NOTINHAS PÓS-RODADA



Décima-terceira jornada (para a maioria) do BR-11:

* No reencontro entre Ronaldinho e o Grêmio, deu Flamengo (2 x 0: Thiago Neves e Ronaldinho – 24.467 pagantes no Engenhão), melhorando a cada rodada.

* O que Victor achou que ia fazer?

* No reencontro entre Joel Santana e o Botafogo (1 x 0: Abreu – 7.821 pagantes na Arena do Jacaré), deu Loco Abreu, que fez um belo gol de fora da área.

* Segunda derrota seguida do Cruzeiro, depois de vencer o Corinthians fora de casa.

* E o Palmeiras (3 x 2 no Atlético Mineiro: Marcos Assunção, Magno Alves, Luan, Patrik e Wesley – 9.983 pagantes) continua perfeito no Canindé.

* Na vitória sobre o Atlético, participação direta de Marcos Assunção e Luan, criticados pela torcida.

* Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Internacional e Atlético Goianiense (10.177 pagantes no Beira-Rio), encontro de dois técnicos interinos.

* Primeira vitória em casa do Avaí (3 x 2 no Corinthians: Emerson, William, Rafael Coelho-2 e Jorge Henrique – 8442 presentes na Ressacada), ainda na ZR.

* Emerson fez seu primeiro gol pelo Corinthians, mas perdeu outro – de novo – cara a cara com o goleiro, quando o Avaí vencia por 2 x 1.

* Na goleada do Fluminense (4 x o no Ceará: Fred, Souza, Rafael Sóbis e Rafael Moura – 4.215 pagantes no Engenhão), o primeiro gol de Fred no campeonato.

* O Ceará não perdia há 4 rodadas.

* Dois contra-ataques bem armados e bem concluídos, e o Vasco (2 x o no São Paulo: Éder Luis e Felipe – 23.369 pagantes no Morumbi) é o quinto colocado.

* Saborosa volta de Ricardo Gomes ao Morumbi.

* Primeira vitória em casa do Bahia (3 x 1 no Figueirense: Reinaldo, Ávine, Wellington Souza e Jones – 14.820 presentes no Pituaçu) no campeonato.

* O Figueirense ganhou 3 pontos nas últimas 6 rodadas.

* Primeira vitória do Coritiba (3 x 1 no América-MG: Marcos Aurélio-2, Bill e Kempes – 632 pagantes na Arena do Jacaré) fora de casa no BR-11.

* Você não acha ridículo um jogo do Campeonato Brasileiro da Série A ter 632 pagantes?

* A segunda vitória seguida como mandante do Atlético Paranaense (3 x 2 no Santos: Cléber Santana, Manoel, Neymar, Borges e Marcinho – 18.898 pagantes na Arena da Baixada) veio nos acréscimos.

* O gramado da Arena está horrível.



  • Leonardo atleticano

    André, acrescente aí na lista das boas atuações pelo palmeiras, o sr Sandro Meira. Para mim tão decisivo quanto.

  • Anna

    Loco Abreu fez um golaço na vitória do Botafogo sobre o Cruzeiro que é outro time com ele e Marcelo Mattos. Botafogo nas cabeças. Eu penso que Renan falhou em dois gols do Avaí por nervosismo em atuar contra seu ex-clube. Ele precisa que alguém o tranquilize porque é ótimo goleiro. É só observar que o rendimento do Corinthians caiu com a ausência de Julio cesar e de Liedson, contundidos. Ronaldinho Gaúcho é qualquer nota. Flamengo na disputa do título junto com o Corinthians. E a vitória do Vasco foi surpreendente. Saborosa é o melhor adjetivo encontrado. Você mandou bem nessa, André. Boa semana a todos!

  • Paulo Pinheiro

    Concentro-me na parte que fala do público (ou apenas “testemunhas”?) no jogo da Arena do Jacaré.

    Esse é um ponto positivo em relação ao sistema de mata-mata: se um time vai muito mal acaba sendo eliminado antes. Um darwinismo que poupa o campeonato de ter um jogo entre um clube que está muito mal, contra um que está no meio da tabela, mas pouca torcida tem fora de seu Estado.

    Sobre o Victor, ele cometeu o mesmo erro que o time do Santos: Tentou abater o moral do adversário (o Santos vencia por 3×0, mas queria “goleada histórica”) ao invés de jogar simples.

  • Sergio

    Faltou apenas citar o pênalti escandalosamente não marcado sobre o Dagoberto, quando São Paulo e Vasco ainda empatavam em 0x0.

  • Hey André!

    Como assim “Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Internacional e Atlético Goianiense (…)”? E aquele final de jogo estranho pra caramba?! 😛

    E… Paulo, eu não entendi o que tem a ver “um time ir muito mal” com “pouco público”. O Santa Cruz, tradicionalíssimo no Nordeste, acabou de voltar para a Série D e lota seu estádio em todos os jogos.

    Pra mim, os únicos pontos positivos de um sistema mata-mata são do ponto de vista “televisivo”.

    Abraços!

  • Euler

    Ridículo é, mas o Mecão sempre teve pequena torcida. E exigente.

  • Joao CWB

    20 mil torcedores na Arena, em um dia frio e chuvoso, para apoiar um time que estava na lanterna. Torcida igual a essa não há.

    Parabéns aos 20 mil guerreiros presentes nas arquibancadas e aos 11 no gramado. Quando se tem vontade e garra as coisas ficam menos difíceis.

    Abraço
    Joao – Curitiba/PR

    Responder

  • Leandro Azevedo

    Nao que faca muita diferenca nesse momento, mas o Ceara nao perdia desde a 7a rodada (5 sem derrota e nao 4).

    Ontem o time comecou bem (um gol bem anulado contra) mas sentiu o gol do Fred e mais ainda a expulsao do Heleno num lance de muita afobacao que acertou o Fred com um golpe de artes marciais… ai depois o resto voce ja contou nas notinhas.

    Os outros jogos que assisti ontem, o Corinthians sentiu demais a saida do Danilo do time ainda no primeiro tempo… e o Santos, me arrisco a dizer, com um gramado que deixasse a bola rolar pelo meio ontem teria tido uma melhor sorte no jogo.

    Abraco

  • Paulo Pinheiro

    Alejjandro, o Santa Cruz é um exemplo bem pontual.

    Na maior parte das vezes se o time vai mal a torcida não comparece. Especialmente se o time adversário não é uma “atração” (de forma nenhuma estou desmerecendo o bom time do Coritiba, falo apenas do apelo publicitário). E isso é ainda mais frequente no sistema de pontos corridos, onde na prática ninguém sente “cada jogo como se fosse uma final”. Deveriam? Provavelmente. Mas não sentem.

    Eu sei que a questão é bem mais complexa. Sei que existe a questão do preço dos ingressos x poder aquisitivo, sei que tem a questão da segurança, dos horários dos jogos e muito mais.

    Estou constatando, do meu ponto de vista, um aspecto em que os campeonatos de pontos corridos se tornam menos atrativos que os mata-mata.
    Vide a Copa do Brasil, em que quando os clubes “pequenos” recebem os grandes os estádios enchem.

  • Jorge

    André. Te proponho um levantamento: O SP é o time que menos penaltis tem batido (Brasileiro + Paulista) nos últimos três anos. Tomando como base os outros grandes. Pode pesquisar. Coincidência? Você acredita em coincidências com um futebol comandado por uma turma como a nossa?

  • Faala, Paulo!

    (a propósito, sobre o outro post, a piada de “ambos são goleiros” foi ótima)

    Concordo que nem todos os times levam sempre muita torcida (vide o SPFC, apesar de não ser essa vergonha de 600 e poucos pagantes). Mas, mesmo assim, ainda não acho isso uma “vantagem” do sistema de mata-mata.

    Eu tenho pra mim que o sistema de pontos corridos é melhor para os clubes, o mata-mata é melhor para a televisão, e, para o torcedor, “geralmente”, tanto faz, desde que tenham jogos às quartas e domingos. 🙂

    Abraço!

  • Ricardo

    Andre

    Que o gramado da Baixada, o santuário do nosso querido Furacão, não esta la estas coisas todos sabemos. Mais o que choveu e continua chovendo em Curitiba… não tem drenagem que de conta.

    Além do mais, conheço alguns atleticanos – inclusive eu – que rezaram o final de semana inteiro para que caísse um dilúvio e encharcasse o gramado, para que tivéssemos alguma chance de vencer os meninos da vila. Como vencemos!

    Abs

    Ricardo

  • Emerson L. Fonseca

    Essa é pra quem gosta de POKER!
    Na próxima rodada do brasileiro,pode acontecer um”ROYAL STRAIGHT FLUSH” e um”FULL HOUSE” .
    Quem souber como isso pode acontecer leva o POT.
    Quem sabe? Não tá difícil.
    Eu dou” ALL IN” que o barato acontece!

  • Carlos Futino

    Sergio e Jorge:

    Sou São Paulino e também fiquei irritado com o penalti não marcado no Dagoberto. Mas não foi por isso que o Tricolor perdeu. Perdeu pq não souber ter competencia nas finalizações na primeira metade do primeiro tempo, pq não soube conter o contra-ataque do Vasco, pq não teve poder de reação depois de tomar o primeiro gol, pq o Adilson mexeu mal, pq o Rivaldo não fez boa partida no segundo tempo… Por vários motivos. Jogar a culpa no juíz é tapar o sol com a peneira e ignorar os problemas do time.

  • Hey André!

    Passou batido esse jogo aqui: http://colunistas.ig.com.br/futebolespanhol/2011/08/01/e-se-o-barcelona-contratasse-romario/

    Favor refazer as “Notinhas”. 😀

    Abraço!

  • Juliana

    Agora, pra mim lógico, começou o Campeonato…..
    O Corinthians memso perdendo tá na frente, e a incompetência do meu tricolor paulista fez isso possível….

    O gramado do Jogo do CAP com o Santos estava muito ruim, mas o jogo foi bom demais!!!!!!!!!!

    No aguardo da 14ª rodada do BR-11

    Boa semana galera : )

  • David

    Por isso que o sempre digo, não somos o país do futebol. Temos ótimos jogadores. E só. Qualquer jogo da terceira divisão inglesa tem mais de 600 pagantes. Ache um jogo da primeira divisão de qualquer país com um público desse. É patético.

  • Paulo Pinheiro

    Não me atrevi a esgotar o assunto Pontos-corridos x mata-mata (discussão sem fim).
    Falei de apenas um aspecto que os defensores do mata-mata poderiam usar. Existem todos os outros. Por exemplo: com o sistema de pontos corridos os clubes podem desde o início do ano (ou o fim do anterior) saber todas as suas datas/locais e fazer um bom planejamento. No mata-mata você não pode contar que vai estar na final, por exemplo.

    Por falar em goleiros:

    André, olhando essa jogada do Victor não dá pra não comparar com a do goleiro Higuita contra o atacante Roger Mila (Cameroon) na Copa do Mundo, né não? A diferença foi que o erro do Higuita custou a vaga…

    AK: Falha semelhante, gravidade diferente. Um abraço.

  • Renato Rasiko

    André, por favor, me responda: como é possível esses gramados tão medonhos num campeonato da dimensão e importância do Brasileiro? Os donos do campinho não têm responsabilidade na sua manutenção? Quem é que fiscaliza isso, se é que tem fiscalização?

    Enfim, é um absurdo tão grande num meio onde os investimentos são sempre milionários e justo o palco dos artistas é esse filme de terror. Como é que pode?

  • Rodrigo

    AK, aproveitando o gancho do Renato Rasiko (cujo teor do texto concordo plenamente), você lembra quando a FPF fechou contrato com uma empresa para cuidar dos gramados de todos os campos a serem utilizados na Série A do Paulista? Isso faz bem uns 15 anos, mas me lembro que todos os jogos eram disputados em verdadeiros tapetes. Não seria o caso da CBF fazer o mesmo? Será que é tão difícil assim? Uma ideia, seria chamar todos os clubes e propor. Quem quiser cuidar do próprio gramado, que cuide, mas se estiver como o da Arena, será punido.

  • Gustavo

    O América/MG tem tradição, não é um “grêmio intinerante”. Então pq tão poucos torcedores? Não justifica.

    Mas num país que tem times que levam 40 mil pessoas para jogos da série D, isso é besteira.

  • Leonardo atleticano

    Gustavo, o América tem história, e há muito tempo tem a tradição é de não levar ninguem ao campo. Sua fama aqui em BH é que sua torcida cabe em uma kombi. Sua média de público sempre foi de 1500/2.000 pessoas, em boas épocas. Estando mal e com o estádio a 70 km não aparece ninguem mesmo.
    É um clube bem organizado, tocado por pessoas sérias, com patrimônio e ajudado por americanos especiais. mas torcida há tempos que não tem, muito difícil se manter na primeira.

  • Emerson L. Fonseca

    Só lembrando, a passeata contra RT no Rio foi a prova que mobilização física e diferente da virtual. Foi um fiasco . A idéia foi ótima e a execução pífia. Então que se faça um FLASH MOB bem bolado. Isso e mobilização em massa e poderia fazer mais barulho.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo