CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

SESSÃO COMÉDIA

O nível de infantilidade dos argumentos de quem tenta transformar Ricardo Teixeira num benfeitor do futebol é até injusto. Nem o expatriado cartola merece uma defesa tão desprovida de senso de ridículo.

Se os títulos conquistados pela Seleção Brasileira nos últimos 23 anos são a medida do sucesso da “administração Teixeira”, devemos reformar nossas opiniões sobre três dirigentes de triste memória. Eurico Miranda no Vasco, Mustafá Contursi no Palmeiras, Alberto Dualib no Corinthians. As respectivas coleções de troféus não impediram que eles fossem devidamente expurgados de seus tronos, exemplos de gestão predatória e autoritarismo. Alterar os critérios para avalizar Teixeira é revisionismo barato.

Houve quem fosse além e invadisse o território do nonsense ao salientar a “evolução” dos gramados (não ria, é sério. E triste.) dos estádios brasileiros durante a gestão do ex-presidente. Mesmo se fosse o caso, seria possível imaginar um dirigente orgulhando-se de que “nunca na história deste país os gramados evoluíram tanto quanto nos últimos 23 anos”? Mas é mentira.

O Campeonato Brasileiro da Série A é disputado em muitos campos ruins, e em estádios jurássicos. Não há no Brasil um único estádio que seja capaz de receber uma seleção nacional top, sem que os jogadores estrangeiros olhem ao redor e se espantem com o atraso. Não fosse assim, não precisaríamos construir tudo novo para a Copa do Mundo. Seria por isso que a Seleção Brasileira não joga em seu país?

Claro que não. A camisa do Brasil foi transformada por Ricardo Teixeira na mais prolífica caixa registradora da história do futebol, com patrocínios milionários e amistosos terceirizados pela CBF. Enquanto você lê este texto, detalhes são finalizados para que o Brasil enfrente o Japão em outubro… na Polônia. Enquanto a CBF vende saúde financeira, seu clube vai bem? E nem falamos das acusações…

Quem preferir – por motivos inconfessáveis, claro – fechar os olhos para os fatos e canonizar o cartola, deve se concentrar em dois pontos: a criação da Copa do Brasil e a implantação, tardia, do sistema de pontos corridos. Em serviços prestados ao futebol brasileiro, não há mais nada. E não é quase nada para 23 anos de poder.

Qualquer criança sabe disso.

BOM TRABALHO?

Importante frisar que os pontos corridos chegaram ao Campeonato Brasileiro em 2003, quando Teixeira completou quatorze anos no trono. A adoção do formato e sua manutenção até hoje são absolutamente surpreendentes, no contexto da “obra” do dirigente e de suas relações com parceiros. E não deveriam esconder a noção de que o futebol no Brasil está atrasado em muitos aspectos. Dentro do campo, acima de tudo. O que é mais grave.

TEM CERTEZA?

A Seleção Brasileira é vendida pelo mundo como uma maravilha interplanetária, mas perdeu todas as conexões com o torcedor de seu país. A dois anos da Copa do Mundo, em casa, não tem um time que mereça ser chamado de confiável. Reflexo direto de uma evidente crise na fábrica do país do jogador de futebol. Nenhum dos principais clubes do mundo tem um brasileiro como seu melhor jogador, cenário inimaginável na história recente.



  • Betinho

    André,

    peço desculpas a você e aos politicamente corretos, mas quando o citado senhor for dessa para a outra, comemorarei, e muito, não sentindo pena, nem tratando-o como tadinho ou algo do tipo.

    Abraço,

  • Felipe

    Assino embaixo tudo o que foi dito. Só uma correção: o Porto tem um brasileiro como o melhor do time. Claro que é pouco.

    AK: Não creio que o Porto seja um dos principais times do mundo. Um abraço.

  • Quem defende o Sr. Teixeira tem RG com nome e foto de Napoleão Bonaparte, não é possível!

    Sobre o selecionado tupiniquim, que de “ÃO” não tem nada… talvez corrupçÃO… meu medo (e isso vai acontecer, infelizmente) é que as esperanças residem em apenas 2 caras: NEYMAR e GANSO. Muito mais no Neymar…

    E como uma andorinha e um ganso não fazem um Verão (vide MESSI na seleção argentina), todos cairão matando, injustamente, em cima deles!

    Ferre-se que a CBF pisa na bola há anos, sendo salva por gerações de craques como Romário, Ronaldo e cia…

    Os culpados serão os jogadores, sempre!

  • Joao CWB

    “Não há no Brasil um único estádio que seja capaz de receber uma seleção nacional top, sem que os jogadores estrangeiros olhem ao redor e se espantem com o atraso.”

    André, imagino que você tenha esquecido da Arena da Baixada quando escreveu isso. Pode não ser uma Allianz Arena, mas tratando-se de Brasil está muitos anos a frente dos demais.

    Abraço

    AK: Não esqueci. Mantenho o que escrevi. Um abraço.

  • Juliano

    Excelente, preciso. Em poucas linhas conseguiu abranger muita coisa!! E é triste saber que ainda há mais, muito mais.

    Clubes falidos, pensamento das cavernas. Formação de jogadores medíocre. Não temos técnicos novos, modernos e eficientes. Pensamento retrógrado! Times pequenos cada vez menores. Tá triste…

    Muito mais triste que isso é a maior emissora de canal aberto do país, “dona do futebol”, detentora da maior audiência, realizar no seu principal jornal, em horário nobre, uma matéria literalmente canonizando o ex-presidente. Já não noticiava suas falcatruas, sabíamos o porque. Mesmo com ele fora do poder, manteve sua postura ao lado desse senhor. Muito triste. Jornalismo de verdade, há muito tempo não vemos. O que predomina são os acordos… de todos os jeitos, para todos os lados, sem o menor posicionamento. Tudo pode mudar, conforme for realizado o novo acordo. Desprezível.

    ___

    E na UEFA teremos…
    Barcelona x Milan
    Benfica x Chelsea
    Bayern de Munique x Olympique de Marselha
    Apoel x Real Madrid

    Uma pena Barça e Milan, que já se enfrentaram na fase de grupos, realizarem o confronto novamente tão cedo. De qualquer forma, vai ser muito bom! E a possível final entre Real e Barça?
    É… ficou legal!

  • Yuri

    Ola André,
    Como vai? Apesar do silêncio, estou sempre aqui te acompanhando.
    André, vc mencionou a “evidente crise na fábrica do país do jogador de futebol” e eu gostaria de te perguntar uma coisa (nao sei se seria para o caixa-postal). Algum jornalista ou pesquisador já escreveu sobre a correlação crescimento ecomico x reduçao de craques no futebol brasileiro?
    É sabido que desorganizacao e amadorismo sempre foram marcas registradas do Brasil. Este país nunca priorizou educaçao, saúde, e infraestrutura como pontos fundamentais e condicionais para o crescimento. Mas mesmo assim sempre fomos, reconhecidamente, uma “fábrica” de jogadores brilhantes. Mas as coisas mudaram. É inegável que nos últimos quase 20 anos, com a estabilizacao economica trazida pelo plano real, as coisas melhoraram. O país evoluiu, cresceu, os campos de varzea desapareceram e as crianças vao mais à escola (sem entrar no mérito da qualidade). Ou seja, o futebol deixou de ser a única forma de ascensão social. Já imaginou quantos pelés ou messis que perdemos nos últimos anos para o banco da escola? Se isto é realmente verdade, seria uma notícia péssima para o futebol nacional, mas excelente para o país. Já pensou no assunto?
    um abraço sempre de longe,
    yuri

    AK: Obrigado pelo comentário. Te respondo na CP, ok? Um abraço.

  • Nilton

    Joao CWB,
    O Andre tem razão sobre não considerar a Arena da Baixada como um estadio de primeira pois (me perdoe os Atleticanos) se não me engano o Estadio não esta completo e é apenas 3/4 de um Estadio Moderno, sendo que não foi possivel realizar uma final de libertadores nela por falta de “arquibancada”. E serão necessarios +/- 180 milhões para terminar o Estadio para a Copa.
    Os Atleticanos estão de parabens pois será um dos Estadios mais barato da Copa 2014, e o financiamente provavelmente será pago com dinheiro privado.

    AK: A questão não é nem essa. É a distância que existe, mesmo nesse caso, em relação aos estádios europeus. Um abraço.

  • Danyllo Magalhães

    André, acho que vc viu o mesmo editorial vergonhoso que eu vi na SPORTV qdo da saída do RT.
    Abraços

  • Juliano

    Permita-me a intromissão, Yuri… o que tu disse é relevante, mas no Brasil nascem 3 milhões de pessoas por ano. É a população total do Uruguai. Dá pra ter educação e formar jogadores. O próprio Barça faz isso (desculpem, mas o Barça virou exemplo pra quase tudo…).

    O que falta é vergonha na cara. Jogos escolares decentes (todas as modalidades). Programas sociais envolvendo crianças e adolescentes com o esporte. Entre inúmeras outras coisas. Não acho que a falta de jogadores é devido o crescimento na economia. A pobreza continua lá, de onde saem os jogadores para esta ascensão social que disseste.

    É apenas uma opinião simplista.

    Abraço!

  • Luiz

    Vc disse que nenhum dos principais times do mundo tem um brasileiro como seu MELHOR jogador, e não maior… Então sou obrigado a dizer que o Milan tem no Thiago Silva seu melhor jogador. O cara que é mais regular, jogando em altíssimo nível o tempo todo. Ibra é mais decisivo só porque joga na frente. O Thiago Silva é melhor em sua posição. Penso assim…

    AK: Gosto muito do Thiago Silva como jogador. Mas não há comparação, em qualquer aspecto. Um abraço.

  • leonardoatleticano

    André, concordo plenamente com você, mas não vejo motivo algum para comemorar, o bandido não será preso, ficou em seu lugar um zé mandado, o mercenário Ronaldo está lá só para sugar o máximo, o Mano é horrível e não sai.
    Está tudo errado meu caro, completamente podre, a CBF está como uma quadrilha, se o cabeça morre, tem mais dez bandidos piores na fila para assumir o posto. Sinceramente, de todos os cabeças envolvidos nessa merda toda, acho que quem está se salvando mais ou menos é a Dilma, se fosse o Lula, Ricardão estaria firme no cargo e tudo abafado.
    Meus Deus, que vagabundagem.

  • Caio

    Essa distancia da seleção que me incomoda. Eu não consigo mais torcer pela seleção cara. Não tem mais emoção, sabe?

    Estranho. E uma pena.

  • Roberto Carlos

    Não pense que eu quero defender o Ricardo Teixeira (longe disso), mas nenhum dos principais clubes do mundo ter um brasileiro como seu melhor jogador não acho que seja culpa dele, assim como na epoca que os principais clubes do mundo tinham como estrelas jogadores brasileiros não era merito dele, concorda?
    Abraços

    AK: Não afirmei que era “culpa dele”. Mas a crise no processo de formação de jogadores e o fato de a confederação c… (desculpe) para o fomento do futebol no Brasil são eventos que estão relacionados. Evidente que há responsabilidade dos clubes, que estão do jeito que estão também porque… Um abraço.

  • Alexandre

    Não sei porque vocês jornalista gostam tanto do campeonato por pontos corridos (aliás, eu sei, só porque a Europa faz assim), isso é a maior aberração que eu já vi na minha vida, campeonato sem final, não é campeonato. Viva o mata mata.

    AK: Não, você não sabe.

MaisRecentes

Feliz Natal



Continue Lendo

Mudar o meio



Continue Lendo

“O PF dos caras”



Continue Lendo