AMANHÃ ACABA



A Uefa não aceitou as denúncias do Real Madrid, que acusou jogadores do Barcelona de conduta antiesportiva. Mas isso não impediu o clube de insistir no tema, e com argumentos mais sérios.

Além da reclamação de simulação de faltas, o clube merengue afirma que Sérgio Busquets chamou o lateral brasileiro Marcelo de macaco, no primeiro jogo das semifinais.

Me parece inútil pedir punição a alguém por ser demasiado teatral num jogo de futebol (o que não significa, por favor, que eu aprove esse comportamento). Se o árbitro perceber que um jogador tentou enganá-lo, que lhe puna em campo.

Mas o vídeo divulgado pelo Real Madrid, em que Busquets chama Marcelo de “mono”, é claro. A Uefa deveria suspender o volante.

Pep Guardiola defendeu seus jogadores, usando o argumento de que muitos são formados no clube e aprendem valores que extrapolam o futebol. Fica difícil, no entanto, defender Busquets.

As entrevistas coletivas desta segunda-feira foram, outra vez, dominadas pelo clima que se criou fora de campo.

Aitor Karanka, auxiliar do suspenso José Mourinho, criticou a Uefa por não cumprir o que está em seu regulamento, dizendo que “o jogo ficou em segundo plano”.

Guardiola e Xavi lamentaram a insistência do Real Madrid em não falar de futebol. O meia chamou de “patéticas” as alegações do rival.

O técnico do Barcelona, mais de uma vez, disse “amanhã isso acaba”, ao responder as diversas perguntas sobre as acusações feitas pelo Real Madrid.

O ambiente é ruim mesmo. Entre jornalistas espanhóis, há uma clara preocupação com a imagem do futebol do país, justamente no momento em que esses quatro clássicos chamam atenção internacional. Até agora se viu pouco futebol.

Mas ainda há uma chance, nesta terça no Camp Nou.

O Real Madrid tem pouco espaço para manobrar, precisa de gols. Ao buscá-los, pode fazer exatamente o jogo que o Barcelona deseja. Mas o time branco tem os jogadores necessários para, pelo menos, tornar a partida interessante.

O Barcelona está em posição privilegiada. Em copas europeias, jamais foi eliminado em casa após abrir vantagem de dois gols no primeiro jogo.

Andres Iniesta foi liberado pelos médicos e deve jogar. Mas essa não foi a melhor notícia do dia para os catalães.

Eric Abidal, que há um mês e meio retirou um tumor do fígado, também teve alta e foi relacionado para o jogo. É evidente que o lateral francês não tem condições de jogar 90 minutos, mas sua reintegração tem um forte apelo psicológico.

Perguntado se o Real Madrid “não joga futebol” (uma referência à declaração, após o primeiro jogo, que “venceu o futebol”), o meia Xavi respondeu que “é um outro futebol. Um futebol que não me agrada, não me diverte”.

Clara provocação de quem sabe que, quanto mais ofensivo o adversário for, melhor o jogo ficará para o Barcelona.

Veremos como o Real Madrid responderá. Não há muitas alternativas.



  • Quando foi anunciado que teríamos quatro clássicos nunca esperava que o ambiente ia ficar tão ruim. Mourinho pilhou os jogadores e o clima acabou pesando para todo lado. O futebol ficou em segundo plano, quando o português começou a investir na violência para parar o Barça.

    Realmente, o gol de Messi merecia mais espaço do que essas animosidades…

  • Edney

    Sinceramente André, já vimos esse filme muitas vezes. Um grande futebol em jogos dessa natureza é algo até surpreendente, e depende sempre de algum acontecimento que muda a tendência.. já vimos vários clássicos que eram enormes expectativas acabarem em autênticos micos. Cada um tem a sua estratégia. O próprio Barça também faz a sua, apesar de ser e se dizer um time absolutamente ofensivo, fez um jogo de catimba no Bernabeu semana passada, tentando controlar o jogo nitidamente, mudando sua característica peculiar que é a de sempre atacar. Mudou para ganhar, pois o interesse e o apelo que está por trás do jogo é muito mais forte. Deu certo pela presepada que se viu (como já disse aqui, pra mim má gestão do árbitro). O Madrid não tinha mesmo muitas opções. Apesar dos apelos de Di Stefano e outros tantos, não há time hoje no futebol que jogue de peito aberto contra o Barcelona, enfrentando de igual para igual.. isso pode até acontecer por circunstâncias do jogo, como no primeiro clássico, pois o Madrid ao perder um jogador e levar 1×0, se mandou pra frente e encurralou o Barça até achar aquele penalti, mas estava melhor na partida… eu não espero um grande jogo, ao contrário, a tendência é novamente controle pelo Barça (que não deve partir pra cima do Madrid), e a tentativa do Madrid em fazer um gol e tentar complicar as coisas… vão provavelmente apostar no fazer 1 e ver no que dá… em condições normais, é mais uma vitória do Barça, a menos que o Mourinho resolva colocar na conta do Di Stefano, e jogar o time pra cima, e contar com uma noite inspirada de Kaka, Ronaldo, Higuain, Di Maria, Ozil, Carvalho, Casillas etc…
    São jogadores que tem talento para impor muitos problemas ao Barça, mesmo em Camp Nou, mas que não vivem uma fase constante… esperar pra ver. Grande abraço e bom jogo. Edney

  • Mourinho na Espanha, assim como Felipão, Cuca, Leão, além de outros que não me recordo agora, são exemplos de pessoas que não possuem uma conduta esportiva exemplar. Tem que saber ganhar e perder.

  • Anna

    As melhores notícias: Iniesta, de volta, e Abidal, no banco de reservas, após uma ressecção de um tumor no fígado. O jogo promete e muito! Simplesmente imperdível!

  • Leandro Azevedo

    O Diario As hoje ate diz que o Mourinho esta cogitando assistir o jogo do Hotel pois teme por sua seguranca…

    O que era para ser 4 jogos inesqueciveis de futebol se tornou uma “novela espanhola” com muita bobeira fora de campo e poquissimo futebol.

    O Mourinho nesse momento sabe que a unica coisa que ele ainda pode ganhar e fora de campo, e tenta a toda maneira desestabilizar o Barcelona, ajudado de certa forma pelo comportamento de Busquets e D. Alves.

    E o Del Bosque tb ja avisou que e bom os jogadores deixarem esse clima de animosidade para o classico, pq ele nao vai aceitar isso na Selecao Espanhola.

  • Rafael Wuthrich

    A verdade é que foram 3 clássicos ruins tecnicamente, apenas com o brilho solitário de Messi no último jogo. No quesito emoção, salvo o primeiro jogo talvez, também deixou muito a desejar. Fluminense x Argentinos Jrs. foi muito mais emocionante. A imprensa superdimensionou o jogo e se provou que tanto lá como aqui, o futebol anda burocrático, não importam os jogadores.

    Sobre o jogo, torcerei para o Real, pasmem. O time de galáticos jamais me agradou, a filosofia do “catenaccio” também não, mas é impossível torcer a favor de um Barcelona que se acha a cereja do bolo e proprietário solitário do futebol bonito, só porque fica com a bola a maior parte do tempo. Inúmeros times provaram que isso é irrelevante, inclusive para um futebol de qualidade. Criticar a forma de jogo adversário é uma coisa, menosprezar o jogo adversário é outra.

  • Acho q o Mourinho vai soltar o time. Afinal, nao ha outra esperanca.

  • Marcel Souza

    Lendo mais esse belo post eu fico pensando: já imaginou se algo semelhante acontecesse no Brasil? Quatro clássicos jogados na sequencia? Realmente ficaria muito chato todo o barulho extra- futebol. E parece meio óbvio que com tanta rivalidade e tanta expectativa os jogos acabem sendo meio decepcionantes. Veremos se hoje o “El Classico” se redime.

  • Edouard Dardenne

    O saldo foi de uma vitória para cada lado e dois empates. Mas a sensação, em razão do comportamento covarde do Madrid no 1º jogo da semi, é a de que esse time timou uma surra, não? Pelo menos apresentou-se para jogar com mais afinco no jogo de hoje. Um abraço.

  • Rafael

    Balanço: jogos para lá de medianos, exceto o lance genial de Messi no terceiro jogo, erros discutíveis contra o Real, um time burocrático na final e outro covarde campeão da Copa. Sinceramente? Não vi esse Barcelona todo que todos estão falando.

  • daniel

    Rafael Wuthrich,

    Concordo com tudo o que voce falou. Ja torci muito pelo Barcelona, principalmente com Ronaldinho, ou antes com Rivaldo. Agora, junte o que voce falou a jogadores como Sergio Busquets, Keita, Villa, e principalmente Mascherano, e voce montou um time para ser odiado.

    Eu tambem nunca tinha torcido para o Manchester…

  • Rafael Wuthrich

    Daniel, a prova foi o jogo de ontem. Se falou tanto do massacre contra o Real “aberto” que o jogo terminou em 1×1 com o Real sendo garfado. Em que pese a classificação ter sido justa, não vi em nenhum dos 4 jogos, salvo é claro o Messi, a tão falada qualidade do time.

  • alex

    Além de ótimo futebol a base do Barça ensina a não tolerância e o preconceito, que beleza de justificativa deu o Guardiola!!!

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo