LANCES DA RODADA



Se o futebol permite viagens de ida e volta entre o céu e o inferno (Casemiro que o diga) num mesmo jogo, imagine o que não acontece em dez dias.

Nesse período (4 jogos), Lucas deu uma volta ao mundo.

Fez quatro atuações completamente diferentes: individualista contra o Independente, no Pará. Birrento contra a Portuguesa. Discreto contra o mesmo Independente, no Morumbi. E decisivo contra o Santos (São Paulo 3 x 2), ontem.

A irregularidade é normal para um garoto de 19 anos, que tem tanto potencial quanto lições a aprender. A imaturidade para lidar com críticas e elogios também faz parte do caminho.

Ainda mais para quem é tão jovem e tão badalado.

O clássico pode ter sido um sinal. Talvez Lucas tenha começado a entender que precisa decidir que tipo de jogador pretende ser um dia.

Atuou como quem sabe que sua obrigação é colocar qualidade individual a serviço do time. Que uma coisa não vale nada sem a outra. Driblou e levantou a cabeça. Foi importante no momento em que o São Paulo ficou com um jogador a menos, porque corre como um galgo, sabe prender a bola e não é cai-cai.

O lance de seu gol, o da vitória do São Paulo, reuniu tudo o que aconteceu com Lucas nos últimos dias.

Recebeu livre e se viu em condições de invadir a área do Santos. No primeiro momento, deu a impressão de não saber exatamente o que fazer. Entre ir para o gol e esperar a chegada de um companheiro, prefiriu a segunda opção. O passe para Cortez foi consciente, mas impreciso, um pouco atrás. Por isso o lateral não conseguiu concluir como deveria e perdeu o gol.

Só que a mesma bola que pune, premia quem merece.

Da trave, ela voltou e se ofereceu para Lucas (impedido, sim, mas esse não é o ponto aqui), que teve calma para ajeitar e fazer o gol.

______

O impedimento no gol de Lucas deveria ter sido marcado. O erro mudou o placar do jogo.

Independentemente disso, nenhum time pode levar dois gols jogando com um homem a mais.

______

Ainda que o Vasco tenha utilizado uma escalação alternativa, o clássico contra o Botafogo (3 x 1) pode ficar na história como “o dia em que Fellype Gabriel fez 3 gols”.

Mas se o meia botafoguense tiver uma carreira brilhante – tomara que tenha, óbvio – viverá outros momentos de protagonismo.

______

O Atlético Mineiro (2 x 1 no Villa Nova) venceu todos os jogos que fez em 2012.

Foram oito, sete pelo Campeonato Mineiro e um pela Copa do Brasil (PVC informa que se trata do melhor início de temporada do clube desde 1976).

Mesmo que campeonatos estaduais não sirvam como parâmetro para a temporada de clube algum, não direi que não é nada, não é nada…

Porque se fossem oito jogos sem vitória, Cuca já estaria no mercado e a torcida, revoltada.

Então vamos aplaudir e acompanhar. Sem supervalorizar.

______

Fernando Torres marcou um gol – de fato, dois –  na vitória do Chelsea (5 x 2) sobre o Leicester City, pela Copa da Inglaterra.

O nível de confiança do atacante espanhol era tal que ele não quis bater um pênalti num jogo recente.

Os gols marcados no domingo pesam toneladas.

______

E esse gol aqui

Corriqueiro?



  • André,

    O impedimento do Lucas é o que eu costumo chamar de “impedimento de video-game”. Eu NUNCA VI um juiz dar um impedimento desse (a não ser quando era muito escancarado).

    Mas, em todo caso, realmente estava.

    Abraço!

  • leonardoatleticano

    André, meu caro, o Galo mineiro realmente ganhou 08 seguidas, e tem seu melhor início de temporada desde 1976, mas está longe de ser um bom time, esse ano os clubes do interior estão muito abaixo dos times da capital, todos estão ganhando com muita facilidade, o cruzeiro só tropeçou na primeira rodada e o América só perdeu para o Galo em jogo bem apertado. Sinto que esse ano vai ser duro novamente, com Atlético e cruzeiro disputando ruindade no Brasileirão. Os dois estão horríveis, mas infelizmente o cruzeiro ainda tem um jogador que decide, o Galo nem isso.
    Esse time do Galo precisa de pelo menos mais 04 bons jogadores para chegarem e serem titulares, deixando os atuais como razoaveis opções de banco. Abraço.

  • Leandro Azevedo

    Pior é que esse tipo de gol quando feito pelo Messi, nem mais atenção na mídia recebe. Impressionante como ele consegue “banalizar” uma coisa tão genial.

  • Alexandre Reis

    André, o gol de cavadinha já se tornou simples pro Messi, isso nem se discute.

    Mas pra quem é peladeiro que nem eu, essa caneta vale um gol. rssssss

    Que caneta linda, chega ser engraçado o zagueiro tentando fechar a perna.

    Abs

  • Renato Mello

    Da mesma forma que quando não comenta critico, tenho de elogiar dessa vez porque comentou não somente sobre times de RJ e SP. Realmente, concordo André; não é nada, não é nada, o mineirinho’2012 não fica devendo nada ao carioquinha, ao gauchinho, ao paranaensezinho… e no entanto, somente o GALO tem 100% de aproveitamento, mesmo os estaduais sendo fracos e sem parâmetro nenhum para comparações.
    Há que se destacar o bom time do América-MG, com uma garotada de encher os olhos lançada pelo Milagres (ex-goleiro e atualmente técnico dos juniores), e que o Givanildo teve o peito para colocar no time principal; e negativamente, os PASTOS do campeonato mineiro, como o campo do Villa (Castor Cifuentes), que todo ano são aprovados de última hora para poder TER campeonato.
    Destacando o RS: LINDA goleada no Internacional em cima do Juventude por 7×0 no 100º jogo de Leandro Damião; o craque meteu 2 gols, aumentando mais ainda sua média e já deixando saudades antecipadas nos colorados; dificilmente ficará no time vermelho na próxima janela; e pelo Grêmio, a 4a vitória seguida do time do “pofexô” em cima do Veranópolis, por 4×1; pelo jeito, depois do 1º turno atípico, com a taça piratini sendo decidida por times do interior, lá vem gre-nal no 2º turno…
    E na Bahia, no clássico entre os técnicos representantes da SELEÇÃO de 82, deu Cerezo, por 3×2, com Falcão perdendo a 1a no comando do Bahia. ê saudade de quem viu esses 2 jogar bola.. e também, ê TORCIDA pra que consigam passar um POUQUINHO ao menos aos seus jogadores do que faziam em campo…
    Abraço,e só pra não ficar em branco uma curiosidade sobre o GALO: o melhor início de mineiro do time se deu em 1976, com 17 vitórias seguidas. Esse ano, pela fórmula do campeonato, o máximo que dá pra se chegar são a 15 jogos.
    Fui!
    Renato Mello 😉

    AK: A info sobre 1976 está no post. E estaduais como o Mineiro devem um pouco, sim, ao Paulista e ao Carioca, que não são disputas de apenas dois times. O que eu quis dizer é que nenhum campeonato estadual pode servir de base para o restante da temporada de um time grande. Um abraço.

  • Neilor

    Sim, corriqueiro.
    Pro Messi…

  • Massara

    O Iniesta percebeu bem a infiltração do Messi. Passe certeiro.

    O Messi é brincadeira.

  • Renato Mello

    André, na hora que postei o comentário, a info não estava… mas não coloquei a info sobre 1976 como crítica, ao contrário, apenas como complemento mesmo…
    Já sobre sua opinião em relação a estaduais como o mineiro deverem um pouco ao paulista e ao carioca, discordo sobre o carioca. O paulistinha sim, realmente é bem mais forte. Mas o carioca, sinceramente,independente de ter 4 times, de um bom tempo pra cá se igualou ao mineiro e ao gaúcho.Sempre você tem times que oscilam muito, e a disputa acaba sendo apenas entre 2 times também. Esse ano, por exemplo, o fluminense está sobrando, e se não estivesse na LA, creio que levaria os 2 turnos; em passado recente, Vasco e Flu estavam bem mal, e tivemos 3 anos seguidos de decisões entre fla e botafogo. Além disso, os times do interior do rio são de dar dó! O duque de caxias por exemplo, foi o último colocado na série b de 2011, salvo engano com recorde negativo de pontos em todas as divisões! No caminho inverso, os times do interior de minas tem tido um crescimento interessante; atualmente temos o Tupi na série C, e na B o Ipatinga, o Boa Esporte, além do América ( que é da capital). E isso, com os times de MG recebendo muito menos do que os do RJ, e sem a mesma mídia. CLARO, essa é APENAS a minha opinião, e respeito demais a sua. Troca de ideias é sempre saudável, afinal.
    A propósito: eu entendi que você quis dizer que estaduais não servem de base para o restante da temporada… concordei com você inclusive.
    No mais, um abraço.
    Renato Mello 😉

    AK: A informação estava lá desde 12h14, horário da publicação do post. Um abraço.

  • Juliano

    Lucas adora aprontar contra o Santos. Deve ser seu alvo preferido. Se fosse adepto a dancinhas “Teló-style”, usasse um cabelo que chamasse a atenção (mesmo que pelo ridículo) ou qualquer coisa do gênero, talvez estivesse ao lado de Neymar.

    E o Santos terminou o jogo com: Arouca, Elano, Felipe Anderson, PHG, Neymar, A. Kardec e Borges. Sim, o adversário tinha um jogador a menos. Mas vindo do Muricy, é um alento. Saudades, de novo, do Dorival. Aquele Santos era mais talentoso. Borges fora supervalorizado ano passado (antes disso, quem era Borges?).

    E sim, nenhum time pode tomar dois gols de um adversário que tem um jogador a menos. No terceiro gol, Arouca errou. Três vezes.

    Sim, o Santos estava cansado do jogo no meio de semana, que foi na quinta-feira, e não na quarta. Que foi fora do país. Que foi num piso sintético. Tudo isso pesa. Fosse um jogo com viagem curta, em gramado normal e na quarta-feira, o cansaço seria muito menor. Tanto que, até o jogo de quinta-feira, o time estará mais descansado do que esteve no jogo de domingo. Calendário, Brasil, Conmebol. Beleza!

    Lionel está dando um novo significado para pleonasmo.

    Abraço! Sucesso!

  • Vitor Oliveira

    Bela análise sobre o Lucas.

  • Messi banalizou o corte pro meio com chute cruzado, depois banalizou os gols com arrancada do meio campo, agora banalizou a vaselina… e tem gente que diz que falta uma Copa do Mundo…

  • Eduardo Mion

    André, concordo em tudo com seu texto. Porém, acho que a arbitragem ‘estragou’ o jogo desde a não expulsão do Durval, passando pela do Rafael e culminando com a do Lucas. Se ela tivesse acertado os três lances, seria outro jogo – talvez até mais monótono…hehehehe…

  • Willian Ifanger

    Como bem disseram os amigos do blog: Messi banalizou o golaço. Não é possível.

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo