CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Luiz Eduardo escreve: André, o que achou da punição que o Bolívar recebeu? Eu acho que essa punição cria outro problema: Imagine que o Bolívar machuque o Kleber num Grenal e receba a mesma punição. Logo, só voltaria a jogar quando Kleber se recuperasse. O Kleber tem uma perspectiva de se recuperar em 8 meses e, assim, o Bolívar também. 8 meses depois tem um Grenal decidindo o título brasileiro! Imagine que a volta do Bolivar seria importatíssima para compor o setor defensivo colorado. Porque o Grêmio não estenderia o processo de recuperação do seu atleta, a fim de prejudicar o rival e, nesse caso, até se beneficiar da ausência dele?

Resposta: É uma situação possível em teoria, mas você há de convir comigo que é muita coisa para imaginar. (Relembrando… o Bolívar foi punido com 4 jogos e 180 dias e, na quinta-feira, teve sua pena reduzida, por efeito suspensivo, para 2 jogos e 15 dias. O caso só terminará após o julgamento do Pleno do STJD, provavelmente em janeiro.) O que eu penso sobre essa medida de punir o agressor pelo tempo que o lesionado levar para voltar a jogar é o seguinte: como se pode julgar a intenção? Como se pode conhecer a intenção? Se fosse possível saber se um jogador quis mesmo machucar outro, aí a conversa seria outra. No caso em questão, a entrada horrorosa de Bolívar em Dodô revela, a meu ver, que o jogador do Internacional não teve a mínima preocupação em ser leal, mas não posso afirmar que o objetivo dele era quebrar o Dodô. Ninguém pode. Outro aspecto é o precedente que seria aberto. Já vimos lesões graves resultarem de disputas de bola aparentemente limpas, ou até involuntárias. Num julgamento no STJD, a interpretação da maioria pode ser diferente, e alguém poderá ser suspenso por um longo tempo de forma injusta.

______

Rogério (entre muitos) escreve: André, o que achou das mudanças na Copa do Brasil?

Resposta: A invenção da roda. A CB, realizada durante toda a temporada e com a participação dos times que jogam a Libertadores, é o que se pede há milênios. Devolve o protagonismo ao mata-mata e acaba com a punição aos melhores times do Campeonato Brasileiro. O problema é que o novo critério de classificação para a Copa Sul-Americana continuará punindo o mérito, pois dará a quem fizer campanha ruim na CB uma nova oportunidade de chegar à Libertadores (via CSA). Melhor seria continuar com o critério de classificação pelo Campeonato Brasileiro, o que acirraria a disputa.

______

Sérgio escreve: Você acredita que, se convidado fosse, Romário aceitaria comandar o COL (da Copa do Mundo de 2014)?

Resposta: Não.

______

Roberto Carlos escreve: Em dezembro, o Barcelona enfrenta o Real Madrid pelo Espanhol e provavelmente o Santos pelo Mundial. Se você estivesse em uma situação que  lhe permitisse escolher a assistir somente a um dos jogos, qual você escolheria e por que?

Resposta: Acho que o jogo do Mundial. De fato, estarei no jogo do dia 10, em Madri. Mas creio que uma provável final de Mundial de Clubes entre Barcelona e Santos seria algo único, enquanto o clássico espanhol acontece todos os anos.

______

Como sempre, muito obrigado pelas mensagens e perdão pela falha na semana passada.

Ocorre que, às vezes, eu realmente preciso de um dia inteiro de folga na semana…

Até o sábado que vem.

(emails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)



MaisRecentes

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo

Em controle



Continue Lendo