COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

VAMOS JOGAR BOLA?

Conheço gente que “culpou” Lionel Messi por estragar o segundo jogo das semifinais da Liga dos Campeões. Se o argentino não tivesse feito um gol magnífico (ofuscado pela enorme quantidade de bobagens com as quais se perdeu tempo nos últimos dias) no final do clássico de quarta-feira, o jogo de volta não teria se esvaziado.

Sim, porque José Mourinho, em seu monólogo vitimista na sala de imprensa do Bernabéu, declarou o confronto como decidido. E mesmo que a capitulação tenha sido mais uma tentativa de golpe midiático, o técnico do Real Madrid está correto num ponto: se seu time jogar no Camp Nou como fez em casa, o confronto estará mesmo decidido.

Deixemos as opiniões de lado, por um momento. O sistema que Mourinho criou para parar o Barcelona já mostrou que é capaz disso. Parar. Para fazer mais, é preciso contar com a ineficiência e a frustração do Barcelona. Com a complacência do árbitro e a inexistência do cartão laranja. E com a execução perfeita do plano de, finalmente, jogar um pouco de futebol nos últimos minutos. Assim, dá para ganhar de 1 x 0. Mas sabe-se que esse placar não serve.

A ideia foi exposta pelo próprio Mourinho, em todos os detalhes planejados para o primeiro jogo. Segurar o 0 x 0 até o segundo tempo, quando o adversário estaria cansado e descontente. Colocar Adebayor para aumentar o perigo da bola alta. E nos 20 minutos finais, utilizar Kaká mais perto dos dois atacantes para tentar o gol da vitória. Deu errado porque o ator principal dessa maneira de jogar teve de sair de campo.

Pepe é o Messi deste Real Madrid (sim, escrevi isso mesmo, e é verdade). Sem o luso-brasileiro, Mourinho não consegue estacionar um ônibus na intermediária e travar, romper, rasgar o jogo do adversário reconhecido como superior. Não se pode dizer o mesmo de nenhum outro jogador do elenco mais caro da História do futebol. Se você pensa como eu, aí está a prova do absurdo.

Que Real Madrid, então, veremos na terça-feira? O fato de Pepe não jogar é um sinal de escalação diferente. Mas ainda assim pode ser um time que insista em negar seu código genético, desperdiçar seu investimento e ficar olhando o Barcelona praticar o que chamamos há séculos e séculos de futebol.

Pode acabar em outra goleada no Camp Nou? É um risco. Mas pode produzir o jogaço que os últimos não foram. Claro que, a Mourinho, o que se pensa do jogo importa pouco. Mas chegará um momento em que os milhões de euros que recebe, e a fama que tem, pesarão contra ele quando se concluir que seu time apenas especula em campo e reclama do árbitro. “O Especial” não foi contratado para entregar esse produto.

Que vá a Barcelona jogar, para que o último “El Clásico” seja o que o mundo espera. Que utilize os Kakás, os Cristianos e os Higuaíns. Que não se satisfaça com 28% de posse de bola. Que siga o exemplo de seu alter-ego Pep Guardiola, que quando foi perguntado se o Barcelona, desfalcado, iria ao Bernabéu para empatar, respondeu: “não nos ensinaram a fazer isso”.

Afinal, que outra saída Mourinho tem?

 



  • Willian Ifanger

    Grande coluna André. Penso igual a você.

    Só pra exemplificar como o talento é importante no futebol: ontem teve a primeira semifinal do Paulistinha entre São Paulo e Santos, um ótimo jogo diga-se de passagem. O Tricolor passou o primeiro tempo todo, marcando bem, tocando a bola, rodeava a área santista, mas não conseguia causar nada. Uma ou outra chance de gol e sempre mal concluída. E mesmo assim as duas melhores chances foram do Santos, em jogadas do Neymar, que só fez isso no primeiro tempo.

    Muito bem, veio o segundo tempo e o Muricy fez uma alteração “retranqueira”: tirou um atacante e colocou um lateral. Na hora eu falei: “esse Muricy desgraçado vai colocar o Neymar e o Ganso na frente e agora fu#$%”. Não deu graça o que aconteceu no segundo tempo. Foi uma banho de futebol. Mas eu prefiro perder assim, provando que o melhor investimento que existe no futebol se chama TALENTO.

    Claro, se o São paulo tivesse com Lucas e pudesse jogar com o Luis Fabiano a história seria outra. Mas o time só tem isso. Muito pouco pra grandeza do clube.

  • Tiago

    Boa tarde André, tenho uma pergunta.
    Porque você não se muda pra Europa ou trabalha em um jornal espanhol?
    Afinal você só fala de futebol europeu, logo em uma semana cheia de clássicos decisivos em nosso Brasil pentacampeão mundial de futebol.
    Nem uma notinha sua sobre os jogos daqui você publica.

    Talvez por isso que o seu blog não recebe comentários tanto quanto os outros.
    Um abraço!

    AK: Alguém aí (se quiser e tiver tempo) pode ajudar esse visitante? Agradeço desde já.

  • Willian Ifanger

    Ele que vá lendo os posts mais antigos até você chegar num momento que terá sua explicação.

  • Anna

    Tiago, o André está em missão especial para os superclássicos entre Barça e Real, quatro no total, e ele disse antes de viajar que falaria deles por aqui. Sempre rolam notinhas pós-rodadas após estaduais, Copa do Brasil e Brasileirão. Muita gente comenta por aqui, é que é final de semana e alguns somem, mas há posts que bombaram. André, espero que tenha ajudado. 😉

  • Kurt

    Concordo com o post do André.

    Entendo também que, independente de estar certo ou errado, Mourinho fez o que considerou a melhor alternativa para sair vitorioso (ainda mais depois do triunfo dele na Copa local). O chato é montar uma estratégia que precisa da colaboração de terceiros e depois reclamar que não teve a devida cooperação.

    Agora, como mero espectador, lembro de um comentário que li em outro post, de que para ver o Barcelona vale pagar o ingresso (ainda que alguns vejam pela TV e outros atrás do gol do Real), esse é o conceito de quem gosta de futebol.

    É estranho, mas só agora, a medida que o quarto confronto se aproxima, tenho a sensação que veremos ao menos um Barcelona x Real Madri

  • André, provavelmente você acompanhou, Felipão, tal qual fez Mourinho, “pilhou” sua equipe para o confronto contra o Corinthians, com resultado desastroso para o Palmeiras – expulsão do Danilo, expediente que me fez levantar o seguinte questionamento: até que ponto esses treinadores, que ganham um absurdo, possuem o direito de jogar toda a parcela de culpa de seus fracassos nas costas de terceiros? Claro, não absolvendo por completo a arbitragem, nas penso que o futebol, hoje, é muito falado, mas muito, muito pouco jogado. Abraço!

  • Anna, você é um anjo, moça. Seu lugar no céu tá garantido rsrsrsrsrsrsrs

  • FARIA

    esse jogo promete ser o melhor, e os minutos iniciais serao intensos pq o real(mourinho) sabe q precisa de um gol no inicio pra ganhar moral, e sem pepe, Arbeloa e khedira so resta ao real atacar, mas com o jogo aberto o barcelona(principalmente messi) vai fazer a festa na minha opiniao….

    Talvez teremos uma reediçao da final de 2 anos atras, agora na inglaterra nao na italia, defesa contra ataque, antigade geraçao tecnicos contra nova, conjunto contra conjunto+messi, talvez o ultimo jogo de Van der Sar enfim essa final promete mas ainda nao esta confirmada.

    *dia 7, tres dias depois do jogo contra o shalcke o manchester recebe o chelsea para uma virtual final do camp ingles, visto q se distaciam por 3 pnts e se igualam no SG (principal critério), andre vc acha q sir alex ferguson podera se dar ao luxo de poupar jogadores na quarta?

  • Edney

    Olá André. Te parabenizar é chover no molhado…
    Enfim, o Madrid está numa sinuca, junto com Mourinho. Entretanto, ele ainda tem bons argumentos para permanecer na próxima temporada, pois há 20 anos não ganhavam a Copa, e ganharam APENAS sobre o Barça (o que não é pouco), e fazia 8 anos que não passavam das 8ªs na UCL, e passaram com ele… ele já conseguiu o que queria, quebrar a barreira dos tecnicos anteriores… e sinceramente acho que ele não correrá o risco de entrar de peito aberto correndo o risco de levar uma goleada novamente, e que poderia até ser histórica, dado o apetite que o Barça teria se visse as coisas muito fáceis… enfim, acho que novamente vai apostar num jogo burocrático, tendo 1 gol que possa mexer com os nervos do Barça. Vamos ver o que acontece… e principalmente quero ver depois qual a reformulação que fará, para dar mais equilíbrio aquele time… abraço

  • Nada a ver com os assuntos:

    Muito bacana a sua resposta ao Tiago. Acho que é um exemplo de que você reconhece os comentários dos recorrentes participantes deste espaço, e fomenta a discussão sempre que possível.

    Como sempre, parabéns.

    Abs!

  • Leandro Azevedo

    Andre,

    Concordo que para ganhar o confronto o Mourinho tem que mudar a sua estrategia “defensiva” e colocar o time mais pra frente.

    Mas pergunto, sera que fazendo isso ele nao assina, indiretamente, um atestado que o seu sistema “nao eh o ideal” para o Real (mesmo tendo vencido a Copa do Rei, nos penaltis)? Vi que o CR7 “criticou” o sistema apos o jogo, e na Espanha estao pedindo um sistema mais ofensivo para esse jogo… mas sera que o Mourinho sabe jogar assim?

    Abraco

  • leonardo atleticano

    André, aqui em terras tupiniquins, Felipão está dando suas mourinhadas. Manda bater até na mãe dos outros e não aceita ter jogador expulso. No jogo das quartas, o Danilo já bateu demais, chutou uns três sem bola, na semi fedeu para ele.
    Ficou claro que o Palmeiras tinha time para vencer, mas o remédio do Felipão, por exagero na dosagem, virou veneno.

  • Ao que parece, o Real Madrid nao tem outra opcao a nao ser jogar no ataque. Talvez se o Mourinho utilizar o que tem de melhor no plantel (Kaka, Higuain) ao inves de deixa-los no banco, a meu ver, sem motivo aparente, haja uma chance de reverter o placar.

    Mas nao acredito nisso. Pra mim, a final sera mesmo Manchester e Barca.

    abs!

  • Luiz Felipe

    Tiago,

    O AK fechará 23 dias de viagem pela espanha cobrindo esses confrontos. Embora muita gente ache isso o máximo, desconfio que ele deve tá de saco cheio e louco para voltar para casa.

    Até de FÉRIAS, 23 dias viajando é tempo demais. Ainda mais no exterior, sobretudo longe da família e a trabalho, embora este seja quase uma diversão.

  • alex

    A maior constatação da superioridade de estilos são os 28% de posse de bola jogando em casa do Real.
    Investir tanto dinheiro num técnico e em jogadores para isso é desesperador.
    O Mourinho não vai sair pro jogo de novo! Ele não vai se arriscar a tomar outra goleada.
    Vai perder de 1 ou 2 a zero, talvez empatar.
    Se quisesse tentar ganhar sairia com Ozil, Kaka, Cristiano Ronaldo e Adebayor, não sei se há um jeito de vencer o Barça, mas é melhor atacá-lo por não ter uma defesa das mais confiáveis.

    A dúvida é morrer lutando ou sentado!!!

  • Daniel Lobo

    Discordo daqueles que dizem que Messi eliminou o Real logo na ida pois essa incubência foi executada unicamente por Mourinho. Ele se enganou redondamente ao pensar que o Barça iria para cima caindo em sua armadilha que não era mais segredo desde a final da Copa do Rei uma semana antes. A obrigação de atacar logicamente era do Real por jogar em casa determinando automaticamente a escalação de Kaká , Dí Maria ou Ozil , Cristiano Ronaldo e Adebayor com apenas Xabi Alonso e Diarra de volantes e Pepe na reserva. O resultado óbvio dessa retranca em casa é que ele terá de ir para cima no Camp Nou correndo o risco de levar outra goleada histórica ou retrancar novamente só para não perder de muito.

  • tiago marcelino

    Belos posts André. O sobrenome e os leitores agradecem.

MaisRecentes

Futilidade



Continue Lendo

Incoerente



Continue Lendo

Sozinho



Continue Lendo