CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

MINGANA

Jornalistas ingleses divulgaram, anteontem, uma notícia intrigante. Joseph Blatter estaria se preparando para pedir a abertura dos famosos “documentos suíços”, durante a reunião do comitê executivo da Fifa, que começa hoje em Zurique. O movimento faria parte do plano de limpeza interna do prédio que controla o futebol mundial.

Seria o equivalente a roubar um banco e, ao invés de fugir, rumar para a delegacia mais próxima. Os tais documentos relatam o acordo feito na Justiça da Suíça no caso da falência da ISL, antiga parceira de marketing da Fifa. Nele, membros do comitê executivo da entidade concordam em devolver dinheiro de propina para não serem processados. Agradar esses benfeitores do futebol mundial – com sedutoras quantias em dinheiro – foi uma das ideias da ISL para conseguir gigantescos contratos de direitos de TV e marketing. Quando a empresa foi para o buraco, em 2001, os subornos de centenas de milhões de euros emergiram. Como se sabe, suspeita-se que há dirigentes esportivos brasileiros envolvidos.

A possibilidade de Blatter pensar em cortar a própria carne é altamente suspeita. A não ser que ele planeje oferecer todos os elementos para um roteiro que deixaria Mario Puzo se sentindo um amador. O conteúdo dos papéis da ISL é tão palpitante que a Fifa e os implicados gastaram cerca de 5 milhões de euros para evitar um processo criminal. E advogados europeus certamente receberam valiosos honorários para evitar, duas vezes, que os documentos se tornassem públicos. A última foi em maio, uma semana antes da eleição na Fifa.

Estão claros os contornos da encenação. Primeiro porque o Ministério Público Federal brasileiro já mostrou interesse no caso da ISL, e poderia solicitar os arquivos secretos aos colegas da cidade de Zug. Segundo porque, mais ano menos ano, eles aparecerão. E terceiro porque Blatter não precisa pedir nada a ninguém para divulgá-los. Como parte do processo, a Fifa (que sabia dos subornos e nada fez) possui os documentos. É só mostrar.

Para concluir a peça, repórteres investigativos europeus tiveram acesso à pauta das reuniões do comitê executivo. As letras I-S-L não foram encontradas.

DESVIOS

Se o ministro Orlando Silva estiver limpo, bom para ele. Mas deveria explicar como sua pasta entregou tanto dinheiro nas mãos do “criminoso” que o acusa. E por que fez um novo contrato com a ONG do policial militar João Dias Ferreira, depois de conhecer as pilantragens de convênios anteriores. O programa “Segundo Tempo” parece um manual de irregularidades. Desde a administração anterior, do “ministro Medalhão”, Agnelo Queiroz.

MAIS UM

Os problemas que derrubaram Adílson Batista foram os mesmos que derrubaram Carpegiani. Que foram os mesmos que derrubaram Ricardo Gomes. Que foram os mesmos que derrubaram Muricy Ramalho. O padrão é evidente, não? O próximo passo da diretoria do São Paulo é previsível. Contratar “um nome”, para tomar as medidas que não cabem a um técnico, mas sim a dirigentes. E para diminuir a própria interferência. Chegou-se a esse ponto.



  • Caio

    É impossível um minstro de estado não saber de algo tão grave acontecendo embaixo do seu nariz. O que de melhor pode acontecer para ele nessa situação é se mostrar omisso. E, sinceramente, isso já seria um grande absurdo.

  • Robert

    quanto a rodada desse fim de semana, uma observação:
    O jogo muito, mas muito difícil é o do fluminense sábado

    certeza apenas uma: os vivos sairão de suas casas, e os mortos de suas catacumbas para o rumo do bairro suburbano do engenho de dentro, local da ultima volta olímpica tricolor em 2010

    a torcida irá sim jogar junto com o time, e o estádio estará cheio

    se, por acaso, time e torcida forem merecedores e agraciados com um bom resultado (diante do desesperado porém qualificado rival, cujo técnico conhece muito bem o tricolor e sua torcida, diga-se de passagem, um complicador a mais p/ o flu)

    se, por acaso, a dificílima vitória vier

    no domingo, alguns rivais jogarão com 250 kg nas costas, podem ter certeza, e a chance de tropeços será imensa…

    rumo ao engenho de dentro e ST

  • Nilton

    O Orlando deveria ser dispensado por imcompetencia (como pode ter tantos indicios de desvio de finalidade sem ser tormada nenhuma medida para corrigi o rumo).
    Será que foi por isso que o Milton não aceitaria ser tecnico efetivo do SPFC???
    Com relação a FIFA se a carne a ser cortada for de adversarios atuais ou de futuros (o Tio Ricardo que prometeu que o Brasil vai jogar no Maracana em 2014 é virtual pré candidato a Presidente da FIFA e ex genro do atual presidente de honra da FIFA).

  • Robert Silva

    Quanto ao fato do brasil só jogar no maracanã em uma hipotética final:
    li texto recente (infelizmente não me lembro agora aonde) onde alguem levantou uma teoria:
    o povo carioca é irreverente e crítico por natureza
    também mais consciente e politizado do que em alguns dos outros estados

    ou seja vale a pena jogar em brasilia e nordeste em geral onde o povo é muito mais caloroso com a seleção, e menos crítico
    onde os jogadores são elevados à categoria de pop star, lembremos do recente jogo em belem/PA

    então existiria o receio de que a seleção em campo no maraca pudesse acarretar:
    faixas denunciando as nebulosas transações financeiras da copa 2014;
    vaias ao presidente da cbf e pq não às demais autoridades presentes; e por fim
    vaias aos jogadores em caso de um jogo muito dificil/disputado/nervoso

    enfim, teorias…
    abs e parabéns pelo blog

  • Marcelo Morais

    Muito sensatos seus comentarios na notinha “MAIS UM” acima. Reflete o que penso, jah ha algum tempo, a respeito do SPFC. Trocaremos de tecnico a cada seis meses enquanto a diretoria que nunca erra estiver no comando do clube. E, provavelmente, ficaremos um bom tempo sem gritar “eh campeao”.

  • Mário

    André,

    Falaram tanto do MSI-Corinthians e até entraram com processo na justiça. Este caso do ISL que já foi comprovadamente desmascarados e subornaram muitos dirigentes de vários países. Este mesmo ISL que patrocinou os times do Flamengo e Grêmio. Porque poucos comentam? Porque não foram campeões como o Corinthians foi em 2005? Se ir a fundo com certeza há dirigentes de times brasileiros envolvidos.

    AK: Como assim? Edmundo Santos Silva sofreu impeachment no Flamengo, e ainda tem um processo na Justiça que, em primeira instância, o condenou a devolver US$ 18 milhões ao clube. Um abraço.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo