NOTA PÓS-PRIMEIRA VITÓRIA



Foram necessárias três rodadas para que um jogador da Seleção Brasileira tivesse impacto – positivo – numa partida.

Esse jogador é Maicon.

Como já foi escrito aqui, o lateral da Inter de Milão é um Panzer. Forte, bom marcador, apoiador eficiente.

Pareceu encarar o Equador com a missão de mostrar que a posição é dele.

O que penso nessa questão entre Maicon e Daniel Alves é o seguinte: Daniel é o melhor jogador, Maicon é o melhor lateral.

Explico: Daniel joga no melhor time do mundo, que funciona como uma máquina de desempenho incomparável. O ponto frágil de seu jogo, a marcação, quase não é um fator no Barcelona.

Ele tem mais recursos como futebolista. Mas quando pensamos num lateral-direito “clássico”, perde na comparação com Maicon, um jogador mais conservador.

Minha impressão é de que a mudança na posição é definitiva nesta Copa América.

Não consigo, porém, entrar na conversa sobre a possibilidade de substituição de Julio César. Felizmente, Mano Menezes dispensou o assunto ontem.

Julio não merece ser chamado, há algum tempo, de melhor goleiro do mundo (papo ao qual ele nunca deu importância). Mas é o melhor goleiro brasileiro e tem a experiência necessária para ser titular da Seleção.

Além do mais, o Brasil jamais ganhará ou deixará de ganhar alguma coisa por causa de seu goleiro.

Como não estou na Argentina, posso estar fazendo a leitura errada, mas tenho achado MM diferente. Discutiu com os torcedores no jogo contra o Paraguai, tem se mostrado mais tenso do que o normal no banco e nas entrevistas.

Talvez a vitória sobre o Equador o tranquilize.

O Brasil melhorou, mas obviamente está longe do que se pretende. O jogo de ontem teve falhas defensivas que não podem acontecer, mas teve também os gols de dois atacantes que estavam devendo.

Pato e Neymar, ótimos tecnicamente, concluíram jogadas com mais seriedade e conseguiram melhores resultados.

Ganso deu outro passe para gol, mas continua errático e tímido.

Não dá para cravar que a Seleção vai ganhar do Paraguai no domingo. Mas dá para esperar uma atuação melhor, se o time repetir o espírito que teve nesta quarta.

 



  • José A. Matelli

    Fala André,

    Penso exatamente como você com relação ao Daniel Alves. Agora, um questionamento. Já vimos alguns laterais esquerdos migrarem para a meia esquerda com sucesso. Lembro de Felipe, Junior (o baiano), Junior (o capacete), Leonardo. Não me lembro de acontecer algo semelhante com laterais direitos. Você não acha que o Daniel Alves poderia encarar uma meia direita, tipo um 8 clássico? Bola pra isso ele tem.

    Abs.

  • Alexandre

    Boa definição, Daniel é mais completo, mas como especialista na lateral Maicon é melhor mesmo.

    “Pato e Neymar, ótimos tecnicamente, concluíram jogadas com mais seriedade e conseguiram melhores resultados”. André, não consigo entrar nessa conversa de falta de seriedade…

    “…o Brasil jamais ganhará ou deixará de ganhar alguma coisa por causa de seu goleiro”. Há controvérsias. No ano passado o Brasil deixou de ganhar daquele time de laranja principalmente por causa de seu goleiro e de um volante…

    “…tenho achado MM diferente. Discutiu com os torcedores no jogo contra o Paraguai, tem se mostrado mais tenso do que o normal no banco e nas entrevistas”. É a pressão do cargo, né! Por isso que, depois de 4 anos levando paulada de todo lado, não dá para cruxificar o Dunga por seus destemperos.

    AK: Faltou seriedade a Neymar na hora de fazer o segundo gol contra o Paraguai.

    Contra a Holanda, em 2010, falha conjunta. E o time – não o gokeiro – se autodestruiu depois. Lembre que aquele foi o gol de empate.

    Dá, sim. Se é fato que o cargo faz o mesmo com todos, todos deveriam reagir da mesma forma.

    Um abraço.

  • Leandro Azevedo

    O problema do J. Cesar eh que as falhas vem acontecendo com uma certa preocupante frequencia… as suas atuacoes na UCL estao ai para comprovar esse fato. Acho que AINDA nao eh o momento para tirar ele do time, mas se ele continuar a tomar gol bobo assim, eu levaria o Victor para Londres para comecar a se adequar com uma competicao oficial e adquirir um pouco da tal “experiencia” no gol da selecao.

    O Ganso ontem foi realmente timido, mas ele mostra mais uma vez que mesmo apagado, eh letal com um ou dois passes certeiros.

    Abraco

  • Marcos Vinícius

    Se eu lesse o post sem saber quem era o autor,e tivesse que arriscar um nome para a autoria,diria que é do Tite.

    AK: Diga o que você não entendeu. Posso te fazer um gráfico. Um abraço.

  • Alex

    pra mim os caras querem perder logo pra entrar em férias……..

  • Anna

    JC tem crédito. Falhou, mas é ótimo goleiro. Acontece com todos os que se destacam. A defesa também estava vulnerável. Thiago Silva fez partida ruim. Tb acho que Maicon foi o melhor de todos, mas Pato e Neymar se destacaram também. Será um jogo difícil contra o Paraguai, mas espero que o Brasil passe.

  • Só pra completar, o Ganso só foi “o Ganso” ontem no passáço para o 1º gol do Neymar.

    Aquilo é que é visão de jogo.

    E é essa a diferença dos craques do meio-campo (tem hífen?) como Zidane, Hagi, Messi, Ganso etc., para os “demais meio-campistas”.

    Abraço!

  • Alexandre

    André, pode-se dizer que faltou objetividade, mas para dizer que faltou seriedade, só se houver indícios claros de que o jogador tem sido displicente. Acho que temos de tomar cuidado com certas qualificações que podem soar ofensivas.
    Não vejo isso no Neymar. Todo jogador muito habilidoso às vezes falta com a objetividade. Por saber que pode mais que os demais, arisca mais, e por vezes erra ao fazê-lo. Isso não é falta de seriedade, é uma característica do estilo do jogador, para o bem e para o mal.
    Sei que não é o seu caso, mas tem um pessoal louco para encontrar “culpados” de uma possível eliminação do Brasil, tal como dito neste texto: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/os-algozes-de-neymar
    E o mais curioso é que são exatamente os inimigos notórios do Dunga que agora se escoram em jogadores da “igrejinha” de 2010 (Lúcio,Julio Cesar,…) para tentar responsabilizar os jogadores inexperientes por maus resultados.

  • Fred Ferreira

    André, Discordo radicalmente de você com relação ao Julio Cesar. Já cansei de ouvir que seleção não é lugar de privilégios e de lugar cativo para ninguém. Devem ser convocados e escalados os que estão em melhor forma e fase. Quando o Dunga não convocou o Neymar e o Ganso foi massacrado por este motivo.

    Por que o Julio Cesar pode frangar a vontade e ter vaga cativa? Frangos reincidentes em Copa do Mundo, Champions League e Copa América. Precisa falhar mais quantas vezes para outro ter chance?

    Aliás, você disse que o Brasil não depende de goleiro pra ganhar ou perder . Gostaria de lembrar que, na Copa do Mundo, o que abriu o caminho para avirada da Holanda foi o frango do Julio Cesar, “caçando borboletas”, que além do mais, desestabilizou e tirou a confiança do time todo.
    O problema é que a imprensa “escolheu” massacrar o Dunga e o Felipe Mello, e o Julio César é um dos “queridinhos” da mídia.

    AK: Temos opiniões diferentes sobre o lance no jogo contra a Holanda. Fora isso, naquele momento o jogo ficou empatado, não perdido. Pela milionésima vez: “a imprensa” não existe. O que existe é a opinião de cada jornalista. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Camarada,não é que eu não tenha entendido.Entender,entendi.Mas achei engraçado vc usar alguns termos que lembram muito o treinador do Corinthians.

    “Ele tem mais recursos como futebolista”
    “Como não estou na Argentina, posso estar fazendo a leitura errada”
    “Pato e Neymar, ótimos tecnicamente, concluíram jogadas com mais seriedade e conseguiram melhores resultados.”
    “Ganso deu outro passe para gol, mas continua errático e tímido.”

    Viu?Isso nada tem a ver com compreensão do que está escrito,mas tem a ver com os termos por vc usados,que normalmente as pessoas não usam numa conversa informal,como,eu acho,é uma das características do blog.

    Mas fico imaginando como vc colocaria isso num gráfico…ironias à parte.

    Relaxa,gente boa.

    Mas,falando sério:

  • daniel

    Andre,

    Concordo com voce que a “imprensa” e a “midia” nao existem, sao opinioes individuais agregadas. No entando, realmente e’ dificil entender como alguns jogadores e tecnicos sao muito mais bem quistos que outros. 

    O Julio Cesar e’ tao adorado por todos, realmente e’ assustador. Em economia, chama-se isso de comportamento de manada: alguem disse que ele era o melhor do mundo, o segundo acreditou e repetiu, o terceiro repetiu, pq 2 falaram isso, etc. 

    Outros acham que “nao seria justo” tira-lo. E o Vitor, o Jeferson, o que sera que passa na cabeca deles?

    AK: Não sei. O que sei é que eles estão abaixo do JC. Desconfio que saibam disso. Um abraço.

  • Juliano

    Sempre venho dizendo que o problema da seleção são os volantes!!! Lucas L. e Ramires nao desarmaram ninguem!!! Os 4 da frente roubam mais bolas do que eles, que, quando muito, interceptam passes ingenuos dos adversários. O lugar do Lucas é do Elias. E o do Ramires pertence a Elano. Isso com estes convocados, porque, na minha seleção, seriam convocados Arouca e Hernanes!

    Lucas L. e Ramires não dão combate, vão cercanco e cercando, o adversário segue avançando com a bola até a área brasileira, aí eles batem cabeça e confundem nossos zagueiros, povoando aquela área sem dar combate. São péssimos sem a bola e pior com ela!

    Como o Mano vencendo por 4 a 2 (poderia ser 4 a 0 em um dia normal de Julio), tira seu único meia, GANSO, e coloca OUTRO VOLANTE??? Tava com medo do que? “Garantir” a vitória contra quem?

    O problema nao é tirar o Ganso, o problema é quem entra! Qual a finalidade de se jogar com 3 volantes contra um Equador que não vence ninguem desde 2001 e já perdia de 4? O óbvio seria colocar o Lucas do SPFC. E o panorama piora quando ele finalmente coloca o Lucas são-paulino e tira um atacante ao invés de um daqueles tantos volantes, reiterando sua postura defensiva contra a potencia do futebol chamada Equador. André, voce também ve isso da forma que estou vendo??

    MM está me saindo pior que a encomenda. Pode ser bom treinador, o que não é o suficiente para um Seleção, principalmente deste país! André Santos acertou o seu primeiro passe para frente na competição (!!!!!) e foi gol, porque ele só passa atrás.

    Maicon? Nota 10! Muito do mérito dele é do Robinho, que o acionou sempre! Mérito também do seu concorrente estar mais preocupado em se fantasiar do que jogar futebol.

    Aliás, que tal a partida do Robinho? Jogou no meio, jogou na frente, partiu do meio para o ataque sempre com chegada vindo de trás, mandou bola na trave, foi perigoso, se ele comemorasse o gol antes do Pato o gol teria sido creditado a ele, fez o gol mais bonito do jogo após belíssima tabela e muito mal anulado! E a postura? Raspou o cabelo, não se joga, sofreu penalti claro em um “trança-pé” do zagueiro equatoriano, ficou indignado e levantou sem reclamar com o apitador. O que pensa voce a este respeito?

    Um abraço!

  • Fred Ferreira

    André,

    Me desculpe, eu sei que não é correto generalizar, porque existem tratamentos e opiniões muito diferentes vindos de vários jornalistas. Quando eu falo a “imprensa”, é pelo que eu sinto que se tornou a “opinião formada” pela maioria da mídia e a visão que é a mais veiculada.

    Se você for analisar, verá que parece até combinado que, a grande parte dos jornalistas prefere defender o Julio Cesar do que criticá-lo e acho que suas atuações foram pífias para um goleiro de seleção.

    Eu gosto mais das pessoas que levam porrada, lutam e se recuperam, do que aquelas que ganham apoio e elogios o tempo todo. Sou implicante com isso.

    Um abraço

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo