OLHA O DAMIÃO…



É obrigatório repetir que há quem diga que ele não tem técnica…

Não importa como se chama o drible que Leandro Damião aplicou no lateral argentino Papa, no “Subclássico das Américas”.

Lambreta, carretilha, cavalo-marinho…

Foi o melhor lance de um 0 x 0 sonífero, e uma imagem que comprova o talento bruto do atacante do Internacional.

Damião mostra um repertório em evolução (sim, eu sei, ele já tinha feito um lance parecido no Campeonato Gaúcho…), uma relação cada vez mais íntima com a bola, um potencial cada vez mais assustador.

E ainda há espaço para aprimoramento.

No mesmo lance, a impressão que ficou é que o último toque na bola não foi perfeito. Talvez o gol não fosse sua intenção.

Damião é um centroavante melhor a cada amostra. Exibe mais recursos, mais maneiras de criar perigo. Como um super-herói descobrindo novos poderes.

Deve ser interessante ouvi-lo relatar o próprio desenvolvimento.

O caminho ainda está no início, claro. Valerá muito a pena acompanhar.



  • Robert silva

    apos a quarta vitoria consecutiva e a liderança isolada de pontos disputados no segundo turno do brasileiro
    afirmo que o flu nao ta na briga por vaga na libertadores
    ta e muito vivo na briga pelo caneco
    se deixar o flu chegar com chance ja era
    assim o time foi o campeao brasileiro em 2010
    correndo por fora
    ST

  • Victor Mariano

    Hoje não vejo outro atacante brasileiro que possa ser o 9 da “seleção” brasileira que não seja ele.

  • Joao CWB

    Aposto um pé-de-moleque que daqui a alguns anos você fará um post com um link para esse de hoje, e fará uma análise da evolução e afirmação do atacante ou do sumiço do mesmo.

    Espero que seja da 1ª opção.

    Abraço
    Joao – Curitiba/PR

  • Anna

    Foi um lance plástico que salvou o empate insosso. A definição de subclássico é a melhor… Foi de doer. Eu até dormi…

  • Meu pai comentou que isso que ele fez é lance da várzea (no bom sentido), onde se pode ser mais moleque.

    Fiquei pensando que talvez as categorias de base estejam inibindo um pouco do talento natural, pasteurizando os jogadores formados. Não me entenda errado, acho que a base é essencial para dar os fundamentos e preparar o garoto para ser jogador, reduzindo seus vícios e desenvolvendo suas virtudes. Porém, talvez haja um certo exagero para inibir a firula que gere essa pasteurização.

    Outra coisa que pensei é que os clubes com tradição em formar jogadores tem meio que um molde a cada período de tempo. Por exemplo, o SPFC se especializou em formar meio-campistas, especialmente volantes, nos últimos anos. O Inter tem uma fábrica de centroavantes de gabarito (Sóbis, Pato e Damião) há algum tempo. O Palmeiras teve uma sequencia de bons goleiros há alguns anos (Zetti, Velloso, Marcos e Cavalieri). Outros clubes formam mais por pacotes, gerações talentosas que aparecem e despontam – caso do Fluminense com os meninos de Xerém e do Santos em 3 versões dos Meninos da Vila.

    Daí fiquei com a dúvida: até que ponto os times estilo Santos deixam de formar jogadores por não se ‘especializarem’? E até que ponto os ‘especializados’ (mesmo que involuntariamente) estragam jogadores (ou os perdem) pelo seu foco estreito? Em suma, não sei se a habilidade do Damião ‘sobreviveria’ (ou seria devidamente estimulada) na mão de um técnico da base que pregasse que centroavante tem que ser rompedor, não ficar com firula – os quais pululam nos infantis e juvenis pelo Brasil afora.

  • Leonardo atleticano

    André, o Mano deu um tiro no pé com os jogadores rodados que levou. O caso Lucas me parece estar ficando clara uma birrinha com o jogador, ou seria com seu clube?

  • Leandro Azevedo

    Até os Argentinos no estádio aplaudiram… foi realmente sensasional, e até melhor que não tenha resultado em gol, para não mascarar ainda mais o fraco trabalho que vem fazendo o Mano no comando da Seleção.

  • Felipe

    O Damião, se continuar assim, focado e com vontade, tem tudo pra ser um atacante no estilo Ibra. Claro que falta muuuuuuuuuuito, mas ambos são rápidos, inteligentes, habilidosos, goleadores e altos. Isso é muito raro.

  • Thiago Mariz

    Interessante o fato de a única notícia do jogo ser a lambreta do Damião. Diz muito sobre o que foi a partida. Subclássico mesmo.

  • matheus

    O damião é um jogador a ser observado de muito perto. Matador nato. Não tem a técnica de um Ronaldo ou um Romário, mas pode crescer muito ainda e tem tudo para ser mais efetivo no ataque do que um Luis Fabiano por exemplo, que é um grande goleador(ou era). acho importante que ele seja acompanhado e não caia na besteira de:
    1-não ir pra Europa
    2-ir pra europa mas para um centro pequeno. É jogador pra uma Inter de Milão, por exemplo.

  • André,

    quando li sua coluna, me lembrei de um post do PVC no blog dele que pode complementar a sua.

    Abraço!

  • Sergio

    Probabilidades de ser o centro-avante brasileiro em 2014:
    60% – Damião
    15% – Pato
    5% – Hulk
    4% – Adriano
    16% – Outro

    Confere na sua opinião?
    (por mais que esse exercício estatístico tenha, hoje, faltando 1000 dias para a Copa, uma margem de erro enorme)

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo