CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Mário Sérgio escreve: André, às vezes você quer ver um jogo ou sabe que ele está melhor, mas não muda porque o outro está passando em HD?

Resposta: Cara… isso ainda não aconteceu. Não deixei de ver o jogo que eu queria ver porque não estava em HD. Mas numa situação de dois jogos com nível semelhante de interesse, o HD ganha fácil. E aquela reação “Pô, não tá passando em HD…” é frequente. A diferença é muito grande.

______

Moshe escreve: Até quando rádios vão continuar a transmitir futebol, vender uma montanha de anúncios, e os clubes não veem um centavo. Você acha justo?

Resposta: Esse é um longo debate. Justo, não é. Afinal, como você mesmo disse, os clubes não recebem por uma comercialização que não seria possível sem eles. Outro argumento: em eventos como Copa do Mundo, Jogos Olímpicos, Liga dos Campeões e Fórmula-1, as emissoras de rádio pagam por direitos de transmissão. No futebol brasileiro, simplesmente não acontece. E creio que haveria muito desemprego se começasse a acontecer. As relações entre competições esportivas e a mídia ainda tem muito a evoluir no Brasil. Num cenário mais profissional, as rádios pagariam pelos direitos e, por isso, poderiam exigir condições que fossem favoráveis. Como por exemplo, jogos exclusivos, sem transmissão pela televisão.

______

Sérgio (entre vários) escreve: André, por que a espn, que sempre acompanha todos as competições de perto, não está transmitindo o pan de Guadalajara?

Resposta: Porque os direitos de televisão no Brasil foram adquiridos, com exclusividade, pela TV Record. Nada impediria que outras emissoras também transmitissem o evento, desde que houvesse acordo entre elas e a detentora dos direitos. Esse acordo não aconteceu. A ESPN está cobrindo os Jogos Panamericanos por intermédio de seu site (espn.com.br/pan2011), com repórteres no local.

______

Felipe (entre muitos) escreve: Qual sua opinião sobre os fatos que aconteceram, durante a semana, na sede do Fluminense? Sou favorável à liberdade da imprensa trabalhar mas questiono se é correto divulgar imagens de um treino fechado.

Resposta: Você esqueceu do mais importante: a atitude de um conselheiro, agressiva e ofensiva contra repórteres que cobrem o clube. Uma coisa é a discussão sobre ser ou não correto “furar” um treino fechado. Outra coisa é apelar para a violência. Esse tipo de episódio acontece porque muita gente não faz a menor ideia do que é o trabalho de jornalistas. E também porque, muitas vezes (não me refiro a esse caso), jornalistas se comportam muito mal. A mistura é explosiva. Nesse episódio específico, o tal conselheiro teve um comportamento ridículo, motivado por ignorância, complexo de inferioridade e falta de desconfiômetro. No campo, alguns jogadores aplaudiram o show. Acho interessante que eles tenham uma atitude distinta quando são perseguidos e/ou agredidos por torcedores. De qualquer forma, deve ser elogiada a forma como o clube e o presidente Peter Siemsen agiram, desautorizando o “conselheiro” e condenando o que aconteceu.

______

Obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(emails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)



MaisRecentes

Carente



Continue Lendo

Hoje tem



Continue Lendo

Tradução



Continue Lendo