LANCES E LINKS



Fim de semana com erros de arbitragem a escolher.

Por exemplo…

O gol do Santos (São Caetano 2 x 1), anulado por impedimento, num lance em que PHG está alguns metros em condição legal.

E a jogada em que o Queens Park Rangers foi triplamente prejudicado, na derrota para o Manchester United (2 x 0).

Ashley Young estava impedido e não sofreu pênalti de Derry, que ainda levou cartão vermelho.

Até na Inglaterra, onde as arbitragens tinham um nível melhor, a crise é séria.

Dois lances em que não se exigiu muito da visão dos assistentes, e mesmo assim as marcações foram equivocadas.

______

O apito também dominou a conversa sobre o clássico entre Vasco e Flamengo (1 x 2), no Engenhão.

A reação dos jogadores vascaínos (que gerou a expulsão de 5, na súmula) foi extrema.

Não vi erros nas decisões do árbitro nos lances com Thiago Feltri e Léo Moura.

Exageradas, também, as declarações do presidente Roberto Dinamite.

______

A propósito do post logo abaixo deste:

“A concentração pra mim é uma mentira. O clube procura isso porque fica todo mundo junto, você toma café, almoça, conversa sobre o que pode acontecer no jogo… Hoje, com a tecnologia, fica cada um em seu canto. O pessoal acaba a janta e some. Eu, que não pego no laptop, fico me sentindo um dinossauro. Só fico assistindo futebol na televisão.”

“Você acaba perdendo a conversa com os outros atletas. Tem jogador que você não consegue nem saber se tem filho, como é a família, porque acaba não tendo contato. Na concentração, alguns jogadores só vão para comer, dormir e depois jogar.”

Abreu, do Botafogo, ao programa “Redação SporTV”.

______

O Cruzeiro foi buscar o empate (2 x 2) no clássico mineiro, que significou os primeiros pontos perdidos pelo Atlético na temporada.

Jogo disputado, recheado de rivalidade, presenciado por uma torcida só.

É a falência organizacional do país da Copa do Mundo.

Como já escrevi muitas vezes, impedir o torcedor de verdade de ir a um jogo do seu time é assumir nossa total incapacidade de organizá-lo.

É cômodo e não tem efeito prático para coibir a violência entre bandidos uniformizados.

______

Futebol é bola na rede?

Esse jogo aqui não teve nenhuma.

E foi bom pra caramba.



  • Juliano

    Ótimo André!

    O que o Abreu comentou é muito pertinente. Será que os clubes já se tocaram disso? Dinossauros, são eles, com este modelo.

    Já que os dois últimos posts envolvem Muricy e também fala sobre o Santos, me permita ser chato novamente:
    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/santos/noticia/2012/04/muricy-admite-que-reclamacao-por-acumulo-de-jogos-e-conversa-mole.html

    Esse é Muricy.

    Um abraço!

  • Caio

    O loco é o rei cara, mta personalidade!!

  • Anna

    A reação dos vascaínos foi destemperada. Conclusão: o time está desfigurado para o jogo decisivo contra o Nova Iguaçu no próximo sábado. Desnecessário. Adoro o Loco Abreu, mas eu sou a favor de concentração. O jogo do 0 a 0 pode ter sido bom, mas não vejo graça num jogo sem gols.

  • Marcos Vinícius

    Cara,lembra do “gol do balão”? Também foi na Inglaterra. Pra mim acho que o que aconteceu no jogo do Manchester foi a mesma coisa do “gol do balão”: um caso isolado. Claro,o QPR foi terrivelmente prejudicado,mas não creio que apenas por isso seja possível determinar que o nível da arbitragem na Terra da Rainha é ruim.

    Independente das declarações exageradas do presidente e do Diego Souza,que exageraram,vou te dizer: Foi pênalti sim senhor em cima do Thiago Feltri! Muitos podem dizer que é uma questão de interpretação,e eu direi que concordo,mas foi e ponto! Claro,o que vou dizer agora são águas passadas,mas dizer que não foi falta em cima do Feltri é o mesmo que dizer que o Willians não puxou a camisa do Diego Souza no jogo entre Flamengo e Vasco na última rodada do último Brasileiro.Foi e pronto,não cabe discussão.

    Gosto do Abreu. Acho ele um cara de personalidade,um dos poucos que ainda tem a coragem de dizer o que pensa,sem medo de ofender ou incitar alguém a algo. Mais uma vez o uruguaio narigudo tá certo!

  • Rodrigo

    Roberto Dinamite já mostrava destempero desde os tempos que comentava um jogo ou outro do Vasco, pela Band – como convidado, muito tempo atrás. Se o Vasco perdia, era sempre culpa da “arbitragem vergonhosa”. Não vi pênalti em cima do Feltri. É mais um daqueles lances que o cara se joga, a exemplo do pênalti marcado para o Palmeiras contra o Guarani. Há o contato, mas não o suficiente pro cara cair, muito menos parecendo que vai mergulhar numa piscina olímpica. O do Palmeiras, diga-se de passagem, foi mais escandaloso. Nem contato teve.

  • leonardoatleticano

    André, essa questão da cerveja nos estádios, não é exatamente a mesma questão em relação as torcidas únicas?
    A pura e simples realidade de não se saber organizar nada. E os milhões de apreciadores de tomar uma gelada vendo um jogo de futebol que não fazem mal nenhum.
    País de incompetentes e ladrões que querem que nós fiquemos em casa com medo de tudo.

  • Leandro Azevedo

    Continuando no tema arbitragem, teve tb o gol do Chelsea que o Ivanovic estava MUITO impedido no lance e cotovelada maldosa que o Roger desferiu no Danilinho no clássico em MG que o juizão preferiu “amarelar”.

  • André, leia por favor o post no meu blog sobre a frase do Andrés a respeito do Barça.

    http://chuteirasdeouro.blogspot.com.br/2012/04/balela-nao-apenas-um-exagero.html

  • André

    Acho que estamos tratando os problemas com arbitragens de forma errada. Tanto aí no Brasil quanto aqui na Inglaterra. Semana retrasada e semana passada só se falava do bate boca entre o Lilian Thuram (ex jogador do Arsenal e seleção Francesa, atual dirigente do Manchester City) e Alex Ferguson. O assunto, claro arbitragem: quantas vezes um time havia sido favorecido, quantas o outro não tinha sido favorecido… e por aí vai.

    Temos dois cenários:

    1) Os erros SEMPRE aconteceram. Só que hoje somos muito mais capazes de detectá-los do que antigamente. Os mais velhos já cansaram de me contar as atrocidades que ocorriam em campo na época do guaraná com rolha. Hoje, só temos mais ferramentas para observar o jogo (e, consequentemente, os erros dos árbitros) mais de perto.

    2) Com isso, já passou da hora (e você levanta essa bandeira há tempos, eu sei), de utilizarmos essas mesmas ferramentas de vigilância em prol da apresentação futebolística. Portanto, só aturamos os erros estapafúrdios de arbitragem por que não conseguimos aceitar que o futebol, como tudo no mundo, também precisa evoluir.

    Bom, é isso!

    Aproveitando o comentário: a ESPN vai cobrir as olimpíadas? Você está escalado?

    Grande abraço!

    AK: Sobre Londres, sim e sim. Um abraço.

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo