O ANÚNCIO



A ESPN Brasil exibiu ontem, em sua faixa dedicada a filmes (meia-noite, depois do SportsCenter), o documentário “The Announcement”.

O filme mostra os bastidores do dia, há mais de 20 anos, em que Magic Johnson revelou que tinha o vírus HIV.

É uma janela para a época em que a AIDS era mais temida que o câncer, e que pessoas morriam pouco depois do diagnóstico, sob o ponto de vista de uma celebridade do esporte.

Uma reprise irá ao ar na próxima sexta-feira, às 21h30, na ESPN (não será a única. Farei uma atualização deste post com os horários das reapresentações).

Além de revelar o impacto da notícia na vida pessoal de Johnsom , de sua família e amigos, o filme também presta um valioso serviço a quem, por infortúnio, não viu Magic jogar.

Pessoas para quem ele é apenas “um cara famoso nos anos 80”, ou o jogador que emprestou o apelido à nossa brilhante Paula.

Gente que talvez não faça ideia de que, até hoje, não apareceu ninguém que tenha uma pequena chance de se aproximar de Magic, em termos de estilo de jogar basquete e de carisma.

Johnson era, ao mesmo tempo, cerebral e espetacular. Competitivo e divertido. Era o líder de um time do Los Angeles Lakers que entrou para a história com títulos e o apelido de “Showtime”.

Um time que faz parte da formação “basquetebolística” da minha geração.

Eu me lembro exatamente de onde estava e como soube da notícia. Naquele dia, em novembro de 1991, todo mundo achava que Magic Johnson iria morrer em breve.

O fato de ele jamais ter desenvolvido a doença e, alguns anos depois, ter anunciado que seu organismo estava livre do vírus graças ao tratamento, deu origem a boatos de que tudo não passou de uma mentira para chamar a atenção das pessoas para a AIDS.

Escrevi sobre o assunto em 2008, quando dois radialistas americanos ressucitaram a polêmica.

Nos últimos anos, dois ótimos livros foram publicados sobre a época em que Magic Johnson reinava na NBA.

Posts sobre eles estão aqui e aqui.

ATUALIZAÇÃO, 14h55 – Dias e horários: 17/4, às 17h na ESPN Brasil. E 19/4, às 18h30 na ESPN HD.



  • Marcel de Souza

    Grande dica, vou me esforçar pra assistir! Como sou da mesma geração que você André, eu também virei fã do Magic naquela época em que a NBA passava na TV aberta no Brasil. Ainda acho que em termos de basquete (sem levar em conta o fator “showman”) ele foi melhor que o Jordan. Lembro mais dos embates Magic x Isiah Thomas que Isiah X Jordan de alguns anos depois. 1 abraço,

  • Anna

    Não consegui ver ontem, verei a reprise. Jordan que me perdoe, mas Magic Johnson foi o maior jogador de basquete que vi jogar. E a história médica dele me toca muito também. Excelente dica!

  • robert

    momento libertadores rj:
    saiba q aqui no rj a obsessao da torcida do flu pela libertadores e total

    desde 2008 todo tricolor só fala em uma coisa:
    voltar a final, e desta vez conquista-la

    veja hj 22hs no engenhao o q é uma torcida apaixonada

    torcida essa q arrecadou $$ nas midias sociais p/ confeccionar de proprio punho as milhares e milhares de bandeiras q serao usadas p/ recepcionar o time

    ah e nao tememos o corinthians nem ninguem no mata mata hein…

    ST

  • Luli

    André, ví o documentário. Magic foi, e ainda é, o meu grande ídolo no basquete.

  • Eu não sou da geração mas já “cansei” de ver os videos do Magic Johnson.

    Alias, entrando em uma discussão que parece não ter fim: quem foi melhor? Ele ou o Michael?

    Abs

    AK: Jordan. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Cara,ainda lembro do dia em que vi,no Jornal Nacional,Magic Johnson fazendo em público o anúncio que tinha HIV. Mas tem um detalhe: Pouco tempo depois,em uma partida dos Lakers,e não lembro quem era o adversário,Johnson se cortou. Fez um curativo e quando voltou ao jogo seus adversários não queriam marcá-lo,pois tinham medo de encostar na curativo sujo de sangue e se contaminarem. Foi então que Johnson decidiu parar.

    Sim,eu também o vi jogar. Sim,eu também acho Jordan melhor que ele.

    Mas ainda acho que Kareem Abdul-Jabbar foi melhor que Jordan.

  • Willian Ifanger

    Também faço parte da turma que teve essa formação “basquetebolística”. Não me lembro onde estava quando teve o anúncio, mas também imaginava que ele morreria em breve, até porque AIDS, naquela época, dava medo só de ler.

    Quando vi a chamada no BB2 ontem fiz de tudo pra ficar acordado, mas sem chances. Que bom que terá reprises.

  • Juliano

    Bela dica André, vou assistir sem falta.

    Quero ver se o documentário mostra a posição de Karl Malone também.

    Não sabia que o HIV dele esta a níveis indetectáveis. Ainda mais hoje, com ferramentas de detecção mais sensíveis e específicas. E mais variadas também. Não conhecia casos assim, ao menos nunca me foram apresentados antes mesmo tendo interesse direto – atuo no área.

    Um abraço!

    PS.: Não, André, o homem não pisou na Lua.

  • Marcos Vinícius

    E aí,robert,parece que as milhares de bandeira (milhares?contei umas dez,quinze,no máximo) vão servir pra enxugar as lágrimas dos pouco crentes que foram ao Engenhão,não acha?

    Por que não usam os $$ que foram arrecadados para melhorar o time,que anda a “meia Boca” (entendeu a piada? Boca.)

    Depois de hoje passei a duvidar se vocês realmente não temem ninguém. Se não temessem mesmo não perderiam aquele pênalti de forma tão ridícula,não acha?

    Amigo,na próxima espera a partida terminar. Fica menos feio.

    É como diria Zeca Pagodinho : “Guarde a língua na Boca” (de novo Boca.KKKKKKK!!!!!)

  • alex

    AK, sempre achei Magic igual a Jordan (os dois são os reis do basquete), e tive o privilégio de assistir a vários jogos do “Mr. Showtime”. Era demais….

    Só Kobe nos faz lembrar dos tempos aureos da NBA.

    Vou assistir ao documentário com certeza.
    abs,

  • Rodrigo CPQ

    Marcos Vinícius, não sabia dessa passagem do Magic…

    AK, pelo menos um jogador (não me lembro qual) criticou o fato de Magic Johnson ser convocado para as Olimpíadas de Barcelona. Aliás, nem lembro se era pras Olimpíadas ou pro All Star Game. O sujeito dizia que ele chamaria mais a atenção do que os outros jogadores, e por motivos que não envolviam o basquete. Você se recorda desse fato? Se sim, quem era o dito cujo?

    AK: Creio que você se refere ao All Star Game de 1992. Vários jogadores criticaram a participação de Johnson no jogo. O mais enfático foi Karl Malone. Um abraço.

  • william

    andre,
    nao tem legendado esse documentario?

    AK: É legendado. Um abraço.

  • Juliano

    Era a isso que eu me referia no comentário anterior a respeito de Karl Malone. Um trouxa!

    Mudando o assunto, AK, a quem devo reclamar por, em mais uma quarta-feira, termos esses jogos de nível muito duvidoso na tela dos canais ESPN e não termos novamente a NBA on Wednesday? É um crime! E tenho certeza que você concorda, pois mais que não deva se manifestar a respeito, afinal a Copa é um dos poucos campeonatos de futebol nacional que a ESPN consegue ter os direitos de transmissão. É brincadeira!

    Um abraço!

    AK: Não vejo problema em me manifestar a respeito. A ESPN HD mostrou Bucks x Knicks. O jogo não foi exibido pela ESPN e pela ESPN Brasil por dois motivos óbvios. O primeiro é a Copa do Brasil. O segundo é que os jogos da NBA são produzidos em HD. Por fim, opinião pessoal: não se justifica, sob nenhuma hipótese, deixar de mostrar um jogo da Copa do Brasil para exibir um jogo da NBA. É preciso encontrar soluções para acomodar os eventos, como se fez ontem. Um abraço.

  • Rodrigo CPQ

    Caramba, resposta rápida, André. Vou pedir para aumentarem seu salário… rs

    Outra “cousa”, aproveitando o gancho do Juliano: você disse recentemente por aqui que a ideia é estrear a programação em HD da ESPN BR junto com as olimpíadas, embora já tenha alguns programas nacionais rolando. Vocês vão mesclar a programação no canal em HD que já esxiste ou teremos uma ESPN Brasil HD? Se for a segunda opção, acho que fico não mão, pois a SKY vai enrolar uma vida e meia pra colocar no ar…

    Só pra matar: teremos algum jogo da Copa do Brasil em HD?

    AK: A ideia é passar a produzir a ESPN Brasil em HD. É possível que tenhamos jogos da Copa do Brasil em alta definição, sim. Um abraço.

  • Juliano

    Pô André, não tenho o pacote HD… hehehe
    Agradeço o retorno e a opinião. Mas, pra mim, pelo menos nesta fase da Copa, sou muito mais NBA. Até porque como futebol é o esporte número 1 no Brasil e no mundo, temos a oportunidade de acompanhar jogos do Brasil e de ligas europeias com muito mais frequência na televisão do que jogos da melhor liga de basquete do mundo. Enfim…

    Obrigado novamente, um abraço!

  • Rodrigo CPQ

    AK, grato pela resposta, de novo.

    Juliano, acho engraçado esse carnaval que as operadoras fazem com canais em HD. Imagens e sons são um espetáculo, mas as operadoras tratam os canais em alta definição como se estivessem fazendo um favor ao assinante, que paga (muito) caro por isso. Aí, no caso da SKY, fica uma frescuraiada só, pois internamente é sabido que o satélite deles está saturado. Só que tem uma pancada de canais que ninguém assiste, tipo aqueles canais de televendas, e esses nunca saem do lineup deles. Foi um parto colocar a FOX Sports no ar, e ainda assim, em SD. Sinceramente , duvido que entre em HD até o final do ano. Por isso acho que terei que mudar de operadora se quiser assistir a ESPN Brasil em HD. É fióda….

  • Juliano

    Rodrigo, sou assinante NET, mas concordo com o que dissestes, é tudo bem semelhante. Não sei se mudar de operadora vai resolver pra ti. Pago muito caro pelo pacote full de canais (SD), e pagar pelo HD sairia ainda mais caro. Hoje não vale a pena, pelo tanto que usufruo do serviço. Esse tipo de serviço, no nosso país, tem preços abusivos, como a telefonia e internet, como é sabido que em outros países são serviços melhores e por um preço menor. O que ocorre é que somos praticamente extorquidos!
    Ainda acho (e apenas acho, não tenho dados) que, o percentual de assinantes HD é uma fatia ainda muito pequena do total de assinantes – que vem crescendo, com a tal ‘nova classe C’. Aí se oferecer uma programação exclusiva para o canal HD e sem outra opção (como foi no caso da NBA na quarta-feira) acho muito pouco relevante. No país do futebol, não sei se torcedores de determinado time acabam assistindo – quando tem a opção de faze-lo – jogos de outros times contra equipes amadoras. Eu, sinceramente, não me presto a perder 2 horas de futebol mal jogado em palcos extremamente horríveis espalhados pelo Brasil. Mas este sou apenas eu.

    Abraços!

  • Teobaldo

    Prezado Beto Petroni, sem parecer pretensão da minha parte, mas o próprio Johnson já encerrou esta polêmica (na verdade nunca chegou a ser uma polêmica) quando, após um jogo contra os Bulls, o Magic vaticinou: “Hoje eu vi Deus… e era Jordan”. Simples assim.

    Lendo este post, caro André Kfouri, busquei na memória e não pude conter as lágrimas ao lembrar de célebres embates nos anos 80 (a NBA era algo inimaginável por aqui antes de 85/86) entre o meu Boston (time base fraquíssimo: Bird, Mc Halle; Parish; Ainge; Dennis Johnson) contra os Lakers de Johnson e Karin…… Cara, inesquecível! Quem viu, viu!!!

    Um abraço!

  • Mário Sérgio

    André, há como conversar na ESPN pra aproveitar a oportunidade e reprisar “Once Brothers”??? Foi bastante comentado essa semana tb! Valeu!!!

  • Rodrigo CPQ

    Juliano, que o André nos desculpe a conversa extremamente off-topic.

    Há opções no mercado mais em conta, como a Claro TV. O que pega é que como sou assinante há sete anos da SKY, tenho certos benefícios, como os pontos adicionais. Mas o valor é sim muito alto. E o que é pior: a qualidade de transmissão dos canais SD tem sido muito porca, ultimamente. A imagem fica extremamente comprimida, e acaba estourando demais em imagens mais escuras. Nunca gostei da NET, pois meus clientes sempre têm problemas com eles. A SKY tem um baita atendimento, os equipamentos são muito bons, mas eles cobram muito por isso. Sinceramente, não sei o que vou fazer. Estou mais para cancelar a SKY e comprar um BluRay para aproveitar a TV e esperar o preço baixar. A base de clientes no Brasil, em sua maioria, ainda é SD, mas eles usam esse terrorismo de HDTV para forçar a migração, como foi no meu caso. Sinceramente, acho que a migração vai ser gradativa e, quem esperar, não deve pagar um pila a mais por isso quando ela ocorrer 100%.

  • athila marques

    André mundando um pouco de assunto masss…

    MESSI para vc é melhor em que fudamento:

    PASSE

    CHUTA

    VELOCIDADE

    ????

  • Luís Roberto

    André,

    EU nasci em 87 e a minha única lembrança é o Dream Team de 92 (e confesso que seja o “melhor” da época, em termos de técnica, talento, carisma e o que significava aqueles jogadores naquela olimpíada).
    Se um dia me fosse possível fazer uma entrevista com o Oscar (e com mais jogadores que jogaram o título de Indianapolis e o jogo contra o Dream Team em Barcelona-92), eu perguntaria qual era o sentimento antes e depois do jogo.
    Eu não acompanhei aquela época e queria saber se houve confrontos em Playoffs entre Jordan x Johnson e quem ganhou.

    Abraços

    AK: Eles se encontraram na decisão de 1991. Foi a primeira aparição de Jordan nas finais e a última de Johnson. Os Bulls venceram por 4 a 1. A série é considerada o fim do período “Showtime” e o começo da dinastia do Chicago Bulls. Um abraço.

  • Juliano

    Rodrigo, acredito que essa migração seja muito, muito muito lenta! Assim como a velocidade limitada da internet (a um preço caro) no país. Um horror. Estamos nas mãos de mafiosos.

    Já que as lembranças acerca do baloncesto americano nas décadas de 80 ou 90, não tenho dúvidas que era muito melhor do que hoje. Em graça, glamour e claro, tecnicamente. Com a aposentadoria dessas lendas (lá atrás Doc J, Wilt, depois Magic, Bird, e por último MJ), a liga está a procura desesperada de sucessores. Na primeira aposentadoria de Jordan surgiram Penny Hardaway e Grant Hill. Eram, naquela época, guardadas suas respectivas proporções, o que são Kobe e LeBron após a aposentadoria definitiva do Rei. Foram derrotados pelas lesões, uma pena. Há algum tempo Kobe é quem mais se aproxima de Jordan. Mas lhe falta carisma, desde que disputava o trono de dono do time com Shaq e depois com o problema do abuso sexual. Uma pena. Quando garoto, Kobe parecia mais feliz. Já LeBron tinha tudo… e parece perder para sí mesmo. Recolocou o Cavs no mapa, chegou longe em Playoffs, mas sucumbiu no final, mais de uma vez. E depois foi buscar abrigo na casa de Wade, ao invés de tentar vencê-lo. Uma pena.

    Definitivamente, pra mim, a NBA era muito melhor na década de 90.

    Aquele abraço!

  • Teobaldo

    Prezado Luís Roberto, não duvides, aquele foi o “quase supra sumo do basquete”. Para minha frustração faltou Isiah Thomas aquele que, na minha limitadíssima capacidade de avaliação, foi o melhor armador que vi jogar. Mas maior que a minha frustação por não vê-lo naquele time foi a decepção de saber que o responsável por aquela insanidade foi o próprio Magic Johnson. Uma pena!

  • Hugo César

    Simplesmente ESPETACULAR! Documentário monstro, onde temos a rara oportunidade de ver o gênio, o homem, o preconceito, a derrota e, sobretudo, a superação. Maravilhoso.

    Em tempo: outro documentário não menos ESPETACULAR e tocante, tb exibido pela ESPN, é “Once Brothers” que relata a história de Vlade Divac (contemporâneo de M Johnson nos Lakers!) e Drazen Petrovic. Uma amizade devastada pela guerra.

  • Richard Prado

    Sensacional André, assisti este documentario apenas parcialmente, gostaria de ver novamente, pode me informar se está incluso na programação de maio da ESPN ????

    Sou fã incondicional do Magic, pra mim, o melhor e mais completo jogador de basquete de todos os tempos……

    Também admiro muito o seu trabalho André……. Parabéns….

    Abraços

  • Richard Prado

    André, boa tarde !!! Gostaria de saber quando os canais ESPN irão exibir novemente o documentério The Announcement, assisti este filme apenas parcialmente, e quero muito assistí-lo na íntergra.

    Pode me dizer se há uma nova programação para o mes de maio ???????

    Muito obrigado por hora…. e parabéns pelo seu ótimo trabalho….

  • Richard

    Boa tarde André !!!!

    Gostaria de saber se há alguma previsão de reprisarem o documentário The Announcement da ESPN Films……. sobre a vida e carreira da Lenda Magic Johnson……

    Mais uma vez obrigado pela sua atenção….. e parabéns pelo ótimo trabalho que faz e pelas ótimas informações que transmite a nós, fãs de esportes……

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo