NOTINHAS PÓS-RODADA (por obrigação)



Nada do que aconteceu no fim de semana tem a importância do que se passa com Ricardo Gomes.

Faz a gente questionar o sentido das coisas.

A sensação é de depressão. A vontade é não escrever sobre nada.

Estive poucas vezes com Ricardo, sempre em entrevistas ou rápidas conversas informais. O contato foi suficiente para perceber suas qualidades como pessoa, que são o que realmente importa sobre quem quer que seja.

A vida é mesmo injusta.

Que ele saia dessa inteiro.

______

Décima-nona jornada do BR-11. Só pude ver o que rolou no domingo:

* No gol de Lucas, que abriu o placar no empate entre Santos e São Paulo (1 x 1: Lucas e Ganso – 12.948 pagantes na Vila Belmiro), uma coisa impressiona: os envolvidos no lance estão numa rotação. Lucas está duas vezes mais rápido.

* E a finalização de Ganso? Comum?

* O que marcará o 0 x 0 entre Flamengo e Vasco (28.765 pagantes no Engenhão), para sempre, será o problema de saúde de Ricardo Gomes.

* Que bola de Marcos Assunção para Fernandão, no gol da virada do Palmeiras (2 x 1 no Corinthians: Émerso e Luan fizeram os outros – 36.299 pagantes no Prudentão), após 5 rodadas sem vencer.

* O Corinthians parou.

* As posições na tabela indicavam um favoritismo para o Inter em mais uma edição do Gre-Nal, a maior rivalidade do futebol brasileiro.

* O Grêmio (2 x 1: Marquinhos, Índio e Douglas – 23.181 pagantes no Olímpico) mostrou que esse tipo de análise é inútil.

* O Ceará (3 x 0 no Bahia: Thiago Humberto, Felipe Azevedo e Edmílson – 18.923 pagantes no Presidente Vargas) resolveu o jogo no final, com gols aos 35 e 36 minutos do segundo tempo.

* Tiago falhou no gol de falta de Edmílson?

* A versão mineira (Cruzeiro 2 x 1 Atlético: Montillo-2 e Fillipe Soutto – 16.726 pagantes na Arena do Jacaré) do domingo de clássicos brasileiros foi decidida por um argentino

* Golaço de Fellipe Soutto. E haja numerologia.

* No primeiro clássico de Florianópolis disputado na Série A em 35 anos, o Avaí virou (3 x 2: Igor, Lincoln, Júlio César e William-2 – 17.933 pagantes no Orlando Scarpelli) na raça o jogo contra o Figueirense.

* As chances perdidas machucaram o Figueira.



  • Gustavo

    André,

    No gol de Edmilson o goleiro do Bahia já era Tiago, que substitui Marcelo Lomba no decorrer do segundo tempo.

    Abraço.

    AK: Bem lembrado. Obrigado.

  • Anna

    Sim, nada tem mais importância do que o que aconteceu com Ricardo Gomes. Mas tenho fé que ele sairá dessa e voltará a treinar o Vasco da Gama. Obrigada por suas palavras! #forçaricardogomes

  • Willian Ifanger

    Domingo perdeu todo o sentido. Nem deu vontade de ver programa esportivo.

    Torço primeiro para que ele abra os olhos e, se possível, dando bom dia pra todo mundo.

  • Muriel

    André, o 2º Gol do Palmeiras não é quase uma “cópia” do gol do Barcelona contra o Porto? Vai falar que o Fernandão não joga tanto quanto o Fabregas?

  • Leandro Azevedo

    O gol do Edmilson foi aos 46 e não 36 do segundo tempo…

    O Vozão ontem teve sorte de ter o Diego em tarde inspirada. Ele fez duas defesas em sequencia que foram espetaculares e “definiram” o jogo. A jogada do Osvaldo no segundo gol foi linda tb.

    O pior da rodada fica sem dúvida nenhuma com a torcida do Flamengo gritando horrores na hora que o Ricardo Gomes era levada de campo na ambulância.

  • Marcos Vinícius

    Quando,em março deste ano,Ricardo Gomes assumiu o comando do Vasco,eu e muita gente fizemos cara feia.Uma passagem marcada pelo insucesso de um pré olímpico com a seleção sub-23,uma passagem pelo São Paulo não muito efetiva,onde conseguiu apenas a vaga para a Libertadores…enfim,o que esperar?O Vasco estava estraçalhado pela campanha pífia na Taça GB,vinha de um Brasileiro-10 ruim,o elenco não era grande coisa,e a maioria achava que Ricardo Gomes não era o nome certo.

    Mas era.Acalmou o time,fez serenar os exaltados ânimos na Colina,uma coisa que sempre chamou a atenção em Ricardo foi o uso constante do termo “nós”,em detrimento ao “eu”.Ricardo nunca ganhou nada,quem ganha é o time,o Vasco,os jogadores,a comissão técnica,no Vasco não tem estrela,como Ricardo disse,”O time entra em campo sabendo o que vai fazer,e um corre pelo outro”.Ricardo,calando a maioria com muito trabalho,mostrou que tem perfil de vencedor,tem personalidade,que sabe lidar e gerenciar com um grupo.O Vasco tem cara,ganhou com méritos a Copa do Brasil,está brigando pela ponta no BR-11,e Ricardo Gomes tem todo o mérito por isso.

    Ricardo Gomes ficará,pelo menos,oito dias internado.Não se sabe se haverão sequelas.Mas Ricardo está acostumado a ganhar batalhas,e todos acreditamos e torcemos que ele sairá dessa dizendo que ganhou mais uma.

    Não há doença que derrube um predestinado a vencer.E Ricardo Gomes é um deles.

    Força,comandante.Existe uma enorme torcida,do todos as cores,de todos os clubes,pronta para aplaudir mais um retorno seu.

    Saudações ao lider e ao guerreiro que,embora caído,não está derrotado.

  • Marcos Vinícius

    Sobre o jogo…

    Por que não apareceu nenhum “imparcial” para dizer que o pênalti não marcado de Léo Moura em cima do Bernardo,no fim do jogo,aconteceu?Por que será que nenhum “imparcial” veio assumir que o Flamengo foi mais uma vez beneficiado pela arbitragem?

    Mas torcedor é passional,e isso é compreensivel.Absurdo,absurdo mesmo foi ouvir quem deveria ser realmente imparcial (J.R.Wright) dizer que o meia vascaino se jogou.O Vasco está 1 ponto atrás do Flamengo,mas o foco da mídia é o rubro negro.Uma infeliz jornalista disse,ontem,que o Flamengo deveria “fazer o dever de casa” e ganhar do Vasco.Mas o que é isso?Então o Flamengo ganhar do Vasco é normal,e o oposto é zebra?Então não era clássico,e havia um franco favorito?Mesmo com a excelente campanha do Vasco o Flamengo é favorito?O duelo de ontem era entre o segundo e o terceiro colocado,mas o Flamengo tinha que “fazer o dever de casa e ganhar do Vasco”?

    Se tivesse que haver um vencedor no jogo de ontem,seria o Vasco.Mas isso seria um desastre,e o árbitro,muito sabiamente,se incumbiu de que isso não acontecesse.

    E depois torcedor é que fala demais!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Juliano

    Como é triste ver Pará ainda no Santos… já levaram o Jhonatan, o Alex Sandro, o Alan Patrick, o Danilo vai depois do mundial, muito provavelmente Neymar e Ganso também, Rafael já fora sondado, um time mediano da Itália quer Arouca, Zé Love já foi… e o Pará?????? Ninguém quer não????? De graça!!!! Vá!

    Lucas realmente estava muito rápido. E não foi a única grande jogada dele no jogo. Agora… porque o Durval, que o seguiu até quase o meio campo onde ele recebeu a bola, não parou o jogo ali??? Por que ir até lá e ser driblado facilmente?? Depois, na velocidade contra o Dracena de frente é covardia… outro que nada fez, além de deixar o gol do jovem ainda mais belo. Nessas horas sinto saudades do Domingos…

    Lucas pode vir a ser mais jogador que Ganso e Neymar, justamente por ter menos mídia em torno, pode se concentrar mais em jogar só bola do que com outras coisas também, como por exemplo o corte do cabelo. Talvez nunca trará o retorno em marketing que o santista pode trazer, mas dentro de campo pode até mais. Assim como acontece se compararmos Zidane e C. Ronaldo. Um joga bola, outro é marketing. O clube sai ganhando dentro de campo com um, e fora de campo com outro.

    E em dois contra-ataques o Sao Paulo deixou de matar o jogo, parte bisonhamente, parte por causa do Rafael. Romário não perderia nenhum dos gols. Talvez nem Neymar. Perderam a chance. Podiam ganhar 3 pontos, saíram com apenas 1.

    Grande abraço!

  • Robert silva

    Sabemos pela midia que o MP-RJ esta muito ocupado investigando a torcida organizada do fluminense pelo episodio de perseguição a jogadores supostos bebuns

    Cade o MP-RJ que nao investiga a fundo esta tragedia de sta teresa e todas as maracutaias dos governos do rj?

    Brasil, esse definitivamente nao e um pais sério

  • matheus

    Ontem passei a noite no twitter com a galera fazendo a tag #forcaricardogomes ficar no topo dos TTs mundial. É triste e lamentável o que aconteceu. O técnico vivia seu melhor momento na profissão. Estava feliz e com muitos planos. Mas sei que ele sairá dessa, lógico deverá acrescentar mais um plano em sua lista: se recuperar, voltar a fazer o que sabe bem e olhar para aquela torcida medíocre do Flamengo, que gritou “uh, vai morrer” em sua saída de ambulância do estádio, e do alto de sua extrema elegância dirá: “Pai, Perdoai-vos. Eles não sabem o que fazem.” Episódio lamentável que mostra porque as famílias tem medo de ir aos estádios. Mostra que algumas pessoas não tem noção do quanto vale uma vida humana, de como deve ser a dor de uma família ver o seu “chefe” em estado grave ser levado para o hospital ouvindo esse tipo de coisa. Não dá pra dizer que era uma meia dúzia gritando, como alguns disseram hoje. O coro era alto e uníssono, uma orquestra de terror que enoja cada brasileiro que pensa diferente disso. Ainda vi comentários hoje dessa mesma torcida em outro blog dizendo que agora que o Vasco não leva mais o título, e ria como uma iena ri diante de uma carcaça, como se esse título importasse ainda para nós, Vascaínos. Podem ficar com o título de campeão brasileiro do episódio mais lamentável de 2011 em nosso futebol. Nada vai tirar esse título de vocês.
    Em tempo: Como disse acompanhei no Twitter grande parte das manifestações de apoio e desejo de recuperação ao Ricardo Gomes e vi desde artistas, jornalistas, políticos, celebridades de todas as “tribos” e principalmente, reles mortais como eu. Ninguém resolveu o problema, mas quando ele se recuperar, vai se sentir muito melhor sabendo que esse tipo de manifestação aconteceu. Espero que o problema tenha apagado de sua memória o canto fúnebre dessa gente sem alma e sem coração, que ri da desgraça alheia como se para sempre fossem viver.
    Desculpe o desabafo André, mas tava entalado desde ontem durante o jogo.

  • Nilton

    Com relação ao seu notinha:
    “E a finalização de Ganso? Comum?”
    Acho comum, pois sempre acontece um lance parecido, a unica diferença é que de cada 1000 chute 999 vai parar na torcida.

    #forçaricardogomes

    AK: Parece-me uma diferença significativa… Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Matheus…

    Cara,concordo plenamente com você.Independente da camisa,da torcida,da rivalidade,era a hora de se solidarizar com o ser humano,com o cidadão,com o chefe de família que estava saindo de ambulância naquele instante.Se eu usar o termo que me veio à cabeça,o comentário não vai pro ar,mas dane-se o futebol,exploda-se a rivalidade,queimem-se as camisas,rasguem-se as bandeiras,era um cidadão de bem,um trabalhador,alguém que,por alguns dias,vai causar saudades e apreensão em algumas pessoas.É desumano,é irracional e,pior,extremamente lamentável o que foi visto e ouvido no Engenhão ontem.Desde o primeiro até o último torcedor (torcedor mesmo,não seria um sádico de plantão?) que entoou esse grito deveriam ser doutrinados,deveriam aprender o que significa uma vida,uma família que pode ser desfeita.Não era por serem flamenguistas,qualquer pessoa que tenha tanto desapego e desvalor à vida de alguém não pode ser considerado um ser humano normal.

    Então o placar de um jogo é mais importante que uma vida?E a possibilidade de ser campeão tem mais peso do que a estabilidade de uma família?Bem,se é isso,parabéns,chegaram ao limite da insanidade,nada,em se falando de futebol,pode ser pior que isso.Não é rivalidade,é insanidade.Não é concorrência,é crueldade,é falta de valor.

    Claro,aparecerão flamenguistas,tricolores,botafoguenses e torcedores de outros times desejando plena recuperação ao homem,independente de ele ser treinador deste ou daquele time.

    Mas ficou a marca,a mancha,a mácula.E isso,infelizmente,nada vai apagar.

    #forcaricardogomes

  • Caio

    Exagerou no “a vida é injusta”.

  • Thiago Mariz

    A vida é justa, então, Caio?

  • Rafael

    Sou Flamengo, foi pênalti (embora o Bernardo tenha se jogado também), mas nada dessa rodada importa. Depois que o Ricardo saiu, o jogo (e a rodada) perderam toda a graça. Melhoras para ele, sempre um zagueiro de excelência e posteriormente um técnico de extrema lucidez e classe. Um “gentleman”. Faz falta imensa mais técnico e personagens como ele.

  • Rafael

    Bobões e paspalhos que não merecem ser a torcida do flamengo. Eram energúmenos no meio dela – até porque, antes de ser técnico do Vasco, Ricardo Gomes foi zagueiro da seleção e um ídolo brasileiro.

  • Joao CWB

    Tão triste quanto a tragédia com Ricardo Gomes foi a conduta dos “profissionais” da imprensa ali presentes. Pareciam abutres.

    Abraço
    Joao – Curitiba/PR

    AK: Não sei do que você está falando, já que não deu nomes. E independentemente do que tenha acontecido, não, não é tão triste. É muito menos triste. Um abraço.

  • Joao CWB

    André, estou falando dos fotógrafos, câmeras e repórteres que se amontoavam em cima de um ser humano quase morto, sedentos pela melhor foto, pelo furo sem se preocuparem se estavam ajudando ou atrapalhando o atendimento do Ricardo Gomes. Não tenho como dar nomes pois não conheço nenhum dos envolvidos e só vi as imagens pela TV.

    Seu pai até publicou um texto maravilhoso de um estudante de jornalismo que retratou bem esse episódio. “O Carnaval da ambulância (para todos nós, jornalistas, refletirmos)”

    Segue o link: http://blogdojuca.uol.com.br/2011/08/o-carnaval-da-ambulancia-para-todos-nos-jornalistas-refletirmos/

    Abraço

  • BASILIO77

    – Caso o penalti a favor do Vasco tivesse sido marcado(CLARÍSSIMO), seria MAIS uma munição para os adeptos da teoria conspiratória pró SCCP. Como não foi, surge a teoria pró MENGO.

    – A questão da postura do jornalista diante de tragédias, sejam elas quais forem, serão sempre objeto de reflexão. Se não são, o camarada é mau profissional e pior ainda como ser humano.
    Ossos do ofício…

    – Que R.Gomes consiga vencer essa partida.
    Um cara que podia ser questionado sobre seu lado profissional, mas que era diferenciado da maioria em termos de educação e postura pós derrotas, NÃO costumava jogar a responsabilidade na arbitragem. Que ele se recupere e cuide mais da saúde, mesmo que isso custe seu afastamento do futebol.
    Abraço.

  • matheus

    Ak, Acho que o rapaz foi um pouco infeliz no comentário ao dizer que foi tão triste quanto, porém ele não deixou de ter razão quanto aos abutres que se aglutinavam em busca da melhor foto. Eu já havia lido o post que ele citou, do blog do Juca, e achei sensacional, coisa para refletir.

MaisRecentes

Feliz Natal



Continue Lendo

Mudar o meio



Continue Lendo

“O PF dos caras”



Continue Lendo