NOTAS PÓS-RODADAS



O que vi, o que achei:

Falando sobre o primeiro jogo entre Coritiba e Palmeiras, o que me espantou não foi o que aconteceu nos 90 minutos.

Foi o que aconteceu depois.

Os dois últimos gols do Coritiba (principalmente o quinto, em que a defesa abriu, abriu, abriu, até ver a rede balançar), já nos acréscimos, são inexplicáveis.

São sinais claros de um time que desligou, desistiu, aceitou que “não vamos nos classificar mesmo…”.

Há uma diferença singela entre perder a ida de um mata-mata, fora de casa, por 4 x 0 e por 6 x 0. Ela reside na possibilidade de se despedir com dignidade.

E como é futebol, quem pode afirmar que o segundo jogo será apenas uma despedida?

Falemos então do segundo jogo (Palmeiras 2 x 0: Emerson-contra e Marcos Assunção).

Vinte minutos do segundo tempo, Marcos Assunção, 2 x 0.

Imagine se a ida tivesse terminado em 4 x 0.

Claro, o Coritiba, seguramente um dos melhores times do Brasil neste momento, veio ao Pacaembu sabendo que a única coisa que não poderia acontecer era levar 6.

É por isso que goleadas desse tamanho não acontecem quando um time precisa delas. São, quase sempre, resultados construídos em circunstâncias especiais.

Com 4 x 0 no Couto Pereira, talvez a atuação do Coritiba fosse diferente do que vimos ontem no Pacaembu.

Ainda assim, em qualquer situação, um placar de 2 x 0 para o Palmeiras, em casa, aos 20 minutos do segundo tempo, pode ser considerado normal.

E restaria mais ou menos meia hora para fazer mais dois.

Aconteceria? Não sei. Sei que já vimos coisas menos prováveis.

Perceba o tamanho dos gols que o Palmeiras ofereceu em Curitiba.

______

De total acordo com o que Cléber Machado disse ontem, na transmissão e também no Jornal da Globo.

Neymar talvez tenha feito a atuação mais madura de sua carreira, ontem na vitória do Santos (1 x 0 no Once Caldas: Alan Patrick) na Colômbia.

Já teve noites mais vistosas, mais brilhantes.

Mas acho que ainda não o tinha visto adotar uma postura de liderança, como se estivesse dizendo aos companheiros: “estou aqui, contem comigo, me entreguem a bola”.

Marcante.



  • Leandro Azevedo

    O Neymar ontem realmente abdicou do “cai-cai” e de tentar cavar faltas, para ser mais “lider”. Mas sera que isso tb nao tem um pouco a ver com o posicionamento dele ontem, em que o Muricy escalou ele um pouco mais recuado, meio na funcao do Ganso? Ali ele teve que “montar” o time de dizer que o jogo tinha que passar por ele.

    Pela falta de comentario eu vou deduzir que voce nao assistiu ao “jogao” de 2011? Foi suado, brigado mas o Vozao conseguiu a classificacao. Que venha o Coxa!!!

    Abraco

  • Nilton

    O jogo do Santos ontem foi realmente diferente, jogou como um time maduro de um jeito que faz muito tempo que não jogava, bem do jeito Muricy de jogar.
    E a pergunta que não cala, se realmente ontem foi o melhor jogo do Fla no ano e acabou saindo com um empate, o que podemos esperar para o brasileirão?????

  • Gilson

    Estranho!!! Nenhuma linha sobre o jogo de Fortaleza entre Ceará e Flamengo!!!
    Assisti o jogo do Santos ontem e minha opinião é que o Neymar arrebentou. Está ficando “maduro” e assumindo a responsabilidade de ser o craque do time. Com ele nessa fase e com um técnico capaz de arrumar o time taticamente como o Muricy vai ser difícil alguém tirar o título do Santos.
    Quanto ao jogo do Palmeiras, o time provou que realmente o Marcos tinha razão. O que faltou em Curitiba foi “vergonha na cara”.
    A choradeira do time do Flamengo é para encobrir o fraco desempenho nas últimas partidas pela copa do Brasil e já é de costume o Luxa fazer isso. Quando ganha ele é o bom e quando perde foi conspiração de alguém.

    AK: Não é estranho. Não vi o jogo. Um abraço.

  • Sou corinthiano, mas vejo como temerosa a postura do Palmeiras: O time esta se acostumando a perder. Esta se apequenando. Continuando nessa toada, periga tornar-se um time apenas mediano.

  • Luiz Felipe

    Esse é o fator Muricy, o Mourinho sem grife. Aliás, quem diria, o Santos não toma gol…

    Sobre o jogo do ceará x flamengo, vou te dizer hein. O pessoal da espn parece que não entende a dimensão do alcance das suas transmissões. Ontem era “o flamengo precisa de um gol”.

    Na véspera do primeira confronto entre os verdes, era o “coritiba vai incomodar”. Literalmente.

    Incomodar quem? Eu não me sinto incomodado. Aliás, acho o máximo a diversidade de times chegando longe nas competições.

    Dá um toque nos caras aí, André.

    um abraço

  • Alexandre

    De fato, o futebol do Neymar cresce a cada partida. É o melhor do Brasil.
    Só não será o melhor do mundo tão cedo porque tem um cara chamado Messi jogando por aí.

  • Alexandre

    Luiz Felipe, tem que dar um toque no pessoal da ESPN mesmo. O pessoal ainda não se tocou que a audiência é nacional.
    Mas pense pelo lado positivo, você poderia estar assistindo o jogo do Flamengo no SporrrTV…

  • Massara

    O Neymar esta tao maduro que vai ser papai.

    A mae tem menos de 18 anos.

    Que beleza.

    Abs.

    AK: A questão nada tem a ver com amadurecimento como jogador de futebol. Aliás, não tem nada a ver com amadurecimento. Um abraço.

  • Anna

    Eu sabia que o Palmeiras nao ia reverter a vantagem do Coritiba. Vi o jogo do Flamengo que apesar da ´péssima arbitragem, jogou muito mal. Duas vaciladas em bola parada fizeram com que o vozão empatasse, mas penso que esse jogo foi perdido no Rio. E Ronaldinho Gaúcho jogou super bem ontem, dando ótimos passes, para chatear o Zagallo que exagerou em suas críticas ao jogador, a meu ver. Adoro o Cleber Machado. Pena que não o vi fazendo esse comentário no jornal da globo, mas o verei narrando a final entre Santos e Corinthians!

  • Willian Ifanger

    Putz, eu fiquei só no jogo do Flamengo ontem. Baita jogo.

    O Neymar há algum tempo vem parando de jogar pra torcida e jogar pro time. Contra o São Paulo, eu notei esse tipo de comportamento. Fez um jogo discreto, no sentido acrobático da coisa, mas matador porque decidiu o jogo.

    Que bom, tomara que ele perceba o papel dele dentro de time/grupo…..isso fará bem demais pra carreira dele.

    ——-

    Como fazer hoje com Tricolor de um lado e Red Wings de outro?

    ——

    André você comentou no Twitter um provável encontro em Wade x Rose (tsunami?). Mas, sério, o que o LeBron fez nos minutos finais ontem, colocando duas bolas de 3 e roubando a última posse de bola do Boston (mandando todo mundo esvaziar os armários), foi incrível.

    Não sei sua opinião, mas é impressão minha ou esses estão sendo os melhores playoffs dos últimos anos?

  • Gustavo Soares

    Ontem comecei assistindo Santos e Doce de Caldas, mas zapeando entre o jogo da Lusa da Pompéia e o do PV… como esse tava bem mais emocionante acabei mudando e apartir do 2 x 1 fiquei nele… que jogaço, com todos os ingredientes de um jogo decisivo, gols, gols perdidos, bolas na trave, expulsão, confusão, erro do juíz, nervosismo, superação da equipes, cansaço no final, goleiro na área tentando marcar gol, torcida insandecida, conclusão um dos melhores jogos do ano, bem mais legal de assistir que os clássicos espanhóis (que foram bons, mas não tiveram tantos ingredientes como o jogo entre a Carroça e o Bonde). No final uma emocionante classficação da Carroça e uma comemoração como há muito tempo eu não via. Por mais de 10 minutos a torcida cearense continuou cantando e pulando, transformando o PV em uma Vovozera!!!
    Coxa x Vozão… uma semi-final que ninguém esperava quando foram definidas as chaves…

    sds tricolores

  • Emerson L. Fonseca

    Esrtranho seria o neymar não ter tomado atitude alguma,(em relação ao jogo).O que ele é?
    Ele é top, portanto nada mais normal, agora tem um Ronaldo pra dar opinão sobre liderança.
    valeu,

  • Marcos Vinícius

    4×0 também é um placar definitivo.Claro,nada justifica os dois últimois gols que o Palmeiras levou em Curitiba.O time entregou os pontos quando o jogo estava 4×0,e os dois últimos gols foram consequências disso.Mas 4 x 0 seria tão definitivo quanto 6×0.

    Uma pena vc não comentar,por não ter visto,o empate entre Ceará x Flamengo.Foi um baita jogão.Deu gosto ver o Iarley segurando o Ceará quando o time precisou dele.

  • Emerson L. Fonseca

    Nem sempre talento é liderança, o menino tem os dois.

  • Marcos Vinícius

    Se Neymar é um líder dentro do Santos,o Muricy que se cuide.O Dorival não fez o mesmo e deu no que deu.

  • Massara

    Sim, concordo que as duas coisas não se misturam e eu não quis questionar o amadurecimento dele em campo.

    Mas me impressiona a capacidade que os boleiros tem de fazer bobagem em suas vidas.

    Abs.

    AK: Essa “capacidade” não é privilégio deles. A diferença é que ficamos sabendo. Um abraço.

MaisRecentes

Acordo



Continue Lendo

Futilidade



Continue Lendo

Incoerente



Continue Lendo