OUTRA AULA



4 x 0, 71% de posse de bola.

É essa a diferença entre o melhor time do mundo e o time mais talentoso do Brasil?

Hoje foi. Em apenas um jogo (esperança de quem imaginava uma vitória do Santos), foi.

Da parte do Barcelona, tudo como se esperava.

Posse, superioridade de posicionamento, marcação, disciplina (com 3 x 0, jogava como se estivesse 0 x 0) e genialidade.

Da parte do Santos, algumas surpresas. Todas ruins.

Uma escalação diferente, um evidente receio (que impediu até uma pressão inicial) e uma estranha insistência em atuar de um jeito que não está acostumado.

Talvez tenha sido resultado do que o Barcelona provoca em TODOS os seus adversários. Mudanças na forma de jogar, para tentar conter um time que reduz os outros a versões pioradas do que realmente são.

E agora aquela conversa de que “em um jogo tudo pode acontecer” (que é real, mas que não se prova com frequência) será usada para explicar por que a final do Mundial de Clubes foi tão desequilibrada.

O Barcelona é um time tão bom, mas tão bom, que anula as vantagens do mundo em que vive. Você o conhece nos mínimos detalhes, mas nada pode fazer contra ele.

Os jogadores do Liverpool que levaram um baile do Flamengo em 1981, disseram que nada sabiam daquele time rubro-negro. Em campo, na final da Copa Intercontinental, se viram diante de um monstro.

Foi o que aconteceu neste domingo com o Santos. Com a diferença de que hoje pode-se ver todos os jogos do Barcelona, estudá-lo, até entendê-lo.

Enfrentá-lo é outra conversa.

Lógico que os experts que vivem dizendo que “o Barcelona não é tudo isso”, ou que quem o elogia tem complexo de vira-latas, vai continuar destilando ignorância por aí.

Serão os mesmos entendidos que dirão, agora, que “Neymar não é tudo isso”.

Que os que lidam com eles tenham paciência.

O que aconteceu em Yokohama foi claro: um time brasileiro – e bom – levou 4 x 0 e não conseguiu ficar com a bola nem 30% do tempo.

Senhoras e senhores, Futbol Club Barcelona.

Aproveitem.



  • Anna

    Esse time do Barça não é desse mundo. O jogo foi sensacional! E Messi deu um show! O Santos pareceu amedrontado, mas não se deve jogar pedras nesse time. O Barça resgata a plástica, a beleza do nosso futebol brasileiro, da seleção de 82… E que passe do Xavi para o golaço do Messi! Fantástico! Bom domingo!

  • Giovanni Junker

    O problema da imprensa e dos dirigentes brasileiros é que eles supervalorizam a libertadores, o Santos ficou apenas em décimo lugar no campeonato nacional. O Internacional, quando foi campeão em 2006, foi vice-campeão lutando pelo título até as rodadas finais.
    O Santos chegou no mundial da mesma forma que o inter em 2010, em ritmo de férias praticamente, aí o Barcelona que já é superior patrolou o time santista.

  • Rubens

    Andre, acho que serve o alerta. Vale pra clubes e pra selecçao. A tal mediocridade que vc fala nao ė so de comentaristas. Acho que vale pros tecnicos tambem. Nao eh uma critica ao Muricy, que escolheu mal a tatica. Acho que muito poucos estudam o futebol no brasil.. Assim mesmo, alguns dos que estudam o fazem mal… A questao eh complexa porque nao basta classificar o Barcelona como extra terrestre e ficar com o resto. A selecao espanhola tb joga assim… A alemanha esta aprendendo tb.. Estamos ficando para tras, claramente. Vamos ver se esse sacode serve pra revolucionar um pouco as coisas…

  • Willian Ifanger

    Mais um workshop de futebol apresentado por esse time que eu me orgulho de estar acompanhando já adulto, já entendo muito mais das coisas. Flamengo de 81 e Brasil de 82, dois outros grandes times que me fizeram gostar do Futebol, eu apenas cresci assistindo.

    Sabe uma coisa que me irrita em comentaristas? Quando o cara diz que tal time (hoje, o Santos) não está jogando tudo o que pode. CRISTO! Será que o cara ainda não percebeu que isso é exatamente o que o Barcelona faz? Não é o time que não está jogando, é o Barcelona que não deixa jogar….olhem o tamanho da posse de bola….é absurdo o que eles fazem, mas eles fazem…..SEMPRE!

    Também não concordo que esse jogo mostra o abismo entre clubes brasileiros e europeus. O Santos perdeu como qualquer outro time grande europeu tem perdido. Simples assim.

  • Francisco Jose Muniz

    Acompanho o Barcelona desde a época em que o Rivaldo e Ronaldo jogavam, graças aos canais ESPN. A grande maioria dos brasileiros, que não tem acesso a TV fechada comenta em cima de algo que não veem com muita frequência, ou seja, em todos os finais de semana. Por isso acredito em tanto descrédito das pessoas em relação ao Barça. Na minha história de assistir a partidas de futebol, desde 1980, só consigo ver uma equipe que poderia fazer frente a esse time atual do Barcelona, que foi o Flamengo do Zico. Falo isso e não torço pelo Fla. Comparo o Barça a equipes desse tipo, como foram o Chicago de Jordan, a seleção brasileira masculina de vôlei, a Maclaren de 1988, e por aí.

  • Cláudio

    O Santos joga muito futebol! O Barcelona o pratica!
    Simples assim.

  • Barcelona dá aula de futebol, goleia Santos em Yokohama e conquista Bi-Mundial – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/barcelona-da-aula-de-futebol-goleia.html

    Atlético Madrid coloca calculadora na mão para seduzir Felipão – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/atletico-madrid-coloca-calculadora-na.html

    Roma e Milan desembarcam no Brasil com ‘bolada’ para levar Paulinho do Corinthians – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/roma-e-milan-desembarcam-no-brasil-com.html

    Destaque da Universidad na Sul-Americana, Vargas anuncia acerto com o Napoli – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/destaque-da-universidad-na-sul.html

    Em noite de Casillas e Cristiano Ronaldo, Real faz 2×6 no Sevilla e volta ao topo da Liga – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/em-noite-de-casillas-e-cristiano.html

    Em final empolgante, Fiorentina leva virada da Atalanta, arranca empate, mas segue sem emplacar – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/em-final-empolgante-fiorentina-leva.html

    Vitória sobre Siena alça Milan à liderança da Lega Calcio e torcida agora é por derrotas bianconeras – http://torcidaec.blogspot.com/2011/12/vitoria-sobre-siena-alca-milan.html

  • Clayton

    O último time brasileiro que enfrentou um europeu de igual pra igual, foi o São Paulo na final do Mundial Interclubes de 1992 contra o Barcelona, considerado “Dream Team” (embora seja inferior a atual geração do Barça). No final do jogo, o Cruyff disse: “Se você tem de ser atropelado, é melhor que seja por uma Ferrari”.

  • Jose Maria do Carmo

    O que aprendemos com o Campeonato Mundial de Interclubes
    Nós brasileiros assistimos de camarote a vitória do Barcelona por 4 X O em cima do nosso Santos com o Neimar e Cia. Além do show de bola ainda nos enviou um recado de que não só no futebol como toda e qualquer organização o homem sozinho nada vale, o que faz a diferença é equipe e estar bem treinada e motivada.
    Temos que termos a sensibilidade de enxergar que a nossa humanidade é compartilhada, nós vivemos em condomínio e em qualquer situação sempre prevalecerá o esforço coletivo, jamais o individualismo.

  • Emerson

    Estes que dizem: “O Barcelona não é tudo isso”. Também dizem “Na Espanha só têm dois times”. Como se Valencia, Sevilha e outros fossem todos “Avaís”. Mas não acho que este seja o momento de enche-los com provocações por aí. O que se deve tentar entender, são as razões pelas quais um time espanhol que entra em campo com 9 (!) atletas formados na base destrói a equipe mais técnica do país pentacampeão do mundo, jogando a versão mais fantástica de futebol… BRASILEIRO. Contra-senso? Por quê? Eis a questão…

  • Juliana

    Que prazer é ver o BARÇA jogar!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Tá certo que o SANTOS tinha uma pequena chance de ganhar, mas o time da Catalunha não deixou o time brasileiro ver a cor da bola…………

    Que sirva de lição para nós brasileiros e principalmente para os técnicos esse modo de jogar futebol: O que é bonito é pra ser copiado.

  • Carles Martí

    Pensei que ia encontrar outro tipo de comentários aqui. Amigos meus, as reflexões daqui mostram que o futebol brasileiro, como todo o resto do país já o está fazendo. Talvez a mudança seja proporcional à posse de bola do Santos, hoje, mas por algo se começa.

  • Fabiano – Campinas

    Hoje tive a plena convicção de que a maior virtude do Barcelona não é a troca extremamente eficiente de passes, mas sim a forma como encaram a partida: como um time de basquete. Todos os jogadores de linha participam de todas as ações, sejam ofensivas, sejam defensivas. É desta maneira que eles retomam a bola tão facilmente.

    Desta forma, com todos os jogadores participando do jogo o tempo todo, a tarefa de aproximar os três setores da equipe e reduzir o campo de jogo, tão incensada pelos especialistas, se torna fácil.

    Os demais times, principalmente os brasileiros, tem uma divisão muito clara: defensores e atacantes. E, além disso, uma visão muito quadrada: de que tem jogador que não precisa marcar. Hoje vimos Messi, o jogador teoricamente mais avançado do Barça, marcando com bastante aplicação a saída de bola do Santos. Coisa que o PHG não faz, p. ex.

  • Marcio

    E então treinadores do futebol brasileiro, vamos continuar inundando os times tupiniquins de “zagueirões” e “xerifões” porque é bola pro mato que o jogo é de campeonato!!!

    PS: será que alguem apresentou a bola do jogo pros jogadores do Santos?

  • Boas!

    Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

    Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    Saudosos cumprimentos!

  • Manoel José Ferreira Nunes Filho

    Posso dizer sem medo que sou um privilegiado no aspecto futebolístico.

    Esse time – que há aproximadamente três anos encontra-se nessa escala ascendente – já faz parte da história do futebol mundial, embora, obviamente, haja opiniões contrárias (as quais procuro sempre respeitar). Não se trata de comparar com outros times brilhantes da história, é apenas uma óbvia constatação.

    Torci muito pelo Barcelona hoje – tal como venho fazendo há um bom tempo – porque tenho prazer de assistir o futebol bem jogado, a genialidade do esquema tático de Guardiola, o brilhantismo dos jogadores… Com o Barcelona em campo, os 90 minutos passam tão rapidamente que, ao fim dos jogos, sempre há aquela sensação de “mas já acabou???”; raramente há jogos enfadonhos com esse time dentro das quatro linhas.

    Todas essas palavras são ditas por um são paulino que é simpatizante do Santos, que gosta muito do Muricy (por motivos óbvios, vide o tri so SPFC) e que considera Neymar genial e uma realidade no futebol mundial.

    A propósito, a entrevista de Neymar após o jogo – quando falou, sem meias palavras, que o Santos recebeu uma aula de futebol do melhor clube de futebol do mundo na atualidade) – é um capítulo à parte. Simplicidade e consciência condizentes com o que ele representa hoje para tantas pessoas e para o próprio futebol brasileiro.

    Enfim, tal como li por aqui em algum comentário, tenho a esperança de que a vitória do Barcelona desperte alguma mudança no nosso futebol (dentro de campo), que a cada dia me parece mais preso, parado, pesado, defensivo. É possível sim ganhar jogando bonito (e não são poucas vitórias, afinal são apenas DEZOITO derrotas em três anos da Era Guardiola).

  • Lucas

    Nestes tempos em que impera a versão oficial (sempre muito bem articulada e produzida pelos mascates da informação) dos fatos que envolvem o negócio chamado futebol (que antes era um esporte), aqui na República Popular do Corinthians e dos Trabalhadores que curtem Negócios da China (deveria até ser o novo nome do país), é sempre bom visitar o seu blog, André, para saber o que está sendo explicado aos torcedores. Afinal de contas, atualmente, quem é ligado de alguma maneira ao Todo Poderoso Timão e seu Bando de Loucos (espécie de religião que beira o fundamentalismo) e aos altos círculos de Poder do PT. Depois da vitória do Barcelona (já anteriormente prevista) é legal perceber o seu carinho com jogadores como Neymar e PH Ganso, que aceitaram passivamente a superiroridade espanhola em gramados japones. Fiquei com a impressão que jogaram com o freio de mão puxado, já que o primeiro está com a vida ganha graças ao ôba-ôba dos analistas que ainda garantem que ele explodirá na Copa de 2014 (que já deve ter sido “comprada” pelos arquitetos e planejadores da Dilma). Parabéns também ao sempre eficiente e alardeado treinador Muricy Ramalho que também aceitou passivamente a superioridade catalã. Lembrei do seu slogan: “Aqui é trabalho”. Hahahahahahaha. Só ser for trabalho de “mise-en-scene” (jogo de cena)! Queria também cumprimentá-lo pela sua análise mais uma vez extremamente racional, ponderada, quase cartesiana, pragmática e o discurso “entendedor” sobre o toque de bola do Barsa. São-paulinos e obviamente os corintianos estão felizes e comemorando o desastre santista! Queria também agradecer ao grupo empresarial que avisou ter comprado a maior parte dos direitos de PH Ganso, antes da grande decisão. Percebi que ele estava com receio de machucar suas valiosas pernas a cada dividida com os espanhóis. Quem foi pra Yokohama para ver o duelo entre Messi e o super-craque Neymar acabou só assistindo ao “baile” do argentino. Saudades da Lei do Passe numa época em que os empresários de jogadores de futebol decidem a revelia dos dirigentes, para onde os grandes ídolos devem ir! Aliás, dê parabéns ao Andres Sanchez (de origem espanhola, né?) pela contratação do argentino Montijo. Era mais fácil não ter mais campeonato brasileiro. Acho que o “time do povo” tinha que ser a seleção e também o representante do Brasil em todos os Mundiais da FIFA! Que piada… Hahahahahahaha!

  • Teobaldo

    Bem, sobre o jogo Barcelona X Santos, tenho apenas 3 comentários:

    (1) Uma estatística bem realizada comprovará que os gandulas tiveram mais posse de bola que o Santos;

    (2) Pela primeira vez assisti uma partida de futebol sem conseguir identificar “o melhor em campo”. Sinceramente, hoje eu assisti a uma autêntica aula de jogo coletivo;

    (3) Neymar eleito “bola de bronze” apenas reforça como o esporte é mercantilista.

    Um abraço a todos!

  • Carles Martí

    Lucas,

    É tudo brincadeira, né?

  • ana

    O melhor Jogador do Mundo, nas raras vezes em que seu time não estava com a posse de bola, marcava por pressão, desarmava e incomodava na marcação. O Segundo melhor jogador do mundo, fazia rigorosamente a mesma coisa. Enquanto isso, no time de branco um tal número 11 e um tal de número 10, olhavam a banda passar, afinal de contas, são os melhores jogadores do mundo do time de branco, e não podem marcar.

  • Alberto Pereira

    Os jogadores do Barcelona fazem o que todo jogador profissional deveria fazer, acertam passes de 10 metros e se deslocam procurando o espaço vazio.Todos marcam a saída de bola do adversário e são solidários dentro de campo.Coisas simples, mas que exigem humildade e espírito de equipe, coisas raras nos jogadores “tupiniquins”.Têm em Messi, Xavi, Iniesta e Daniel alves, jogadores de alta qualidade técnica, que provocam desequilibrios no esquema do adversário.Quem quiser ganhar deles, tem que fazer algo parecido, e contar com um dia de sorte!

  • Marcos Vinícius

    Certa vez postei aqui que o jogo Santos 4×5 Flamengo tinha mostrado,além da genialidade de Neymar e Ronaldinho Gaúcho (este apenas quando quer jogar), a fragilidade de ambas as defesas. Mas teve gente que discordou,disse que eu achava que o jogo tinha sido ruim.

    Os dois primeiros gols do Barcelona nasceram de falhas individuais,ambas de Durval.Crucificar só Durval pelo que ocorreu é,no mínimo,injusto.A bomba estourou nele,mas mostrou que o Santos,excelente ofensivamente,é frágil defensivamente. Não tinha condições de enfrentar o time do Barcelona.Os outros gols apenas sacramentaram o que já estava decidido depois do segundo.

    Discordo de quem disse que o Santos aprendeu a jogar futebol. O que o Santos aprendeu foi que existe um abismo técnico entre seu time e o Barcelona.Errado estava quem achou que,com esse time,defensivamente falando,dava para encarar os catalães de igual para igual.

    Que fique a lição,e que 2012 seja melhor.

  • Emmanoel Ragoso

    Pergunta que não quer calar.Quando o time do Santos entrara em campo?O Barcelona jogou contra ninguem.Por que numa final,por maior que seja a qualidade do adversario,que pelo menos aja entrega,.O que houve foi deslumbramento dos jogadores do Santos,que não duvido depois do jogo tenham pedido autografo a Messi e companhia.Foi ridiculo demais.Tecnico brasileiro é assim mesmo,sempre inventa na hora errada.Sera que a imprensa vai criticar o Muricy,por que as vezes tenho a impressão que os jornarlistas tem medo dele!!E aquele Durval,que ridiculo.O Barcelona é o melhor time do mundo?É.mais o Santos não precisava jogo como o pior time.

  • Alexandre

    Perfeito, André.
    Os mesmos que diziam que o Barça não é tudo isso vão dizer que o Santos é amarelão, o Neymar é uma porcaria de jogador e o Muricy é um burro.
    Faz parte.
    Será tão difícil entender que o Santos não jogou nada porque simplesmente não conseguiu, pois com 29% de posse de bola não dá para fazer nada mesmo.
    Os números não mentem. Iniesta: 101 passes, 100 certos! Xavi: 110 passes, 110 certos!! Isso não é futebol, pelo menos não o que conhecíamos. É algo completamente novo.
    E para os que insistem na tese do “Santos amarelou”, só lembrando: o milionário Real Madrid na derrota por 3×1 teve…32,5% de posse! E tomou um 5×0 há apenas um ano.

  • Paula

    Eh… a realidade se abate de forma cruel. E o sonho pareceu ainda mais sonho…
    Masss acho que o Vasco poderia dar mais trabalho por ser um time mais competitivo. Imagine o vasco com Neymar no lugar do Elton (ou André Luis) e o Danilo no lugar do Alan?

    Ou seja, tirando esses dois, que outros jogadores vc trocaria entre o vasco e o santos? Arouca talvez…

  • Eles conseguem transformar o campo numa quadra de futsal.Nada nunca antes visto!!!

  • aed

    o boca juniors ate que pode perder de 4… mas 3 saem de maca ao menos… hoje o santos tremeu…
    cade o falastrão de pele??? alguém viu?? a messi só falta ganhar campeonato paulista… tou achando que foi um aperitivo de 2014….e muita marra. muito olofote e nada de futebol!!!!!

  • Juliano

    Todos atacam. Todos defendem. Não tinha UM atacante no time titular de hoje – considero o Messi um meia-ofensivo, pois sempre busca o jogo no meio de campo, é mestre em assistencias. Todos os gols dentro da área santista. Nenhum gol de cabeça. E foi pouco. Rafael salvou algumas. A trave salvou outras. E o preciosismo também, pois o Barça não faz gol feio.

    Santos atônito. Sem reposição. Esfacelado. Zagueiros medonhos (reclamei o ano inteiro, não só hoje). O time do Santos de 2010, de Dorival Jr, era muito superior a este Santos. Muricy é ótimo, mas vence só por 1 a 0. O Santos do Dorival tomava 3; mas fazia 5. Um time escalado com Arouca, Elano, Marquinhos, Ganso, Robinho, Neymar e André. Isso se assemelha muito mais a um time DISPOSTO a jogar futebol do que este time do Muricy. O Santos de 2010 se assemelharia mais ao Barcelona do que este – guardadas suas proporções, e que proporções!

    Não há muito o que dizer. Há o exemplo a ser seguido. Time de base. Time que joga junto. Filosofia de jogo. Todos atacam, todos defendem. Esse Barça joga futebol como se fosse basquete. Coletividade. Jogadores que não são estrelas de marketing fora dos gramados e portanto possuem um ego “all-star” menor. Nada que impeça um jogador ofensivo de realizar marcação. Marcar não é vergonha. Todos atacam, todos defendem.

    Para isso, precisa dinheiro. Precisa um time jogar junto, pelo menos a sua base, em cima de uma filosofia, por algum bom tempo. No Brasil, jogadores “meia-boca” são rapidamente vendidos para mercados secundários como Russia e Ucrania. Jogadores com “potencial top” vao para Espanha e Itália. Como manter um time jogando junto por 5 anos? Esquece. Só depende do próprio Barça manter essa superioridade eternamente.

    Grande abraço!

  • Gustavo

    Olá André!

    Excelente análise, a melhor que li a respeito do jogo.

    Acha que o Barcelona atual é apenas um “fenômeno” passageiro, que será em pouco tempo superado, ou será a equipe criadora de um novo jeito de jogar futebol, como foi a Holanda de 1974?

    AK: Time revolucionário, histórico. Um abraço.

  • BASILIO77

    Os tais 30% de posse de bola do SFC se deram porque o Barcelona TIROU o pé.
    Tudo bem, os espanhois sao o melhor time do mundo, mas que deu a impressao de que o SFC JÁ entrou derrotado, isso deu. O Barcelona faz isso com todos? Pode ser…mas eu achava mesmo que o SFC poderia dar “um calor” a mais neles….eu realmente achava isso.
    Pois foi SEMPRE assim, nos grandes encontros entre os melhores da Europa e os melhores do Brasil…repito, raramente nesses jogos se viu um “baile” como se viu hoje.
    Sinceramente fiquei decepcionado com o Santos e com Muricy.
    Os caras sao os melhores? Ok, sao…mas entao nao vamos nem jogar…foi o que o Santos de Muricy fez, tal a passividade com que jogaram. SUBMISSAO. Foi essa a impressao que ficou.
    O futebol e talvez o UNICO esporte que permite aos mais fracos sonhar com a vitoria. Essa é a magica desse esporte…
    O problema ao meu ver foi esse: o SFC NEM ao menos sonhou com a possibilidade de vitoria. Isso foi triste.
    Pareceu que o medo de dar vexame foi tao grande que acabaram dando. Já ví vexames por ruindade, incompetencia, soberba e até falta de sorte….mas hoje foi um vexame do ponto de vista da “magia”do futebol onde tudo pode acontecer….o Santos, que se gaba tanto de deter a “magia” da bola, foi medroso. Nao é meu time, mas nao gostei do espirito do time e muito menos de Muricy…ha semanas atras ele dizia que ninguem conseguia tirar a posse de bola do Barcelona entao ele nao ia nem tentar, pensei que fosse só retórica pra tirar a responsabilidade, mas era sério.
    Foi 4×0 em ritmo de treino contra o melhor time do Brasil. A falta de ambicao do SFC/Muricy foi a decepcao do final de ano. Uma pena, o jogo poderia e DEVERIA ter sido mais complicado pros espanhois. Só isso, nao precisava nem empatar ou chegar perto disso, mas o “vareio de bola” foi muito grande.
    Abraco.

  • André,

    você que ouvia, como ninguém, seu pai contar sobre os times fantásticos de 60 e 70, imaginou algum dia poder ver um time desse em ação AO VIVO?

    Abraço!

    AK: Imaginei. É melhor do que eu pensava. Um abraço.

  • Leonardo Pires

    André, se é inegável que o Barcelona é espetacular, temos também que reconher que falhas individuais tiveram influência direta e decisiva no resultado do jogo. Além disso, foi nítido o inaceitável temor, receio, medo e reverência com que atuou o Santos hoje. Um time sem brios, sem coragem e sem atitude na partida mais importante do ano não pode almejar o título de campeão do mundo.

  • BRUNO

    Oi André, o irritante é que a Globo passou a manhã toda querendo apresentar o Barcelona para os seus telespectadores. Como se ninguém o conhecesse. Outra coisa muito errada: por que tem de enfrentá-lo para ver que, no Brasil, estamos no caminho errado? Todos já sabíamos como o Barça ia jogar, quais os pontos fortes, os fracos (se é que os têm), que os jogadores vêm das canteras, etc. E quando chegam nas entrevistas, vêm com aquela conversa mole que temos de repensar o futebol… Se ele chegou no nivel de hoje, no Brasil, foi porque permitimos. Fechamos os olhos para as coisas erradas que acontecia, não temos paciência com os nossos jogadores, a fragilidade estrutural do nosso futebol também entra na conta. Agora para chegar no nivel do Barça, vai levar uns 30 anos. Dá-lhe España em 2014!!! E temos de reverenciá-la… vamos ver a mesma coisa que o Barça faz… Abs

  • Ontem deu pra sentir como deve ser frustrante ser torcedor do Real Madrid…

  • Sérgio Achtschim Santos

    Senhor André Kfouri,
    Sou dos que diziam “Têm complexo de vira-latas” e escrevo aqui esse mea culpa pois foi a sua coluna em que dizia ” ou não entende o que vê” e terminava com o imperativo “admita” que me causou mais revolta entre as que andei lendo por aí. Confesso, dizia isso pois não tinha visto o time do Barcelona jogar até hoje, apesar de todos os comentários não me interessava muito por futebol que não fosse o brasileiro. Sou santista e tive um choque ontem. Nunca vi um time jogar daquela forma. Mesmo admitindo a possibilidade do Santos realizar um jogo um pouco melhor do que o de ontem. Esse jogo de ontem me disse: “não entendo nada de futebol”. O futebol coletivo do Barcelona é impressionante. Nunca vi nada igual. É diferente do Flamengo que vi jogar, que também era encantador. Mas o conceito de coletivo deste time é uma construção nunca vista antes!! Não consegui ficar realmente triste com a derrota, foi tão massacrante que não deu nem tempo de torcer. Mas temi uma outra constatação minha: a de que talvez nos próximos trinta anos a gente não consiga ver a seleção brasileira sendo campeã do mundo caso encontre pela frente qualquer outra seleção que tenha aquela estrutura que o Barcelona tem. E o temor aumenta ao constatar que este conceito de coletivo começou a ser construido há trinta anos atrás. E o Guardiola tem completa noção disto! Ele disse mais ou menos isso ontem: ” foram vocês brasileiros que nos ensinaram a jogar assim”! Perdemos o bonde do futebol… Isto tudo é só pra admitir a minha ignorância e dizer que o Barcelona não só é o melhor time do mundo mas que o conceito apresentado por este time é um conceito maravilhoso de futebol coletivo, e que talvez pela falta de estrutura que o nosso futebol e sua cartolagem apresentam, e outros fatores, talvez a gente não consiga mais alcançar este conceito ou talvez o alcance daqui há alguns trinta anos, quando o conceito já será um outro mais surpreendente e coletivo do que este apresentado pelo Barcelona.Acho que agora vou começar a acompanhar o futebol espanhol… Mas não desisto do Santos, lógico! Afinal futebol não é uma coisa nada racional na hora de torcer… Abraços,
    Sérgio Achtschim

  • leonardoatleticano

    André, viva a humildade. Gênios marcando muito, técnico não se achando Deus, onze jogadores da base, foi bonito de ver.
    Fica a lição, aqui no Brasil todo mundo se acha demais.
    O torcedor não reconhece a qualidade do rival.
    O comentarista geralmente é arrogante e dono da verdade.
    O dirigente é dono do clube, mas não paga as contas, só leva vantagem.
    Os técnicos se acham gênios, verdadeiros mestres.
    Os jogadores se acham os donos do mundo, um campeonato razoavel e já querem multiplicar seus salários e serem tratados como estrelas.
    Foi um chocolate, um massacre, uma saraivada, se não aprendermos nada, não aprenderemos nunca mais. Ontem vi as semi-finais do sub 20, dalhe chutão, da-lhe passe errado.
    Vi a entrevista do Guardiola, e fiquei imaginando se fosse um Muricy, um Tite, um Luxa, um Leão. Como seria diferente, um bando de semi analfabetos arrogantes. Apanhamos em tudo, futebol, organização e educação.
    Outra coisa, muitos dizem que a crítica não deve ser radical, mas imagino se a retranca desse certo e o Santos ganhasse o jogo nas penalidades, quantos exageros e ufanismos não estarîamos ouvindo agora.

  • Matheus

    AK, 46 minutos do segundo tempo, Barça 4 x 0 Santos, bola recuada para o goleiro Santista, Jogo praticamente finalizado, o que faz o Messi? Corre em direção ao goleiro brasileiro para pressioná-lo a dar chutão. Mas o jogo estava decidido e ia acabar, por que isso? Fiquei pasmo. É como se fora uma doutrina. Independe da situação do jogo. É um jogo coletivo sem igual. Não se sabe quem foi o melhor em campo. Como anular isso? talvez uma marcação individual em quem faz o jogo fluir no meio. Mas que é esse? Xavi? Iniesta? Fábregas? Messi? Entrar com quatro volantes seria a solução? Mas e quando o Messi deixar dois deles pra trás? A questão aqui é muito mais ampla, não há adversários no mundo contra esse Barça. Falando especificamente do jogo de ontem, acho que há poucas maneiras de se vencer esse time, e uma delas com certeza não é tirar um meia habilidoso e sabe marcar e acrescentar mais um zagueiro, que não seria titular em nenhum outro time grande aqui no Brasil. O maior pecado de Muricy foi mostrar aos seus jogadores que ele queria apanhar de pouco. E ele mostrou isso na escalação. O Santos teve um semestre inteiro para definir uma forma de jogar contra o Barcelona e assim tentar chegar próximo de 50% de posse de bola(mais do que isso é impossível). Se tivesse conseguido, ainda assim não teria garantia de que dava pra vencer, e é provável que ainda assim perdesse o jogo. Dentre as muitas lições que o Barça deu ontem, e que já foram citadas aqui, espero que uma delas tenho ficado clara: ” contra um time com um jogo coletivo de qualidade que beira a perfeição, a única chance de se diminuir o desequilíbrio(equilibrar não dá) é agregando qualidade, principalmente no meio. Como você pode equilibrar um jogo colocando jogadores em campo que, com a bola nos pés, o adversário tem total consciência que estes não serão capazes de fazer nada que eles nunca tenham previsto que seria feito? por que o Barça pressiona esse zagueiros botinudos que tem por aí? porque sabe que darão um chutão pra frente. Limitação demais. Imbecilidade achar que o Neymar sozinho poderia ser o fator de desequilíbrio quando se sabe que o jogo já não seria equilibrado.

  • Matheus

    Falando somente sobre o jogo, quando se vê a escalação Valdés, D.Alves, Puyol, Piqué e Abidal.Busquets, Thiago, Xavi,Iniesta e Fábregas; Messi. Como se imagina que jogará esse time? Certeza mesmo, pelo que se tem visto, é que D.Alves seria um ponta, como foi de fato. De resto, tem que se esperar o jogo começar. Guardiola colocou o Tiago na esquerda, impressionantemente livre todas as vezes que pegou na bola( e como é habilidoso esse rapaz, brasileiro que jogará pela Espanha).Não há uma figura geométrica que defina como joga esse meio campo. Não é um losango, não é um quadrado, não é retângulo, talvez seja um pentagrama. Ontem vi acontecer algo que há muito tempo não via, um chavão que estava perdido no tempo e que o próprio Santos utilizava nos anos áureos de Pelé. ONTEM O BARCELONA VENCEU O SANTOS NA FOTOGRAFIA.

  • Matheus

    André, algum outro time brasileiro hoje faria algo melhor do que o Santos fez? Quero dizer, algum outro time teria chance de incomodar o Barça? Vasco, Corinthians ou Fluminense teriam mais chances do que esse Santos? teriam chance de pelo menos não levar um vareio sem ver a cor da da bola?

    AK: Não dá para prever. Um abraço.

  • Gilson

    Até concordo que o Barcelona é superior ao time do Santos, tanto individualmente, como coletivamente. Mas a diferença no jogo de ontem foi acima do normal. Além do Barça ter feito um jogo perfeito, o time do Santos, fez a única coisa que não poderia ter feito, ou seja, deixar o Barcelona jogar. A vitória do Barcelona foi muito mais fácil do que contra o fraco time das Arábias.
    Como disse uma amigo nos comentários, o que os times Brasileiros tem que repensar é a forma que podem se preparar para jogar um campeonato como este. O Santos abdicou-se do campeonato Brasileiro e chegou para esse torneio já em ritmo de férias, assim como fez o Internacional no ano passado, quando nem na final chegou.
    Outro erro, absurdo, foi a mudança da forma de jogar na última hora do Santos. O Santos já sabia quem iria enfrentar na final do campeonato e foi jogar com 3 zagueiros, coisa que não o fez ao longo da temporada.
    Para ganhar do Barcelona, além de muita sorte, tem também que ter muita eficiência. Não pode se dar ao luxo de perder oportunidades, nem cometer falhas individuais, como apareceram aos montes no jogo do Santos. A prova disso foi no último confronto com a equipe do Real, onde depois de abrir o marcador, o Real acabou perdendo um gol com o CR7 e logo em seguida o Barça empatou o jogo. Depois disso foi só controlar o jogo e os nervos do Real acabaram por liquidar a partida. Resultado, mais uma derrota na carreira do Mourinho frente ao Barcelona.

  • Matheus

    AK,
    Sei que não dá pra prever, mas o que queria perguntar na verdade, é se esses outros três times poderiam ter mais chances num confronto devido ao seu jogo coletivo ser melhor do que o do Santos, que tem dois fora de série, mas coletivamente é muito carente.

    AK: Acho que se assumissem um comportamento insanamente defensivo, perderiam de menos. Um abraço.

  • Nilton

    Matheus.
    O Real tem beeeeeeeeeeeeeem mais jogo coletivo que os três citados, e vive no mesmo dilema do Mexicos contra o Brasil que “joga como nunca e pede como sempre”. E já chegou de tomar de 5, jogo este que abalou o equilibrio emocional/mental do Mourinho.

  • Matheus

    Bom dia AK,

    Espetacular sua resposta ” se assumissem um comportamento insanamente defensivo, perderiam de menos”. Você foi no ponto que eu queria perguntar mas não consegui ou não soube. Na verdade não queria perguntar se teriam chance de vencer pois sei que não, mas sim de não serem humilhados como foi o Santos.

    Nilton, pra mim são apenas quatro os motivos do Real não conseguir vencer:

    1 – Psicológico: O Real entra em campo se perguntado em que momento do jogo tudo irá desandar.
    2 – Mourinho jamais colocou o Real para jogar como REAL MADRID nesses confrontos. Anula as características historicamente ofensivas com medo de apanhar de muito.
    3 – Messi está para o Real como o Zidane estava para o Brasil. Ele adora jogar esse clássico.

    4º e principal motivo: Enfrenta o Barcelona.

MaisRecentes

Futilidade



Continue Lendo

Incoerente



Continue Lendo

Sozinho



Continue Lendo