antero Grecco fazendo coro ao chororo do presidente do SFC, falando em “esquema” selecão/Corinthians. Porque não convocam ninguém do SCCP?
    Coloca em cheque a honra da pessoa de MM e coloca em cheque a vitoria de ontem do SCCP.
    Em nome de que?

    Até minha filha já ouviu falar dos tais exames de sangue que os jogadores fazem para acompanhar o cansaco muscular. Será que o SFC não conhece isso? Contra o Velez, Neymar também estava em fadiga?
    Será que era difícil saber que Neymar iria estar nas listas de convocados?
    Porque entao o SFC fazia questao de escalar Neymar em TODOS os jogos possiveis desse ano? Do paulista e da libertadores. Durante os 90 minutos???
    Porque ficou em campo os 90 minutos num jogo que terminou 8 a 0?
    Na final contra o Guarani, dois jogos EM CASA, Neymar ficou os 180 minutos em campo, tendo feito uma vantagem no jogo de ida de 3 a 0?
    Repito, o SFC nao precisa disso.

    Facam um gol no Pacaembu e muito provavelmente levarao a vaga nas finais, pois o panico tomara conta da torcida/jogadores do Timao. Só um gol. Essa é a lógica do jogo.
    A Ponte Preta fez 3…

    Mas não, é preciso acirrar os animos. Fazer polemica e desmerecer o adversário.
    O jornalista não resiste a tentacão da polemica, mesmo que precise ser leviano. Disse, mas dirá que não disse…que não foi bem assim. Provavelmente esse mesmo “jornaleiro” criticou ou fez insinuacões de favorecimento quando da convocacao de Elias e Jucilei, assim que MM assumiu a selecão na reta final do BR10…naquele momento, convocar era “bom”?. Hoje é “ruim”?.

    Mas é assim que é e parece que sempre será.
    Como diz um amigo meu:
    “O idiota é o cúmplice do. .” Se referia a politica, mas cabe nesse caso.
    O SFC não precisa disso. Ou será que precisa? A pergunta vale para o Antero.

    Desculpe o desabafo.
    Abraco.

  • Rodrigo CPQ

    Caro Basílio, concordo contigo. Acho engraçado atitudes como a do Renato Maurício Prado, que fez um carnaval quando da convocação do Ronaldinho Gaúcho, antes de um jogo decisivo contra o Corinthians. O argumento de que o MM havia convocado também o Paulinho foi ridicularizado pelo mesmo. Agora a (não) convocação do volante mudou de status? E o LAOR vir falar de Chicão, Ralf e Emerson na seleção? Só pode ser piada. O presidente do Santos é dos mais sensatos entre seus pares, mas falou uma grande besteira, do mesmo naipe do diretorzinho do Inter que fez o tal DVD antes da finalíssima da Copa do Brasil, em 2009.

  • Murilo sc

    Ola Andre,fico me perguntando, sera que o Tite ficaria bravo novamente com uma comparação com o segundo tempo do Corinthians e os jogos finais do Chelsea na liga? abraços.

    AK: Se eu fosse ele, ficaria. Não há relação nenhuma, exceção feita ao que se viu nos últimos minutos, depois da expulsão de Emerson. Um abraço.

  • A falta do segundo cartão do Emerson, na minha opinião, nem falta foi. O problema é que o Neymar é um mestre em cavar faltas. Tem até um movimento característico dele: ele toma um falta simples, em vez de cair de frente, ele joga as pernas pro alto fingindo ter levado uma pancada muito mais forte. com árbitros brasileiros funciona muito bem. Com os estrangeiros, como vimos nos amistosos da seleção, a história é diferente…

    PS.: Não estou questionando o futebol do Neymar. Acho ele um craque, mas é um exímio cavador de faltas.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo