NESTA TERÇA, NO RIO



O melhor time que o Flamengo já teve virou um livro, pelas mãos do Dudu Monsanto, colega de ESPN Brasil.

Quem leu (estou chantageando o Dudu para conseguir um exemplar antes do lançamento em São Paulo) disse que é minuciosamente excelente.

Como tudo o que o autor faz, acrescento.

Dudu lançará o livro nesta terça, às 19 horas, na Livraria Argumento (Rua Dias Ferreira, 417 – Leblon / 21-2239-5294).

Vá buscar o seu.

______

Mais datas e locais:

Juiz de Fora – Sexta-feira, 18/11, às 19 horas (Saraiva MegaStore do Independência Shopping – Avenida Independência, 3600 / 32-3241-2099)

São Paulo – Terça-feira, 22/11, às 19 horas (Fnac Paulista – Avenida Paulista, 901 / 11-2123-2000)



  • Anna

    Farei de tudo para ir, mas não sei se conseguirei porque tenho aula de Direito Esportivo no horário. O livro do Dudu Monsanto é imperdível para todos aqueles que apreciam o bom futebol, rubro-negros ou não. E além disso, ele é uma pessoa muito querida, um fofo. Grande abraço, Anna

  • Renato

    Esse time foi o melhor que eu vi jogar na minha vida, e longe de mim de ser rubro-negro. Agora, perguntar nao ofende. Tem depoimento do herói do título: José Roberto Wright?

  • LM_MG

    será q consta do livro uma análise dos embates entre galo x fla, q protagonizaram grandes duelos?
    e o fatídico jogo no serra dourada pela libertadores? que confusão

    gostaria de saber q tipo de pesquisa histórica o autor fez em relação ao fatídico jogo no serra dourada, por ex: entrevista com o juiz da partida jose roberto wright (juiz carioca!!! q expulsou meio time do galo eliminando assim o time mineiro da libertadores)

    AK: Motivos para você comprar o livro. Um abraço.

  • Teobaldo

    O meu GALO era muito forte, mas aquele time do Flamengo era fantástico, simplesmente o melhor time que vi jogar. Dava raiva (muita, aliás) torcer contra eles, mas hoje, passado o rancor, seria uma cegueira inominável não reconhecer todo o talento daquela equipe.

    Para se ter uma ideia do equilíbrio dos jogos, nas finais do Brasileirão-80, vencemos por 1 X 0 no Mineirão e perdemos por 3 x 2 no Maracanã. E na Libertadores-81 empatamos os dois jogos por 2 X 2, sendo que no Mineirão chegamos a fazer 2 X 0 e no Maracanã chegamos ao empate quando perdíamos por 2 x 1. Do ponto de vista do esporte, o jogo do Serra Dourada não merece nenhuma citação.

    Infelizmente, para nós atleticanos, os dois times surgiram na mesma época e negar o óbvio, ou seja, que fatores extra-campo decidiram os principais confrontos, soa apenas como provocação.

    Um grande abraço a todos.

  • Marcos Vinícius

    Tive o prazer de ver parte desse time jogar,comecei a acompanhar futebol em 85,86,quando ainda jogavam Zico,Adílio,Tita,Andrade (que também foi campeão brasileiro pelo Vasco),Mozer,Aldair,Jorginho…dava gosto e raiva,aquele time jogava por música.

    Tenho certeza que consta no livro “A Invasão do Ladrilheiro”,quando um torcedor do Flamengo invadiu o campo numa final contra o Vasco,e o Bacalhau estava em cima.O homem invadiu o campo,ficou lá uns cinco minutos,esfriando o jogo.Estava 1×0 para o Flamengo,e assim acabou.Flamengo campeão.

    Tomara que também tenha lá “O jogo do Cocada”.Cocada era um lateral do Flamengo que foi dispensado pelo clube quando o treinador era Carlinhos.Algum tempo depois,numa final de estadual (Ah,bons tempos aqueles…Maracanã com mais de 100.000 presentes,geral liberada…),atuando pelo Vasco,que jogava pelo empate,o treinador,que era Sebastião Lazaronni,o colocou em campo,tirando o ponta Vivinho.A intenção era segurar o resultado,que era 0x0 e dava o título ao Vasco.Isso foi aos 42 do segundo tempo.Aos 44,Cocada pegou na bola pela primeira vez,no meio de campo.Passou pelo marcador,foi levando,levando,e chegou na entrada da área.Soltou uma bomba,no ângulo do goleiro Zé Carlos.Gol,jogo e campeonato decididos.Na comemoração,Cocada tirou a camisa e jogou no rosto de Carlinhos,treinador do Flamengo,o mesmo que o havia dispensado.Foi expulso.

    Entrou aos 42,fez o gol do título aos 44 e foi expulso aos 45.Virou lenda.

    Lembro como se fosse ontem:No dia seguinte tinha um ambulante no centro do Rio distribuindo cocada de graça.

    Ah,bons tempos aqueles…

  • Rodrigo

    Toda vez que vejo algo relacionado ao futebol dos anos 80, me recordo das várias noites ouvindo jogos no rádio, na área de serviço de casa (só lá pegava as rádios de SP, capital). Tenho vontade de cancelar meu PFC por um campeonato só pra ficar ouvindo jogos no rádio de novo. Mas tem que ser AM, com interferência e chiado, senão não tem graça.

    O mesmo tipo de lembrança que tem o Marcos Vinícius (tirando diferenças de pensamento e afins, parece ser um cara bacana) com jogos no RJ, tenho de jogos aqui em SP. Desde um Guarani x Taubaté, que foi meu primeiro jogo, até vários clássicos que acompanhei pelo rádio e pela TV (só ia em jogos aqui em Campinas), tenho vários na memória que lembro já com um certo saudosismo (credo, estou me sentindo com 70 anos de idade… risos). Tempinho bom, tempinho bom…

    []s

  • Joao CWB

    Caro André Kfouri, estou aguardando a sua análise lúcida e coerente, que eu sei que fará, acerca dessa parceria entre Santos, Neymar e Banco do Brasil.

    Legal imagino que seja senão o banco não estaria patrocinando tantos atletas há tanto tempo, mas é moral um negócio desse?

    Não acho errado a instituição patrocinar atletas e modalidades menos favorecidas, fazendo assim com que o esporte se desenvolva de alguma maneira, mas ajudar a pagar o salário astronômico de um atleta que o mundo inteiro quer e que não lhe faltam propostas já é demais.

    Abraço

    AK: Não sei se você acompanhou a coletiva. O presidente do Santos negou que o BB esteja envolvido com salários de Neymar. Um abraço.

  • Joao CWB

    Realmente não acompanhei a coletiva, é que até a hora que eu escrevi o comentário anterior a notícia nos portais era dada como o BB um dos financiadores. Menos mal, mas mesmo assim acho um absurdo essa supervalorização de jogadores.

    Abraço.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo