LANCES E LINKS



Por motivos óbvios, foi impossível tocar nesses assuntos ontem:

Aconteceu um jogo maluco em Buenos Aires no domingo.

Se você não sabe, ou sabe mas ainda não viu, clique no link para saber como o Independiente venceu o Boca Juniors por 5 x 4, em La Bombonera.

Detalhes: o Boca estava invicto há 33 jogos em casa pelo Campeonato Argentino, e o Independiente ainda não tinha conquistado nenhum ponto no torneio.

O Boca – que saiu perdendo por 2 x 0 – vencia por 4 x 3 até os 44 minutos do segundo tempo.

O ex-cruzeirense Ernesto Farias (apelidado de “Tecla”, por causa da semelhança entre seus dentes e as teclas de um piano) marcou 3 gols, incluindo os do empate e da vitória.

Atenção para duas falhas grotescas, ambas do time da casa: a do goleiro Orion, na cobrança de falta em que saiu o segundo gol do Independiente; e a do zagueiro Schiavi, na jogada do gol decisivo.

______

O Palmeiras (6 x 2 no Botafogo-SP) marcou seis gols pela primeira vez desde 2005, num jogo em que apareceram alguns sinais de entrosamento entre Valdivia e Barcos.

Além do placar elástico, chamou atenção o inexplicável pênalti cometido pelo goleiro Juninho no seu xará palmeirense (que jogou muito bem, diga-se).

E ele ainda reclamou… o que dizer?

______

Outro dia postei dois comentários no twitter, aqui e aqui, sobre o que está acontecendo no Athletic Bilbao pelas mãos de Marcelo Bielsa.

Talvez por desconhecer o clube e/ou a pessoa em questão, ou por falha na compreensão, houve quem discordasse.

Muito bem.

No domingo, Santiago Solari escreveu um estupendo artigo no El País sobre a vitória do Athletic no Teatro dos Sonhos.

Publico aqui o final do texto (não deixe de ler):

“Bielsa, un especialista en aflorar el tipo de emociones necesarias para lograr mantener altos niveles de voltaje, ha encontrado terreno fértil en la inoxidable fibra vasca: un grupo de futbolistas muy jóvenes, unidos no solo por ser parte del mismo club, sino también de un territorio y de una historia común. Como si se tratara de una selección, puede bucear en aguas más profundas que el fútbol e impulsar a sus jugadores para que en cada partido se sientan representantes de una forma de ser.”

Espero que agora fique mais claro

A propósito: se você lê em inglês e quer saber mais sobre o que Bielsa está fazendo no time basco, aqui está um material de extrema qualidade do The Guardian, de autoria do jornalista britânico Sid Lowe.



  • Leandro Azevedo

    “A few weeks ago, Bielsa was stopped by a group of kids who asked him to sign their sticker album. He said no, he had a better idea. He took the album off them and told them to meet him the following day, same place, same time. When he turned up 24 hours later, the entire team had signed the album. Not just any team: El Loco’s team, the most exciting Athletic have had in three decades.”

    Simplesmente genial.

  • Stefan Obermark

    Talvez alguns aprendam um pouco de futebol (Bilbao), mas desta vez talvez só o consigam por ser em inglês..

    Será que ele topava a Seleção Brasileira? Engraçado, ele me lembra o “antigo” Scolari, pois hj ele não parece se interessar mais por esse tipo de pilha..

  • Anna

    Gostei da matéria que fala do Bielsa em espanhol!

  • Pedro

    “A man with new ideas is mad until he succeeds,” Bielsa notes.

    Acabei de assistir Moneyball, e me deparo com essa frase de Bielsa!

  • Como torcedor a Argentina, gostaria muito de ver El loco Bielsa no comando da Selección Argentina.

    Mas aí cairemos na antiga discussão de termos técnicos com ótimos métodos para serem aplciados em clubes, no dia-a-dia dos treinamentos etc.

    Põe um Bielsa ou um Muricy no comando de seleções e não adianta nada, infelizmente!

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo