A FINAL DA LIBERTADORES (com palpite)



PEÑAROL X SANTOS

Hoje, Centenário

22/6, Pacaembu

Previsão: Santos. Sou obrigado a me repetir: em mata-mata, quase sempre o melhor time prevalece. E creio que não há dúvidas sobre qual é o melhor time. É verdade que final de Libertadores (ainda mais essa, com elementos nostálgicos, que nos remetem a momentos que estão no passado, mas são eternos) é uma conversa diferente. E há particularidades dessa decisão que a tornam perigosa para o Santos:

1) Primeiro jogo fora – Se fosse mandante na ida, a chance do Santos construir um resultado que encaminhasse a decisão seria enorme. Bem maior, acredito, do que a chance de recuperar uma eventual derrota sofrida no Centenário. Ser obrigado a fazer diferença de gols no time uruguaio, na volta, é uma situação que o Santos deve evitar a qualquer custo.

2) Mudança na regra de gols – como se sabe, não há “gol qualificado” na final da Libertadores, o que é melhor para o Peñarol. Explico: um possível título uruguaio tem um roteiro claro – vencer em casa e suportar a volta. Estratégia que algumas equipes não-brasileiras já executaram à perfeição nesse tipo de competição. Com a alteração na regra, levar gol em casa (o que deve acontecer) deixa de ser um drama para o Peñarol, desde que vença o jogo.

O Santos é superior, mas não pode nem pensar em tratar o Penãrol sem o máximo respeito. O time uruguaio não chegou à decisão com favores de seus adversários. Ninguém é finalista da Libertadores sem mérito. E além de sua camisa e sua tradição, o Peñarol vai jogar essa decisão com orgulho. Orgulho faz diferença.



MaisRecentes

Vencedores



Continue Lendo

Etiquetas



Continue Lendo

Chefia



Continue Lendo