POST CONVIDADO (Brasil x Argentina)



O blog tem o prazer de publicar uma interessante análise prévia do próximo amistoso da Seleção Brasileira, contra a Argentina.

Júnior Marques (obrigado pela gentileza) gosta e sabe do que fala.

Divirta-se.

______

ENTENDENDO A SELEÇÃO ARGENTINA

Por Júnior Marques, bacharel em Esporte e estudioso da Seleção Argentina. Colunista do “De Olho nos Hermanos” no A Prancheta:

( http://a-prancheta.com/category/colunas/juniormarques/ )

Brasil e Argentina se enfrentarão em amistoso internacional neste sábado(09/06) no estádio MetLife, Nova Jersey. Após um “tour” de amistosos internacionais em preparação para os Jogos Olímpicos 2012, a Seleção de Mano Menezes após 2 vitórias e 1 derrota irá se deparar com o último amistoso, e em tese o mais difícil: a Argentina.

1. O último confronto:

17/11/10 – Argentina 1×0 Brasil em Doha, Qatar. A Argentina então dirigida por Sérgio Batista venceu o Brasil de Mano Menezes em uma partida de muito equilíbrio.

Diagrama tático 1: Argentina 1×0 Brasil – O 4-3-3/4-3-2-1 de Batista diante do 4-3-1-2 de Mano Menezes com Ronaldinho Gaúcho ainda responsável pela armação das jogadas ofensivas brasileiras e já com Neymar atuando como ponteiro pela esquerda.

2. O perfil do atual treinador argentino:

Alejandro Sabella ficou conhecido na Argentina após passagem vitoriosa pelo Estudiantes de La Plata(Campeão da Libertadores 2009 e Apertura 2010). Treinador estrategista e que sempre deixa tons de propostas imediatas em suas entrevistas, “Pachorra”(como é conhecido) aos poucos encontra a faceta daquilo que considera ideal para sua Seleção Argentina. O tom imediatista é refletido nos treinamentos e jogos da Argentina, que hoje é uma Seleção que não se prende a um esquema tático fixo para os jogos, já que Sabella desde os tempos de Estudiantes de La Plata “armava” sua equipe de acordo com o adversário, e era conhecido por estratégias distintas quando atuava dentro e fora de “casa”.

“Quando me perguntavam sobre a partida daqui 15 dias, respondia que estava pensando no treinamento de amanhã” (Alejandro Sabella).

O treinador argentino atualmente busca uma base ao seu selecionado e ocasionalmente convoca jogadores considerados por ele como “ideais” para o momento ( Sabella convocou nomes questionados pela mídia e torcida argentina, mas tidos como homens de sua confiança como Desábato e Guiñazu), Sabella busca aliar 3 esquemas em sua mente, os quais estão sendo trabalhados e utilizados de acordo com o tal imediatismo sugerido.

3. Lionel Messi não atua bem na Seleção Argentina. Verdade ou mito?

É quase impossível falar sobre seleção Argentina e não falar sobre o jogador eleito por 3 vezes consecutivas o melhor do Mundo. O fato é que Lionel Messi hoje é o melhor jogador da Argentina, sendo uma espécie de “multi jogador” na equipe.

A partir do Mundial 2010, a Argentina converteu 40 gols, sendo 10 marcados por Messi, 10 assistências diretas para gols e 2 jogadas acrescidas de chutes que resultaram em rebotes para gols. A participação efetiva de Messi nos últimos 40 gols da Argentina representa mais de 50% dos gols da equipe.

Diagrama tático 2: A Argentina joga para Messi ou Messi joga para a Argentina? – Movimentação de Lionel Messi em campo em Argentina 4×1 Chile – Eliminatórias 2014 (07/10/11)

O perfil estrategista de Sabella e Lionel Messi estarão presentes no amistoso diante do Brasil. A Argentina não repetirá a escalação de seu “quarteto” ofensivo utilizado na última goleada argentina frente ao Equador por 4×0, formado por Di Maria, Messi, Aguero e Higuaín.

4. As possíveis facetas de Brasil x Argentina

Sabella já realizou treinamentos específicos para a partida, e deixou a incógnita sobre dois esquemas possíveis para a partida. O 4-3-3/4-3-2-1 utilizado diante do Equador dará lugar ao 4-4-2 ou 3-5-2.

Diagrama tático 3: Um possível 4-4-2/4-2-2-2 e que ganha forma de 4-2-3-1 com a característica centralização de Messi entre os dos meias extremos. O Brasil de Mano Menezes deve manter o característico 4-2-3-1 com os ponteiros Hulk e Neymar.

Diagrama tático 4: O 3-5-2/3-4-3 argentino com as possíveis sugestões. Mascherano na defesa como no Barcelona, e Messi junto a Aguero no ataque, diante do também 4-2-3-1 brasileiro.

Ilustrações táticas: Tactical Pad ( https://www.tacticalpad.com/tacticalpad/index.php ).

5. Pontos fortes e fracos da Argentina:

O ponto forte da Argentina são os avanços ofensivos aliados a Lionel Messi. A Argentina é grande formadora de jogadores que sabem jogar pelos lados do campo, sejam volantes ou meias, os quais dão variabilidade à equipe, na marcação e ataque. O ponto fraco da Argentina concentra-se na falha cobertura defensiva dos laterais/alas e na interligação com a bola: defesa/ataque. Os argentinos têm dificuldade para sair jogando e marcar pelas laterais. Sabella vem dando prioridade à defesa, e nomes como Fernández (Napoli – Itália), Garay (Benfica – Portugal), zagueiros centrais, até então vêm correspondendo. Campagnaro, possível opção para a lateral direita, atua mais defensivamente e surge como tal opção justamente para suprir a deficiência no setor. O mesmo intuito é esperado de Mascherano, testado nos treinamentos como homem de defesa no esquema de 3 zagueiros, como vem tendo boas atuações no Barcelona.

A partida tem tons que ganham importância além de se vencer um rival. A equipe de Sabella busca sequência de vitórias para que o trabalho ganhe força e prestígio. O time de Mano Menezes ainda não convenceu em um amistoso diante de uma potência Mundial, e certamente ganhar da Argentina daría tons de confiança à equipe que estará nos Jogos Olímpicos 2012 e que possivelmente representará o futuro do brasileiro em 2014.



  • Leandro Azevedo

    Se o Messi resolver ampliar o seu espaço no campo e jogar na esquerda do ataque (setor do Danilo), pode complicar e muito.

  • Joao CWB

    O que me preocupa um pouco é a defesa brasileira, muito fraca e insegura.

    Quem cairia como uma luva nessa zaga do Brasil ao lado do Thiago Silva e se não me engano tem idade para disputar os jogos olímpicos é o Manoel do Atlético-PR.

    Ele já foi bem destemperado e levava uns cartões vermelhos por causa de seu descontrole, mas hoje está mais maduro e jogando muito.

    Abraço.

  • Só o aspecto psicológico e os zagueiros medíocres podem ajudar o Brasil.

  • Fininho

    4 X 0 ARGENTINA FÁCIL!!!!

  • Marcel de Souza

    Esse Fininho é um fanfarrão! 😉

    Muito boa a análise André, bacana esses posts de convidados, de vez em quando é legal pra sair um pouco da rotina.

    1 abraço e bom feriado!

  • pablo

    Hola Andre ; soy Pablo de Argentina leo siempre tu blog. Me gusta tu vision de futbol . En mi opinion , la seleccion Argentina esta lonje de ser de primera linha . No esta entre las mejores del mundo . Recordemos que empato 1-1 con Bolivia “en Buenos Aires” con messi , aguero , iguain e di maria en campo. Un partido juega bien otro juega mal. De mitad de campo para atras , retroce mal y marca mal cuando ataca…..eso contra una selccion de elite es un SUICIDIO. Por lo laterales no tiene salida de bola ni marcacion para poder parar atacantes veloces …..Valencia de Ecuador hizo lo que quizo con Clemente Rodriguez . Tengo 35 años y nunca vi una zaga e laterales tan fracos en la seleccion …..tampoco vi nunca vi tantos y tan buenos atacantes juntos (tevez , lavezzi , milito nao ten vaga siquiera) . Esta partida tiene una particularidad distinta a lo habituales confrontos entre Brasil e Argentina……Brasil : mejor defensa del mundo e Argentina mejor Ataque del mundo ….vc concorda ? uma inversao de papeis …..historicamente sempre foi al reves …brasil fraca en zaga e forte ataque …e arg forte zaga e fraco ataque.
    saludos grandes para todos …..que salga un lindo partido !!

    AK: O ataque argentino certamente é muito bom. Já a defesa do Brasil… Seja sempre benvindo. Um abraço.

  • augusto

    Muito boa a análise. Vai ser um jogaço, Brasil ta precisando de adversários assim.

  • Hoje a Argentina é melhor que o Brasil.

    Grande análise.

    Messi certamente virá as costas dos volantes Brasileiros. E também acho que só começa Aguero ou Higuain. Vejo que Sosa (queridinho de Sabella) deve começar jogando para explorar a ‘avenida’ Danilo, e Di Maria também (pra marcar o companheiro de Real Madrid, Marcelo).

    Vai ser um baita jogo. Brasil precisará muito do Thiago Silva na zaga. Sem ele complica demais.

  • Arthur Coelho

    Faltou mostrar o esquema que a Argentina usou contra o Equador e parece ser a direção que o Sabella vai mirando. Um 4-3-1-2, com Di Maria e Gago em cada lado do Mascherano, Messi de #10, com Aguero e Higuain à frente dele. Acho que é esse o time que joga contra o Brasil.

  • AS

    A verdade é só uma: Atualmente os técnicos argentinos sao melhores que os brasileiros. E a diferença não é pequena. Que Deus ilumine os jogadores brasileiros nessa próxima Copa pq se depender de alguém sentado no banco de reservas, estamos fritos.

  • Argentino

    Grande abordagem ein André!?

    Parabéns ao Júnior Marques pelo texto também. Muitos detalhes, que definem muito bem a atual Argentina. Pra quem diz que Messi se esconde na Seleção, participar mais de 50% dos gols é pouco ou não? rs

    Difícil vermos a Seleção Argentina sendo explicada dessa maneira, com riqueza de informações, gostei muito! Parábéns pelo trabalho de sempre André, e também por abrir espaço a convidados de qualidade, como hoje!

  • Júnior Marques

    Apenas respondendo ao Arthur Coelho,

    De fato contra o Equador a Argentina jogou num 4-3-3 com Aguero,Higuaín e Messi( que realizava transições da esquerda para o centro, invertendo com Higuaín) E em certos momentos a equipe ganhava forma de 4-2-3-1, com Di Maria avançando pela esquerda, Messi no centro, Higuaín na direita e Aguero como centro avante.

    A Argentina de Sabella hoje não tem um enganche fixo, portanto por mais que ainda vemos Messi sendo o enganche “disfarçado” de Sabella(pois se movimenta muito), é melhor chamarmos o último esquema de 4-3-3 que varia para 4-2-3-1, ou até mesmo 4-3-2-1, com Messi e Aguero abertos antes de Higuaín.

    O 4-3-1-2 é mais “correto” quando a Seleção tem de fato um enganche ( triângulo de base alta com dois volantes pelos lados que sobem e descem = os carrilleros, que formam um losango com o camisa 10 = enganche)

    A Análise completa da última partida está aqui: http://a-prancheta.com/argentina-4×0-equador-geracao-dourada-e-particularidades-de-sabella/

    A Argentina não repetirá esse esquema para a partida contra o Brasil. Como disse no texto, Sabella testou o 4-4-2 e 3-5-2, e o 4-4-2 parece ser a preferência, com Messi e Higuaín no ataque.

    Grande abraço!

  • Bia

    O time da Argentina é muito ruim. Pior que o do Brasil. Pra dar certo tem que ter Messi inspirado e Aguero jogando do início ao fim do jogo. E esse Higuaín é muito horroroso. Na Copa, o Messi cansou de dar gols pra ele e ele só fez os impossíveis de perder. Ainda assim, se Messi e Aguero tiverem a chance de jogar juntos, duas tabelinhas e a Argentina mata o jogo. Se jogar Higuaín, não é surpresa o Brasil ganhar.

  • Júnior Marques

    Apenas respondendo ao comentário da Bia:

    – Bia, Higuaín foi um dos artilheiros da Copa do Mundo em 2010, com 4 gols, em 5 jogos da Argentina no Mundial. Você deve ter se referido aos erros da Copa América 2011. E curiosamente Gonzalo Higuaín é o artilheiro argentino nas Eliminatórias 2014, com 4 gols em 5 jogos.

MaisRecentes

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo

Futilidade



Continue Lendo