CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

PODER AQUISITIVO

Tevez vem aí, de novo? É uma questão de tempo: ele, e as pessoas que falam por ele, têm até domingo para fazer o Manchester City entender que aceitar os 35 milhões de libras oferecidos pelo Corinthians não é a melhor opção. É a única.

Carlitos já comunicou ao City que não quer voltar à Inglaterra. Provavelmente acrescentou que seu desejo é jogar na América do Sul, e só na América do Sul. O clube inglês pode conseguir mais dinheiro de outro lugar, o que levará o atacante a dizer que não vai. O problema é que o cronômetro das transferências internacionais está na regressiva, e contando. No próximo dia 20, ele zera.

É correto um jogador sob contrato se recusar a cumpri-lo? Não, não é. Tevez é o primeiro futebolista a demonstrar que sua vontade é mais importante do que sua assinatura? Você sabe a resposta. Assim como o Corinthians deve saber o que está fazendo, vítima que foi das mesmas vontades, do mesmo Tevez, em 2006.

Só não creio que semelhante raciocínio se aplique a Kia Joorabchian, o ex-manda-chuva da MSI que levou o Corinthians à Série B. No possível retorno de Tevez, Joorabchian é intermediário. Ainda que tratar com ele possa gerar calafrios, é outro tipo de atuação. O pior que pode acontecer é, um dia, Carlitos não aparecer. Seria a segunda vez.

Um aspecto dessa história que não teve a repercussão que merece é o dinheiro: R$ 90 milhões. Não é espantoso que um clube brasileiro possa fazer uma oferta desse tamanho? Esqueça por um instante que Tevez direcionou seu futuro e pense, apenas, na soma. No futebol mais rico do mundo, o inglês, só houve um negócio mais vultoso – a ida de Fernando Torres para o Chelsea, por 50 milhões de libras.

Sim, pode ser uma insanidade gastar essa quantia, mas o fato é que, com as cotas atuais de direitos de televisão, tal engenharia é possível no Brasil. O que comprova o que foi escrito aqui em março: a negociação individual favoreceria os clubes que já ganhavam mais. A propósito, ouvi mal ou falou-se em R$ 110 milhões como a cota corintiana?

Tevez vale essa grana? Há quem queira, e possa, pagar. Talvez essa seja a notícia.

UMA COISA…

O “investimento” numa contratação e os incentivos fiscais para a construção do Itaquerão não deveriam estar na mesma conversa. Dizer que “quem tem 90 milhões não precisa de dinheiro público” é o mesmo que afirmar que Eike Batista, o homem mais rico do Brasil, não precisa do BNDES para reformar o Hotel Glória, no Rio. São coisas diferentes. Ou se é a favor de dinheiro de impostos nesses casos, ou se é contra. Eu sou contra.

… OUTRA COISA

Alguém precisa inventar o “futebol feminino”, um esporte com regras diferentes. Gols com dimensões menores já ajudariam. O futebol das mulheres é carente de goleiras da mesma forma desesperada que o futebol dos homens precisa de meias criativos. A diferença é que, entre os homens, só nos resta torcer. A Copa do Mundo das mulheres tem mostrado falhas de goleiras que são incompatíveis com o nível que o jogo atingiu.



  • Leandro Azevedo

    Isso parece uma jogada do Kia de conseguir “valorizar” o Tevez. O City ja disse que nao aceita menos de $40m de libras e agora existem boatos que a Juventus entrou na parada.

    Ontem saiu em algum site que nao me recordo o nome, de que o impasse gira na questao do tempo que o City quer que o Corinthians pague o montante (o City quer o valor pago em 2 anos e o Corinthians em 4). Mas as perguntas sao: Sera que o Tevez conseguiria “retribuir” esse investimento? Pq ele nao eh nenhum Ronaldo em termos de gerar marketing. E outra, sera que vale para o Corinthians comprometer um ano de arrecadacao com cotas de TV em um jogador? E os outros jogadores (ex: Jorge Henrique que queria um aumento a pouco tempo) que provavelmente vao pedir reajuste sabendo que o clube TEM sim recursos para contratar, como fica?

    E ainda tem o Kia na parada que por mais que o involvimento seja diferente nesse caso, deveria deixar os Corinthianos com 2 pes atras como bem argumentou o Mauro Cezar no seu blog.

    Abraco

  • alex

    Como jogador é inegável que vai dar certo, mas até quando? Até se cansar da ponte aérea São Paulo-Buenos Aires e achar que tem que voltar para o Boca. Não vejo diefrença entre ele o Kleber no comportamento fora de campo.
    Quanto as meninas, o gol tem que ser diminuído e o campo também. Só para lembrar a rede no volei é mais baixa para elas e os jogos normalmente mais emocionantes, pois usam mais técnica do que força (exceto a Natália que é um trator)!!!!

  • Anna

    Achei interessante essa observação sobre as traves do futebol feminino serem menores. Pode ser uma solução. Tévez é ótimo jogador, mas honestamente não sei se o Coritnhians deveria novamente se meter com o Kia. A última vez que isso aconteceu foi uma tremenda furada. Mas ver Tévez em solo brasileiro seria bacana, de novo.

  • Cesar Porto

    Caro André.
    O negócio mesmo é que TEM DINHEIRO VIVO do BNDES no Itaquerão, além de isenção em, impostos, o que por si só já seria uma vergonha.
    O caso do EIKE é diferente e muito.
    O EIKE, se não pagar o que vai contratar, PERDE o patrimônio. As empresas dele tem lucro, são inteiras e sadias. O Coríntians é um dos maiores devedores do esporte mundial. Deve impostos, deve cotas de INSS, deve o diabo….não deveria nem poder começar a conversar.
    Sou torcedor do Flamengo e acho incompatível que o governo empreste dinheiro ao Flamengo para a construção de um estádio.
    Acho correto que o Eike Batista que é torcedor do Botafogo faça uma composição tal que construa um estádio para o Botafogo. Ali, se o clube não arcar, o EIKE toma e negocia com outro clube. O que não pode é o Coríntians ampliar o seu deficit, nas barbas do Governo Federal e com a conivência do mesmo.
    Cota de TV pelo Tevez? Duvido que eles tenham a coragem de tal investimento. E o que farão com Emerson, Liedson, Adriano…..? Jogando para a TV, Jornais e Interneteiros como nós. O marketing deles é insuperável, disso eu tenho certeza.
    Um grande abraço

    AK: O dinheiro do BNDES não vai para o clube. Um abraço.

  • Leonardo atleticano

    André, muitos gols são falhas a la Julio Cezar, nada haver com as dimensões das traves.
    Os clubes conseguiram um aumento de 100% em suas receitas e estão aumentando as suas despesas em 300%.
    O que tem de mega salário, mega contrato, mega despesas e abusos financeiros não está no gibi, jogadores que outro dia mesmo ganhavam 50 mil, hoje ganham 300 mil e ainda fazendo birrinha e dando chilique, ta foda o tal do futebol. Salário está altíssimo, mas a bolinha ó, bem pequena!!!

  • ricardo

    Bom. Eu acho que essa história do Tevez é só cortina de fumaça para o nosso dinheiro indo pro Itaquerão. Como todas as grandes contratações prometidas, brasil afora.
    Quanto às alterações dos “padrões” para o futebol feminino, eu acho a idéia interessante. Mas, no Brasil, isso não prejudicaria ainda mais um esporte que já além de não ter apoio passaria a não ter infra-estrutura também?
    E, sim. Acho que não teriam boa vontade no Brasil para manter dois pares de traves em cada estádio.

  • Nilton

    André, com relação a sua resposta para o Cesar Porto, eu como contador tenho que discordar de você pois o Dinheiro vai sim para o Corinthians, com certez que não em e$$$pecie, mas sim como patrimonio. E pelo o que li, por aim, é que a empreteira entou como avalista, se o estadio não der lucro para pagar a ele mesmo (o que realmente eu acredito que vai acontecer como temos o exemplo do Engenhão) o Timão que é um instituição falida (como 90% dos times brasileiros) não paga e vai sobrar para a empreteira pagar, e tomar ações para diminuir o prejuizo.
    Já imaginou a felicidades dos palmeirense, sãopaulinos, santistas e outros se daqui 40 anos o Timão voltar a ser o time da Marginal s/n.

    AK: Como está escrito, sou contra. Mas, repetindo, o dinheiro não vai para o clube. Um abraço.

  • Sarah

    Joguei futebol de salão e campo durante a faculdade. No salão jogávamos com a bola infantil em vez da adulta, maior e mais pesada. Não era necessário mexer nas traves, já que o gol no salão não é tão grande. Mas o tempo da partida era menor também. Se no masculino cada tempo tinha 20min, no feminino tinha 15min.
    No campo não tinha diferença nenhuma. Nunca entendi.
    Mexer no gol é o minimo. Deveriam diminuir ou as dimensões do campo ou o tempo de jogo.
    Afinal, igualdade é tratar desigualmente os desiguais, né?!

  • george

    A Prefeitura de SP também vai aprovar um pacote de incentivos fiscais pro Corínthians pagar o Tevez?

  • Edwin Perez

    AK, por favor tire umas dúvidas: A altura da rede no volei e a altura da cesta no basquete são diferentes no masculino e no feminino?
    Sobre a dimensão das traves, creio que não deveria ser mexida, em vários depoimentos das jogadoras, a grande maioria é contra diminuir a altura/largura das traves. Imagine implantar isso em todos os campos, torna-se impraticável. Não dá para privilegiar as regras em campeonatos como Copa, Olimpíadas e ligas importantes se em ligas menores não há esta possibilidade.
    A goleira reserva do país era pleo menos 20 cm maior que a titular do Brasil. O que tem que ter é uma aprimoramento dos profissionais envolvidos com o feminino. Tirando o Volei, onde o José Roberto, campeão no masculno foi treinar o feminino, o basquete ressucita o Enio Vecchi para o feminino, muito fraco! Diga, o Kleiton Lima seria técnico de algum time da primeira divisão do futebol brasileiro? Prcisamos melhorar o nível dos profissionais, quando se trata do feminino, ou não tem experiência ou é abaixo do nível que se pretende. Melhorar a qualificação técnica das atletas é muito melhor que discutir se mulher pode jogar nos camppos com as dimensões oficiais da FIFA.
    abs!

    AK: Altura da rede no vôlei: diferente. Altura da cesta no basquete: igual. Discordo de sua argumentação. Até em relação às seleções dos países em que o futebol de mulheres é desenvolvido, nota-se o problema do tamanho do gol. No futebol, não falta dinheiro para mudanças tão simples. Um abraço.

  • Alexandre

    André,
    Quando saiu esta notícia do da proposta pelo Tevez pensei o mesmo que você. É a primeira consequência da implosão do clube dos 13.
    E a notícia da proposta em si é mais importante que a efetiva contratação, que pode até não acontecer.
    Noventa milhões de reais é muito dinheiro, mas só a diferença da renda de TV (no total dos próximos 4 anos) entre o que receberão Flamengo e Corinthians, e o que receberão os times da próxima “faixa” de renda será provavelmente maior que este valor.
    E estamos falando de São Paulo, Palmeiras e Vasco. O abismo financeiro que os separa dos demais é muito maior.
    O futebol brasileiro, tal qual o conhecemos hoje, não existirá mais em pouco tempo.
    Se hoje falamos em doze times “grandes” no futebol brasileiro, embora dez pareça ser um número mais realista, já que Atlético-MG e Botafogo, infelizmente, parecem ter ficado pelo caminho, quando a Copa de 2014 estiver sendo disputada por aqui, talvez não sobrem mais do que quatro ou cinco deles.
    Um pena, pois tecnicamente o futebol brasileiro é cada vez mais fraco, e o único diferencial que nos restava era o equilíbrio. Era.

    AK: A culpa é, exclusivamente, dos dirigentes dos clubes. E teve cartola de time da “terceira faixa” de cotas que implodiu a discussão coletiva de direitos. Gênios. Um abraço.

  • Bruno

    Será que por haver mais gols, o futebol feminino é mais “alegre” e “atrativo” (por outros motivos também…) do que o dos homens?

    Por isso que eu costumo questionar, amigo: “Se os clubes rivais de Flamengo e Corinthians se unissem e criassem um campeonato paralelo sem os 2 “grandes”, onde todos tivessem o mesmo valor de cotas de TV, o que aconteceria? Será que teríamos apoio dos gaúchos e mineiros? Nordestinos e amazonenses? Paraenses e paranaenses? Quem compraria essas cotas?”

    Não sei. Minha batalha é outra: tenho q reescrever 30% do meu TCC em 4 dias. Sigh.

  • Quem foram os corintianos no livro mais famoso do mundo?

  • Paula

    Concordo com relação ao futebol feminino. A goleira é a posição mais vendida de todas. Parecem formiguinhas no meio do gol.

  • Lucas

    A volta de Carlito Tevez ao Time do Povo só comprovará mais uma vez o jogo de cena da época para eleger o petista Andres Sanchez (Kira e máfia russa é quem mandam de fato no Timão e desde a queda do laranja Dualibi) e o estelionato da isenção de impostos para a construção do Itaqueirão comprova o que será a Farra da Copa da Dilma e do PT em 2014. Palmeirenses, santistas e sãopaulinos, todos cidadãos de São Paulo, pagarão a conta da construção da nova arena. Aliás, do jeito que a malandragem alvinegra e os seus protetores na imprensa mais gostam! Sei que não é o seu caso André e nem o do seu pai, que são torcedores da melhor qualidade e refinamento!

  • Marcos Vinícius

    Falando sobre transações financeiras de grande porte…

    Dois jornais espanhóis publicaram que Neymar já é jogador do Real,pela módica quantia de aproximadamente 100 milhões de reais.

    Achei prematuro.Neymar mostrou que é um jogador de habilidade e visão de jogo espantosas,mas,eu acho,ainda não sabe jogar coletivamente,como exige o futebol europeu.

    E vc,o que achou dessa transferência?Quem é o grande beneficiado da história?

  • Paulo Pinheiro

    O comentário sobre o futebol feminino foi perfeito. Também sempre disse que o ponto fraco no futebol feminino é o desempenho das goleiras.

    E compará-las com a nossa carência de meias no futebol masculino foi a cereja do bolo!

  • Elder

    André, ignorando os milhares de “mimimi” sobre a contratação do Tevez, mais uma vez vemos o Corinthians abrindo portas para um novo momento no futebol Brasileiro.

    Na primeira vez que o argentino veio jogar no Corinthians, o clube mostrou que o futebol brasileiro poderia buscar reforços de qualidade na própria américa do sul, antes do futebol europeu. Ainda fez com que os adversários se movimentassem, utilizando criatividade para realizar investimentos, ainda que em momentos difíceis e restrição financeira. O são Paulo foi buscar o Falcão no futsal, ainda que não tenha o resultado esperado, foi uma aposta interessante e com valores baixos, o Palmeiras trouxe Valdívia, que deixou saudades no clube, tanto que já esta de volta.

    Quando o Corinthians trouxe o Ronaldo, mostrou que é possível repatriar jogadores fenomenais capazes de jogar 2 ou 3 temporadas, graças a uma ação de marketing em torno desse jogador. Dessa vez, foi a vez do Flamengo aprender o caminho e contratar o Ronaldinho Gaúcho.

    Agora, com as novas cotas de tv aliada a uma forma oportuna de utilizar a verba (dividindo em várias vezes e usando-a como garantia) o Corinthians pode fazer uma contratação no nível do futebol internacional. Hoje, estamos falando de um futebol brasileiro com Ronaldinho Gaúcho, Luis Fabiano, Adriano, Valdivia, Fred, Kleber, Neymar, Ganso, D’Alessandro, Juninho Pernabucano, Felipe, Montillo…. e possivelmente Tevez. claro que outros clubes poderão fazer a mesma coisa que o Corinthians, o que faria essa lista aumentar.

    Com iniciativas assim, o futebol brasileiro mostra que esta deixando de ser uma mistura de sub-20 e over-33. Mas para vaiar, há sempre quem não goste.

    Abs

    AK: Não se deve esquecer que a contratação de Tevez, em 2005, foi um dos símbolos de um período desastroso na história do Corinthians. Tevez foi um “presente”, como se disse na época, da MSI pela assinatura do contrato que levou o Corinthians à Série B. Não foi o clube que o contratou, e sim uma empresa misteriosa, com dinheiro de origem duvidosa. Um abraço.

  • Elder

    André, o que eu queria dizer é que independente do tamanho da contratação, os clubles começaram a ver o mercado da america do sul com mais atenção, Tevez ganhou o prêmio de melhor jogador no BR daquele ano, quebrou um certo preconceito com jogadores sulamericanos, mostrou que dá pra contratar jogadores capazes de concentrar a forma de jogar do time em si, e não apenas laterais e goleiros… 

    O Tevez foi contratado pelo Corinthians em 2005, graças ao contrato com a MSI. Foi assim com outras parceiras que passam ou passaram por diversos clubes no Brasil, ex: Parmalat, Unimed, Hicks Muse, IBF… todas possuem os mesmos mistérios e dinheiro com origem ou destinos duvidosos.

    A serie B não veio porque o Corinthians montou um elenco que conquistou o BR 05, mas porque o próprio clube, com uma ajuda de uma certa emissora de tv, fez absolutamente tudo para isso acontecer. Vivi muito de perto o clube nesse período, não se esqueça de imagens de alguns conselheiros comemorando os revés do time e parceria. Como um deles utilizou a polícia Federal em benefício próprio, grampeou praticamente todas as salas do clube e colocou programas espiões em computadores. Tevez saiu do time com a conveniente chegada do Leão. Claro, depois de tudo, a MSI saiu e vendeu seus jogadores… de 2006 até semana passada, todas as investigações foram incoclusivas e Kia já podia até pisar no país, veremos como será do meio de 2011 pra frente…

    Qualquer clube que tivesse passado por esse ataque interno (devidamente patrocinado por uma emissora) que eu vi com meus olhos, teria participado da série B, mas hoje sabemos que os heróis de ontem eram tão vilões quanto os que eles combatiam. Todo clube tem exatamente o mesmos podres, mas apenas um foi vasculhado.

    Não concordo que deva exister sujeira no futebol, mas se for para limpar, que limpe todos.

    Desculpe por falar sobre 2005.
    Abs

    AK: O final de seu comentário é o equivalente a dizer: “se não podemos limpar todos, não limpemos nenhum”.  Não posso concordar. Também não concordo com a comparação feita com as outras parcerias que aconteceram por aqui. Nenhuma delas foi tão suspeita e prejudicial ao clube como foi a aventura Corinthians/MSI. Um abraço.

  • Elder

    Tem razão, me expressei mal. O correto seria, “se limpou um, limpe todos”

    As demais parcerias só não se apresentaram suspeitas e prejudiciais exatamente porque não foram investigadas de forma contundente, tais investigações no futebol jamais aconteceram e pararam no Corinthians, deveriam ter continuado. Também não teve pessoas dentro do clube utilizando os mias diversos recursos para que provas fossem juntadas contra suas parceiras.

    Enfim, resta ficar no campo da imaginção. Como não foram investigadas, não existe material…. assim fica fácil dizer que a Parmalat foi envolvida em escandalos em todos os clubes que passou, menos no Brasil, por exemplo

    AK: Creio que você está insistindo na mesma premissa equivocada. Suponha que você esteja certo em relação às outras parcerias. No que isso aliviaria a MSI? Um abraço.

  • Wagner

    Parabéns André pela coerência. Não entrou no jogo, nem da imprensa corinthiana, nem da anti-corinthians. Analisou os fatos e opinou sobre eles. Pessoalmente acho que a receita que será gerada pelo Teves, compensará os valores. O Brasil está com uma economia muito forte. Na questão do estádio, concordo com tudo o que você falou. Um abraço!

  • Elder

    Não alivia em nada.

    Só separando as idéias:

    1- Achei positiva a chegada do argentino em 2005 no que diz respeito ao elenco do próprio Corinthians, no esforço dos adversários em buscar novos nomes e no fato do Brasil começar a olhar o mercado sulamericano.

    2- Quanto à parceria, disse como ela se desmanchou e o porque que só aconteceu com o Corinthians. De resto, concordo que era suspeita, duvidosa e tudo mais… assim como as outras, que gozaram ou gozam de vistas grossas.

  • David

    Acho que é mais simples adaptar as expectativas. Futebol feminino não é igual ao masculino. Diminuir o gol para diminuir os gols é como abaixar a tabela para ter mais enterradas no basquete feminino.

    AK: O basquete das mulheres não tem nenhum problema com a altura da tabela. Diminuir o gol é uma questão semelhante à altura da rede no vôlei feminino. Ajuste de dimensões. Um abraço.

  • Marcelinho

    André, 

    Concordo com boa parte do seu texto. A proposta financeira é resultado da majoração nos contratos de TV, que para Corinthians e Flamengo, triplicaram.

    A única coisa que não concordo é “afirmar” que a parceira com a MSI levou o Corinthians para a serie B. Pode ter sido prejudicial, administrativamente, economicamente;

    O Kia faz inumeros negocios na Europa, muitos pelo M.City, e é um dos clubes modelos na Inglaterra. O que a MSI fez se assemelha muito ao que a DIS e a Traffic fazem hoje, com a diferença de que fazem para muitos clubes.

    abraços

    AK: Como está escrito no texto, atuações diferentes. O que KJ faz na Europa, faz como agente. No Corinthians, ele “arrendou” o departamento de futebol. Um abraço.

  • Renato

    Andre,

    Concordo em partes com o que vc escreveu, principalmente no que tange o Kia e a MSI que foram um cancer no SCCP. Das partes que eu discordo, um outro blogueiro que vc deve conhecer Rica Perrone explicou tao bem. Da uma lida e veja se nao vale uma reflexao.
    Abraco!
    http://www.ricaperrone.com.br/2011/07/10648/

    AK: Mas você discorda do quê? Um abraço.

  • BASILIO77

    Quando SÓ UMA entidade, clube ou empresa é investigada, é perseguicao. Nao há outro nome. Pergunte a qualquer empresario, ou mesmo pequeno comerciante o que ele acharia de ter as äutoridade”nos seus calcanhares a todo momento.
    Triste lembranca dos tempos de ditadura. hoje, a ditadura é da “imprensa investigativa”.  
    Mas como disse a presidenta, melhor esse barulho do que o silencio de outrora. 

    Por exemplo, porque NUNCA vi um debate na imprensa, ou mesmo detalhes, da construcao da arena palestra? Digo DETALHES.
    Pelo que um amigo palmeirense me explicou, é um negócio “da china’, patrocinado pela WTORRE.
    Mesmo leigo no assunto, acho MUITO DIFÍCIL a construtora recuperar o investimento todo, de TODAS as edificacoes no prazo de 30 anos, ficando apenas com a renda de shows + camarotes, é isso?
    O projeto NAO SE RESUME apenas ao estadio.
    Aponta claramente para futura ‘lavagem de dinheiro” através da contabilidade do futuro empreendimento.  A obra é um BAITA “REGALO”.
    Mereceria uma abordagem mais detalhada pela mídia, mas…

    Caso fosse no outro parque, o senhor Walter Torre estaria beirando o arrependimento…até sua lixeira já teria sido revirada atrás de algo que o denegrisse junto a sociedade.
    A democracia DE FATO, é algo que ainda nao conhecemos no nosso país.

    Só nao vem com aquele chavao de Corinthiano com mania de perseguicao…nao cola mais.
    Abraco.

    AK: Os detalhes da Arena Palestra são bem conhecidos. Que é um negócio da China para a empresa, também. Assim como o novo estádio do Grêmio é um negócio da China para a OAS. Falar em “lavagem de dinheiro” é um extremo de quem sente perseguido (está na primeira frase do seu comentário), de quem tenta comparar o que não deve ser comparado. 

    Qualquer clube que pretendesse se associar a um dublê de empresário desconhecido, representando uma empresa que não existe, trazido por um estelionatário bem conhecido, com dinheiro de origem extremamente duvidosa (para ser bondoso), seria investigado como o Corinthians foi. Ou como o Flamengo foi depois que a verdade sobre a ISL veio à tona. Lembre-se: um presidente caiu por causa do episódio. Nenhuma – repetindo: nenhuma – “parceria” de clubes do futebol brasileiro teve/tem os ingredientes da Corinthians/MSI. 

    Agora, sabe qual é o problema? Quando se fala de um clube, seus torcedores querem exigir que se fale dos outros. Você deveria ver os emails que recebo de palmeirenses reclamando de “simpatia da mídia” com o Itaquerão. 

    Bem-vindo de volta, um abraço.

  • BASILIO77

    Sempre estive lendo o blog, só nao comentava…mas quando o assunto é o SCCP…agora, em ferias comemorando 20 anos de casado, o tempo é curto. Saint Maarten, eu recomendo. To chique!!!
    Grande abraco.

    AK:Parabéns e aproveite o momento. Um abraço.

  • eu nao sei a altura da cesta de basquete feminina e masculina

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo