LIÇÃO VASCAÍNA



Vasco x Universidad de Chile (1 x 1) foi um belo jogo de futebol. Mais um, nesta temporada, que o Vasco nos ofereceu.

Como já escrevi aqui, é bonita a forma como o time tem encarado seus jogos de peito aberto.

A situação de ontem não era simples. O time chileno é ótimo e o desgaste tem sido um adversário a mais para o Vasco.

Ficou evidente, nos primeiros momentos, que a ideia era conseguir uma vantagem o quanto antes, para poder aplicar ao jogo um ritmo mais contido, mais seguro.

O gol saiu. Mas a qualidade dos chilenos, combinada aos problemas do Vasco, impediu que o placar fosse, pelo menos, mantido.

Ficou difícil? Ficou. Principalmente porque o adversário é muito bom.

E porque as obrigações simultâneas começam a cobrar seu preço. Felipe e Elton foram vítimas do jogo em São Januário.

Dependendo do que acontecer no fim de semana, no Campeonato Brasileiro, talvez chegue a hora de escolher um caminho.

Mas independentemente de como a temporada vascaína terminará, uma lição terá sido clara para todos: o importante, no futebol, são os troféus.

Ao brigar enquanto puder por dois títulos que oferecem o que o Vasco já tem, o time investe em sua grandeza e no sorriso de seu torcedor.

Se não ganhar nenhum, sentirá frustração, sim.  Mas passará longe do arrependimento por não ter deixado tudo o que tinha pelo caminho.

Sua torcida dormirá tranquila.



  • Marcos Vinícius

    E quem diria,depois do começo de temporada pra lá de pavoroso que o Vasco teve,que poderíamos sentir prazer em ver esse time jogando um futebol tão vistoso e convincente como tem jogado?

    Ganhou a Copa do Brasil,é real candidato ao título de campeão brasileiro desta temporada e ainda briga pela Sul americana.

    Mas uma coisa em particular nessa competição chama a atenção.

    Qual a grande vantagem do campeão da Sulamericana? O direito de disputar a Libertadores,certo? Mas o Vasco,vencedor da Copa do Brasil,já tem esse direito assegurado. Então está lutando por o que?

    Pelo prêmio,claro,que é de mais de 6 milhões,pago ao vencedor da competição. E também para marcar de vez esse time como o time que veio de baixo,que foi motivo de chacota no começo do ano para ter ascensão meteórica e jogar o belo futebol que está nos proporcionando.

    Uma curiosidade: em 2000 o Vasco brigava por dois títulos,o campeonato brasileiro e a Copa Mercosul,hoje chamada de Copa Sulamericana. Venceu ambos.

    É possivel que tenhamos em 2011 um repeteco do que aconteceu em 2000? sim,é possivel,o Vasco está bem nas duas competições (não acho que tenha ficado dificil,La U é bom,mas não é bicho de sete cabeças),e pode perfeitamente levar as duas.

    É provável que isso aconteça? Não,o time tem carências em algumas posições e,se o conjunto é o forte, a falta de qualidade em algumas posições pode fazer a diferença. Além do que em fim de temporada a parte física conta,a perna fica pesada e o rendimento tende a cair.

    Claro,torço como louco que isso aconteça,mas,sendo realista,não creio que ocorra.

  • Fabio

    Como vascaino tenho a convicção de que o Vasco fez um excelente trabalho esse ano. podemos ganhar dois campeonatos; podemos perder os dois. Mas esse e o Vasco que me acostumei a ver: disputando títulos. E quero que ele continue assim. Há poucos anos, os times jogavam três vezes na semana. Um time em boa fase disputava as finais do regional, da libertadores e da copa do Brasil ao mesmo tempo – na época podia disputar os três – e ninguém morria por causa disso.
    Fico irritado como os times tem essa mania de ganhar um campeonato e achar que o ano acabou. Ficam levando o brasileiro na brincadeira, esperando o ano acabar, mas continuam recebendo o salários dos clubes normalmente. Como disse o André, aconteca o que acontecer dormirei tranquilo porque o time do vasco esta fazendo sua parte. Podemos perder os dois campeonatos, mas os venderemos bem caro!

  • Marcel Souza

    Acho muito bonito mesmo isso que o Vasco está fazendo, mas como você mesmo disse parece que o desgaste pela dupla jornada está cobrando seu preço. Já adianto que não tenho a resposta, mas nesse caso já não seria melhor escolher um caminho antes de chegar nesse ponto?

  • matheus brito

    Faltam 5 jogos para o fim da temporada(caso o Vasco avance na Sulamericana) é o último gás. E que jogadores nós temos. 43 do segundo o tempo e o juninho correndo feito louco. Fagner exausto, alan igualmente, felipe, elton, Bernardo, eee Dedé. Que zagueiro ein AK? O melhor desde mauro Galvão. Parabéns Vascão, estamos com vocês.

  • Caio

    O vasco está realmente empolgante nesta temporada, tah bonito de se ver.

  • Anna

    Texto perfeito. Tenho muito orgulho do Vasco e de ser vascaína. Espero que o time chegue inteiro, no fim. Reconhecimento pela bravura já reconheceu. E gratidão por Ricardo Gomes, também. Licença poética para Cristóvão Borges que soube conduzir a nossa nau tão bem. Obrigada, Anna

  • Carlos Futino

    André, um amigo meu fez um comentário que me fez pensar: Será que esse gás todo que o Vasco tá demonstrando nas duas competições não é consequencia de já ter uma vaga na Libertadores garantidas pela Copa do Brasil? Será que, se tivesse que conquistar a vaga no Brasileirão ou na Sul-Americana, o time já não teria escolhido uma prioridade a algum tempo?

  • matheus brito

    Carlos, acho isso até meio óbvio. O Vasco está brigando pelos titulos justamente porque outras colocações não interessam e não mudam o rumo do universo. Lembro do Diego Souza falando sobre isso no início do campeonato. Querendo marcar época e tal. Mas principalmente lembro dele dizendo:” G4 não interessa, só interessa G1″. E esse é o Vasco de hoje. Li a entrevista do Rodrigo caetano com o PVC e achei interessante uma colocação. Ele disse que o projeto não é ganhar os titulos pois não dá pra trabalhar projetando a conquista. O projeto é brigar pelos títulos. Acho óbvio. Se não brigar pelos títulos, como conquistar os mesmos? Mais importante ainda nessa entrevista foi a colocação dele de disputar a libertadores sequencialmente, todo ano. Não dá pra ganhar tudo sempre, mas dá pra brigar por tudo sempre, com exceção do Campeonato Carioca que por mim, como Vascaíno desde o gol de Sorato contra o São Paulo no Morumbi em 1989, deve ser usado apenas para dar ritmo ao time, entrosamento aos novos jogadores e análises do esquema tático. Se o título vier, bom, se não vier, pra mim não faz diferença. O importante no primeiro semstre é brigar por Libertadores.

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo