A ORELHUDA QUER CASAR



NOIVA ORELHUDA PROCURA

Hoje começam as semifinais do melhor torneio de futebol do mundo, a Uefa Champions League. A Noiva, apelidada de Orelhuda em razão da protuberância lateral arqueada, está em plena forma e é o melhor partido da vizinhança. Além disso, está louca pra casar. Quatro garotões estão no páreo para desposa-la.

O primeiro, queridinho da família da noiva, é o Barcelona. Pense nele como um publicitário mundialmente famoso, bom caráter, equilibrado e brilhante. Por ser aquele sujeito que todo concorrente sente uma ponta de inveja, seu ponto fraco é justamente a vontade de vencer que desperta nos demais. Real Madrid é um advogado elegante, filho de pai rico, um tanto arrogante e esquentadinho (principalmente com o favorito da família da noiva). É talentoso e trabalhador, e no fundo não parece ser um cara ruim. Seu problema é a instabilidade que seu temperamento pode lhe causar. Bayern é um executivo alemão organizado, competente, bem preparado e cheio de talento. Conta com o fato de receber o baile final na sua cidade, o que certamente poderá lhe ajudar a convencer a noiva. Mas as vezes é impaciente, e não guarda boas lembranças das últimas vezes que esteve perto da moça. Chelsea é o bad boy, novo-rico, cheio de tatuagens e de caráter altamente duvidoso. Apesar de continuar fazendo razoável sucesso, está ficando velho. O que não parece ser um problema, já que as outras mulheres continuam a adora-lo (e quando elas não adoram o bad boy?). E isso faz dele um concorrente perigoso. Apesar disso, sente medo, e parece não ver muita chance de levar a noiva pra casa.

A escolha do noivo ainda é um mistério. A moça – que não custa lembrar, é mulher – tem fama de temperamental e pode mudar sua decisão até o último minuto. Nada garante que vai parar no colo do favorito. “A beleza está nos olhos de quem vê”, costuma dizer, orgulhosa. Melhor assim. O casório certamente será um acontecimento.

(De autoria do leitor Diogo Tressoldi Camargo. A quem o blog agradece, primeiro, por ser um leitor. E depois, pelo envio.)



  • Ficou bem legal.

  • Willian Ifanger

    Muito bacana….ao Diogo, parabéns pelo momento de inspiração.

  • Flavio Simões

    Bem criativo o texto, parabéns ao Diogo (primo do GUGU), estava bastante inspirado.

  • Marcel de Souza

    Muito bom texto! Parabéns ao Diogo!

  • Nilton

    Belo Texto.
    O Executivo já deu o primeiro passo rumo ao altar…

  • Torvi Malandragem Pura

    muita malandragem carioca esse texto…. essa inspiração tem cheiro de mar e temperatura senegalesa…

  • Anna

    Muito bom esse texto do Diogo. Se eu fosse a noiva escolheria ou o publicitário brilhante ou o bad boy que não é tão bad boy assim, é inglês e vive num bairro nobre, elegante e como defeito o fato de ser altamente mimado, cheio de vontades. Mulheres podem ser temperamentais, mas não gostam de homens temperamentais, daí o Real de Mourinho não ter chance. Veremos!

  • Sérgio

    Melhor do texto do blog em tempos! Explica bem a situação!

  • ana

    Parabéns, Diogo! Excelente texto. Parabéns para o André Kfouri também, que escreve sobre futebol sempre com textos de alto nível. Bons textos chamam bons escritores / leitores.

  • Álvaro

    Texto muito legal. Perfeito o paralelo Real/advogado.
    Mas, desculpe se você o é, comparar o Barcelona com um publicitário, não dá…
    O Barcelona tem conteúdo, tem história!

    AK: Creio que você tenha uma visão equivocada da profissão de publicitário. Um abraço.

  • André Bastos

    Pelo visto sou o único ranzinza aqui.
    Não gostei tanto assim do texto.
    Viva a democracia.

    SRN

  • Diogo, meus parabéns! Sensacional!!!

  • Massara

    Bacana o texto. Parabéns ao autor. Abs.

  • Cao Braga

    Tirou onda Didi !!! A noiva é orelhuda mas geral quer levar ela pra casa, Queria ver o Chelsea ( Bad Boy ) Arrastando ela pelos cabelos, mas mesmo com a vitória de hoje, acho difícil eles se darem bem no Camp Nou. Parabéns pelo texto irmão, criativo e direto..

  • Álvaro

    Oi, André,
    eu também acredito que você tenha uma visão equivocada da profissão de publicitário, empatamos. Mas você ainda é jovem, há esperança. Abraço.

    AK: Não, não empatamos. Publicitários, como é o caso de tantas e tantas profissões, podem ter “conteúdo e história”. Um abraço.

  • Álvaro

    Tá bem, André, você ganhou. Há publicitários fantásticos (ainda que agora só me ocorra o Carlito Maia), como há grandes militares. É claro que a cirugia plástica, por exemplo, é fundamental em vários casos, e não se resume à colocação de silicone em madames. Provavelmente até existem grandes proprietários de jet-sky…
    Mas a questão é que, na minha humilde opinião, a publicidade é uma profissão cujo objeto de trabalho, em si, não é dos mais nobres. Enfim, uma discussão mais complicada, sobre a sociedade de consumo atual, sobre o império do marketing etc etc etc. Acho que não cabe aqui. Sou seu leitor, gosto bastante do seu blog e do seu trabalho na espn, mas, se me permite uma sugestão, seja um pouco menos peremptório nas suas respostas. Quem não o conhecesse pode confundir com arrogância. Abraço.

    AK: Estou acostumado a essa confusão, obrigado. Achei apenas que sua opinião carregava um certo preconceito. Obrigado pelas visitas e pelos comentários. Um abraço.

  • Álvaro

    ops. saiu truncado. onde está “conhecesse”, leia-se “conhece”. Ou “pode” por “poderia”. Perdão.

  • Dyl Blanco

    No post anterior, quando me referi as estatisticas, a intenção foi alertar para o problema do formato da contabilização, que pode induzir a erro. E isso aconteceu ontem com Santos x Strongest. Já saiu publicado em algum lugar que o Santos trocou mais de 500 passes diante de seu adversário. E por muito pouco saiu com um empate desastroso diante de sua torcida e diante de seu Presidente, que exigia uma derrota acachapante sobre o adversário. A vitória só começou a se desenhar no último quarto de jogo quando os jogadores deixaram de lado a “troquinha de passes” e partiram pra cima, chegando ao gol rapidamente. Se for para contabilizar passes certos que se faça então com os trocados além do campo de defesa, depois do meio campo, que teoricamente seriam mais objetivos, e não aqueles que ficam rodando a defesa. Ninguém me convence de que aquela forma do Barcelona jogar com passes de 5 metros laterais, esperando uma bobeira para infiltrar, é uma expressão de futebol de sonho. Mas pelo jeito aquele joguinho modorrento está contaminando todos.

    AK: Mais evidências de incompreensão. Um abraço.

MaisRecentes

A diferença aumentou



Continue Lendo

Sabotagem



Continue Lendo

Vertigem



Continue Lendo