COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

OS INVENCÍVEIS

Há dois times de futebol, no mundo, que ostentam sequências impressionantes nesta temporada.

Um deles está na Europa, é o Porto. Campeão nacional com cinco rodadas de antecipação, está a dois jogos de fechar o campeonato invicto. Por enquanto, foram 26 vitórias e 2 empates, 95,2% de aproveitamento e 21 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o Benfica. O título teve a satisfação suprema de ter sido garantido com vitória na casa do rival, que, num gesto de classe, apagou as luzes do estádio para tentar esconder a vergonha.

Na campanha, o Porto fez quase dois gols e meio por jogo e sofreu menos de meio gol, em média. Ganhou o título com mais de um mês de campeonato por jogar e, desde então, venceu as três partidas que fez.

O Porto também está na decisão da Taça de Portugal, competição pela qual sofreu uma de suas três derrotas em 2010/11. O time é comandado por André Villas Boas, ex-auxiliar de José Mourinho. Villas Boas tem apenas 33 anos, óbvio sinal de que não é um profissional comum. O fato de querer distanciar-se do mentor, ao dizer que trabalha com métodos diferentes, o torna ainda mais interessante.

Alguém dirá que o futebol português é fraco, que lá só existem três times. Que clubes brasileiros, se lá jogassem, disputariam as primeiras colocações do campeonato. Pode ser verdade, assim como é verdade que o Porto também tem brilhado além das fronteiras de seu país.

O finalista da Liga Europa da Uefa fez dez jogos internacionais na temporada. Ganhou oito e perdeu dois, em mata-matas nos quais, logicamente, saiu-se vencedor. Os chamados “dragões” têm sido absoluta e frequentemente superiores à concorrência, na temporada em que podem conquistar sua tríplice coroa.

O outro time que parece imbatível está no Brasil, é o Coritiba. Campeão paranaense invicto pela terceira vez em sua história, esbanja capacidade e confiança com 24 vitórias seguidas no estadual e na Copa do Brasil. O Coritiba empatou dois jogos em janeiro, quando esquentava seus motores. Depois, só venceu.

Suas médias no Campeonato Paranaense foram de mais de três gols marcados e menos de um sofrido por jogo. A vantagem para o segundo colocado, o Atlético, ficou em 16 pontos. O ótimo trabalho dirigido por Ney Franco na campanha do título da Série B em 2010 continua, agora nas mãos do técnico Marcelo Oliveira.

Mas alguém dirá que o futebol do Paraná é fraco, que lá só existem três times. O torcedor do Coritiba responderá com a campanha do clube na Copa do Brasil e, principalmente, com o último resultado. Nos confrontos contra Ypiranga, Atlético Goianiense e Caxias, foram seis vitórias. E o jogo de ida contra o Palmeiras deixou pouca dúvida, se alguma, com relação a quem estará nas semifinais.

Há resultados que nos surpreendem e são explicados por certas anomalias. O jogo termina e ficamos com a sensação de que poderia ter sido diferente. Mas nenhum placar de 6 x 0 se explica por algo que não seja total, inquestionável superioridade.

Se os números do Coritiba em 2011 eram vistos com certa desconfiança, a demolição do Palmeiras no Couto Pereira há de ter aberto olhos.



  • Anna

    Porto e Coritiba estão arrebentando, mesmo, com sequências impressionantes. O título foi bem apropriado e me remeteu ao excelente desenho Os incríveis. André, sempre com referências cinematográficas, um diferencial! Feliz dia das mães a todas as blogueiras desse espaço também e especialmente para a minha mãe Lurdes. Ótimo domingo!

  • Marcos Vinícius

    Acho que,embora os resultados sejam similares,as semelhanças param por aí.O time do Coritiba,individualmente falando,não é um graaaande time.Claro,tem bons jogadores,é bem armado,é disciplinado taticamente,e,principalmente,tem um ataque eficiente.Mas quem é o astro do Coritiba?Quem é o principal jogador daquele time?Pra se ter uma idéia,o jogador mais elogiado pelo próprio treinador do Coxa é o Léo Gago.O técnico o comparou ao Gérson,aquele Gérson,o Canhota de Ouro.E Léo Gago é um jogador mediano.

    O jogo contra o Palmeiras,após o término,teve duas versões:a dos jogadores do Coritiba e a dos jogadores do Palmeiras.Os do Coxa disseram que fizeram uma partida excelente.Os do Palmeiras que fizeram uma péssima,haja vista a declaração do Marcos após o fim do jogo.

    Mas dois fatos são incontestáveis:

    O Coritiba é o primeiro semifinalista da CB,provavelmente pegará o Ceará.
    E quinta feira,no Couto Pereira,só um time jogou.

  • Lucas

    O nome da Companhia de Construção que ajudou a demolir o time do Palmeiras (a melhor defesa do Paulistão 2011) neste primeiro semestre chama Sport Club Corinthians Paulista, o time mais paparicado pela imprensa do Brasil nestes tempos de governo cínico e metido a “politicamente correto” do PT. Quem já foi assaltado, de surpresa, nesta época de tanta violência nos grandes centros urbanos do país sabe muito bem o tamanho do trauma que se recebe. Imagine, você ser avisado de que será roubado e mesmo assim, não poderá fazer nada contra. Imagine, você disputar um clássico decisivo em partida única, onde um juiz, cujo retrospecto apitando os seus jogos é sempre de desclassificação, ter vazado a sua indicação antes de um sorteio que garantem que é público, mas parece que é que nem dado viciado de cassino. Com três minutos de jogo, seu melhor atacante já está pendurado com cartão amarelo e mesmo assim, depois da expulsão justa de um dos seus zagueiros (a ação só teria sido mais acertada, se o tal de Liedson também tivesse sido expulso, praticamente no mesmo momento do jogo), você passa o jogo todo jogando melhor e atacando muito mais do que o alardeado “time do povo” e da imprensa que antes denunciava a máfia da loteria esportiva, mas que hoje não dá o mesmo tratamento para todas as equipes que no passado eram chamadas de grandes. Que terrível, afinal de contas, tratamento de elite, é uma das coisas a serem combatidas pelos governos vermelhos, populares e de esquerda como o atual. O trauma é terrivel… Jogar com brio, com garra, com estádio cheio, mas saber que o seu time não poderá vencer o Todo Poderoso Time da massa, que vende muito mais jornal quando ganha. No comércio que virou o futebol brasileiro, o desgaste psicológico é certo. É avassalador! Parabéns Palmeiras, pela decisão de penaltis quase que heróica! (Mesmo que as versões oficiais não garantam isso) E na outra partida, faltam pernas e concentração… Falta equilíbrio emocional para um time que tanto se desgastou! Não é fácil lidar com ladrão… Quem mora nas grandes cidades brasileiras e já foi vítima de assalto, bem sabe disso… Tomara que todo um trabalho não seja jogado fora, na lata de lixo, só por causa de um 6 a 0, após o trauma de um roubo “sem cara de assalto”. Mas, também parabéns ao Coritiba, que demonstra atualmente, muito mais qualidade e mérito esportivo que o tal de Corinthians da Massa, do Povão, da imprensa especializada e do Partidão dos Trabalhadores. E que um dia, lamentavelmente pode vir a ser igualmente assaltado por ele! Abraços.

  • Willian Ifanger

    Não sei se você chegou a ver o jogo de Curitiba, André, mas se tivesse acabado 6×0 no primeiro tempo, não seria exagero.

    Acho muito bacana essas invencibilidades. Lógico que no meio desses jogos tem muitos confrontos fáceis, mas o que importa é o espírito do time, o de ganhar sempre, independente do adversário. Todas os elencos deveriam ter esse vício frenético por vitórias.

    Fora o fato de impor muito respeito. Ou alguém, agora, agora vai até o Couto Pereira encarar de frente o Coritiba? Vai é com muito, mas muito receio.

    Assim como é interessante ver a reação do time à primeira derrota, já que vai ser tão noticiada quanto à invencibilidade.

  • Jade

    A invencibilidade do Coritiba é impressionante, mas acho também que aconteceu alguma coisa errada com o Palmeiras.

  • José

    O feito do Coritiba é sensacional o que o credencia à final da Copa do Brasil se tudo continuar dando certo como tem acontecido. A vitória sobre o Palmeiras foi acachapante.

  • Selma

    Coritiba mandando bem! Bem lembrado e registrado!

  • Kurt

    Lucas,

    Acredito que alguns elementos ficaram de fora dessa história.

    O primeiro é o restropecto do juiz no confronto entre os dois clubes (se é que juiz deveria ter restropecto quando se fala em vitórias e derrotas de times)

    O segundo, é a matéria do jornal. Parece que a informação que o jornal deu foi a que o juiz já que apitaria o jogo já estava determinado antes do sorteio e ponto. Mas a informação do jornal não se resumiu nisso…

    O jornal disse que o juiz foi escolhido em comum acordo, ou seja, ambos, Palmeiras e Corinthians optaram pelo árbrito, segundo o jornal. Logo se o palmeiras se sentiu prejudicado pela escolha do árbitro, ele tem exatos 50% de responsabilidade nisso. Se for para creditar a informação do jornal, devemos ceritá-la de forma completa.

    Também não podemos nos esquecer das delcarações do Felipão. Se ele tem algum tipo de informação sobre algum “esquema” como ele mesmo disse, deveria levar essas informações äs autoridades competentes, pois, só agora, na semifinal do Campeonato e depois de ser eliminado ele resolveu falar sobre isso? Então, ele tem total responsabilidade pelo o que aconteceu nesse campeonato, pois foi omisso durante toda a competição. Ainda tem o caso do Morumbi. O Palmeiras e o Santos também não estão mandando jogos no estádio do São Paulo há um bom tempo, mas só agora e contra o Corinthinas é que o Felipão resolveu dizer que está vetado… novamente foi omisso, e novamente teve a chance de provar sua tese, era só vir a público e dizer que queria mandar o jogo lá, mas ele não o fez. Não o fez novamente contra o Coritiba, pois é um jogo eliminatório, da Copa do Brasil, onde se sabia que o São Paulo faria sua partida de volta fora de casa, antes do placar que sofreu contra o Coritiba, o Palmeiras já tinha anunciado o jogo de volta no Pacaembú.

    Se quiser acreditar que o fato do Paulo Cesar ser sorteado para apitar o clássico e a escolha do estádio do Pacaembú comprovam a existência de um esquema pró Corinthians ou a qualquer outro time, uma coisa é certa, o Palmeiras faz parte desse esquema.

  • béchi

    o tal de lucas perdeu 40 minuto pra escrever o monte de baboseira, o que acontece é que seu time é ruim e vai ser rebaixado, para teu timeco foi eliminado no domingo e tomou uma surra na quinta

  • Edney

    Bom dia André, do Porto posso falar com muita tranquilidade pois é o time que escolhi para torcer aqui em Portugal. Apesar de ir muito ao estádio da Luz (pois moro em Lisboa), e ter acompanhado o Benfica durante toda a Liga Europa (inclusive na trágica desclassificação da semana passada em Braga), o Porto realmente está atropelando os adversários.. não vejo time brasileiro hoje que conseguisse parar esse esquadrão. Dois fatores tem chamado muito a atenção nesta temporada: a parte física, pois mesmo em final de temporada os caras correm como nunca, e tem uma força física impressionante, e normalmente quando não destroçam na primeira etapa, na segunda, o físico os ajuda a impor um ritmo alucinante; a parte mental, incutida pelo bom Villas Boas, que dizem ser o futuro sucessor do Mourinho nos passos europeus, já preparado também o seu próprio sucessor no FCP, o Domingos Paciência, hoje técnico do Braga, outro finalista da Liga Europa. Enfim, parece que já recusaram uma proposta do Milan de € 30 milhões pelo Hulk, dizendo que só sairá pelo mínimo de € 50 milhões. O cara é fera, joga muito, engraçado como jogador brasileiro mambembe que ninguém nucan ouviu falar, sai do país, vai para Korea, China, e depois arrebenta por aqui… acho até que começará a ganhar espaço na própria seleção, se continuar assim…
    Só para finalizar, já ouvi também que o próprio Mourinho estaria interessado, e apesar de não ser o tipo de jogador com a tal “cara” do Madrid, é sem dúvida daqueles que pode enfrentar a defesa do Barça com os fortes Piqué e Puyol, de igual para igual, levando vantagem na força física, pois Di Maria, Ozil, Kaká, Higuain, não tem força física para tal…
    Hulk é um jogador interessante, de força, mas que alia alguma técnica e um chute muito potente.
    E como não podia deixar de falar, o Falcão está fazendo gols em profusão… outro que não deve virar o ano no Porto, salvo se estão preparando uma nova ofensiva como a do Mourinho, partindo de uma temporada onde ganham tudo, a Liga Europa, para ganhar a UCL ano que vem.
    Quando quiser trocar ideias sobre o futebol português, fique a vontade.
    Abraço
    Edney

  • Mário

    Lucas, palmeirenses que pensam como você é que está consolidando o “Palestra de Desportes”. Só sabem reclamar e não estão vendo a realidade. Os 6 x 0 contra os coxas não dá para reclamar do sorteio do árbitro, que o jogo deveria ser na Arena da Baixada não no Belfort Duarte, o Bill também deveria ser expulso junto com o Rivaldo, que o Coritiba tem esquema com a CBF.
    Como este time do Palmeiras tem dois jogadores “cai cai” Cleber e Valdívia e o árbitro não apitou penaltys a favor do Palmeiras ou faltas próximos da área para o F. Assunção, acabou o ataque.
    Só no Paulistão teve a favor do Palmeiras 5 penaltis e somente um a favor do Corinthians. Sem contar as faltas inexistentes, próximos das áreas, dos “cai cai”.

  • leonardo atleticano

    André, fico muito feliz com essa fase maravilhosa do Coxa, principalmente pelo fato de seu treinador ser o Marcelo Oliveira. Cara trabalhador, humilde, bom de conversa e educadíssimo.
    Fico pensando, porque será que a mídia gosta de endeusar as mesmas figurinhas de sempre, e muitas vezes sem razão para tal.
    O Flamengo tem Tiago Neves, Ronaldinho, Felipe e toda pompa possível, ganhou algumas partidas jogando mal, empatou outras que mereceu perder, decidiu suas conquistas nas penalidades e por pura incompetência de seus adversários e o Luxa ressurge como gênio, Deus , o maior dos maiores, uma babação que beira o ridículo.
    Marcelo Oliveira devia ser mais citado, mais homenageado e no mínimo mais lembrado, fosse o técnico do Coxa, um Murici, um Luxa, um Abel, um Tite ou um outro figura marcada da midia, a evidência seria outra.

  • Rafael Wuthrich

    André, tem um outro invencível em 2011: Novak Djokovic. Impressionante o que ele está fazendo com os monstros Federer e Nadal. Ontem, em pleno saibro, Djokovic simplesmente não tomou conhecimento do espanhol.

  • Marcelinho

    André,

    Já que seu post lembrou dos invencíveis desse ano, faltou lembrar do Djokovic.

    Sugiro como título do post: “Djokoxavic”.

    Abraços

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo