O NOME



Aí está a bem sacada (mais uma) capa do “Olé” de hoje, em homenagem ao maior artilheiro da história do Barcelona.

Se você não viu, aqui estão os gols dos 5 x 3 de ontem sobre o Granada.

Interessante que o gol número 233, que superou César Rodríguez, foi muito parecido com o primeiro que o argentino marcou com a camisa do clube.

No mesmo gol do Camp Nou, com um toque por cima do goleiro, após receber passe de um jogador brasileiro (Ronaldinho em 2005, Dani Alves ontem). Os dois lances estão aqui.

Sobre a capa do “Olé”, talvez tenha passado pela cabeça dos editores argentinos apenas inverter as letras do nome do jornal, e fazer com que hoje o diário se chamasse “Léo”.

Ocorre que, na Argentina, Messi não é chamado de Léo (na Espanha, sim, se usa Leo, sem acento), mas de Lio.

Seria, portanto, uma referência sem muito sentido.

E “Culé” tem a vantagem de manter a sonoridade do nome original.

Messi merece.



MaisRecentes

Plano B?



Continue Lendo

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo