CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Caio escreve: Eu tenho observado que os jogos de futebol entre seleções nacionais estão com poucos gols, sem criatividade, times muito mais preocupados em se defender do que em atacar, jogos muito sem graça! Até nas ultimas copas do mundo tem sido assim, muita burocracia no futebol apresentado, tudo o que a torcida não gosta de ver. Não se formam mais times, e sim um grupo de jogadores de mesma nacionalidade, se é que você me entende… Você pensa da mesma forma? E, se sim, acha que há solução para isso, para que se tenham jogos mais interessantes?

Resposta: A questão é exatamente o que você escreveu – não se formam mais times, e sim grupos de jogadores de mesma nacionalidade. O problema é o pouco tempo que esses jogadores passam juntos, a cada vez que se encontram. E mesmo quando há um período maior, como na Copa do Mundo, parece não ser suficiente. E aí o que acontece é uma procura pelo que é mais seguro, ou seja, montar times de trás para frente, que se preocupam primeiro em não perder. Futebol de resultados. Concordo com você, é chato.

______

Lauro escreve: André, estou encucado! Teixeira não é nenhum gênio, mas não parece fazer as coisas sem uma razão. E eu me pergunto: por que ele deu essa entrevista à Piauí? A princípio só pode ter sido pra tirar uma onda com o brasileiro. O que você acha?

Resposta: Acho que a primeira intenção foi fazer da reportagem uma exibição de poder. O resto – a grosseria, o escárnio, a onda… – veio “na emoção do momento”.

______

Roberto escreve: André, já podemos comemorar a realização da próxima temporada da NFL?

Resposta: Ainda não, mas temos motivos para acreditar. A melhor definição que li sobre a situação atual é “um acordo nunca esteve tão próximo, mas ainda está longe de ser uma certeza”. Alguns pontos muito importantes foram praticamente resolvidos nos últimos dias, como a escala de pagamentos dos jogadores novatos e o teto salarial, que voltará a limitar os gastos de clubes da NFL. O ponto é sensível porque, obviamente, trata dos vencimentos dos jogadores. Chegou-se a um consenso (US$ 120 milhões/clube, mais 21 mi em benefícios). Essa questão ainda não está fechada, porque os jogadores ainda querem discutir os números do chamado “dinheiro garantido” em cada contrato. A boa notícia é que se há sinais de acordo em relação ao dinheiro – o principal motivo do locaute – os outros temas não devem ser problemáticos. Mas ainda falta acertar muita coisa, como por exemplo as questões que estão na Justiça neste momento. Qualquer acordo trabalhista deverá passar por esses acordos judiciais. Enquanto tudo não estiver assinado, nada estará assinado. Mas o momento é bom e os advogados dos dois lados estão trabalhando durante o fim de semana. Se a pré-temporada for afetada (início em 7/8), os prejuízos financeiros serão grandes. Algo como US$ 200 milhões por cada data cancelada.

______

Gustavo escreve: Você sabe se nos novos estádios brasileiros haverá aquela tribuna para entrega de medalhas e troféus no meio da “arquibancada”, com ligação direta para o campo? A propósito, as cerimônias de premiação nos campeonatos do colégio eram mais bonitas que todas aquelas que assistimos nos gramados nacionais.

Resposta: De total acordo. O que se faz por aqui é horroroso. Não tenho a resposta para sua pergunta em relação aos estádios para a Copa no Brasil. Vou me informar.

______

Como sempre, obrigado pelas perguntas. Até a semana que vem.

(emails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)



  • Leandro Azevedo

    Esta sem tempo para assistir filmes, Andre? Cade a frase no fim na CP?

    Abraco

  • Juliana

    Nossa acertaram em cheio: “não se forman mis times e sim jogadores de mesma nacionalidade”

    Explica direitinho o que acontece em jogos de seleções

  • Juliana

    Pelo amor de Deus me desculpem os erros de Portuguêsno post acima

    Grata

  • Mário

    André,

    No passado as seleções brasileiras antes de disputar uma Copa faziam vários amistosos contra as seleções estaduais ( Mineira, paulista, gaucha, etc). Lembro que eram jogos com muita rivalidade porém davam ao time:
    1) Melhor conjunto.
    2) Várias seleções estaduais são melhores que muitas seleções de países.
    3) Haviam rivalidade e vaias mas mostrava se o jogador tinha ou não personalidade para vestir a camisa da seleção brasileira.
    4) Os jogadores não convocados das seleções estaduais tinham a oportunidade de mostrar o seu futebol para uma futura convocação.

  • LauroCezar

    Poxa, legal, respondeu a pergunta! Pois é, poder, vaidade… é disso que é feita a maioria da humanidade!

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo