COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

O RATO ROEU…  2

No capítulo anterior…

– Não precisava ser assim… eu já tinha preparado a minha retirada para daqui a dois anos. Teria o gostinho de vê-los todos comendo na minha mão. Mas parece que um complô se formou. Esses coitados ainda terão saudades de mim.

– Não tenho dúvida, Majestade. O momento é agora, o Carnaval está chegando.  Resolva tudo hoje e, na próxima semana, ninguém se lembrará desse assunto.

– Meu conselheiro disse a mesma coisa…

– Peço a carruagem, Majestade?

– Sim, pode pedir. Chegou a hora.

***

Quando o mordomo saía da sala para avisar o cocheiro que o rei estava pronto, um mensageiro se aproxima.

– Tenho uma mensagem para Vossa Majestade…

– Ande, me dê logo esse papel… quem poderia me incomodar agora?

Ao abrir o envelope, o rei franze a testa. As notícias são preocupantes.

– Eu sabia… malditos! Eles já estão salivando… querem meu lugar…

O mordomo ficou curioso.

– O senhor fala de quem, Majestade?

– Daqueles nobres regionais de quinta categoria! Mal conseguem cuidar das próprias vidas e já estão tramando minha sucessão. Eles acham que sou idiota? Enviaram um pedido de reunião, querem vir aqui e conversar, mas eu sei exatamente o que pretendem…

– E o que seria, senhor?

– Realmente o burro aqui não sou eu… pelo amor de Deus, seu infeliz, é evidente que querem me pressionar contra a parede. Querem me obrigar a aceitar o que é melhor para eles. Isso não está claro para você?

– Não possuo sua sagacidade, senhor…

– Veja, criatura: eles me apoiaram por causa do grande evento que acontecerá daqui a dois anos. Se não fosse por mim, o rei da Suíça, que é quem decide essa m…, jamais escolheria a nossa candidatura. Enquanto estou aqui, todos eles lucram, entendeu? Mas se eu sair de cena, eles vão querer o poder. E até uma múmia como você deve saber que eu não posso permitir isso.

– Claro, Majestade. Agora entendo. O que o senhor vai fazer, então?

– Primeiro vou resolver o problema de hoje. Vou chamar mais um daqueles atletas campeões para trabalhar comigo. Qual é o nome dele, mesmo? Bom… não importa. Eu o chamo, fazemos uma declaração oficial e ele me elogia em público. Os safados que querem minha renúncia terão de esperar sentados. Que tal?

– Excelente, senhor. Devo entender que o senhor mudou de ideia?

– Não, gênio, quero ganhar tempo. Não posso renunciar agora, com os cães babando. Minha decisão está tomada, mas por agora talvez seja melhor deixar tudo como está e apenas me afastar por um tempo. Quem manda aqui sou eu, não eles.

– E ao pedido de reunião, como Vossa Majestade responderá?

– Deixa eles virem aqui. Não são muito espertos, vou enrolá-los como sempre fiz. Eles sairão certos de que estão numa posição privilegiada. Não sabem com quem estão lidando.

– Brilhante, senhor. O que faço com a carruagem?

– A que está lá fora agora? Cancele. Mas mantenha todos os planos para minha viagem. Vou aproveitar que esses foliões estarão todos bêbados e me mandar. Talvez faça algum anúncio, talvez não. Agora preciso de tempo.

– Perfeitamente, senhor. Boa viagem.



  • Marcel Souza

    Essa briga pelo poder chega a ser ridicula. Ninguém sabe quem vai sucesseder o homem. E como esses ex-jogadores se sujeitam a esses papéis… É duro constatar que é tudo farinha do mesmo saco. André, não sei se foi no blog do seu pai ou em outro que li que o Cafu foi convidado para o comitê da Copa e não aceitou. Você sabe dessa história? 1 abraço e bom feriado!

  • Ricardo Turqueti

    1 – (slow clap);
    2 – Se esta visão do presente for correta (e parece muito que seja), RT ainda é senhor de seu destino e decide os termos nos quais sairá, se sair. Se isso fosse um jogo de xadrez, ele pode estar perdendo mas não está nem perto de ter de fazer um movimento forçado… ainda.
    3 – Irônico que o comentarista anterior tenha o mesmo nome de um ex-atleta famoso e com história, que ousa colocar o dedo na ferida… só que de outra modalidade esportiva. Bom, o futebol tem o Romário ao menos… bom carnaval pra gente.

  • José Aroldo

    Esse RT é uma vergonha para o mundo.

  • Danilo Goncalves

    Só uma palavra: SENSACIONAL! Parabéns pelo texto, mestre André! Acompanho esporadicamente desde a época do Blig e sempre que passo aqui me informo e me divirto com o seus textos.
    Abraço

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo