CAMISA 12



(Publicada ontem, no Lance!)

SABADÃO BOLEIRO

A final da Liga dos Campeões da Uefa de 2007/08 começou às 22h45 de uma quarta-feira, hora local, no estádio Luzhniki, em Moscou (RUS). No momento em que Edwin Van der Sar defendeu o pênalti cobrado por Nicolas Anelka, o relógio marcava 1h45 do dia seguinte. Quando Sir Alex Ferguson passou pela zona mista, dizendo-se “muito cansado”, eram quase 4 da manhã.

A explicação para um jogo tão importante começar perto das 11 da noite (de um dia de semana)? Televisão. As partidas da Liga dos Campeões têm de se iniciar até as 20h45 no horário da Europa Central, mercado mais importante.

O último clássico entre Real Madrid e Barcelona pelo Campeonato Espanhol aconteceu às 22 horas de um sábado, em dezembro passado. A audiência planetária é um dos motivos. O mesmo Madrid, num domingo de novembro de 2011, recebeu o Osasuna para um jogo ao meio-dia, visto por 60 milhões de chineses ao vivo.

O Santiago Bernabéu estava cheio na hora do almoço do domingo e no final da noite de sábado. Assim como o Luzhniki também estava lotado na (quase) madrugada chuvosa em que Manchester United e Chelsea decidiram a Liga dos Campeões. A questão não é o dia, ou a hora. A questão é o jogo. Se as pessoas querem ou não querem ver o jogo.

A CBF anunciou a volta dos embalos de sábado à noite no próximo Campeonato Brasileiro. Não que isso tenha importância, mas o retorno dos jogos às 21 horas de sábado causou desgosto num pessoal que trabalha com jornalismo esportivo mas quer ter horário de madame. Filtre as críticas, portanto. Preguiça é uma doença incurável e não é “a imprensa” quem tem de gostar ou não do horário. É o público. Só que o problema está exatamente aí.

No BR-11, as noites de sábado foram brindadas com jogos pouco atraentes. A novidade naufragou por causa da baixa presença de torcedores. O erro parece ter sido cometido também neste ano. Entre as partidas escolhidas para o “pré-balada” no primeiro turno, só uma pode ser verdadeiramente chamada de clássico nacional: Palmeiras x Atlético-MG, no dia 9 de junho.

As outras não prometem gerar nenhum interesse especial, seja no estádio ou no pay-per-view. E não devem fazer a melhor propaganda do Campeonato Brasileiro para asiáticos.

A culpa não será só do horário.

PROGRAMA

Se você acha que noite de sábado tem a ver com cinema, teatro, boate, barzinho, restaurante… mas não com futebol, você não está sozinho. Jogos médios não farão concorrência e lhe darão razão. Mas jogo que enche estádio no domingo à tarde faz o mesmo em qualquer dia ou hora. E aos sábados, ainda daria tempo para emendar outras opções de lazer. Simplesmente alterar o horário de um jogo qualquer é tratar mal “o produto”.

FIGURANTES

Os jogadores têm reservas em relação às partidas às 21 horas dos sábados. O horário impede que o time visitante retorne na mesma noite. E o domingo, que normalmente seria de folga, fica comprometido pela viagem. Pode parecer pouca coisa, mas um dia a menos de descanso faz diferença. Ainda mais com o calendário que se tem hoje. Será que a novidade foi discutida com os clubes? E, se foi, os jogadores foram ouvidos? Claro que não.



  • Filipe

    Olá André,

    Concordo com você. Vi em outro site argumentando que sábado as 21hs da menos público, mas o cara não controla a “análise” (se podemos chamar assim) por time da casa e esquece que os jogos as nove foram no começo do campeonato, que geralmente atrai menos público em razão da participação das equipes em outras competições e a subsequente escalação de reservas.

    Acho besteira este argumento de horário, pois é muito pior ir ao jogo na quarta as 22hs. Entretanto, quando temos bom jogos neste horário, o estádio enche.

    Para o torcedor (meu caso pelo menos) é muito bom este jogo sábado a noite, pois posso ir tanto no estádio com mais tranquilidade (sou Corinthiano e moro em São Paulo), ou quando não joga o Corinthians, posso assistir em casa, visto que neste horário a TV geralmente não tem nada que preste.

    Abraços e continue o bom trabalho,

    Filipe

  • Prefiro jogos de sábado, isso não tenho dúvida.

    Num domingo, sair de casa logo após o almoço para ver o jogo das 16hs e chegar em casa às 20 já te faz perder o dia todo, e ficar sem voz na segunda-feira não é legal.

    Sábado à tarde? Chega em casa às 20hs e ainda dá tempo de fazer alguma coisa legal, e ainda tem o domingo pra aproveitar. Imagino que sábado à noite seja a mesma coisa, mas nunca fui num desses.

  • E sim, descobri isso quando o Corinthians estava na 2ª divisão…

  • Marcel de Souza

    Eu também acho o horário de sábado a tarde excelente pro futebol. Não tenho nada contra os jogos de sábado a noite, desde que sejam partidas interessantes. Outro ponto que acho importante seria a transmissão dos jogos de sábado as 21 pela TV aberta, isso sim seria uma grande diferença. Pela reação do público no ano passado, achei que essa ideia não iria vingar, mas pelo jeito estava errado. 1 abraço e bom final de semana!

  • Anna

    Não gostei desse horário das 21h… E partida da Champions tem outro apelo, eu acho, eles sabem valorizar e vender o jogo… Aguardemos!

  • Joao CWB

    É muito melhor um bom jogo sábado à noite do que ser obrigado a assistir Corinthians e Comercial num domingo à tarde.

    Porém, tem o lado do jogador como frisou o André. Mas nada que um bom planejamento no calendário não resolva, penso eu.

    Abraço

  • Alberto Pereira

    Principalmente no verão, um jogo sábado à noite é um excelente programa.Hoje as baladas, se iniciam após a meia noite, então dá tempo de ir ao jogo e esticar pela noite a dentro!

  • André, concordo contigo..

    Alguém lúcido a respeito desse assunto… Não adianta criticar o jogo, se colocam jogo sem nenhuma importância…
    O problema é que a coisa é feita de qualquer forma, sem planejamento e organização, simplesmete bate uma vontade em alguém e é determinado..

  • BASILIO77

    “Filtre as críticas, portanto.”
    São comentários como esse que te fazem diferenciado no meio em que trabalhas, que adora dizer ou tentar fazer com aconteça o contrário…NÃO FILTREM NADA!! Apenas consumam notícias e opiniões….concordem e discutam entre amigos.
    Quanto ao horário de sábado a noite, particularmente não gosto….a não ser que comece no máximo até as 19:30hs. Já tô numa idade em que minhas baladas tem que começar no máximo as 22:30…rsrsrsrsrss…
    Abraço e parabéns pelo “baixo corporativismo”…coisa rara.

  • BASILIO77

    Falando nisso, vc acha que as inúmeras críticas dirigidas aos clubes que decidem fazer clássicos em Presidente Prudente ou em outras praças do interior de SP também tem esse ingrediente “comodista”?

    AK: Não. São temas diferentes. Um abraço.

  • Willian Ifanger

    Hoje só há um horário que me atraia pra ir ao estádio: Sábado, as 18:30. Eu moro no interior (100km da capital) e é perfeito. Dá pra almoçar tranquilo, pegar a estrada e chegar no estádio numa boa, com uma certa antecedência até pra tentar fugir de flanelinhas. E voltar pra casa sossegado ou emendar com uma pizza na capital…perfeito.

    Esse horário das 21:00 eu acho bacana, mas como você disse, precisa ter jogos atrativos pro horário começar a fazer parte dos costumes futebolísticos. Deveriam escolha uns 5 clássicos nacionais e repetir isso por uns anos.

    Aliás, ainda voltaremos a ter jogos as 21:00, durante a semana, e nunca mais jogos aos domingos depois das 16:00. Acho que só o carioca gostava de ver jogos domingos as 18:00, por motivos óbvios.

  • Andre,
    Eu sei que no Brasil quem manda nos horarios dos jogos é a Globo. Antigamente eram as 21:30, e hoje com BBB e novela comeca as 22:00hs. Eu acho isso um absurdo. Moro em Ribeirao Preto, e em muitos casos deixo de assistir ate o final por que fica muito tarde pra dormir e acordar no dia seguinte pra trabalhar.
    Imagina pro cara que vai no estadio entao… Ele sai do jogo a meia noite, ate chegar em casa é madrugada.
    Eu realmente nao entendo a razao de colocarem todos os jogos no mesmo horario. Eu acho que os jogos deveriam ser as 20:00hs. Eventulamente o jogo da transmissao seria no horario da Globo, mas realmente nao entendo como que colocam todos os jogos pra comecar juntos neste horario tao tarde.

  • Rafael Wuthrich

    André, o que achou da vinda do gênio Federer em dezembro?

  • Lucas Costa

    Perfeita a coluna André! Parabéns!
    Vou aproveitar e emendar um outro que acho pertinente:

    É essa mesma preguiça que vc cita, que atinge a quase todos os envolvidos com o futebol no Brasil, que diz e ordena que o Neymar deve atuar fora do Brasil o mais rápido possível. Do ponto de vista técnico posso até concordar. Mas é um pensamento pequeno, tacanho e ridículo dos Manos, Ronaldos e outros que divulgam tal idéia. É pensar só no próprio umbigo, é ser mesquinha e medroso ao mesmo tempo. É a falta de visão e empreendedorismo para fazer o NEGÓCIO do futebol crescer e se destacar nesse país. É ser preguiçoso!

    Segurar os NeymarS, os Lucas, os GansoS, os OscarS entre outros, é a chance de valorizar o produto. De instigar o torcedor, o CONSUMIDOR. É dar ao público aquilo que ele quer. Esse público, se bem tratado, vai assistir o jogo a hora que for, e vai aplaudir. É a nossa chance de fazer esses “moleques” brilhar nas olimpíadas e copa e falar para o mundo “Quer ver o Neymar e cia jogar? Tem que comprar o pacote Brasileirão meu amigo!” “Quer medir forças contra esse Santos, São Paulo (seja o time que for)? Só no mundial do Japão!”

    Com a mudança na CBF e o presidente do Santos com a cabeça boa que parece que tem, a Copa no Brasil, eu realmente acho que essa é, se não a ultima, a mais clara chance de virar o jogo que nós temos.

    Mas infelizmente, a preguiça parece que vai prevalecer…..

  • Emerson

    Em relação a horários de jogos, sou bem conservador. Partidas de futebol no Brasil aos fins de semana deveriam ser disputadas às 16, ou 17 horas (No horário solar, bem entendido), mas entendo que sejam abertas certas “exceções comerciais”, com fim de atingir um maior público, assim atendendo quem investe no espetáculo, valorizando ainda mais o produto vendido, no caso o Brasileirão. Não me parece que estes objetivos serão alcançados com partidas às 21 horas dos sábados, sobretudo quando estes jogos prometem poucas perspectivas do ponto de vista dos dos times com maiores torcidas, fato que contribuirá para um número médio de torcedores presentes nos estádios menor do que se as mesmas partidas fossem realizadas nos horários tradicionais do futebol.
    Também não me parece que estes jogos irão atender aos interesses do público no exterior, sobretudo no continente asiático, em outras palavras, quantos chineses dedicarão suas manhãs de domingo para companhar partidas como Náutico X Figueirense, por exemplo?

  • Marcos Vinícius

    André:

    O que você achou da troca de sede das próximas Copas América? Manobra política?

  • Eduardo Mion

    André,
    desculpe o off-topic, mas li a matéria do UOL sobre a tal cartilha do Flamengo (http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2012/03/24/ronaldinho-faz-pouco-caso-de-cartilha-do-fla-e-cita-barcelona-como-exemplo.htm) e achei esquisito o comentário do Ronaldinho. Acho que ele não chegou a jogar com o Guardiola, pra saber da sua faceta de disciplinador, mas será que ele nem conversa com os caras que jogam lá?

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo