CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Café escreve: assisti agora aos gols que trouxeram o Southampton de volta à Premier League e não pude deixar de me emocionar com a invasão de campo ao fim do jogo. Eu sei que no futebol atual uma invasão dessa e os problemas de segurança decorrentes dela podem ser uma mistura explosiva, mas será mesmo que não há mais espaço, aqui e no mundo, para vermos novamente verdadeiros torcedores comemorando no campo, por mais que o verdadeiro lugar deles, na maior parte do tempo, seja a arquibancada? Será que as cenas de meus times sendo campeões, da seleção em 70, tudo isso só pode fazer parte de um passado romântico?

Resposta: Creio que sim. As questões relativas à segurança em eventos esportivos são hoje, muito mais sérias do que há algumas décadas. Também achei bonito o que a torcida do Southampton fez hoje, mas confesso que, enquanto via as imagens, pensei na possibilidade de alguma coisa ruim acontecer. Talvez seja a forma como somos condicionados a pensar hoje em dia. Mesmo se for assim, há uma série de razões que justificam esse pensamento.

______

Gregório escreve: Falando sério mesmo, muitos amigos meus têm dito que seria uma boa Guardiola na seleção. Sinceramente você acha que ele conseguiria em dois anos pôr em prática seu estilo de jogo, e mais, conseguiria ele enfrentar a nossa imprensa adepta do pachequismo, que treme ao ouvir falar de técnico estrangeiro? Que acha Zagallo melhor que Guardiola?

Resposta: Vejo essa questão de duas formas. É claro que seria interessante ver Guardiola no comando da Seleção Brasileira. Não creio que isso se aplica ao momento que vivemos hoje, mas, em tese, minha opinião é de que seria muito bom. Não acredito, porém, que ele aceitaria pegar a Seleção com tão pouco tempo para trabalhar antes da Copa do Mundo. De fato, Guardiola não me parece um treinador que veja o trabalho em seleções (pela pouco contato com os jogadores, principalmente) como algo atraente. Outros aspectos, como relacionamento com a imprensa, são menos importantes. Mas penso que esse tipo de conversa sempre ficará no plano da suposição, porque não imagino que a CBF faria um convite para um treinador estrangeiro.

______

André escreve: Opa André! No final das contas o mundo resolveu dar voltas inesperadas e vou repetir a pergunta do email abaixo que agora ficou bem mais interessante! Agora que o melhor cargo do mundo esta disponível, você contrataria o André Vilas Boas pra substituir o Guardiola no Barça? Ou o Barça precisa de alguém que já venha com o DNA “més que un club” de fábrica?

Resposta: Bem, o substituto de Guardiola já foi escolhido e, obviamente, a solução interna significa a continuidade das ideias e do trabalho dos últimos quatro anos. Mas posso responder sua pergunta em teoria. Se a opção do clube fosse por contratar um técnico de fora, Villas-Boas estaria na lista. Continuo com a mesma opinião sobre ele: fará sucesso e terá carreira longa e produtiva.

______

Luciano escreve: Acompanho diariamente seu blog e gostaria de debater uma opinião sua… Concordo plenamente que o Barcelona está uns 2 níveis acima dos demais times do mundo… Porém gostaria de saber no que se baseia a sua opinião de que o Real Madrid é o segundo melhor time… Te questiono porque nas semi finais o Bayern me pareceu mais time nos dois jogos, como também acredito que seriam jogos disputadíssimos se o Real jogasse contra o Milan, Manchester, Juventus, apenas para citar algumas equipes… Não quero dizer que você está errado ou certo em sua opinião, apenas gostaria de compreender no que tu ( uso tu por ser de Caxias do Sul, RS, terra do futuro campeão gaúcho, o Ser Caxias ) se baseia ou no que o Real é melhor do que os demais times da Europa?

Resposta: O Real Madrid é superior aos outros times (Bayern incluído) pela quantidade de jogadores acima da média que tem em seu elenco. Como sabemos, isso não significa que essa superioridade se provará em campo em todos os momentos. Nos dois jogos contra o Bayern, estou de acordo com você, os alemães foram melhores. Classificaram-se com absoluta justiça. Mas, a meu ver, o Madrid pagou pelo conservadorismo de seu técnico, que mandou o time recuar após conseguir o empate em Munique. E depois mandou o time recuar de novo no segundo tempo do jogo de volta.

______

Como sempre, muito obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(emails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)



  • Anna

    Gostaria muito de ver o Guardiola na Seleção Brasileira. André, e o Mais Gelo? Bom final de semana, Anna

  • Rubens

    Entao o Madrid tem potencialmente o segundo melhor time…. Nao conseguiu na Europa fazer dos ovos um bom omelete..

    AK: O Barcelona também não.

  • André, faço coro com a Anna, e o Mais Gelo? Sentimos falta!

  • Roberto Carlos

    Será que em vez de ficarmos preocupados em trazer um técnico de fora deveriamos nos preocupar com quem vai vestir a camisa 1 da seleção? André, se a Copa fosse agora você teria na ponta da lingua um nome incontestável para ser goleiro titular e um outro para ser o primeiro reserva?
    Abraços

    AK: Incontestável, não. Mas creio que temos alguns nomes que poderiam jogar na Seleção. Acima de tudo, creio que o Brasil não ganhará ou deixará de ganhar a Copa do Mundo por causa do goleiro. Um abraço.

  • ana

    Olá, André. Admiro o Pep. Acho o time do Barcelona incrível. Lindo de ver jogar! O que ele conseguiu fazer com jogadores como Messi, Inesta e Xavi é absolutamente incrível. Porém, não tem perfil de treinador da Seleção Bbasileira. Você disse bem, ele representa uma nação, um estilo de vida, de jogar futebol. Esse estilo não pega no Brasil. País onde a individualidade reina, os jogadores são mimados e se acham mais importantes que o clube. Disse bem também, jogadores com características como R10, Etoo e Ibra não vingaram com ele. Com não vingariam a imensa maioria dos atletas daqui. A única maneira do Pep desenvolver um bom trabalho no Brasil seria se um time o adotasse e o time adotasse a filosofica Guardiola.Seria um trabalho de anos, o que nem os presidentes de clubes, torcida e vocês jornalistas teriam a paciência de esperar. Com o estilo de jogo brasileiro já ganhamos 5 Copas do Mundo. Nosso estilo é eficiente quando bem comandado. O problema é o Mano Menezes e sua falta de personalidade, de comando, de estrela. O Brasil precisa de um técnico que seja admirado e respeito pelos jogadores, assim como foi Parreira, Zagallo, Felipão e o próprio Dunga. É isso. Um abraço.

    AK: A “filosofia” de Guardiola é a do Barcelona, único clube que ele treinou na vida, e onde formou sua identidade como jogador. Isso não significa que ele não possa, não consiga ou não queira trabalhar em outro lugar, onde as coisas sejam diferentes. Claro que é mais fácil pensar que ele procuraria uma posição em que possa utlizar as categorias de base, e onde os conceitos sejam parecidos com os que ele representa: posse, ataque, jogo coletivo. E se pensarmos em características de jogo, esses sempre foram os valores do futebol brasileiro. Hoje, claro, não é exatamente assim. O que me faz duvidar que ele aceitaria a Seleção Brasileira é a sensação de que ele não vê com bons olhos o tipo de trabalho que se faz numa seleção, por causa do contato limitado com os jogadores. Mas Guardiola é um sujeito diferente, que não gerencia sua carreira de forma convencional. Acho que há uma boa chance de nos surpreendermos com seu próximo passo. Um abraço.

  • Alexandre

    Não custaria nada fazer um convite ao Guardiola para dirigir a seleção brasileira. Se ele recusaria ou não, aí é outra história.
    Seria ótimo para o Brasil termos um técnico com idéias de vanguarda, ainda que elas só sejam totalmente aplicáveis em um clube.
    E acho que seria um grande desafio para o Guardiola dirigir um time com tanta história, ainda mais com a Copa no Brasil.

  • Leandro Azevedo

    “Mas, a meu ver, o Madrid pagou pelo conservadorismo de seu técnico, que mandou o time recuar após conseguir o empate em Munique.”

    Mas será que quando esse conservadorismo do treinador vira uma constância em um time, não podemos definir dessa forma a maneira de jogar do time? E baseado nessa forma de jogar, dizer que hoje o Bayern é um time melhor (não elenco, mas time em campo)?

    AK: Não creio. A maneira de jogar do Real Madrid é muito semelhante à do Bayern. São times que preferem o contra-ataque. Mudanças de postura em determinados momentos do jogo são circunstâncias. Um abraço.

  • Yuri

    Oi André,
    Comento atrasado porque ando correndo muito ultimamente. Mas sigo te lendo daqui de longe.
    Espero que vc ainda tenha tempo para ler este comentario e, quem sabe, responde-lo.
    Tendo estudado matemática eu te digo que a afirmação “O Real Madrid é superior aos outros times (Bayern incluído) pela quantidade de jogadores acima da média que tem” é um sofisma. Ou falácia, como preferem os matemáticos, mas que utilizamos no portugues de forma depreciativa, o que não é de forma nenhuma o objetivo deste comentário. Muito pelo contrário.
    Nas últimas décadas o Real Madrid se especializou em provar que o fato de ter muitos jogadores brilhantes não significa ter um time do mesmo nível. É o caso da atual equipe (que é boa, mas nao excelente).
    Voce disse que o bayern jogou melhor os dois jogos e eu te digo que provavelmente jogaria melhor 15 de 20 jogos que disputassem. Simplsmenete porque, como equipe, time, conjunto, o Bayern é mais harmonioso que o real madri. E teho minhas dúvidas se o Mourinho é o único culpado. Que ele é um dos, não cabe discussão, mas acho que as peças madrilenhas ainda nao se encaixam perfeitamente. Falta um par de bons jogadores no meio de campo do real madrid (e nao precisam ser brilhantes) que faça com que a equipe se desprenda e deixe de depender de arrancadas de CR, benzema, Ozil.
    Em resumo, acho a equipe do Bayern sim melhor que o RM. Como também é a equipe do Barcelona, e uma ou duas mais na europa.
    abraço do yuri

    AK: A forma de jogar está diretamente ligada à construção do elenco, que é de responsabilidade do Mou. Não creio que este Madrid seja, no futuro, um time que trabalhe melhor a bola. E diferentemente de outros times que o clube teve nos últimos anos (os chamados galácticos), em que se percebia a intenção de contratar estrelas e não ter uma equipe, creio que o Madrid atual é o time que seu técnico pretendia ter. Alonso é o único com liberdade para levantar a cabeça, Ozil tem de marcar, Kaká/Granero não tem espaço. Concordo que o Bayern mostrou ser “mais equipe”, no sentido coletivo, mas vejo o Madrid um time com mais qualidade. Lógico que posso estar enganado. Um abraço.

  • Yuri

    Pois obrigado por atender a quem chegou atrasado e quis dar tchauzinho pela janela.
    Um abraço,
    yuri

    AK: Eu que agradeço. Um abraço.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo