COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

DOMINÓ

Na preparação do Corinthians para visitar São Januário, numa partida de óbvia repercussão na parte nobre da tabela, o técnico Tite enfrenta problemas para encontrar seus 11 titulares. Durante a semana, Castán, Paulinho, Willian e Liedson apresentaram níveis diferentes de impedimentos médicos para jogar contra o Vasco. Lesões, em maior ou menor quantidade, são ocorrências praticamente obrigatórias na rotina de um time de futebol. Desfalques por ruídos de comunicação, não.

Emerson Sheik, jogador crucial seja qual for o sistema utilizado pelo técnico corintiano, não estará em campo neste domingo por obra de um mal-entendido. Aconteceu aos 39 minutos do segundo tempo do jogo contra o Bahia, na última rodada. Sheik tinha marcado o gol que aproximava o Corinthians da primeira vitória num fim de semana desde o dia 10 de julho. Era dos melhores de um time que não podia se dar ao luxo de não vencer. Mas sentia dores na coxa.

Ao avisar o banco de reservas de que precisaria ser substituído, Sheik recebeu uma orientação de Tite. O técnico queria que ele “sinalizasse” que estava machucado. A ideia era evitar que o Pacaembu recebesse mal a mexida no time, por não entender o motivo. Tite temia que as vaias colocassem em risco os três pontos quase conquistados. Em sua coletiva pós-jogo, o treinador corintiano deu a entender que se preocupou com a própria situação. Como se tivesse agido para não ser responsabilizado pela arquibancada por tirar Emerson de campo. “Me expressei mal na entrevista”, disse Tite a uma pessoa próxima, no dia seguinte.

Emerson também. Caiu no gramado, evocando a autoridade do árbitro Evandro Rogerio Roman, que lhe mostrou um cartão amarelo por simulação. Era o terceiro, proibindo-o de viajar ao Rio de Janeiro. A reação de Sheik foi aplaudir o apitador. A reação de Roman foi sacar o cartão vermelho, que dobrou a suspensão para dois jogos.

Roman escreveu na súmula que, enquanto o aplaudia ironicamente, Sheik disse duas vezes “você é um idiota”, antes de ser expulso. A um membro da comissão técnica do Corinthians, no saguão dos vestiários do Pacaembu, Sheik contou que o árbitro já se aproximou dizendo “você está fazendo cera, vou te dar um cartão”.

Versões de uma cena que não deveria ter acontecido.



  • Robert silva

    domingo o chamado urubu
    pode ficar tranquilo que o dele esta guardado

    entrar no fla x flu sem willians e ronaldo gaucho vai ficar dificil pro luxa
    como diria nelson rodrigues esta vitoria tricolor esta escrita a 5.000 anos

    e daí rumo ao titulo
    quem viver verá

  • Nilton

    Para mim todo jogador que cair em campo quando vai ser substituido e principalmente apos a paralização do jogo, deveria ganhar um amarelho, pois no instante anterior estava correndo e de repente fica incapacitado de andar.

  • Parizi

    Andre,

    O Roman é médico para afirmar que o Sheik fazia cera?
    Outra coisa, até hoje só ví dois jogadores receberem amarelo por cair antes de serem substituidos, coincidentemente dois jogadores do Corinthians e nesse campeonato.
    Entendo que o Sheik não podia ironizar o Roman batendo palmas, foi uma reação errada e estúpida, ele pediu pra tomar o cartão vermelho. Mas acho que o Roman deve ser severamente punido por exercer medicina sem diploma ou por erro de diagnóstico (já que o Sheik precisou fazer tratamento a semana inteira).

    Abraço

  • Caio

    Esse medo que os técnicos, até os jogadores tem da imprensa e da torcida é ridiculo!
    Os caras não tem personaliade para defender suas atitudes. Pra que que o Tite mandou o Sheik pedir pra sair, sei lá, simular dor…

    Palhaçada!

    Fica tomando atitude com medo da atitude dos outros, do que os outros vão pensar?

    Tah com medo é melhor não sair nemd e casa filho!

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo