NOTINHAS PÓS-RODADA (e a Seleção)



Segunda rodada do BR-12:

* Num filme já visto pelo torcedor rubro-negro, o Flamengo cedeu o empate (3 x 3 com o Internacional, no Engenhão: Airton, Ronaldinho, Gilberto, Vágner Love, Fabrício e Dátolo) em casa.

* No segundo tempo, o Inter fez dois gols num intervalo de 4 minutos, com dois chutes de fora da área.

* O gol de Alecsandro, na segunda vitória do Vasco (1 x 0 na Portuguesa, no Canindé), já vai para a lista dos mais bonitos do campeonato.

* Marco Antonio talvez seja o jogador que mais faz falta à Portuguesa.

* Muito bonito, também, o gol de Bida, no empate do Atlético Goianiense (1 x 1 com a Ponte Preta, no Serra Dourada: Roger fez o da Ponte) em casa.

* É sério que a cadeira de Adílson Batista já esquentou?

* Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Náutico e Cruzeiro (nos Aflitos), além das chances perdidas pelo time pernambucano.

* É do São Paulo a única vitória (1 x 0 no Bahia, no Morumbi: Luis Fabiano) de um time paulista no campeonato.

* Já aconteceram 11 jogos envolvendo times de São Paulo.

* O Atlético Mineiro (1 x 0 no Corinthians, no Independência: Danilinho), a exemplo do ano passado, fez 6 pontos em duas rodadas.

* No lance do gol, Danilinho estava desacompanhado na área, como se a zaga do Corinthians não acreditasse numa bola para ele.

* É difícil vencer no Couto Pereira, como fez o Botafogo (3 x 2 no Coritiba: Lincoln, Lucas-2, Vítor Junior e Lucas Mendes). Não acontecia há dez meses.

* “Torcedores” do Coritiba que se relacionam miseravelmente com o futebol ofenderam familiares de jogadores, nas cadeiras do estádio. Repugnante.

* Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Santos e Sport (na Vila Belmiro), além do fato de Muricy ter razão sobre a necessidade de seu time jogar mais.

* Fluminense e Figueirense empataram (2 x 2, no Engenhão: Marcos Junior, Caio, Wagner e Pablo) num jogo em que ambos estavam muito desfalcados.

* Os jogadores do tricolor entraram em campo com uma faixa de agradecimento à torcida, pelo apoio na Copa Libertadores.

* Na prévia da Copa do Brasil, o Grêmio passou (1 x 0, no Olímpico: André Lima) pelo Palmeiras, mesmo perdendo um pênalti.

* O jogo teve apenas 4 cartões amarelos. Suspeito que o encontro não será tão calmo no mata-mata.

______

Surpreendente a atuação da Seleção Brasileira (3 x 1 na Dinamarca) no sábado, em Hamburgo. Especialmente no primeiro tempo.

No lugar do desentrosamento que se vê com frequência, o time foi organizado a ponto de conseguir marcar no campo do adversário e transformar essa pressão em gols.

Evidente que a falha do goleiro no chute de Hulk facilitou as coisas.

Bom jogo de Oscar, também.

Vejamos se os próximos amistosos serão igualmente animadores.



  • Anna

    O gol do Alecsandro é lindíssimo mesmo, André.

  • Rodrigo CPQ

    Fiquei surpreso com o jogo da Seleção. Espero que não seja apenas fogo de palha…

  • André Bastos

    Muitos desses jogadores atuam dessa forma em seus clubes(marcando sob pressão).
    É uma questão de lógica do treinador entender isso e aplicar com os talentos que possui sob seu comando.
    Aliás, essa Dinamarca está longe de ser algo do tipo “Dinamáquina”.

    Me acordem quando a seleção jogar assim e ganhar da Espanha, França, Alemanha e por ai vai.
    Continuo achando MM muito limitado para seleção.

    SRN

    AK: A marcação no campo do adversário, para ser eficiente, resulta de movimentos coordenados feitos por vários jogadores. É algo difícil de conseguir sem treinamentos. O que cada jogador faz em seu clube importa pouco, neste caso. O bom desempenho contra a Dinamarca pode ter sido casual ou tido mais a ver com erros do adversário. Um abraço.

  • ana

    Olá, AK! Faz algum tempo que estou observando o Oscar. Infelizmente esse imbróglio tem atrasado a carreira deste belo jogador, mas não o faz perder a lucidez e habilidade em campo. Ele não tem a mesma habilidade e o arranque do badalado Lucas, mas o considero muito mais útil para o time que o jogador do SPFC. Joga de cabeça erguida,inteligente e esperto taticamente. Se eu pudesse escolher entre um e outro ficaria com o Oscar, mais regular e eficiente. Assim não dependeria de um rompante de individualidade do Lucas. ( Não posso também me furtar em dizer que se o Lucas estivesse nas mãos de um bom técnico seu futebol teria evoluído, vide Neymar. Não diria que é uma Ferrari, mas o Leão está sim com um carrão nas mãos sem saber guia-lo. Uma pena e para pior, ao que me parece, seu empresário é imediatista e não demonstra nenhuma preocupação com o desenvolvimento do jogador, apenas com as cifras que ele pode render ). Um abraço!

  • Magnus

    O Grêmio foi prejudicado pela arbitragem no jogo contra o Vasco. E agora foi beneficiado pela não-marcação de um pênalti no final da partida contra o Palmeiras. A banca paga e recebe. O que incomoda é os torcedores que não querem ver as coisas.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo