PALMAS PARA O CAMPEÃO



A foto acima, tirada do túnel dos vestiários, é dos degraus que levam ao gramado do estádio Mestalla.

Achei a decoração interessante. As palavras em valenciano (se entendi corretamente, uma variante do catalão), os títulos do Valencia, a mensagem de que é preciso vencer sempre.

Ao mesmo tempo, uma forma de estimular o time da casa e pressionar o visitante.

Quando os jogadores do Real Madrid passarem por esses degraus neste sábado, serão recebidos por seus adversários batendo palmas.

É o tradicional “pasillo”, gesto de respeito e cavalheirismo, tradição no futebol espanhol no primeiro jogo do campeonato após a decisão da Copa do Rei.

O campeão é saudado com aplausos quando entra em campo.

A possibilidade de ver seu time felicitar o Real Madrid fez muita gente em Valência torcer para o Barcelona, na quarta-feira passada.

Depois do jogo, houve até campanha de torcedores para que o time ignorasse a tradição.

Mas tanto os jogadores quanto o técnico Unai Emery, em entrevistas, deixaram bem claro que se trata de uma obrigação. E o Mestalla verá uma cena bonita.

O futebol é usado como pretexto para tantas atitudes vergonhosas, para dizer o mínimo, que é bom ver esse tipo de costume resistir ao tempo e à idiotização (o termo não existe. Mas o fenômeno, sim) das pessoas.

Já vi “pasillos” pela televisão e estou satisfeito por poder presenciar o momento. Será marcante.

Mas que o Real Madrid esteja avisado: os últimos 8 times que foram  saudados dessa forma tiveram má sorte no jogo. Nenhum venceu.

Foram 5 derrotas e 3 empates.



  • Anna

    É um gesto de cavalheirismo raro hoje em dia, ainda mais no futebol, em tempos de violência(vide os episódios relacionados ao Botafogo e ao Fluminense). Será especial vivenciar tudo isso, mesmo. Pasillo é uma palavra pra se anotar.

  • Leandro Azevedo

    Alguma chance do Barca fazer isso na partida de ida da Champions, ou nao teria mais proposito 10 dias depois?

    Esse tipo de atitude realmente mostra o valor do esporte… E pra vc que esta longe, o contrario pode acontecer em Curitiba esse fds, com o chefe de Policia local nao garantindo a seguranca do Coxa na Arena caso ganhe o Atletiba e a federacao resolver entregar o trofeu na Arena.

    Abraco

  • André, é incrível perceber como na Espanha reações extremamente bem vindas para futebol, como a saudação da torcida do Espanhol à Iniesta ou o pasillo, convivem com atos idiotas como manifestações racistas. Realmente, o mundo é muito mais complexo do que achamos!

    Abraços e parabéns pelo trabalho até agora realizado!

    PS.: Com certeza absoluta, os melhores confrontos estão por vir!

  • Willian Ifanger

    Realmente, uma atitude bonita de se ver.

    No Campeonato Inglês aconteceu isso uma vez (que eu tenha visto). Mas agora não lembro se isso também tradição, ou se era apenas um cavalheirismo que envolvia os dois times em questão ( não me lembro quando foi e nem em qual jogo, mas me lembro que um dos times tinha tomado essa atitude porque anos atrás o adversário tinha feito o mesmo).

    De qualquer maneira, deveria ser comum em qualquer lugar do mundo.

  • Paulo Pinheiro

    Embora em situação um pouco diferente, em 1987 o Joinville E.C. venceu por 2×0 o Criciúma E.C. na casa deste último, levando o título catarinense e foi aplaudido pela torcida rival, que reconhecia a superioridade da então melhor equipe de Santa Catarina (com 12 anos de história conquistava seu 10º título estadual).

    Parabéns a todas as equipes espanholas que respeitaram esta tradição maravilhosa do “pasillo”.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo