NOTINHAS PÓS-RODADA



Trigésima-quarta do BR-11:

* E finalmente saíram os primeiros gols de Luis Fabiano (São Paulo 2 x 0 Avaí: os dois dele – 10.646 pagantes no Morumbi) no campeonato.

* O São Paulo venceu depois de 9 rodadas de seca.

* O América não só ganhou de mais um dos primeiros colocados (2 x 1 no Fluminense: Kempes, Alessandro e Rafael Moura – 35.194 pagantes no Engenhão). Mereceu ganhar com mais conforto.

* Resultados como esse mostram que campeonato louco estamos acompanhando.

* E a temporada do Figueirense (2 x 1 no Atlético Mineiro: Werley, Wellington Nem e Júlio César – 10.151 pagantes no Orlando Scarpelli), já em quarto lugar, é histórica.

* É de 4 pontos a diferença do Atlético para o primeiro degolado (hoje, o Ceará).

* Ceará que, em casa, perdeu para o time alternativo do Santos (3 x 2: Bruno Aguiar-2, Felipe Azevedo, Osvaldo e Diogo – 15.406 pagantes no Presidente Vargas), com sinais de clara maldição.

* O gol de Diogo, decisivo, saiu imediatamente depois de um pênalti perdido por Marcelo Nicácio.

* As chances de título do Flamengo sofreram um abalo no Couto Pereira, em jogo totalmente controlado pelo Coritiba (2 x 0: Leonardo e Maranhão – 23.877 pagantes).

* Golaço de Maranhão.

* O Corinthians (2 x 1 no Atlético Paranaense: Paulinho, Emerson e Paulo Baier – 34.155 pagantes no Pacaembu) fez dois gols em menos de cinco minutos. Depois, o jogo ficou mais difícil.

* Paulo Baier estava impedido no lance do gol.

* E já são 9 rodadas sem vitória do Palmeiras (2 x 2: Cicinho, Marcos Assunção, Brandão e Fernando – 12.193 pagantes no Olímpico).

* É a pior campanha do segundo turno.

* Que partida do Vasco (2 x 0 no Botafogo: Fellipe Bastos e Dedé – 28.880 pagantes no Engenhão) no clássico carioca.

* E que atuação, mais uma, de Dedé.

* Os matemáticos não garantem permanência na Série A com 42 pontos, mas o torcedor do Bahia (1 x o no Atlético Goianiense: Souza – 2.931 pagantes no Serra Dourada) pode relaxar. Não cai.

* Houve um momento em que era improvável derrotar o Atlético em casa.

* A passagem do Cruzeiro (1 x 0 no Internacional: Farías – 16.967 pagantes na Arena do Jacaré) pelo calabouço durou só uma semana.

* Mas a distância é de apenas dois pontos.



MaisRecentes

Novo



Continue Lendo

Virtual



Continue Lendo

Falante



Continue Lendo