NOTAS PÓS-RODADAS



BR-11 em noite gloriosa, com 25 gols em 7 jogos.

Começando com… adivinha.

* Épico, histórico, inesquecível. E se você tiver outro termo superlativo para classificar a espetacular vitória do Flamengo (5 x 4 no Santos: Borges-2, Neymar, Ronaldinho-3, Thiago Neves e Deivid – 12.968 pagantes na Vila Belmiro), pode usar. O jogo merece.

* O terceiro do Santos, de Neymar, foi um autêntico gol de Pelé. E o gol de falta de Ronaldinho é desses lances que fazem a gente sorrir.

* O jogo foi tão bom que o Ronaldinho Gaúcho “do Barcelona” apareceu na Vila, comandando a reação do Rubro-negro. Que saudade e que bom revê-lo.

* (Quarta nota? Lógico.) Acontece de vez em quando e é emocionante, eu sei. Mas nenhum time de futebol profissional pode perder um jogo em que esteve vencendo por 3 x 0. Nenhum.

* (Mais uma? É necessário.) Elano cometeu uma irresponsabilidade, sem dúvida. Mas se ele não merece o respeito da torcida do Santos, quem merece?

* O São Paulo (4 x 3: Carlinhos Paraíba, Juan, Dagoberto, Lucas, Rafinha e Bill-2 – 23.185 pagantes no Couto Pereira) impôs a primeira derrota em casa ao time titular do Coritiba na temporada.

* Jogo maluco. O Coritiba pressionou, pressionou… e levou um gol. Pressionou, pressionou… e levou o segundo. Pressionou, pressionou… e levou o terceiro. Perdeu um jogador, levou o quarto e depois… fez 3 gols. O futebol é um jogo sarcástico.

* O terceiro gol do São Paulo talvez seja o mais bonito do ano no Brasil (fora o gol que Neymar fez ontem, que é “fora de categoria”).

* (Quarta nota? Só uma provocação…) Então quer dizer que Rivaldo não pode jogar no time do São Paulo? Por favor…

* O Botafogo levou um gol no começo, mas virou e ganhou (2 x 1 no Avaí: Dirceu, Maicosuel e Herrera – público ND no Engenhão) após 4 rodadas.

* Os autores dos gols foram substituídos por Caio Júnior antes da metade do segundo tempo. Ambos, e parte da torcida, não gostaram.

* O empate em casa (1 x 1 com o América-MG: William Rocha e Miralles – 15.033 pagantes no Olímpico) deixou o Grêmio apenas dois pontos acima da ZR.

* Que é onde o time mineiro criou raízes.

* André estreou, marcou, e o Atlético Mineiro ganhou (1 x 0 – 16.100 pagantes no Ipatingão) do Fluminense. Abel reclamou de perseguição da arbitragem aos cariocas.

* André só precisou de 8 minutos em campo para marcar.

* Depois de sete rodadas sem vitória, o Atlético Goianiense (2 x 0: Felipe-2 – público ND no Serra Dourada) surpreendeu o Cruzeiro.

* Alguns jogadores cruzeirenses disseram que faltou o “devido respeito” ao adversário. Erro que o futebol não perdoa.

* Jogo transformador no Orlando Scarpelli. Primeira vitória fora de casa do Palmeiras (1 x 0: Maurício Ramos – público ND) no campeonato. E primeira derrota em casa do Figueirense.

* Felipão, sobre o julgamento de Kléber por causa do “fair play”, no STJD: “Não vou dizer o que acho, porque senão eu que serei julgado”.



MaisRecentes

Poupe



Continue Lendo

Pertencimento



Continue Lendo

Vitória com bônus



Continue Lendo