FIZ QUE FUI…



Ao final do que deveria ter sido o “Dia do Fui” de Ricardo Teixeira, aqui estão as últimas coisas que ouvi:

A decisão de renunciar e se mandar do Brasil por uns tempos foi tomada há várias semanas.

Os motivos estão no pacote já devidamente divulgado pelos jornalistas que tratam esse assunto como ele deve ser tratado: ISL, porta fechada por Dilma Roussef, saco cheio pela ressonância das denúncias no âmbito familiar…

Só que a articulação dos presidentes das federações estaduais, salivando com a sucessão na CBF, deixou o presidente ressabiado.

Info crucial: a última eleição na Confederação teve influência decisiva da Fifa. Cartolas votaram em Teixeira com o cardápio da Copa do Mundo de 2014 em mãos.

Para eles, tudo o que foi combinado vale se o status quo se mantiver. Se o presidente sair de cena, eles querem cuidar do caso.

Mas a ideia de Teixeira é “dirigir” a sucessão, claro.

Dessa forma (e você já deve ter lido/ouvido isso hoje), o cenário mais provável agora é mais uma licença, mais um afastamento temporário. Ganha-se tempo e congela-se a cartolada, que já estava esfregando as mãos.

O anúncio deve – DEVE – ser feito nesta sexta-feira.

Mas, como hoje, pode ser que nada aconteça.



  • Carol Paioli

    André,

    só eu acho que tudo isso é um grande jogo de cena pra poder despistar todo o podre que há por trás??

    AK: Impossível não pensar nisso. Mas creio que é uma retirada estratégica, para minimizar danos.

  • Marcos Vinícius

    André:

    Na eleição do Clube dos Treze,o candidato que concorria com Fábio Koff era Kléber Leite,então apoiado pela CBF (leia Ricardo Teixeira).

    Você acha possível vermos Kléber Leite na direção da CBF?

    Pois,se assim fosse,mudariam apenas os nomes,e Ricardo Teixeira continuaria dando as cartas,não acha?

    AK: Nesse caso, nada é impossível. Mas não acredito. Um abraço.

  • Gustavo

    André,

    É estratégia clássica no Brasil anunciar decisões importantes no início do carnaval quando se quer diminuir a repercussão do fato. Tem tudo pra ser hoje.

    Abraço.

  • Infeliz é ricardo texeira (com letra minúscula mesmo, assim como o caráter dele) que prefere ser execrado a largar o poder.

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo